Cultura e turismo de Belém (Pará)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
(Redirecionado de Ladeira do Castelo (Belém))
Ir para: navegação, pesquisa

Cultura e turismo de Belém são diversificadas, sendo influenciadas por indígenas e imigrantes estrangeiros. A diferenciação cultural dos paraenses evidencia-se através das manifestações religiosas, da gastronomia, do folclore, danças, músicas, teatros, museus, etc. A capital paraense desponta como grande roteiro turístico do Brasil, gerando uma excelente oportunidade para investimentos turísticos.

Pontos turísticos[editar | editar código-fonte]

Principais atrações turísticas
  • Bioparque Amazônia – Parque particular, criado pelo Dr. Jorge Aarão Monteiro, em 1989.
  • Bondinho de Belém
  • Casa das Onze Janelas – É um famoso edifício histórico, construído no século XVIII.
  • Complexo Feliz Lusitânia – Localiza-se as margens da baía do Guajará.
  • Complexo Ver-o-Peso – Formado pelo mercado de peixe e o de carne, a estrutura é toda feita em ferro e foi trazida da Inglaterra. Em 1977, o complexo foi tombado pelo Instituto Histórico e Arquitetônico Nacional IPHAN.
  • Estação das Docas – Estação, assim também conhecida, possui um moderno terminal fluvial, o Amazon River, com ancoradouro flutuante, capaz de aportar até 4 embarcações de 70 pés. Diariamente são realizados diversos passeios fluviais pela orla e ilhas de Belém, partindo do Amazon River.[1]
  • Estádio Olímpico do Pará (1978)
  • Hangar - Centro de Convenções e Feiras da Amazônia – O Centro de Convenções conta com uma área total de 64.000m² e 25.000m² de área construída totalmente integrada ao ambiente amazônico, o HANGAR está equipado com recursos de última tecnologia e preparado para qualquer tipo de evento, como feiras, congressos, convenções, encontros, seminários, simpósios e exposições.[2]
  • Jardim Botânico Bosque Rodrigues Alves
  • Mangal das Garças – Localizado às margens do rio Guamá, fica em pleno centro histórico, o parque é resultado da revitalização de uma área de 40.000m2, no entorno do Arsenal da Marinha.[3]
  • Museu Paraense Emílio Goeldi – Criado em 6 de outubro de 1866, é a mais antiga instituição de pesquisas da região Amazônica.[4]
  • Orla de Icoaraci – Um dos mais bonitos pontos turísticos de Belém.
  • Parque da Residência – Residência oficial dos governadores do estado, agora é a sede da Secretaria Executiva de Cultura (SECULT)do estado do Pará.
  • Planetário Sebastião Sodré da Gama – Planetário vinculado a UEPA.
  • Teatro da Paz – Construído com recursos auferidos da exportação de látex, no Ciclo da Borracha.
  • Ver-o-Rio – Numa área de cinco mil metros quadrados de frente para a baía do Guajará, o projeto alia contemplação à natureza com a praticidade na utilização do espaço urbano.[5]

Pontos culturais[editar | editar código-fonte]

Centros históricos[editar | editar código-fonte]

Museus[editar | editar código-fonte]

Teatros[editar | editar código-fonte]

Palacetes[editar | editar código-fonte]

Monumentos e memoriais[editar | editar código-fonte]

  • Monumento a Pedro Teixeira
  • Monumento ao Almirante Tamandaré
  • Monumento a José da Gama Malcher
  • Monumento a Lauro Sodré
  • Monumento a República
  • Monumento ao Frei Dom Caetano Brandão
  • Monumento ao General Gurjão
  • Monumento Carlos Gomes
  • Monumento do Índio
  • Monumento João Paulo Gaia
  • Memorial da Cabanagem[8]
  • Memorial Magalhães Barata
  • Memorial do Porto
  • Memorial dos Povos
  • Solar Barão do Guajará
  • Solar Barão do Guamá
  • Solar da Beira

