Nissan

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Ambox important.svg
Este artigo ou seção parece estar escrito em formato publicitário.
Por favor ajude a reescrever este artigo para que possa atingir um ponto de vista neutro, evitando assim conflitos de interesse.
Para casos explícitos de propaganda, em que o título ou todo o conteúdo do artigo seja considerado como um anúncio, considere usar {{spam}}, regra n° 6 da eliminação rápida.
Wiki letter w.svg
Por favor, melhore este artigo ou secção, expandindo-o(a). Mais informações podem ser encontradas na página de discussão. Considere também a possibilidade de traduzir o texto das interwikis.
Nissan Motor Company, Limited
Nissan Jidōsha Kabushiki-gaisha
日産自動車株式会社
Nissan logo.svg
Fabrica da empresa no Japão.
Indústria Automobilística
Fundação 1932
Fundador(es) Kenjiro Den, Rokuro Aoyama, Meitaro Takeuchi, Yoshisuke Aikawa
Sede JapãoTóquio
Empregados 155.099 (2011)
Produtos automóveis
motores
eletrônicos
Lucro Aumento¥ 319,22 bilhões (2011)
Faturamento Aumento¥ 8,773 trilhões (2011)
Página oficial nissan.co.jp
nissan.com.br
nissan.pt

Nissan Motor Company, Limited (日産自動車株式会社, Nissan Jidōsha Kabushiki-gaisha), geralmente chamada de Nissan, é uma empresa multinacional fabricante de automóveis japonesa. Foi pertencente ao Nissan Group, mas tornou-se independente após sua re-estruturação com o CEO brasileiro Carlos Ghosn, tornando-se desde então parceira da montadora francesa Renault, sua principal acionista.

História[editar | editar código-fonte]

Começo do nome Datsun em 1914[editar | editar código-fonte]

Masujiro Hashimoto fundou a Kwaishinsha Motor Car Works em 1911. Em 1914, a empresa produziu seu primeiro carro, chamado de DAT.

O nome do novo carro era um acrónimo dos nomes de família dos investidores da empresa: Kenjiro Den (田 健次郎 Den Kenjirō), Rokuro Aoyama (青山 禄郎 Aoyama Rokurō) e Meitaro Takeuchi (竹内 明太郎 Takeuchi Meitarō)

Foi renomeado para Kwaishinsha Motorcar Co., Ltd. em 1918, e novamente para DAT Jidosha & Co., Ltd. (DAT Motorcar Co.) em 1925. DAT Motors construiu caminhões, além dos automóveis DAT e Datsun. A grande maioria da sua produção eram caminhões, porque na época, o mercado consumidor de automóveis era quase inexistente. A partir de 1918, os primeiros caminhões DAT foram produzidos para o mercado militar. Ao mesmo tempo, Jitsuyo Jidosha Co., Ltd. Produziu pequenos caminhões com peças e materiais importados dos Estados Unidos.[1] Em 1926, os DAT Motors baseados em Tóquio fundiu-se com a empresa Osaka Jitsuyo Jidosha Co., Ltd. (実 用 自 动 车 制造 株式会社 Jitsuyo Jidosha Seizo Kabushiki-Gaisha) Aka Jitsuyo Jidosha Seizo (fundada em 1919, como uma subsidiária da empresa Kubota) e tornou-se a DAT Jidosha Seizo Co., Ltd Automobile Manufacturing Co., Ltd. (ダット 自動車 製造 株式会社 DAT Jidosha Seizo Kabushiki-Gaisha) em Osaka até 1932. Entre 1923 a 1925, a empresa produziu carros leves e caminhões sob o nome de Lila. Em 1931, DAT produziu um novo carro menor, o primeiro "Datson", que significa "Filho do DAT". Em 1933, depois da Nissan assumir o controle da DAT Motors, a última sílaba de Datson foi mudado para "sol", porque "filho" também significa "perda" (損) em japonês, por isso o nome "Datsun" (ダットサン Dattosan?). Em 1933, o nome da empresa mudou para Nipponized para Jidosha-Seizo Co., Ltd. (自动 车 制造 株式会社 Jidosha Seizo Kabushiki-Gaisha? ", Automobile Manufacturing Co., Ltd.") e a empresa foi transferida para Yokohama.

