Super Mario Galaxy

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Super Mario Galaxy
Desenvolvedora(s) Nintendo Entertainment Analysis & Development
Publicadora(s) Nintendo
Diretor(es) Yoshiaki Koizumi
Produtor(es) Shigeru Miyamoto
Takao Shimizu
Projetista(s) Yoshiaki Koizumi
Koichi Hayashida
Shigeru Miyamoto
Escritor(es) Takayuki Ikkaku
Programador(es) Takeshi Hayakawa
Artista(s) Kenta Motokura
Compositor(es) Mahito Yokota
Koji Kondo
Plataforma(s) Wii
Série Super Mario
Data(s) de lançamento
  • JP 1 de novembro de 2007
  • AN 12 de novembro de 2007
  • EU 16 de novembro de 2007
Gênero(s) Plataforma
Modos de jogo Um jogador
Multijogador
New Super Mario Bros.
New Super
Mario Bros. Wii

Super Mario Galaxy (スーパーマリオギャラクシー, Sūpā Mario Gyarakushī?) é um jogo eletrônico de plataforma desenvolvido pela Nintendo Entertainment Analysis & Development e publicado pela Nintendo. Ele foi lançado exclusivamente para Wii em novembro de 2007. É o terceiro título tridimensional da série Super Mario e o décimo quinto no geral. O jogo foi relançado em 2011 como um título Nintendo Selects e depois em 2015 para Wii U através da Nintendo eShop. A história gira em torno do protagonista Mario, que parte em uma missão para salvar a Princesa Peach enquanto ao mesmo tempo precisa salvar o universo de Bowser.

Os níveis do jogo consistem em galáxias cheias de planetas menores e mundos, cada um com variações de gravidade, o elemento central da jogabilidade. O conceito do uso de plataformas esféricas foi conceitualizado a partir de ideias usadas em Super Mario 128, uma demonstração tecnológica de 2000. O desenvolvimento de Super Mario Galaxy começou logo depois do lançamento de Donkey Kong Jungle Beat em 2004, após Shigeru Miyamoto ter sugerido que a Nintendo deveria produzir um jogo Mario em grande escala. A trilha sonora foi composta por Mahito Yokota e Koji Kondo, usando uma orquestra pela primeira vez na série.

Super Mario Galaxy foi um grande sucesso comercial e de crítica, sendo considerado um dos melhores jogos eletrônicos da história. Os críticos elogiaram sua jogabilidade, mecânicas de gravidade, trilha sonora e ambientação. Ele venceu vários prêmios entregues por diversas publicações, incluindo muitos na categoria de "Jogo do Ano". O título vendeu mais de 12,75 milhões de cópias mundialmente, tornando-se o nono jogo mais bem vendido na história do Wii, além de o título Super Mario tridimensional de maior sucesso. Uma sequência direta chamada Super Mario Galaxy 2 foi lançada em 2010.

Jogabilidade[editar | editar código-fonte]

Mario correndo por um planetoide. As mecânicas de gravidade permitem que Mario circunavegue objetos redondos e irregulares.

Super Mario Galaxy é um jogo eletrônico de plataforma que se passa no espaço sideral,[1][2] em que Mario viaja por diferentes galáxias com o objetivo de coletar Estrelas do Poder, adquiridas ao completar missões, derrotar chefões ou alcançar uma área específica.[1][3] Cada galáxia contém planetoides e estruturas em órbita para o jogador explorar.[1] Cada corpo celeste tem sua própria gravidade, permitindo que o jogador circunavegue os planetoides, ande lateralmente ou de cabeça para baixo.[4][5] O jogador também pode pular de um objeto independente e cair em direção de outro. Apesar do jogo ser primariamente tridimensional, há algumas áreas em que a jogabilidade limita o movimento dos jogadores a um plano bidimensional.[1]

O principal centro do jogo é o Observatório Cometa, uma nave espacial que contém seis domos temáticos que dão acesso às 42 galáxias disponíveis. Cinco dos domos terminam com um chefão em que o objetivo é derrotar Bowser ou Bowser Jr., que então permite que o jogador acesse o domo seguinte ao adquirir um colecionável chamado de Grande Estrela.[3] O jogador tem acesso a apenas algumas galáxias ao começar o jogo, porém mais galáxias ficam disponibilizadas a medida que mais Estrelas do Poder são coletadas. O jogador ganha a capacidade de jogar como Luigi depois de coletar 120 Estrelas do Poder como Mario. Assim que essas 120 estrelas são adquiridas, um desafio adicional é liberado para ser completado, que recompensa o jogador com duas fotos comemorativas que podem ser compartilhadas no Wii Message Board.[6]