Praças[editar | editar código-fonte]

A capital paraense é famosa por suas praças amplas e arborizadas, algumas delas projetadas com elementos da arquitetura europeia. A cidade é bem servida de praças e outras áreas verdes. Hoje existem na cidade 236 praças, entre as quais:

  • Praça da República – É uma das mais antigas e a mais importante do município, sendo que ao seu redor funcionam o Teatro da Paz e o Teatro Experimental Waldemar Henrique, além do Núcleo de Artes da UFPA e o Bar do Parque. Na praça existem diversas Mangueiras e todos os fins de semana, realizam-se manifestações culturais e uma variada feira de artesanato
  • Praça Batista Campos
  • Praça Rui Barbosa
  • Praça do Relógio[9]
  • Praça do Pescador – É um grande espaço popular que embeleza o Complexo Ver-o-Peso, localizada em frente à baía do Guajará.
  • Praça Santuário
  • Praça Amazonas
  • Praça Princesa Isabel (Terminal Turístico)
  • Praça Magalhães Barata
  • Praça Maestro Valdemar Henrique
  • Praça Dom Pedro II

Culinária[editar | editar código-fonte]

A culinária belenense tem forte influência indígena. Possui pratos típicos como: pato no tucupi com jambu, o tacacá, a maniçoba, entre outras delícias como o açaí. Há quem diga que o sabor dos peixes e das frutas é realmente diferente. Os elementos encontrados na região formam a base de seus pratos. Com mais de uma centena de espécies comestíveis, as frutas regionais podem ser encontradas no Ver-o-Peso, feiras livres, mercados e supermercados do município; elas são responsáveis diretas pelo sabor das sobremesas que enriquecem a mesa paraense. Destacam-se: açaí, bacaba, bacuri, cupuaçu, castanha-do-pará, bacuri, pupunha, tucumã, murici, piquiá e taperebá.[10]

Música[editar | editar código-fonte]

Os ritmos mais populares são o brega do Pará, tecno brega, carimbó, lundu, siriá e a marujada.[11]

Esporte[editar | editar código-fonte]

Os principais clubes de futebol são Clube do Remo e Paysandu Sport Club, conhecidos por sua rivalidade. Outro tradicional clube de futebol do Pará é a Tuna Luso Brasileira, fundada pela comunidade portuguesa de Belém. Também existem outros grupos menores que disputam o campeonato, como o Abaeté Futebol Clube, o Clube Municipal Ananindeua o Águia de Marabá Clube, e o Castanhal Esporte Clube.

Remo contra Paysandu é o clássico da cidade de Belém, conhecido como Re-Pa: estes dois clubes se confrontam desde 10 de junho de 1914 (Remo 2 a 1). Nenhum outro clássico do Brasil foi jogado tantas vezes quanto este, com mais de 700 edições, e é considerado o maior clássico da região Norte do Brasil. A arena teve uma ampla reforma concluída em 2002, que seria um ponto forte para atender as exigências da Fifa e um ponto fraco seria a dificuldade de acesso.[12]

Religião[editar | editar código-fonte]

O município sedia a festa religiosa com a maior procissão do Brasil, o Círio de Nazaré, que acontece anualmente no segundo domingo de outubro e que reúne cerca de dois milhões de fiéis. O Círio de Nazaré, em devoção a Nossa Senhora de Nazaré, é a maior festa cristã do país e a maior procissão católica do mundo,[13] sendo celebrada desde 1793, no município de Belém do Pará. O Círio é realizado anualmente, no segundo domingo do mês de Outubro. As etapas da celebração Atualmente as manifestações de devoção profanas e religiosas estendem-se por quinze dias, durante a chamada quadra Nazarena. Entre os pontos altos dessa manifestação, destacam-se:

  • A Romaria Fluvial
  • A Romaria Rodoviária
  • A Moto-Romaria
  • Transladação
  • A Procissão do Círio