Modelo 70 de 1938 da Nissan
Sede mundial da Nissan Motor Company em Nishi-ku, Yokohama, no Japão

Anos 1950[editar | editar código-fonte]

A Nissan surgiu como uma divisão de automóveis da Tobata Casting, durante a Segunda Guerra Mundial também fabricou equipamentos militares. Na década de 1950 começou um plano de expansão firmando em 1959, uma subsidiária nos Estados Unidos, na década de 1970 instalou fábricas no México, na Austrália, na África do Sul e em Taiwan. Na década de 1980 começou uma expansão para a Europa com uma fábrica na Inglaterra. Em 2005 começou a produção na Índia. Está construindo uma fábrica na China.

Nissan do Brasil[editar | editar código-fonte]

Após assumir a importação e comercialização de seus produtos no país em 2000, a Nissan escolheu o Brasil como base estratégica para se estruturar no Mercosul. Essa definição foi reforçada em 2001 após a Aliança com a Renault, que passou a dar suporte local para que a Nissan consolidasse sua estratégia de expansão neste mercado.

Em dezembro de 2001, a Nissan inaugurou em conjunto com a Renault, a primeira fábrica da Aliança no mundo, situada no Complexo Ayrton Senna em São José dos Pinhais. Nesta planta iniciou a produção das versões cabine dupla e simples da picape Frontier e do utilitário esportivo X-Terra.

No processo de implantação de sua rede de concessionárias no país, a Nissan, em parceria com a Renault, expandiu de 17 lojas em 1998 para 64 lojas em dezembro de 2004.

Com estas ações, a Nissan fechou o ano de 2001 com 1.554 unidades comercializadas. Em 2002, as vendas cresceram 231,8%, por conta do lançamento do primeiro veículo nacional, a picape Frontier, alcançando a marca de 4.412 unidades. Em 2003, a empresa lançou a versão cabine simples da Frontier e o utilitário esportivo X-Terra, e aumentou 71% o número de vendas, em relação a 2002. Em 2004, o volume de veículos Nissan vendidos no país em relação ao ano de 2003 cresceu 5,2%.

A linha de produtos oferecidos aos clientes pela Nissan no Brasil é constituída pelos modelos fabricados no Brasil (Frontier e família Livina), e pelos importados sedã Sentra e Tiida (sedan e hatch).

Em 2011, o presidente do Grupo Renault-Nissan, Carlos Ghosn, anunciou a construção de uma nova fábrica para a Nissan no município de Resende, no sul do estado do Rio de Janeiro.[2]

Foi a primeira marca automotiva a oferecer o câmbio CVT em um veículo Flex Fuel, o sedã médio Sentra. Na Frontier, a marca oferece a exclusiva transmissão automática de cinco velocidades e o sistema 4X4 Shift-On-The-Fly, que permite ao motorista acionar eletronicamente a tração com o veículo em movimento.

Carros elétricos[editar | editar código-fonte]

O consórcio Renault-Nissan colabora com o Project Better Place para a produção de redes de veículos totalmente elétricos e milhares de estações de recarregamento em Dinamarca, Portugal, Israel, Silicon Valley (na Califórnia) e em outros países e regiões. Em 2011 firmou parceria de Renault-Nissan e Better Place a infraestrutura e os automóveis. Em 2014, a companhia anunciou a parceria com a Mitsubishi Motors para desenvolver carro elétrico barato.[3]

Modelos[editar | editar código-fonte]

Nissan GT 2012[editar | editar código-fonte]

Em 13 de maio de 2008 a Nissan anunciou seu plano estratégico para o período de 2008 a 2012, chamado Nissan GT 2012[4] . "G" significa crescimento (growth) e "T", confiança (trust). Suas três principais metas são liderança em qualidade, liderança em modelos de emissão zero e crescimento médio de 5% nas receitas a cada ano.

Plantas de montagem[editar | editar código-fonte]

Países com plantas de montagem da Nissan

Atualmente a Nissan possui plantas de montagem nos respectivos países (algumas em co-produção com a Renault): Japão (13 montadoras), Índia (1 montadora), Brasil (1 montadora e mais uma em planejamento), Indonésia (1 montadora), Irã (1 montadora), Malásia (2 montadoras), México (2 montadoras), Marrocos (1 montadora), Egito (1 montadora), Paquistão (1 montadora), Filipinas (1 montadora), África do Sul (1 montadora), Espanha (4 montadoras), Tailândia (1 montadora), Taiwan (1 montadora), Reino Unido (1 montadora), Estados Unidos (3 montadoras), Rússia (1 montadora).

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ver também[editar | editar código-fonte]

O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Nissan

Referências

Ícone de esboço Este artigo sobre uma empresa é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.