O Santo Guerreiro

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Saint Seiya Gekijoban, Saint Seiya Jashin Eris
Saint Saiya: O Filme / Saint Seiya: O Santo Guerreiro (BR)
 Japão
1987 • cor • 45 min 
Direção Kôzô Morishita
Roteiro Seiji Yokoyama
Género aventura Drama épico
Idioma Japonês
Estúdio Toei Animation

O Santo Guerreiro é o primeiro filme dos Cavaleiros do Zodíaco. Seu nome original é Saint Seiya: Jashin Eris (lit. Saint Seiya: Eris, a Deusa do Mal). Foi lançado em 1987 de forma independente, não seguindo a cronologia do anime nem do mangá. Esta foi a primeira história especial dos Cavaleiros do Zodíaco. O curta conta a história da Deusa Éris que encarna na jovem Eiri e seqüestra a Saori Kido para tomar seus poderes, usando seu pomo dourado. Os cavaleiros de Bronze vão ao santuário de Éris resgatá-la. No santuário acontecem lutas contra cavaleiros de Atena traidores, agora como fantasmas de Éris.

No Brasil só foi lançado em VHS, durante a primeira exibição de Cavaleiros do Zodíaco no Brasil (1994). Posteriormente foi redublado para ser lançado em DVD.

História[editar | editar código-fonte]

A deusa da discórdia, Éris, que ama o caos e a discórdia, foi aprisionada no passado dentro da Maçã de Ouro (É de onde vem o termo pomo da discórdia) que acaba caindo na Terra guiada pelo cometa Leparus. Ergue seu santuário e ressurge na época atual com o próposito de tramar contra a vida de Saori Kido, que é a reencarnação da deusa Atena. Éris reencarna temporariamente no corpo da jovem Eiri e sequestra Saori Kido com o objetivo de sugar todo seu cosmo. Para isso, coloca a maçã dourada no peito de Saori e começa a retirar a energia vital de Atena. Para evitar isso os cinco Cavaleiros de Atena levantam-se contra os cinco Cavaleiros Fantasmas, antigos cavaleiros de Atena, ressuscitados por Éris. Os cavaleiros de Atena têm até o pôr do sol para salvá-la e por fim às ambições da deusa do mal, que pretende ressuscitar se por completo e trazer a vida todos os guerreiros mortos no passado e condenados por Atena por cometerem atos diabólicos. Se Éris ressuscitar por completo este mundo estará perdido! Só os cavaleiros da esperança podem por fim a seus intentos malignos!

Personagens[editar | editar código-fonte]

Éris[editar | editar código-fonte]

  • Nome em Japonês: エリス
  • Origem do Nome: Do grego, Discórdia.
  • Referência: Éris
  • Local de Nascimento: Grécia
  • Data de Nascimento: Desconhecida
  • Título: Deusa da Discórdia
  • Reencarnação Atual: Eiri (Temporário)
  • Guerreiros Protetores: Cavaleiros Fantasmas
  • Golpes: Desconhecidos
  • Histórico: É a deusa da discórdia na mitologia grega. Mesmo tendo sido aprisionada na maçã de ouro, Éris ressurge nesse mundo na era atual. Ela ressuscita os Cavaleiros Fantasmas com a intenção de trazer o caos e a discórdia para Terra. Reencarnou se no corpo da Eiri, a garota do orfanato, para tentar matar Atena e seus Cavaleiros, porém foi derrotada pelos cavaleiros da esperança,dizem tambem que por onde a deusa passa tudo em sua volta se transforma em caos e discordia ou seja todas a flores,plantas e seres humanas morrem com a terrivel cosmo energia da deusa

Combateu

Atena, Hyoga de Cisne, Seiya de Pégaso

Derrotado por

Seiya de Pégaso

Os Cavaleiros Fantasmas[editar | editar código-fonte]

São antigos cavaleiros de prata de Atena que foram revividos por Éris para servir a ela mesma.

Jaga de Órion[editar | editar código-fonte]

  • Nome em japonês: ジャガー
  • Origem do nome: (Jäger) Do alemão, Batalha; Guerreiro.
  • Armadura: Órion
  • Golpe: Choque Megatômico de Meteoros (Megatomic Meteor Crash): Jaga gira seu corpo em alta velocidade em direção do oponente como um poderoso meteoro e o atinge fatalmente com um chute impulsionado pela sua grande agilidade e força capazes de estraçalhar a armadura do inimigo.
  • Histórico: Tido como o mais forte fantasma de Éris. Enfrentou Ikki e Seiya e acabou sendo derrotado pelo cavaleiro de Pégaso usando a armadura de ouro de Sagitário.

Combateu

Seiya de Pégaso e Ikki de Fênix

Derrotado por

Seiya de Pégaso

Kraisto de Cruzeiro do Sul[editar | editar código-fonte]

  • Nome em japonês: クライスト
  • Origem do nome: (Khristo) Forma ucraniana de Cristo, do grego, "Ungido". Alusão a Jesus Cristo, inclusive na maneira como morre, traído e com uma lança nas costas como golpe final
  • Armadura: Cruzeiro do Sul
  • Golpes: Trovão do Cruzeiro do Sul (Southern Cross Thunderbolt): Com os braços na forma de uma cruz ele dispara uma forte energia que despedaça tudo em seu caminho. Hyoga teve o peitoral da armadura de Cisne destruído por esse golpe.
  • Histórico: Khristo lutou contra Hyoga e quase foi derrotado por ele mas por uma distração do Cavaleiro de Bronze, ele conseguiu virar o jogo e quase venceu. Kraisto foi morto pela própria deusa Éris, na tentativa de matar Hyoga.