Mario é controlado pelo Wii Remote e Nunchuk.[7] Enquanto a maioria das habilidades de Mario são tiradas diretamente de Super Mario 64, como pulo em distância, pulo sobre paredes e uma variedade de cambalhotas, há um novo elemento chamado Indicador Estelar, que é um cursor que aparece quando o Wii Remote é apontado para a tela.[8] O indicador é usado para coletar objetos em forma de kompeitō chamados "Pedaços Estelares", que são disparados para tontear inimigos, manipular obstáculos ou alimentar Lumas, seres sencientes que agem como companheiros no decorrer do jogo.[1][9] O indicador também pode prender-se em pequenos objetos azuis chamados de Estrelas de Puxar, que podem ser utilizadas para movimentar Mario pelo espaço.[10] Caso o jogador fique preso dentro de uma bolha flutuante, o indicador é usado para movimentar a bolha.[11]

Há uma nova habilidade chamada de técnica de "Rodopio", que já apareceu em formas diferentes em títulos anteriores da franquia Super Mario.[12] O rodopio é primariamente usado em Super Mario Galaxy como um ataque corpo a corpo, podendo tontear inimigos ou quebrar objetos,[9] também sendo usado para acionar hélices especiais que lançam Mario a grandes distâncias pelo espaço.[9][13] O rodopio pode ser empregado para escalar vinhas, patinar no gelo, desparafusar parafusos e ativar poderes. Outras funções do Wii Remote estão disponíveis para tarefas menores, como surfar em mantas ou equilibrar-se em cima de uma bola gigante e rolá-la através de um curso de obstáculos.[14][15]

A interface do jogo mostra, em sentido horário, o número de Estrelas do Poder, o medidor de vida, número de moedas e Pedaços Estelares, e o número de vidas.

Poderes dão a Mario figurinos especiais que lhe concede habilidades temporárias. Por exemplo, cogumelos especiais permitem que o jogador use uma Roupa de Abelha, de Boo ou de Mola.[16] A Roupa de Abelha permite que Mario paire temporariamente sobre o chão, escale paredes especiais e caminhe em nuvens e flores; a Roupa de Boo permite que ele flutue pelo ar, fique transparente e atravesse certos obstáculos;[17] enquanto que a Roupa de Mola permite que Mario pule até áreas altas que normalmente seriam inacessíveis, porém acaba diminuindo sua mobilidade. A Flor de Fogo permite que Mario atire bolas de fogo em inimigos, enquanto a Flor de Gelo dá o poder de criar ladrilhos de gelo hexagonais que cobrem qualquer superfície líquida.[18] A Estrela Arco-Íris deixa Mario temporariamente invencível, permitindo que ele destrua qualquer inimigo e corra mais rápido.[17]

A vida de Mario consiste em um medidor de vida de três pedaços,[19] que é reduzido pelo contato com inimigos ou outras formas de perigo.[9] Mario tem um medidor de oxigênio quando mergulha de baixo d'água, que reduz rapidamente sua vida se esse medidor zera.[1] A vida e oxigênio de Mario podem ser restaurados ao coletar moedas ou tocar em bolhas de água caso esteja submerso.[15] Caso o medidor de vida seja esvaziado, o jogador perde uma vida e precisa voltar para um checkpoint pré-determinado.[14] O medidor de vida pode ser expandido temporariamente para seis unidades por meio do uso de um Cogumelo de Vida.[13] Morte instantânea pode ocorrer ao ser engolido por areia movediça ou matéria escura, cair em um poço sem fundo ou buraco negro ou deixar o campo gravitacional de um planetoide.[1] O jogador pode adquirir mais vidas ao coletar cogumelos especiais, cinquenta estrelas sem ter perdido uma vida ou cinquenta Pedaços Estelares.[8]

Super Mario Galaxy tem uma opção cooperativa de dois jogadores chamado modo co-star, na qual um dos jogadores controla o Mario e o outro controla um segundo indicador na tela para coletar pedaços de estrela, que são usados para atirar em inimigos. Apesar de o primeiro jogador ser limitado pelo seu número de pedaços de estrela, o segundo jogador possui um estoque ilimitado destes. O segundo jogador também pode fazer o Mario pular ou aumentar a altura do pulo se os dois jogadores apertarem o botão A ao mesmo tempo. O segundo jogador não precisa de um Nunchuk para jogar.

Enredo[editar | editar código-fonte]

Gtk-paste.svg Aviso: Este artigo ou se(c)ção contém revelações sobre o enredo.

