Resultados da fase final da Copa Libertadores da América de 2019

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Gnome globe current event.svg
Este artigo ou seção é sobre um evento desportivo atualmente em curso. A informação apresentada pode mudar com frequência. Não adicione especulações, nem texto sem referência a fontes confiáveis. (editado pela última vez em 30 de agosto de 2019) Sports current event.svg

A fase final da Copa Libertadores da América de 2019 compreende as disputas de oitavas de final, quartas de final, semifinal e final. As equipes se enfrentam em jogos eliminatórios de ida e volta em cada fase, e a que somar mais pontos se classifica as fases seguintes.

Critérios de desempate[editar | editar código-fonte]

Se em um cruzamento as determinadas equipes igualarem em pontos, o primeiro critério de desempate será o saldo de gols. Caso empatem no saldo, o gol marcado na casa do adversário entra em consideração. Persistindo o empate, a vaga será decidida em disputa por pênaltis.[1]

Sorteio[editar | editar código-fonte]

Para determinar todos os cruzamentos da fase final, foi realizado um sorteio no Centro de Convenções da CONMEBOL em Luque, no Paraguai, a 13 de maio.[2]

A distribuição das equipes através dos potes foi determinada levando em consideração o desempenho na fase de grupos. As equipes que finalizaram em primeiro lugar nos grupos encontraram-se no Pote 1, e as equipes que se classificaram em segundo lugar no Pote 2.[3]

Equipes classificadas

Entre parêntesis o ranking entre os classificados da fase de grupos.

Grupo Líderes de grupo (Pote 1) Vice-líderes de grupo (Pote 2)
A Brasil Internacional (3) Argentina River Plate (10)
B Brasil Cruzeiro (2) Equador Emelec (16)
C Paraguai Olimpia (8) Argentina Godoy Cruz (15)
D Brasil Flamengo (7) Equador LDU Quito (11)
E Paraguai Cerro Porteño (4) Uruguai Nacional (9)
F Brasil Palmeiras (1) Argentina San Lorenzo (13)
G Argentina Boca Juniors (6) Brasil Athletico Paranaense (14)
H Paraguai Libertad (5) Brasil Grêmio (12)

Além de determinar os potes, o desempenho das equipes na fase de grupos também determina os mandos de campo até a semifinal, sendo que os primeiros dos grupos estão ranqueados de 1 a 8 e os segundo colocados de 9 a 16. Num cruzamento a equipe de melhor ranking sempre realizará o jogo de volta em casa.[1]

Esquema[editar | editar código-fonte]

Os times que estão na parte superior do confronto possuem o mando de campo no primeiro jogo e em negrito os times classificados.

Oitavas de final Quartas de final Semifinais Final
 23 de julho a 1 de agosto  20 a 29 de agosto  1 a 23 de outubro  23 de novembro
                                         
 Argentina River Plate (pen) 0 0 0 (4)  
 Brasil Cruzeiro 0 0 0 (2)  
   Argentina River Plate 2 1 3  
   Paraguai Cerro Porteño 0 1 1  
 Argentina San Lorenzo 0 1 1
 Paraguai Cerro Porteño 0 2 2  
   Argentina River Plate  
   Argentina Boca Juniors  
 Equador LDU Quito 3 1 4  
 Paraguai Olimpia 1 1 2  
   Equador LDU Quito 0 0 0
   Argentina Boca Juniors 3 0 3  
 Brasil Athletico Paranaense 0 0 0
 Argentina Boca Juniors 1 2 3  
   Argentina A definir
   Brasil A definir
 Brasil Grêmio 2 3 5  
 Paraguai Libertad 0 0 0  
   Brasil Grêmio (gf) 0 2 2
   Brasil Palmeiras 1 1 2  
 Argentina Godoy Cruz 2 0 2
 Brasil Palmeiras 2 4 6  
   Brasil Grêmio
   Brasil Flamengo  
 Equador Emelec 2 0 2 (2)  
 Brasil Flamengo (pen) 0 2 2 (4)  
   Brasil Flamengo 2 1 3
   Brasil Internacional 0 1 1  
 Uruguai Nacional 0 0 0
 Brasil Internacional 1 2 3  

