Mazurek Dąbrowskiego

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Mazurek Dąbrowskiego
"Mazurca de Dąbrowski"
Postal de uma série desenhada por Juliusz Kossak que ilustram a letra de Mazurek Dąbrowskiego
Hino de  Polónia
Letra Józef Wybicki, 1797
Composição desconhecido
Adotado 26 de fevereiro de 1926

Mazurek Dąbrowskiego (AFI: [ma'zurɛk dɔmbrɔf'skʲɛgɔ], "Mazurca de Dąbrowski") é o hino nacional da Polônia escrito em 1797 por Józef Wybicki, enquanto este estava na Itália. O hino foi chamado anteriormente de Pieśń Legionów Polskich we Włoszech ("A canção das Legiões Polonesas na Itália") e é conhecido também pelo seu primeiro verso, Jeszcze Polska nie zginęła ("A Polônia não desaparecerá"). O hino retém semelhanças consideráveis com hinos nacionais de outros países, como o da antiga Iugoslávia, o da Ucrânia e o de Israel.

Histórico[editar | editar código-fonte]

Inicialmente composto para aumentar o moral das tropas polonesas servindo na Primeira Campanha de Napoleão em Itália, a canção expressava a noção de que a Polônia não havia desaparecido como nação, apesar da partição final do país no ano de 1795, que deixou a Polônia sem seu próprio Estado por 123 anos. A melodia usada no hino é uma mazurca de composição desconhecida. O texto original foi escrito em linguagem apropriada para sua época, e pequenas adaptações no texto oficial foram feitas ao longo do tempo. O hino tornou-se popular na Polônia dividida durante o século XIX, e foi escolhido no ano de 1926 como hino nacional do país recém-formado após o término da Primeira Guerra Mundial. Para a escolha do hino havia oposição de outras canções patrióticas, que, no entanto, não gozavam da mesma popularidade da Mazurca de Dąbrowski.

Letra[editar | editar código-fonte]

Mazurek Dąbrowskiego

Jeszcze Polska nie zginęła,
Kiedy my żyjemy.
Co nam obca przemoc wzięła,
Szablą odbierzemy.

Marsz, marsz, Dąbrowski,
Z ziemi włoskiej do Polski,
Za twoim przewodem
Złączym się z narodem.

Przejdziem Wisłę, przejdziem Wartę,
Będziem Polakami,
Dał nam przykład Bonaparte,
Jak zwyciężać mamy.

Marsz, marsz, Dąbrowski...

Jak Czarniecki do Poznania
Po szwedzkim zaborze,
Dla ojczyzny ratowania
Wrócim się przez morze.

Marsz, marsz, Dąbrowski...

Już tam ojciec do swej Basi
mówi zapłakany:
"Słuchaj jeno, pono nasi
Biją w tarabany."

Marsz, marsz, Dąbrowski...

Tradução

A Polônia não desaparecerá
Enquanto nós vivermos.
O que a prepotência estrangeira nos tirou
com a espada reconquistaremos.

Marche, marche Dąbrowski,
Das terras italianas para a Polônia,
Sob a tua liderança
Nos uniremos com a Nação.

Passaremos o Vístula, passaremos o Warta,
Seremos polacos.
Bonaparte deu-nos o exemplo
De como devemos vencer.

Marche, marche Dąbrowski...

Como Czarnecki para Poznań,
Após a invasão sueca,
Para a salvação da Pátria
Voltaremos pelo mar.

Marche, marche Dąbrowski...

O pai para a sua Bárbara
Fala chorando:
"Ouça criança, são os nossos
Que batem nos tambores"

Marche, marche Dąbrowski...

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Commons
O Commons possui multimídias sobre Mazurek Dąbrowskiego