Combateu

Hyoga de Cisne

Derrotado por

Hyoga de Cisne (momentaneamente) e atingido pela lança de Éris

Yan de Escudo[editar | editar código-fonte]

  • Nome em japonês: ヤン
  • Origem do nome: O mesmo que João. Nome de um célebre guerreiro e rei polonês que emprestava seu nome a antiga constelação de escudo, Scutum Sobieski, o qual era seu sobrenome, Jan Sobieski III.
  • Armadura: Escudo
  • Golpe: Escudo Mortal (Boom Crash Screw): Yan dá um salto e com um chute, girando no ar como uma broca atinge o oponente. Com esse golpe, quebrou o escudo e o braço de Shiryu.
  • Histórico: Além de possuir um escudo quase tão poderoso quanto o de Shiryu, Yan possui um golpe que se assemelha a uma broca.

Combateu

Shiryu de Dragão

Derrotado por

Shiryu de Dragão

Maiya de Sagita[editar | editar código-fonte]

  • Nome em japonês: 魔矢
  • Origem do nome: Do japonês, Flecha do Mal. Uma espécie de contra-posição a Seiya.
  • Armadura: Sagita
  • Golpe: Flechas Envenenadas (Hunting Arrow Express): Maiya dispara uma chuva de flechas que no começo não passam de ilusões mas depois, ele materializa flechas de verdade que estão cheias de um veneno mortal. Se for atingido por uma delas, o inimigo perde todos os seus cinco sentidos.
  • Histórico: Conseguiu ferir Seiya com uma flecha envenenada, porém foi derrotado por pégasus. Não confundir com o cavaleiro Tremy de Sagita, que apesar de usar a mesma armadura, é outra pessoa.

Combateu

Seiya de Pégaso

Derrotado por

Seiya de Pégaso

Orpheus de Harpa[editar | editar código-fonte]

  • Nome em japonês: オルフェウス
  • Origem do nome: Do grego, aquele que vive preso a algo.
  • Armadura: Harpa (Antiga constelação de Harpa do Rei George).
  • Golpe: Réquiem de Cordas (Stringer Requiem): Golpe similar ao Réquiem de Cordas do Guerreiro Deus Mime de Benetnasch, a estrela Eta e ao Acorde Perfeito do Cavaleiro de Prata Orfeu de Lira, que consiste em enforcar a vítima com as cordas da harpa, enquanto a música toca o inimigo sofre com a pressão do dedilhar das cordas e quando ela termina o oponente morre.
  • Histórico: Enquanto toca sua harpa, os fios do instrumento musical atacam o adversário, com essa técnica Orpheus quase mata Shun, no entanto Ikki aparece para ajudar o irmão e derrota o cavaleiro fantasma. Orpheus se assemelha a Orfeu de Lira (saga de Hades),e a Mime de Benetnasch, (saga de Asgard).
  • Obs: Não confundir com Orfeu de Lira, da Saga de Hades.

Combateu

Shun de Andrômeda e Ikki de Fênix

Derrotado por

Ikki de Fênix

Outros Personagens[editar | editar código-fonte]

Eiri[editar | editar código-fonte]

  • Nome em Japonês: えいり
  • Origem do Nome: Do japonês, Traje de Pereira.
  • Local de Nascimento: Japão
  • Data de Nascimento: Desconhecido.
  • Histórico: Ela trabalha de babá no orfanato "Filhos da Estrelas" cuidando das crianças. Uma garota carinhosa, muito amada pelas crianças, é salva por Hyoga de ser atropelada por um carro. Ela vai ao cemitério, toca a maçã de ouro, e fica possuída por Éris, que começa a utilizar seu corpo para lutar contra Atena.
    Mesmo que embora tenha sido salva por Atena e seus cavaleiros, revela ter criado outros sentimentos por Hyoga, da mesma forma como ele próprio.

Local de Combate[editar | editar código-fonte]

Santuário de Éris[editar | editar código-fonte]

No alto das montanhas da ilha Hokkaido, no Japão, ao passar do cometa Leparus, reergue se um antigo santuário do mal da deusa Éris. Um santuário com diversos templos em ruínas onde foi o cenário das lutas entre os cavaleiros de Atena contra os Cavaleiros Fantasmas. No topo do monte se encontra o templo da deusa da discórdia. Lá possui uma monumental cruz de pedra, onde Atena foi presa para ser sugado sua energia vital pela maçã de ouro de Éris.

Referências[editar | editar código-fonte]

  • Coleção Anime Classics, O Santo Guerreiro, Ed. Conrad - Edição 01, Pg: 10-15.
  • Perfil de Personagens - Cavaleiros Fantasmas, cavzodico.com. Available: URL http://www.cavzodiaco.com.br/perfilcoroa.jsp 11 de Junho 2009.
  • Todos os Nomes do Mundo de Nelson Oliver, Ed. Ediouro - Edição 01, 2005.