Lijepa naša domovino

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Lijepa naša domovino
"A nossa bela Pátria"
Monumento ao Hino Nacional Croata em Zelenjak
Hino de  Croácia
Letra Antun Mihanović, 1835
Composição Josip Runjanin, 1846
Adotado 29 de fevereiro de 1972 (enquanto hino da República Socialista da Croácia)

Lijepa naša domovino (em português: "A nossa bela Pátria") é o hino nacional da Croácia. Foi o hino da República Socialista da Croácia, e tornou-se no da República da Croácia sobre a declaração de independência em 1991.

A letra original foi escrita por Antun Mihanović e publicada pela primeira vez sob o título Horvatska domovina ("Pátria croata") em 1835. A música foi composta por Josip Runjanin em 1846.

A canção completa foi pontuada e harmonizada por Vatroslav Lichtenegger em 1891, e ela foi feita de acordo com o hino croata no mesmo ano, sob o título "Lijepa naša". Desde então tem vindo a ser conhecida sob o título ligeiramente mais presente e mais alguns pequenos ajustes foram feitos na letra.

Entre 1918 e 1941, Lijepa naša domovino foi feita em conjunto com o Bože pravde (o hino nacional da Sérvia) e Naprej zastava slave (o hino nacional de Eslovénia), como o hino nacional do Reino dos Sérvios, Croatas e Eslovenos, depois denominado Jugoslávia.

Letra[editar | editar código-fonte]

Em croata[editar | editar código-fonte]

I
Lijepa naša domovino,
Oj junačka zemljo mila,
Stare slave djedovino,
Da bi vazda sretna bila!
Mila kano si nam slavna,
Mila si nam ti jedina.
Mila kuda si nam ravna,
Mila kuda si planina!
II
Teci Dravo, Savo teci,
Nit’ ti, Dunav, silu gubi,
Sinje more, svijetu reci,
Da svoj narod Hrvat ljubi!
Dok mu njive sunce grije,
Dok mu hrašće bura vije,
Dok mu mrtve grob sakrije,
Dok mu živo srce bije!


Tradução em português[editar | editar código-fonte]

I
Oh, bela pátria nossa,
Oh, heróica terra querida
De antigas glórias, és herança,
Para sempre sejas feliz!
Querida, nos és gloriosa,
Querida, nos és única.
Querida nos és onde és plana,
Querida nos és onde és montanha!
II
Corra Drava, corra Sava,
Nem o Danúbio esmoreça,
Oh, imenso mar, ao mundo diga,
Que o Croata seu povo ama!
Até o Sol lhe aquecer os campos,
Até o vento tremular seus carvalhos,
Até os túmulos acolherem seus mortos,
Até o coração lhe bater vivo.