Oitavas de final[editar | editar código-fonte]

Chave Equipe 1 Total Equipe 2 Ida Volta
A River Plate Argentina 0–0 (4–2 p) Brasil Cruzeiro 0–0 0–0
B Godoy Cruz Argentina 2–6 Brasil Palmeiras 2–2 0–4
C Emelec Equador 2–2 (2–4 p) Brasil Flamengo 2–0 0–2
D LDU Quito Equador 4–2 Paraguai Olimpia 3–1 1–1
E Athletico Paranaense Brasil 0–3 Argentina Boca Juniors 0–1 0–2
F Nacional Uruguai 0–3 Brasil Internacional 0–1 0–2
G Grêmio Brasil 5–0 Paraguai Libertad 2–0 3–0
H San Lorenzo Argentina 1–2 Paraguai Cerro Porteño 0–0 1–2

Chave A[editar | editar código-fonte]

23 de julho River Plate Argentina 0 – 0 Brasil Cruzeiro Estádio Monumental de Núñez, Buenos Aires
19:15 (UTC−3)
Relatório Árbitro: ChileCHI Julio Bascuñán

30 de julho Cruzeiro Brasil 0 – 0 Argentina River Plate Estádio Mineirão, Belo Horizonte
19:15 (UTC−3)
Relatório Público: 55 567[4]
Árbitro: ChileCHI Roberto Tobar
    Penalidades  
Henrique Erro (defesa)
Fred Convertido
David Erro (defesa)
Robinho Convertido
2 – 4 Convertido De La Cruz
Convertido Montiel
Convertido Martínez Quarta
Convertido Borré
 

0–0 no placar agregado, River Plate venceu por 4–2 na disputa de pênaltis.

Chave B[editar | editar código-fonte]

23 de julho Godoy Cruz Argentina 2 – 2 Brasil Palmeiras Estádio Malvinas Argentinas, Mendoza
21:30 (UTC−3)
García Gol marcado aos 5 minutos de jogo 5', Gol marcado aos 28 minutos de jogo 28' Relatório Felipe Melo Gol marcado aos 33 minutos de jogo 33'
Borja Gol marcado aos 58 minutos de jogo 58'
Árbitro: ColômbiaCOL Wilmar Roldán

30 de julho Palmeiras Brasil 4 – 0 Argentina Godoy Cruz Allianz Parque, São Paulo
21:30 (UTC−3)
Raphael Veiga Gol marcado aos 56 minutos de jogo 56' (pen)
Borja Gol marcado aos 74 minutos de jogo 74'
Gustavo Scarpa Gol marcado aos 83 minutos de jogo 83'
Dudu Gol marcado aos 90+3 minutos de jogo 90+3'
Relatório Público: 35 666[5]
Árbitro: UruguaiURU Esteban Ostojich

Palmeiras venceu por 6–2 no placar agregado.

Chave C[editar | editar código-fonte]

24 de julho Emelec Equador 2 – 0 Brasil Flamengo Estádio George Capwell, Guaiaquil
19:30 (UTC−5)
Godoy Gol marcado aos 10 minutos de jogo 10'
Caicedo Gol marcado aos 78 minutos de jogo 78'
Relatório Árbitro: ArgentinaARG Fernando Rapallini

31 de julho Flamengo Brasil 2 – 0 Equador Emelec Estádio do Maracanã, Rio de Janeiro
21:30 (UTC−3)
Gabriel Gol marcado aos 9 minutos de jogo 9' (pen), Gol marcado aos 18 minutos de jogo 18' Relatório Público: 67 664[6]
Árbitro: ArgentinaARG Néstor Pitana
    Penalidades  
De Arrascaeta Convertido
Bruno Henrique Convertido
Renê Convertido
Rafinha Convertido
4 – 2 Convertido B. Angulo
Convertido Cortez
Erro (defesa) Arroyo
Erro (trave) Queiroz
 

2–2 no placar agregado, Flamengo venceu por 4–2 na disputa de pênaltis.

