Kelvin Mateus de Oliveira

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Kelvin
Kelvin
Kelvin no Porto
Informações pessoais
Nome completo Kelvin Mateus de Oliveira
Data de nasc. 1 de junho de 1993 (24 anos)
Local de nasc. Curitiba, Paraná, Brasil
Nacionalidade brasileiro
Altura 1,75 m
Canhoto
Informações profissionais
Clube atual Vasco da Gama
Posição Atacante e ponta
Clubes de juventude
2003–2010 Paraná
Clubes profissionais2
Anos Clubes Jogos e gol(o)s
2010–2011
2011–
2011–2012
2015
2016
2017–
Paraná
Porto
Rio Ave (emp.)
Palmeiras (emp.)
São Paulo (emp.)
Vasco da Gama (emp.)
0026 0000(6)
0056 0000(8)
0027 0000(2)
0023 0000(1)
0043 0000(3)
0015 0000(0)
Seleção nacional3
2014 Brasil Sub-21 0004 0000(0)


2 Partidas e gols totais pelo
clube, atualizados até 7 de junho de 2017.
3 Partidas e gols da seleção nacional estão atualizados
até 18 de novembro de 2014.

Kelvin Mateus de Oliveira, ou simplesmente Kelvin (Curitiba, 1 de junho de 1993), é um futebolista brasileiro que atua como atacante ou ponta. Atualmente joga pelo Vasco da Gama.

Carreira[editar | editar código-fonte]

Paraná[editar | editar código-fonte]

Destaque nas categorias de base do Paraná, Kelvin estreou na equipe principal paranista no dia 12 de outubro de 2010, contra o Guaratinguetá, entrando aos 41 minutos do segundo tempo, e anotando o seu primeiro gol como profissional, logo em sua estreia, com apenas 17 anos. O gol deu números finais a vitória da equipe curitibana por 2–0, no Ninho da Garça, válida pela Série B do Campeonato Brasileiro.[1] Seguidas boas atuações na competição, fizeram com que o jovem jogador recebesse a camisa "10" da equipe, e fosse considerado pelo técnico Dorival Júnior (que na época treinava o Atlético Mineiro) como uma das grandes promessas do futebol brasileiro para 2011.[2]

FC Porto[editar | editar código-fonte]

Em junho de 2011, o Porto, que já havia demonstrado interesse no jogador, comprou Kelvin por algo em torno de 2 milhões de euros (cerca de 4,6 milhões de reais), emprestando-o imediatamente para o Rio Ave para adquirir mais experiência atuando no futebol português.

Rio Ave[editar | editar código-fonte]

Fez sua estreia na derrota por 1–0 para a Académica no Estádio Cidade de Coimbra, válida pela Liga ZON Sagres. Marcou seus dois primeiros gols em seu sétimo jogo pelo Rio Ave: uma vitória por 5–2, conquistada na prorrogação, sobre o Sousense, no Estádio dos Arcos, válida pela Taça de Portugal. Foi destaque na equipe ao longo da temporada, retornando novamente ao Porto ao final da temporada.

Retorno ao FC Porto[editar | editar código-fonte]

2012 - 13[editar | editar código-fonte]

Ao fim da temporada 2011-12, Kelvin retornou para o Porto para ser aproveitado no elenco principal. Fez sua estreia pela equipe principal, novamente em uma partida contra a Académica, dessa vez em um triunfo por 2–1 no Estádio do Dragão, válido pela Liga. Em 7 de abril de 2013, o atacante marcou seus dois primeiros gols pela equipe principal do Porto; entrando aos 31 minutos da segunda etapa, diante do Braga, quando o placar estava empatado em 1–1, Kelvin marcou os dois gols que deram a vitória aos Dragões por 3–1, no Estádio do Dragão, válida pela Liga. Em 11 de Maio de 2013, no Estádio do Dragão, o jogador marcou o gol mais importante de sua carreira até então, sendo esse, o gol da vitória por 2–1 sobre o Benfica, que permitiu ao Porto assumir a liderança da Liga, há uma rodada do final da competição.[3] O Porto viria a sagrar-se tri-campeão nacional na rodada seguinte.

Kelvin obteve grande destaque ao final da temporada, sendo decisivo para a conquista do tri-campeonato, marcando 3 gols nos últimos 3 jogos, geralmente entrando como suplente.

2013 - 14[editar | editar código-fonte]

Na temporada seguinte, Kelvin não obteve as mesmas oportunidades, atuando quase que somente na equipe B dos Dragões.

