Fiat Stilo

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Stilo
Multiwagon:
Fiat Stilo Kombi front 20071105.jpg
Fiat Stilo Kombi rear 20071105.jpg
Stilo 2008 Europeu:
Fiat Stilo front 20080711.jpg
Fiat Stilo rear 20080118.jpg
Stilo 2007 Brasil e Europa:
Fiat Stilo front 20070926.jpg
Fiat Stilo rear 20070926.jpg
Stilo 2008 BrasilFiatstilo2009 frente.jpg
Visão Geral
Produção 2001-presente (Europa) / 2002-2010 (Brasil)
Fabricante Fiat
Modelo
Classe Hatch Médio Premium
Carroceria Hatchback de 3/5 portas / Station Wagon
Ficha técnica
Motor 1.8 8V L4
1.8 16V L4
2.4 20V L5
Transmissão 5 marchas Manual/Automatizada Dualogic
Modelos relacionados
Citroën C4
Ford Focus
Peugeot 307
Renault Mégane
Volkswagen Golf
Chevrolet Vectra GT
Dimensões
Comprimento 4.180
Entre-eixos 2.600
Largura 1.780
Altura 1.480
Peso 1230/1235 (Dualogic)/1330 (Abarth)
Tanque 58
Cronologia
Último
Último
Fiat Brava - Fiat Marengo
Fiat Bravo
Próximo
Próximo


O Stilo é um automóvel fabricado pela Fiat. Situa-se acima da categoria do Punto (Hatch Premium). É considerado um Hatch Médio. Sua produção foi encerrada após o lançamento do novo Fiat Bravo, em 2010.

Histórico[editar | editar código-fonte]

O Fiat Stilo chegou ao Brasil em 2002 como modelo 2003, nas versões 1.8 8V de 112cv, 1.8 16V de 122cv, de 4 cilindros, e Abarth 2.4 20V FiveTech (idêntico ao do Marea 2.4 5 cilindros) e 167 cv (7 cv a mais do que no Marea). É um projeto muito moderno, de nível internacional.

Em 2005 foi lançada a versão Schumacher Season, para homenagear Michael Schumacher quando ele se aposentou da Fórmula 1 na Ferrari. Foi vendida nas cores amarela e vermelha somente e com rodas exclusivas. Posteriormente, as cores preta e prata também foram vendidas.

Em 2006, o Stilo aderiu a tendência dos motores flex com o motor 1.8 8V, que passou a render 114cv com Etanol, e o novo Schumacher 2006. Outro componente único do Stilo é o teto solar Sky Window que é a marca registrada desse automóvel.

Em 2007, chegou ao brasil a versão Sporting, com motor 1.8 8V Flex, que vinha de série com ar-condicionado Dual-Temp e Rádio Connect com CD player, leitor de MP3/WMA, entrada Ipod e USB, e viva-voz Bluetooth, teto solar Sky Window , rodas aro 17" e Piloto Automático.

Em 2008, todas as versões ganharam a opção de transmissão automatizada Dualogic (exceto a versão Abarth, que continuava com câmbio manual de 5 marchas), além de alguns retoques no exterior como novas lanternas, tendo sido eleito pela revista Quatro Rodas a compra do ano, superando concorrentes defasados como o Golf "Brazilian Edition", ainda o Mk4 descontinuado em 2003 na Europa (chegando hoje a estar defasado em dez anos em relação ao europeu).

Em 2009, foi lançado a versão especial BlackMotion, que se tornou a versão top de linha.

Em 2010 saiu de linha.

O Stilo foi criado originalmente na Itália, sede das atuações da montadora. Mas lá já sofreu alguns retoques em sua carroceria, alterando o design da tampa do porta-malas. Naquele país ele tem uma derivação perua, denominada Fiat Stilo Multiwagon.

Mercado[editar | editar código-fonte]

Seus concorrentes diretos no mercado eram Volkswagen Golf, Ford Focus, Opel Astra/Chevrolet Astra, Chevrolet Vectra GT e Peugeot 307.

O Stilo chegou ao Brasil inovando em termos de design e equipamentos, pois foi o primeiro hatch médio nacional com carroceria inspirada em minivans e o primeiro automóvel nacional a contar com a tecnologia Bluetooth de telecomunicação. É um dos carros mais bem equipados. Foi o primeiro automóvel da Fiat a contar com o sistema Dualogic.

Eleito pela Revista Autoesporte o Carro do Ano de 2002 e de 2003.

Futuro[editar | editar código-fonte]

Ele já ganhou um sucessor na Europa, o novo Bravo, que foi lançado no Brasil em novembro de 2010, sendo que a Fiat já anunciava que o Stilo não iria conviver com o Bravo. O Stilo ganhou em 2008 câmbio Dualogic Automatizado, onde se tem opção de câmbio Manual no volante e na manopla de câmbio sem embreagem (automatizado) e se pode mudar para automático com o carro andando. Ganhou também leves retoques na aparência, ficando semelhante ao modelo já fora-de-linha italiano. No Brasil, as últimas 4.000 unidades foram fabricadas em setembro de 2010.

Desempenho[editar | editar código-fonte]

Apesar de contar com uma grande variedade de equipamentos, seu motor ainda gera polêmica. Produzido por uma joint venture entre Fiat e GM, o Stilo 1.8 8V e o 16V é equipado com o mesmo motor utilizado nos carros da Chevrolet no Brasil, como Corsa, Montana e Meriva que, para um veículo de sua categoria, não tem o mesmo desempenho de um motor mais moderno como o do Peugeot 307 2.0 16V, Renault Mégane 2.0 16V, porém é equivalente aos chamados "nacionais", como o Chevrolet Astra 2.0 (140cv) e o Golf 2.0 (120cv). As maiores críticas vão para as versões "esportivas" como a Sporting.

A única versão que chegou a ser uma verdadeira esportiva é a Abarth que contém motor 2.4 20V, a mesma que equipava o Marea, mas que não foi bem sucedida em vendas, pelo alto preço pedido.

Produção[editar | editar código-fonte]

Ano Produção (diesel) Produção (álcool) Produção (gasolina) Produção (flex) Total
2002 - 8.483 - 8.483
2003 78 - 12.786 - 12.864
2004 95 - 10.740 - 10.835
2005 10 - 9.354 1.745 11.109
2006 43 - 1.686 9.776 11.505
2007 3 3 309 12.922 13.237
2008 - - 728 17.727 18.455
2009 - - 48 10.139 10.187
2010 - - 76 5.882 5.958
Total 258 3 44.210 58.191 102.662

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Fiat Stilo