Corpo de astronautas da NASA

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
(Redirecionado de NASA Astronaut Groups)
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Trajes espaciais da NASA previamente vestidos pelos membros dos Grupos de Astronautas no Johnson Space Center

Os Corpo de Astronautas da NASA faz parte de uma unidade da NASA que seleciona, treina e provê astronautas como membros da equipe para missões espaciais americanas e internacionais. É baseado no Lyndon B. Johnson Space Center em Houston, Texas.

História[editar | editar código-fonte]

Os primeiros candidatos a astronautas americanos foram selecionados pela NASA em 1959, para o Projeto Mercury com o objetivo de fazer astronautas orbitarem a Terra em cápsulas de apenas um tripulante. Os serviços militares foram pedidos para proverem uma lista de pilotos de teste que tivessem as qualificações especificas. Depois de triagem rigorosa, a NASA anunciou a seleção dos "Mercury Seven" como seus primeiros astronautas. Desde então, NASA já selecionou mais 20 grupos de astronautas, abrindo o corpo para civis, cientistas, doutores, engenheiros e professores. Na classe de 2009, 61% dos astronautas selecionados pela NASA vieram do serviço militar.[1]

NASA seleciona candidatos de uma área diversificada de aplicantes com vários passados. De milhares aplicações recebidas, só alguns são escolhidos para o programa de treinamento intensivo de Candidato a Astronauta. Incluindo os "Original Seven", 339 candidatos foram selecionados até agora.[2]

Organização[editar | editar código-fonte]

O Corpo de Astronauta é baseado no Lyndon B. Johnson Space Center em Houston, apesar de que os membros possam ser enviados à outros lugares baseados no requirimentos de suas missões, e.g. Soyuz treina na Cidade das Estrelas, Rússia.

O Chefe do Escritório dos Astronautas é a posição de liderança mais sênior para astronautas ativos no Corpo. O Astronauta Chefe serve como chefe do Corpo e é o conselheiro principal para o Administrador da NASA sobre treinamento e operações de astronautas. O primeiro Astronauta Chefe foi Deke Slayton, apontado em 1962. O Astronauta Chefe atual é Patrick Forrester.

Salário[editar | editar código-fonte]

Os salários para astronautas civis recentemente contratados são baseados na escala de pagamento do Cronograma Geral do governo federal para as grades GS-11 até G2-14. A grade dos astronautas é baseada em suas conquistas acadêmicas e experiências.[3] Astronautas podem ser promovidos à grade GS-15.[4] Em 2015, astronautas baseados no Sohnson Space Center em Houston, Texas, ganhavam entre U$66,026 (GS-11 paço 1) e U$158,700 (GS-15 paço 9 e acima).[5]

Astronautas militares são detalhados para o Johnson Space Center e continuam em serviço ativo para pagamento, benefícios, férias e coisas militares parecidas.

Qualificações[editar | editar código-fonte]

Não há restrições de idade para o Corpo de Astronautas da NASA. As idades dos candidatos tem ficado entre 26 e 46, com a idade média de 43 anos. Os candidatos devem ser cidadãos americanos para aplicarem ao programa.

Tem três grandes categorias de qualificações: educação, experiência em trabalho e experiência médica.[6]

Os candidatos devem ter um bacharelado de uma instituição reconhecida em engenharia, ciências biológicas, Ciência física ou Matemática. A formação deve ser seguida por pelo menos três anos de experiência profissional relacionada e progressivamente responsável (trabalho ou estudo de graduação) ou pelo menos 1,000 horas de experiência como piloto de caça. Uma formação avançada é desejável e pode ser substituída por experiência (mestrado = 1 ano ou doutorado = 3 anos). Experiência em sala de aula no nível K - 12, é considerada qualificadora.