Católicos[editar | editar código-fonte]

Belém possui inúmeras igrejas, capelas e santuários, entre os quais destacam-se:

  • Catedral da Sé (1771) – Erguida em estilo barroco amazônico, hoje é sede do arcebispado da região metropolitana de Belém, seu altar folheado em ouro foi doado pelo papa Pio XI, em seus dez altares laterais, ao invés de peças sacras, belíssimos quadros.
  • Basílica Santuário de Nossa Senhora de Nazaré - A Basílica de Nazaré é a única basílica da Amazônia Brasileira. Sua história, seu simbolismo e sua importância religiosa exercem uma profunda influência no imaginário religioso paraense. Elevada no dia 31 de maio de 2006 à categoria de Santuário Mariano Arquidiocesano, passou a denominar-se Basílica Santuário de Nossa Senhora de Nazaré.
  • Igreja de Santo Alexandre (1719) – Construída em estilo barroco amazônico para ser o arcebispado de Belém, foi recentemente restaurada para receber o Museu de Arte Sacra.
  • Igreja de Nossa Senhora do Carmo (1696) – É a igreja mais antiga de Belém, foi restaurado no século XVIII pelo arquiteto italiano Antonio Landi, possuí belas obras de arte e um altar de prata com incrustação de pedras semipreciosas, em estilo neoclássico do lado de fora e um interior barroco.
  • Igreja de Nossa Senhora das Mercês (1763) – É uma das raras igrejas do Brasil com sua fechada em perfil convexo, diversos combates da Cabanagem aconteceram na igreja, possuí inúmeras obras sacras de bronze.
  • Igreja de Santana (1782) – Construção inicial de 1753 e concluída em 1782, criada pelo arquiteto italiano Antonio Landi, tem estilo marcante italiano e possuí uma bela cúpula central.
  • Igreja de Nossa Senhora do Rosário (1796) – Construído pela irmandade de Nossa Senhora do Rosário dos Homens Pretos no fim do século XVIII, é obra do arquiteto italiano Antonio Landi, hoje é uma das mais conservadas igrejas de Belém.
  • Igreja de Nossa Senhora da Santíssima Trindade (1814) – No início do século XIX recrudesceu em Abranches, já com 58 anos o desejo de construir uma igreja em honra a Santíssima Trindade, a permissão da construção da igreja foi concedida pelo 7° Bispo do Pará, a igreja foi concluída em 1814.
  • Igreja de São João Batista (1777) – Pequena igreja em forma octogonal, criada por Antonio Landi, exibe belas peças sacras em seu interior e encontra-se em bom estado de conservação.
  • Igreja dos Capuchinhos (1907) – foi construído pela ordem dos Capuchinhos, que precisavam de um lugar no Pará para comemorar os festejos de São Francisco, o local escolhido foi o bairro de São Braz em Belém.
  • Igreja de São Raimundo Nonato (1917) – Erguida no estilo medieval, durante o apogeu do ciclo da borracha, na ocupação do Bairro do Umarizal, destaca-se pela sua torre de quinze metros e os belos pisos e vitrais centenários.
  • Capela e Convento de Santo Antônio (1736) – O convento de Santo Antônio e a Igreja são exemplares da cultura artística ibérica e franciscana do século XVIII. A sua estrutura severa e sólida, foi erguida à margem da baia do Guajará e a atual distância entre o prédio e a baia se deve ao aterro e reconstrução realizada em 1736.
  • Capela de Nossa Senhora da Medalha Milagrosa (1891) – um dos primeiros prédios durante a ocupação do Bairro do Umarizal, lota durante os fins de semana, hoje em bom estado de conservação.

