Ponte Honestino Guimarães

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
(Redirecionado de Ponte Costa e Silva)
Ir para: navegação, pesquisa
Ponte Honestino Guimarães

A Ponte Honestino Guimarães, é uma ponte de Brasília, obra de Oscar Niemeyer com 400 metros de extensão. Inaugurada em 1976, liga o Setor de Clubes Sul e o pontão do Lago Sul, com acesso à Península dos Ministros e à Quadra 11 do Lago Sul[1].

Projeto[editar | editar código-fonte]

A ponte foi projetada em 1967, porém suas obras só começaram em 1973[2]. Durante vários meses a construção ficou paralisada e foi retomada somente após três anos.

O projeto era de uma ponte de concreto, mas a ponte ganhou estrutura metálica fabricada em Volta Redonda. Possui um arco suave que segundo nota poética do próprio Niemeyer em seu projeto "deve apenas pousar na superfície como uma andorinha tocando a água" sem deixar sua base evidente[3].

Nomes[editar | editar código-fonte]

Oscar Niemeyer a nomeou "Ponte Monumental" ao projetá-la, entretanto ao ser inaugurada foi rebatizada de "Ponte Costa e Silva"[2] pelo então presidente Ernesto Geisel homenageando seu antecessor militar Costa e Silva.[3] Pelo fato de estar homenageando um líder de Estado durante a ditadura militar (1964-1985), conhecido por fechar o Congresso Nacional durante a ditadura com o AI-5 e ser ligado à desaparecimentos, torturas e assassinatos a alteração do nome da ponte foi proposta por diversas vezes em 1999, 2003 e 2012[1]. O projeto de lei PL 130/2015 do deputado distrital Ricardo Vale do PT aprovado no dia 7 de janeiro de 2015 mudou o nome da ponte para o atual: Honestino Guimarães.[4][5]

Honestino Guimarães participou do movimento estudantil na Universidade de Brasília durante o período da da ditadura militar. Foi perseguido e desapareceu em 1973 sob circunstâncias ainda não apuradas, mas com responsabilidade assumida pelo Estado.[6]

Anteriormente a ponte já havia sido alvo de um grupo de arte urbana que rebatizou a ponte alterando as placas indicativas com nome do sambista pernambucano "Bezerra da Silva" . O ato causou repercussão.[7][8]

Outra ponte que também é chamada de "Costa e Silva" é a Ponte Rio–Niterói, que também está em processo de troca de nome.[9]

Referências

  1. a b «Ponte Costa e Silva troca de nome e termina homenagens à ditadura no DF». Correio Braziliense. 2 de julho de 2015. Consultado em 16 de janeiro de 2016. 
  2. a b Guia de obras de Oscar Niemeyer: Brasília 50 anos (PDF) Edições Câmara [S.l.] 2010. p. 249. ISBN 978-85-736-5716-6. Consultado em 15 de janeiro de 2016. 
  3. a b Roger Pamponet da Fonseca (2007). «A Ponte de Oscar Niemeyer em Brasília: Construção, Forma e Função Estrutural» (PDF). UNB. 
  4. «Três anos após intervenção que "rebatizou" a Ponte Costa e Silva, mudança de nome é aprovada na CLDF». R7 Notícias. 1 de julho de 2015. Consultado em 3 de julho de 2015. 
  5. «Projeto que muda o nome da Ponte Costa e Silva é aprovado com 14 votos». 30 de junho de 2015. Consultado em 3 de julho de 2015. 
  6. Ana Pompeu. (14 de setembro de 2013). "Perdão, Honestino". Correio Braziliense p. 21.
  7. Gustavo Frasão (12 de julho de 2012). «Grupo de arte urbana muda nome da ponte Costa e Silva para Bezerra da Silva». R7 Distrito Federal. Consultado em 16 de janeiro de 2016. 
  8. «Grupo 'rebatiza' ponte em Brasília com homenagem a Bezerra da Silva». G1. 11 de julho de 2012. Consultado em 16 de janeiro de 2016. 
  9. Evandro Éboli (11 de novembro de 2014). «Comissão da Câmara aprova mudança de nome da ponte Rio-Niterói de Costa e Silva para Betinho». O Globo. Consultado em 9 de abril de 2016. 

Ver também[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre uma ponte é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.