Forte do Pico da Ilha do Porto Santo

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Searchtool.svg
Esta página foi marcada para revisão, devido a inconsistências e/ou dados de confiabilidade duvidosa. Se tem algum conhecimento sobre o tema, por favor, verifique e melhore a consistência e o rigor deste artigo.
Castelo do Pico, Porto Santo: vestígios.

O Forte do Pico, também referido como Castelo do Pico, localizava-se na freguesia e concelho do Porto Santo, na ilha do Porto Santo, na Região Autónoma da Madeira.

História[editar | editar código-fonte]

Em virtude dos sucessivos ataques de piratas da Barbária e outros à ilha do Porto Santo, entre os quais de destacou o de 1619, no qual pereceu ou foi escravizada quase toda a população com exceção de apenas 18 homens e 7 mulheres, Filipe III de Espanha procurou repovoar a ilha, determinando a construção de uma fortificação para a proteção das gentes.

O local escolhido foi o pico rochoso que domina Vila Baleira, determinando edificar, ao abrigo de seus muros, casas de residência, armazéns e uma cisterna, artilhando-o.

Em 1624 foi instituído o cargo de Condestável, sendo provido Francisco de Sousa com um soldo anual de 24$ e duas pipas de vinho, pago pelo almoxarifado do Porto Santo.

De acordo com o "Elucidário Madeirense", o governador do Porto Santo, Martim Mendes de Vasconcelos, interessou-se vivamente pela recuperação da mesma, tendo os tijolos de que eram feitas as abóbadas do forte sido fabricados na própria ilha.

Ver também[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]