Logo após ser convidado para o festival centenário da Princesa Peach para celebrar a passagem do cometa, Bowser realiza um ataque surpresa no Reino dos Cogumelos. Com uma nave gigante, ele arranca o castelo da princesa de sua base e o leva embora. Após uma tentativa frustrada tentar recuperar o castelo, Mario é enviado para o outro lado da galáxia. Ao acordar em um pequeno planeta, Mario conhece Rosalina, guardiã das estrelas Lumas que viaja através do universo no Cometa Observatório. As estrelas do poder são a fonte de energia do observatório, mas o Bowser roubou todas elas, então Mario parte em uma aventura através galáxias do universo para recuperar essas estrelas. Durante a jornada, Mario salva seu irmão Luigi e a brigada do Toad, que o ajudarão em sua aventura.

Após coletar estrelas do poder suficientes, o Observatório da Rosalina tem energia suficiente para se transformar em um cometa e voar até o centro do universo, onde a princesa está sendo feita refém. Chegando lá, Mario descobre que Bowser pretende governar todo o universo com uma arma construída com a energia das estrelas. Mario consegue vencê-lo e liberta a princesa Peach. A arma criada por Bowser é destruída, mas se transforma em um super buraco negro que começa a engolir tudo em sua volta como galáxia, o observatório e o castelo da princesa. As Lumas de Rosalina se jogam no buraco negro, se sacrificando para destruí-lo. O buraco negro colapsa e explode em uma supernova. Rosalina aparece e diz ao Mario que as estrelas nunca morrem, elas sempre renascem como novas estrelas.

Finalmente, o Reino Cogumelo é reconstruído, Mario e a princesa celebram a criação da nova galáxia que surgiu no céu.

Gtk-paste.svg Aviso: Terminam aqui as revelações sobre o enredo.

Música[editar | editar código-fonte]

Durante o desenvolvimento, Mahito Yokota, que era responsável pela composição da música, queria que Super Mario Galaxy tivesse um estilo Latino e desenvolveu 28 musicas para o jogo. A razão para isso origina do fato de que instrumentos de percussão latinos tinham sido usados em jogos precedentes de Mario. As músicas não foram aprovadas pelo diretor de áudio do jogo Kōji Kondō, então três meses mais tarde, Yokota apresentou três estilos musicais diferentes para o diretor. Um estilo orquestral, um estilo misturando música orquestral e música pop, e o terceiro apenas música pop. O estilo orquestral foi escolhido e as músicas foram compostas para serem tocadas por uma orquestra. Kondō pediu frequentemente que a orquestra tocasse em ritmos incomuns para sincronizar perfeitamente com os outros movimento do Mario. Segundo Kondō, até mesmo os efeitos especiais foram ajustados na partitura das músicas, o jogador pode notar isso se escutar atentamente.

A trilha sonora oficial foi lançada em 24 de Janeiro de 2008 em duas versões: trilha sonora original, contendo apenas 28 músicas do jogo, e a edição de platina, que contém todas as 81 músicas do jogo em dois discos. A trilha sonora ganhou numerosos prêmios, tais como o "melhor projeto de áudio" da revista inglesa Edge Magazine.

Referências

  1. a b c d e f g Casamassina, Matt (7 de novembro de 2007). «Super Mario Galaxy Review». IGN. Consultado em 1 de outubro de 2017 
  2. Marriott, Scott. «Super Mario Galaxy Overview». Allgame. Consultado em 1 de outubro de 2017. Cópia arquivada em 14 de novembro de 2014 
  3. a b Nintendo 2007, p. 9
  4. Nintendo 2007, p. 10
  5. Iwata, Satoru. «Iwata Asks: Super Mario Galaxy: Benefits of a Spherical Field». Nintendo. Consultado em 1 de outubro de 2017 
  6. Elston, Brett (22 de novembro de 2007). «Super Mario Galaxy - 120 Stars». GamesRadar. Consultado em 1 de outubro de 2017 
  7. Nintendo 2007, pp. 11–12
  8. a b Nintendo 2007, p. 20
  9. a b c d Nintendo 2007, p. 11
  10. Nintendo 2007, p. 17
  11. Nintendo 2007, p. 19
  12. Iwata, Satoru. «Iwata Asks: Super Mario Galaxy: A Mario Even Beginners Can Play». Nintendo. Consultado em 3 de outubro de 2017 
  13. a b Nintendo 2007, p. 18
  14. a b Robertson, Margaret (5 de novembro de 2011). «Super Mario Galaxy Review». Eurogamer. Consultado em 3 de outubro de 2017 
  15. a b Nintendo 2007, p. 14
  16. Nintendo 2007, pp. 15–16
  17. a b Nintendo 2007, p. 15
  18. Nintendo 2007, p. 16
  19. Iwata, Satoru. «Iwata Asks: Super Mario Galaxy: From 5 to 95». Nintendo. Consultado em 7 de outubro de 2017 

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

  • Nintendo (2007). Super Mario Galaxy – Instruction Manual. Estados Unidos: Nintendo 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]