Chave D[editar | editar código-fonte]

23 de julho LDU Quito Equador 3 – 1 Paraguai Olimpia Estádio Casa Blanca, Quito
19:30 (UTC−5)
Ayoví Gol marcado aos 11 minutos de jogo 11'
J. Julio Gol marcado aos 73 minutos de jogo 73'
Aguirre Gol marcado aos 84 minutos de jogo 84'
Relatório Rojas Gol marcado aos 60 minutos de jogo 60' Árbitro: ArgentinaARG Patricio Loustau

30 de julho Olimpia Paraguai 1 – 1 Equador LDU Quito Estádio Defensores del Chaco, Assunção
20:30 (UTC−4)
Mendieta Gol marcado aos 34 minutos de jogo 34' Relatório J. Julio Gol marcado aos 19 minutos de jogo 19' Árbitro: PeruPER Diego Haro

LDU Quito venceu por 4–2 no placar agregado.

Chave E[editar | editar código-fonte]

24 de julho Athletico Paranaense Brasil 0 – 1 Argentina Boca Juniors Arena da Baixada, Curitiba
21:30 (UTC−3)
Relatório Mac Allister Gol marcado aos 83 minutos de jogo 83' Público: 34 456[7]
Árbitro: UruguaiURU Daniel Fedorczuk

31 de julho Boca Juniors Argentina 2 – 0 Brasil Athletico Paranaense Estádio La Bombonera, Buenos Aires
21:30 (UTC−3)
Ábila Gol marcado aos 56 minutos de jogo 56'
Salvio Gol marcado aos 90+4 minutos de jogo 90+4'
Relatório Árbitro: ChileCHI Julio Bascuñán

Boca Juniors venceu por 3–0 no placar agregado.

Chave F[editar | editar código-fonte]

24 de julho Nacional Uruguai 0 – 1 Brasil Internacional Estádio Gran Parque Central, Montevidéu
19:15 (UTC−3)
Relatório Guerrero Gol marcado aos 89 minutos de jogo 89' Árbitro: ArgentinaARG Néstor Pitana

31 de julho Internacional Brasil 2 – 0 Uruguai Nacional Estádio Beira-Rio, Porto Alegre
19:15 (UTC−3)
Rodrigo Moledo Gol marcado aos 16 minutos de jogo 16'
Guerrero Gol marcado aos 90+3 minutos de jogo 90+3'
Relatório Público: 48 530[8]
Árbitro: ArgentinaARG Fernando Rapallini

Internacional venceu por 3–0 no placar agregado.

Chave G[editar | editar código-fonte]

25 de julho Grêmio Brasil 2 – 0 Paraguai Libertad Arena do Grêmio, Porto Alegre
21:30 (UTC−3)
Diego Tardelli Gol marcado aos 70 minutos de jogo 70'
David Braz Gol marcado aos 83 minutos de jogo 83'
Relatório Público: 39 572[9]
Árbitro: UruguaiURU Esteban Ostojich

1 de agosto Libertad Paraguai 0 – 3 Brasil Grêmio Estádio Defensores del Chaco, Assunção
20:30 (UTC−4)
Relatório Jean Pyerre Gol marcado aos 5 minutos de jogo 5' (pen)
André Gol marcado aos 19 minutos de jogo 19', Gol marcado aos 45+1 minutos de jogo 45+1'
Árbitro: PeruPER Víctor Carrillo

Grêmio venceu por 5–0 no placar agregado.

Chave H[editar | editar código-fonte]

24 de julho San Lorenzo Argentina 0 – 0 Paraguai Cerro Porteño Estádio Nuevo Gasómetro, Buenos Aires
19:15 (UTC−3)
Relatório Árbitro: ChileCHI Roberto Tobar

31 de julho Cerro Porteño Paraguai 2 – 1 Argentina San Lorenzo Estádio General Pablo Rojas, Assunção
18:15 (UTC−4)
Larrivey Gol marcado aos 55 minutos de jogo 55' (pen)
Ruiz Gol marcado aos 62 minutos de jogo 62'
Relatório Bareiro Gol marcado aos 17 minutos de jogo 17' (pen) Árbitro: ColômbiaCOL Wilmar Roldán

Cerro Porteño venceu por 2–1 no placar agregado.