Protestantes[editar | editar código-fonte]

A cidade possui um grande números de Igrejas Protestantes, dentre elas, as principais são: Assembleia de Deus tendo sua fundação nacional primeiramente em Belém (com mais de 350 templos),Igreja Adventista do Sétimo dia, Igreja Internacional da Graça de Deus, Igreja Universal do Reino de Deus, Igreja do Evangelho Quadrangular, Igreja Batista, Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias, Congregação Cristã no Brasil entre outras. A Primeira Assembleia de Deus no Brasil foi fundada em Belém.

Eventos[editar | editar código-fonte]

Por ser a cidade mais antiga da Amazônia e com todas as condições infraestruturais, tendo o Aeroporto Internacional de Belém, considerado um dos mais modernos, terminal de uma das maiores malhas aéreas do país e com inúmeras ligações nacionais e o exterior, Belém é palco de grandes eventos da Amazônia, que vão desde eventos municipais até internacionais e está entre as 5 cidades brasileiras mais citadas para a realização de grandes eventos, de acordo com pesquisa nacional feita pelo SEBRAE/FBC&VB (2002) e além da gastronomia, atrações de lazer e turismo que são diversos na Região Metropolitana.

A capital possui grandes eventos fixos locais, é o caso do Círio de Nazaré (anual e maior evento religioso do país), Feira Amazônica do Livro (a 4ª maior feira do gênero no país é anual – 350 mil participantes), Supernorte (anual, é o maior evento empresarial do Norte do país – 45 mil participantes) e a FITA-Feira Internacional de Turismo da Amazônia (18 mil participantes), dentre outros.

A cidade conta atualmente com Hangar - Centro de Convenções e Feiras da Amazônia para a realização de diversos tipos de eventos, inclusive esportivos no Estádio Olímpico do Pará (Mangueirão), um dos mais completos do país, passando pelos espaços multiusos em diversos hotéis, centros particulares e espaços administrados pelo setor público.[2]

Belém sediou, sedia e sediará variados eventos, dentre os mais recentes, destacam-se:

  • Reunião da Conferencia Internacional de Educação Adultos - 2009
  • IX Fórum Social Mundial - Amazônia 2009
  • I Assembleia do Fórum de Autoridades Locais da Amazônia (FALA) - 2009
  • VI Fórum Mundial de Educação - 2009
  • VI Fórum Parlamentar Mundial - 2009
  • Fórum de Ciência e Democracia - 2009
  • X Fórum Mundial de Juízes – 2009
  • 6º Congresso Norte-Nordeste de Psicologia - 2009
  • VI Confintea - Conferência Internacional sobre Educação para Adultos - 2009
  • Feira da Indústria do Pará - IX FIPA - 2009
  • 2º Expo Norte Sthetic & Look Hair -2009
  • VI FITA - Feira Internacional de Turismo da Amazônia – 2008
  • XXIII Congresso Brasileiro de Anatomia – 2008
  • 1º Expo Norte Sthetic & Look Hair – 2008
  • XI Congresso Brasileir de Biomedicina – 2008
  • Supernorte - 2008
  • XIV Congresso Médico Amazônico – 2008
  • Encontro de Governadores da Frente Norte Mercosul - 2007
  • III Congresso Brasileiro sobre o Movimento Dekassegui – 2007
  • XI Festa de San Gennaro – 2007

Feriados oficiais[editar | editar código-fonte]

Feriados municipais
Data Nome
15 de agosto Adesão do Pará à Independência
05 de setembro Desfile Escolar do Dia da Raça (Embora não seja feriado, faz parte do calendário oficial de Belém)
07 de setembro Desfile Militar
2º domingo de outubro Círio de Nazaré
Feriados federais
Data Nome
01 de janeiro Confraternização Universal
21 de abril Tiradentes
01 de maio Dia do Trabalho
07 de setembro Independência
12 de outubro Nossa Senhora Aparecida
02 de novembro Finados
15 de novembro Proclamação da República
25 de dezembro Natal

Obs.: Pontos facultativos são determinados pelo prefeito.

Referências

Ligações externas[editar | editar código-fonte]