Os candidatos devem ter a habilidade de passar nos exames físicos de voo espacial de longa duração da NASA, que incluem os seguintes requerimentos:

  • Acuidade visual distante e próxima: Deve ser corrigível para 20/20, cada olho separadamente (lentes de contato são permitidas)
  • Procedimentos cirúrgicos reflexivos do olho, PRK e LASIK, são permitidos, desde que já tenha passado um ano desde a data do procedimento e não haja efeitos adversos.
  • A pressão sanguínea medida quando está sentado, não deve passar 140/90
  • A altura deve ser entre 1,57 e 1,90m

Membros[editar | editar código-fonte]

Astronautas[editar | editar código-fonte]

Em 2018, o corpo tem 39 astronautas ativos[7] e 18 "astronautas de gerência", que estão "empregados na NASA, mas não estão disponíveis para voar".[8] O maior número de astronautas ativos ao mesmo tempo, foi em 2000, quando haviam 149.[9] Todos os membros atuais do corpo de astronautas sçao das turmas de 1996 (Grupo 16) ou depois.

Tem atualmente 19 "astronautas internacionais ativos", "que estão atribuídos à deveres no Johnson Space Center",[10] que foram selecionados por suas agências originais, mas foram treinados ao lado de seus colegas da NASA. Astronautas internacionais, especialista de carga e Participante do voo espacial não são considerados membros do Corpo de Astronautas.

Candidatos a astronauta[editar | editar código-fonte]

O termo "Candidato a Astronauta" (informalmente "ASCAN" em Inglês[11] refere-se a individuos que foram selecionados pela NASA como candidatos para o Corpo de Astronautas e atualmente estão passando pelo programa de treinamento no Johnson Space Center. A classe mais recente de Candidatos a Astronauta foi selecionada em 2017, após receber mais de 18,300 aplicações. Até a compleção do programa de treinamento de dois anos, eles são promovidos ao ranque de Astronauta.[12]

Membros antigos[editar | editar código-fonte]

Seleção como Candidato a Astronauta e subsequente promoção à Astronauta não garante que o individuo vá, eventualmente, voar ao espaço. Alguns voluntariamente pediram demissão ou foram medicamente desqualificados depois de tornarem-se astronautas, mas depois de serem selecionados para voarem.

Candidatos civis são esperados permanecerem no Corpo por pelo menos cinco anos pós o treinamento inicial; candidatos militares são atribuídos a tours específicos. Depois desse limite de tempo, membros do Corpo de Astronautas podem aposentar-se ou se retirar a qualquer hora.

Três membros do Corpo de Astronauta (Gus Grissom, Edward White, e Roger Chaffee) foram mortos no solo durante um acidente enquanto preparavam-se para a missão Apollo 1. Onze foram mortos durante o voo, em missões do Ônibus Espacial STS-51-L e STS-107.[13] Outros quatro, (Elliot See, Charles Bassett, Theodore Freeman, e Clifton Williams) foram mortos em acidentes com o T-38 durante o treino para o voo espacial durante os projetos Gemini e Apollo. Outro foi morto num acidente automobilístico em 1967 e outro morreu num acidente aéreo em 1991, enquanto viajava para tratar de negócios da NASA.

Dois membros do Corpo foram involuntariamente demitidos: Lisa Nowak e William Oefelein. Ambos retornaram ao serviço pela Marinha Americana.

Grupos[editar | editar código-fonte]

Ver Também[editar | editar código-fonte]

Referências[editar | editar código-fonte]

  1. «Astronauts». nasa.gov 
  2. NASA - Astronaut Selection
  3. NASA - Astronaut Selection Arquivado em 14-12-2010 no Wayback Machine.
  4. «Astronaut Job». Scribd 
  5. «Pay & Leave : Salaries & Wages - OPM.gov». U.S. Office of Personnel Management 
  6. «- Astronaut Candidate Program» 
  7. «NASA Active Astronauts». nasa.gov. 1 de agosto de 2018. Consultado em 31 de agosto de 2018 
  8. «NASA Management Astronauts». nasa.gov. 1 de agosto de 2018. Consultado em 31 de agosto de 2018 
  9. «How Many Astronauts Does NASA Need? (Dec. 7, 2010)». 7 de dezembro de 2010 
  10. «Astronaut Biographies: International Astronauts». Jsc.nasa.gov. 12 de agosto de 2013. Consultado em 13 de julho de 2014 
  11. «Breaking News | NASA instroduces its new class of astronauts». Spaceflight Now. Consultado em 13 de julho de 2014 
  12. [1] Arquivado em 27 de agosto de 2010 no Wayback Machine.
  13. Three Payload Specialists were also killed on the two missions.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]