Quartas de final[editar | editar código-fonte]

Chave Equipe 1 Total Equipe 2 Ida Volta
S1 River Plate Argentina 3–1 Paraguai Cerro Porteño 2–0 1–1
S2 Grêmio Brasil 2–2 (gf) Brasil Palmeiras 0–1 2–1
S3 Flamengo Brasil 3–1 Brasil Internacional 2–0 1–1
S4 LDU Quito Equador 0–3 Argentina Boca Juniors 0–3 0–0

Chave S1[editar | editar código-fonte]

22 de agosto River Plate Argentina 2 – 0 Paraguai Cerro Porteño Estádio Monumental de Núñez, Buenos Aires
19:15 (UTC−3)
Fernández Gol marcado aos 7 minutos de jogo 7' (pen)
Borré Gol marcado aos 64 minutos de jogo 64' (pen)
Relatório Árbitro: PeruPER Víctor Carrillo

29 de agosto Cerro Porteño Paraguai 1 – 1 Argentina River Plate Estádio General Pablo Rojas, Assunção
18:15 (UTC−4)
Haedo Valdez Gol marcado aos 7 minutos de jogo 7' Relatório De La Cruz Gol marcado aos 51 minutos de jogo 51' Árbitro: ChileCHI Julio Bascuñán

River Plate venceu por 3–1 no placar agregado.

Chave S2[editar | editar código-fonte]

20 de agosto Grêmio Brasil 0 – 1 Brasil Palmeiras Arena do Grêmio, Porto Alegre
21:30 (UTC−3)
Relatório Gustavo Scarpa Gol marcado aos 30 minutos de jogo 30' Público: 47 852[10]
Árbitro: ArgentinaARG Patricio Loustau

27 de agosto Palmeiras Brasil 1 – 2 Brasil Grêmio Estádio do Pacaembu, São Paulo
21:30 (UTC−3)
Luiz Adriano Gol marcado aos 13 minutos de jogo 13' Relatório Everton Gol marcado aos 17 minutos de jogo 17'
Alisson Gol marcado aos 21 minutos de jogo 21'
Público: 34 541[11]
Árbitro: ArgentinaARG Néstor Pitana

2–2 no placar agregado, Grêmio avançou pela regra do gol fora de casa.

Chave S3[editar | editar código-fonte]

21 de agosto Flamengo Brasil 2 – 0 Brasil Internacional Estádio do Maracanã, Rio de Janeiro
21:30 (UTC−3)
Bruno Henrique Gol marcado aos 74 minutos de jogo 74', Gol marcado aos 78 minutos de jogo 78' Relatório Público: 66 366[12]
Árbitro: ChileCHI Roberto Tobar

28 de agosto Internacional Brasil 1 – 1 Brasil Flamengo Estádio Beira-Rio, Porto Alegre
21:30 (UTC−3)
Rodrigo Lindoso Gol marcado aos 61 minutos de jogo 61' Relatório Gabriel Gol marcado aos 84 minutos de jogo 84' Público: 49 614[13]
Árbitro: ArgentinaARG Patricio Loustau

Flamengo venceu por 3–1 no placar agregado.

Chave S4[editar | editar código-fonte]

21 de agosto LDU Quito Equador 0 – 3 Argentina Boca Juniors Estádio Casa Blanca, Quito
17:15 (UTC−5)
Relatório Ábila Gol marcado aos 10 minutos de jogo 10'
Reynoso Gol marcado aos 46 minutos de jogo 46'
Caicedo Gol contra marcado aos 80 minutos de jogo 80' (g.c.)
Árbitro: ColômbiaCOL Wilmar Roldán

28 de agosto Boca Juniors Argentina 0 – 0 Equador LDU Quito Estádio La Bombonera, Buenos Aires
19:15 (UTC−3)
Relatório Árbitro: BrasilBRA Wilton Sampaio

Boca Juniors venceu por 3–0 no placar agregado.

