Hen Wlad Fy Nhadau

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

"Hen Wlad Fy Nhadau", usualmente traduzido como A Terra de meus Pais mas que significa, literalmente, antiga pátria de meus pais) é, por tradição, o hino nacional do País de Gales. A letra foi escrita por Evan James e a música composta em janeiro de 1856 pelo seu filho, James James, ambos nascidos em Pontypridd, Glamorgan. A primeira cópia manuscrita ainda subsiste e faz parte da colecção da Biblioteca Nacional de Gales.

Glan Rhondda[editar | editar código-fonte]

A canção, ou Glan Rhondda (As margens do rio Rhondda), tal como era chamada quando foi composta pela primeira vez, foi estreada na sacristia da capela de Capel Tabor, Maesteg, em Janeiro ou Fevereiro de 1856, pela cantora Elizabeth John, de Pontypridd, tornando-se rapidamente popular na localidade.

Popularidade[editar | editar código-fonte]

A popularidade da canção aumentou com o Llangollen Eisteddfod de 1858. Thomas Llewelyn, de Aberdare ganhou uma competição para uma colecção de árias galesas inéditas, com uma antologia que incluía Glan Rhondda. O adjudicador da competição, Owain Alaw (John Owen, 1821-1883) pediu permissão para incluir Glan Rhondda na sua publicação Gems of Welsh melody (1860-64). Será neste volume que Glan Rhondda receberá o famoso título de Hen wlad fy nhadau, sendo, de seguida, vendida em grandes quantidades, assegurando a sua popularidade por toda a Gales.

No Bangor Eisteddfod de 1874, Hen Wlad fy Nhadau ganhou ainda maior notoriedade ao ser cantado por Robert Rees (Eos Morlais), um dos principais solistas galeses do seu tempo. Começou cada vez mais a ser cantado em reuniões políticas patrióticas e foi tomando gradualmente, por consenso, o lugar de hino nacional.

Hen wlad fy nhadau foi também uma das primeiras canções galesas gravadas quando Madge Breese a cantou, a 11 de Março de 1899, para a Gramophone Company. Foi a primeira gravação em língua galesa.

Hino nacional[editar | editar código-fonte]

Ainda que não tenha estatuto oficial ou legal, Hen wlad fy nhadau é reconhecido e usado como hino nacional em eventos nacionais e locais me Gales. Geralmente, é o único hino a ser cantado (a primeira estância e o refrão) em ocasiões como acontecimentos desportivos nacionais. Contudo, em ocasiões oficiais, especialmente se ligadas à realeza, é cantado em conjunto com o hino do Reino Unido, o God Save the Queen.

A existência de um hino nacional distinto para o País de Gales nem sempre é do conhecimento público daqueles que não moram no Principado. Em 1993, o John Redwood, recém nomeado Secretário de Estado para o País de Gales foi filmado num momento de embaraço enquanto tentava adivinhar a letra do hino, durante uma interpretação pública do hino. As imagens foram depois utilizadas pela oposição para defender o seu afastamento do cargo.

Versões do Hen Wlad fy Nhadau são usadas na Cornualha, com o título Bro Goth Agan Tasow, e da Bretanha, com o título de Bro Goz ma Zadoù.

Letra[editar | editar código-fonte]

Hen Wlad Fy Nhadau[editar | editar código-fonte]

Mae hen wlad fy nhadau yn annwyl i mi,
Gwlad beirdd a chantorion, enwogion o fri;
Ei gwrol ryfelwyr, gwladgarwyr tra mâd,
Tros ryddid gollasant eu gwaed.

Gwlad, gwlad, pleidiol wyf i'm gwlad.
Tra môr yn fur i'r bur hoff bau,
O bydded i'r hen iaith barhau.

Hen Gymru fynyddig, paradwys y bardd,
Pob dyffryn, pob clogwyn i'm golwg sydd hardd;
Trwy deimlad gwladgarol, mor swynol yw si
Ei nentydd, afonydd, i mi.

Os treisiodd y gelyn fy ngwlad tan ei droed,
Mae hen iaith y Cymry mor fyw ag erioed.
Ni luddiwyd yr awen gan erchyll law brad,
Na thelyn berseiniol fy ngwlad.

Tradução[editar | editar código-fonte]

Terra de meus Pais[editar | editar código-fonte]

Tenho carinho pela antiga terra de meus pais,
Terra de poetas e cantores, homens famosos de renome;
Os seus bravos guerreiros, grandiosos patriotas,
Deram o seu sangue pela liberdade.

Nação, Nação, Defendo a minha nação.
Enquanto o mar guarda a pura e muito amada região,
Possa a antiga língua perdurar.

Antiga Gales montanhosa, paraíso do Bardo,
Cada vale, cada montanha é bela para mim.
Pelo sentimento patriótico, são delícias os murmúrios
Das suas torrentes e rios para mim.

Se o inimigo subjuga a minha terra sob os seus pés,
A antiga língua galesa está viva como nunca.
A musa não foi calada pela repugante mão da traição,
Nem a melodiosa harpa do meu país.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]