Palmeiras[editar | editar código-fonte]

Em janeiro de 2015, Kelvin foi emprestado ao Palmeiras, por uma temporada. Devido a uma lesão, fez sua estreia pelo alviverde, somente em abril, entrando no segundo tempo da semifinal do Campeonato Paulista, contra o Corinthians, na Arena Corinthians. O jogo terminou com igualdade no placar em 2–2, o que levou a decisão para as penalidades. Kelvin cobrou uma das penalidades e converteu, ajudando sua equipe a sair com a vitória por 6–5, que a levou para a final da competição contra a equipe do Santos. Marcou seu primeiro e único gol pelo Palmeiras, na goleada por 5–1 sobre o Sampaio Corrêa no Allianz Parque; goleada essa que classificou o Verdão para a 3ª fase da Copa do Brasil. Em 2 de dezembro de 2015, sagrou-se campeão da Copa do Brasil pela equipe palmeirense, na decisão contra o Santos.[4] No Verdão, o atacante foi opção no banco de reservas na maior parte da temporada.

São Paulo[editar | editar código-fonte]

Em fevereiro de 2016, o jogador foi emprestado ao São Paulo até o fim da temporada. Fez sua estreia no mesmo mês, novamente contra o Corinthians na Arena Corinthians em um jogo válido pelo Campeonato Paulista, porém dessa vez sua equipe saiu derrotada por 2–0. Marcou seu primeiro gol pelo Soberano, no mês seguinte, contra o Linense no Rio Pretão, o gol nos acréscimos da partida garantiu o empate em 1–1 para o São Paulo, válido pelo Paulistão. Na semana seguinte, marcou o seu primeiro gol em uma Copa Libertadores; o gol foi marcado no Morumbi, na goleada de 6–0 sobre o Trujillanos da Venezuela. Em setembro de 2016, Kelvin marcou o seu terceiro gol com a camisa do São Paulo. Foi também o terceiro gol da vitória por 3–1 sobre o Figueirense no, Morumbi, válida pelo Brasileirão.

No dia 5 de novembro de 2016, no primeiro tempo do clássico diante do Corinthians no Morumbi, válido pelo Brasileirão - clássico no qual o São Paulo sairia vencedor pelo placar de 4–0 - Kelvin sofreu um estiramento na coxa esquerda, que o deixou de fora do restante da temporada,[5] nesta que foi a sua melhor temporada atuando no Brasil, sendo titular absoluto e importante principalmente na Copa Libertadores disputada pelo Tricolor do Morumbi.

Vasco da Gama[editar | editar código-fonte]

Em fevereiro de 2017, Kelvin assinou empréstimo por um ano com o Vasco da Gama.[6] Fez sua estreia no mesmo mês, em um triunfo vascaíno por 2–0 sobre o Santos-AP, na Arena das Dunas, válido pela Copa do Brasil.[7] Geralmente utilizado como suplente pelo técnico Cristóvão Borges, Kelvin passou a ser utilizado na equipe titular depois da chegada do treinador Milton Mendes.

No dia 7 de junho de 2017, logo no terceiro minuto de jogo, novamente diante do Corinthians, em partida válida pelo Brasileirão, Kelvin caiu de mau jeito durante uma disputa de bola, e sofreu uma lesão no ligamento cruzado anterior do joelho esquerdo, que o retirou de todo o restante da temporada.[8]

Seleção Brasileira[editar | editar código-fonte]

Sendo titular, foi campeão do Torneio Internacional da China em 2014 com a Seleção Brasileira Sub-21.

Estatísticas[editar | editar código-fonte]

Até 7 de junho de 2017.

Clube Temporada Campeonato
nacional
Copa
nacional[a]
Competições
internacionais[b]
Outros

torneios[c]

Total
Jogos Gols Jogos Gols Jogos Gols Jogos Gols Jogos Gols
Paraná 2010 11 2 11 2
2011 4 1 4 2 7 1 15 4
Total 15 3 4 2 7 1 26 6
Rio Ave 2011-12 22 0 5 2 27 2
Total 22 0 5 2 27 2
FC Porto 2012-13 21 5 4 0 25 5
2013-14 17 0 4 1 1 0 1 0 23 1
2014-15 7 2 1 0 8 2
Total 45 7 8 1 2 0 1 0 56 8
Palmeiras 2015 16 0 5 1 2 0 23 1
Total 16 0 5 1 2 0 23 1
São Paulo 2016 27 1 2 0 8 1 6 1 43 3
Total 27 1 2 0 8 1 6 1 43 3
Vasco da Gama 2017 5 0 4 0 6 0 15 0
Total 5 0 4 0 6 0 15 0
Total na carreira 130 11 28 6 10 1 22 2 190 20


Títulos[editar | editar código-fonte]

Porto
Palmeiras
Vasco da Gama
Seleção Brasileira (Sub-21)
  • Torneio Internacional da China: 2014

Referências

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Kelvin Mateus de Oliveira