Semifinais[editar | editar código-fonte]

Chave Equipe 1 Total Equipe 2 Ida Volta
F1 River Plate Argentina Argentina Boca Juniors 1 out 22 out
F2 Grêmio Brasil Brasil Flamengo 2 out 23 out

Chave F1[editar | editar código-fonte]

1 de outubro River Plate Argentina Argentina Boca Juniors Estádio Monumental de Núñez, Buenos Aires
21:30 (UTC−3)

22 de outubro Boca Juniors Argentina Argentina River Plate Estádio La Bombonera, Buenos Aires
21:30 (UTC−3)

Chave F2[editar | editar código-fonte]

2 de outubro Grêmio Brasil Brasil Flamengo Arena do Grêmio, Porto Alegre
21:30 (UTC−3)

23 de outubro Flamengo Brasil Brasil Grêmio Estádio do Maracanã, Rio de Janeiro
21:30 (UTC−3)

Final[editar | editar código-fonte]

A final será realizada pela primeira vez em um jogo único que terá lugar no Estádio Nacional, em Santiago, no Chile. O campeão da Copa Libertadores 2019 recebe o direito de participar da Recopa Sul-Americana de 2020 contra o campeão da Copa Sul-Americana de 2019,[1] além de obter uma vaga direta nas semifinais da Copa do Mundo de Clubes da FIFA de 2019.

23 de novembro A definir Argentina Brasil A definir Estádio Nacional, Santiago

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. a b c «REGLAMENTO CONMEBOL LIBERTADORES 2019» (PDF) (em espanhol). CONMEBOL. Consultado em 10 de maio de 2019 
  2. «Proceso de acreditación de medios de prensa para sorteos de CONMEBOL Libertadores y CONMEBOL Sudamericana 2019» (em espanhol). CONMEBOL. 10 de maio de 2019. Consultado em 10 de maio de 2019 
  3. «Libertadores: veja todos os classificados e os possíveis confrontos nas oitavas de final» (em espanhol). GloboEsporte.com. 9 de maio de 2019. Consultado em 10 de maio de 2019 
  4. «Armani decide, e River Plate elimina o Cruzeiro nos pênaltis em pleno Mineirão». GloboEsporte.com. 30 de julho de 2019. Consultado em 31 de julho de 2019 
  5. «Palmeiras goleia Godoy Cruz com direito a "olé" e avança às quartas de final». GloboEsporte.com. 30 de julho de 2019. Consultado em 31 de julho de 2019 
  6. «Flamengo faz 2 a 0, vence o Emelec nos pênaltis e avança na Libertadores». GloboEsporte.com. 31 de julho de 2019. Consultado em 1 de agosto de 2019 
  7. «Athletico é derrotado para o Boca Juniors na Baixada, pela Libertadores». GloboEsporte.com. 24 de julho de 2019. Consultado em 31 de julho de 2019 
  8. «Com recorde no Beira-Rio, Inter vence Nacional por 2 a 0 e carimba vaga nas quartas da Libertadores». GloboEsporte.com. 31 de julho de 2019. Consultado em 31 de julho de 2019 
  9. «Após ter Geromel expulso, Grêmio marca duas vezes e vence o Libertad na Arena». GloboEsporte.com. 25 de julho de 2019. Consultado em 31 de julho de 2019 
  10. «Palmeiras vence o Grêmio em Porto Alegre e fica perto das semifinais da Libertadores». GloboEsporte.com. 20 de agosto de 2019. Consultado em 22 de agosto de 2019 
  11. «Imortal Tricolor! Com Everton decisivo, Grêmio vira sobre Palmeiras e vai à semifinal da Libertadores». GloboEsporte.com. 27 de agosto de 2019. Consultado em 27 de agosto de 2019 
  12. «Bruno Henrique decide, e Flamengo constrói boa vantagem sobre o Inter». GloboEsporte.com. 21 de agosto de 2019. Consultado em 22 de agosto de 2019 
  13. «Flamengo se impõe no Beira-Rio, empate com Inter e está na semi da Libertadores após 35 anos». GloboEsporte.com. 28 de agosto de 2019. Consultado em 28 de agosto de 2019