Valinor

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Question book.svg
Esta página ou secção não cita nenhuma fonte ou referência, o que compromete sua credibilidade (desde outubro de 2013).
Por favor, melhore este artigo providenciando fontes fiáveis e independentes, inserindo-as no corpo do texto por meio de notas de rodapé. Encontre fontes: Googlenotícias, livros, acadêmicoYahoo!Bing. Veja como referenciar e citar as fontes.


Valinor
Informações da Publicação
Primeira Aparição O Silmarillion
Tipo Terra do Elfos Valar
Criado por J. R. R. Tolkien
Raças Valar

Valinor, no universo fictício das histórias do escritor J. R. R. Tolkien, é a terra dos Valar, em Aman, além das montanhas do Pelóri, e que compreende especialmente a Cidade dos Valar, Valmar, a Cidade dos Elfos, Tirion, o Porto dos Cisnes, Alqualondë, o Monte Ezellohar e as moradas dos Valar.

Definição[editar | editar código-fonte]

Durante a formação do mundo, os Valar criaram os primeiros continentes, e destes que foram criados escolherem a Terra-média para habitar. Lá as primeiras luzes do mundo vieram a existir, emanadas de duas colossais lamparinas chamadas Illuin e Ormal, uma ao Norte e outra ao Sul. Também lá houve a primeira das guerras, quando Melkor, o Inimigo Negro do Mundo, destruiu as árvores e arruinou as moradas dos Valar na Terra-média.

Temendo que uma guerra prolongada contra Melkor causasse ainda mais destruição, os Valar partiram de suas mansões em caos para o continente mais a oeste de Arda, chamado Aman, e lá fizeram um novo lar.Em Aman os Valar criaram o Reino de Valinor, que significa Terra dos Valar. Este reino foi criado após a destruição de Almaren, sua antiga morada na Terra-média. Suas terras são as mais belas do mundo, e lá vivem os Valar e Maiar em glória, sendo que foi a presença destes poderosos imortais que tornou essa terra tão bela. Para proteger sua nova terra de Morgoth, os Valar ergueram as Pelóri, montanhas gigantescas que cercavam Valinor de norte a sul impedindo a entrada de qualquer estranho. Apenas uma brecha foi deixada nas Pelóri, bem no centro de Aman: Calacirya, a Fenda da Luz, da qual chegava a luz das estrelas a Tirion, a cidade dos Elfos de lá.

Em Valinor, os Valar construíram a sua cidade, Valmar ou Valimar, "de muitos sinos". Apesar de muitos confundirem Valinor e Valimar, é importante frisar que são duas coisas distintas, embora no poema Namárië Valimar abranja toda a Valinor, mas é a única exceção.

Duas outras cidades de Valinor são Alqualondë e Tirion, respectivas casa dos elfos Telerin e os Noldorin. Também há uma ilha, Tol Eressëa, situada na costa leste de Valinor, e para lá foram os portadores do Um Anel no fim da Terceira Era.

Geografia[editar | editar código-fonte]

Valinor fica no continente de Aman, a oeste do mundo, e é circundado pelo oceano Ekkaia. No monte Ezellohar ficam os restos das Duas Árvores. Ao Norte há o Gelo Atritante, Helcaraxë, e em Valimar, cidade dos Valar, está Máhanaxar, o Círculo da Lei, onde os Valar reúnem-se para deliberar sobre variados temas.

Cada um dos Valar possui sua própria região na ilha onde residem. Yavanna, deusa da natureza, do crescimento e da colheita reside com Aulë, seu marido, no centro de Valinor, e lá existe um exemplar de cada árvore da Terra, além das oficinas de Aulë.

Oromë, Senhor das Feras e Bestas, vive nas Florestas de Oromë. A Floresta é casa de muitas criaturas, as quais Oromë pode direcionar e caçar. Diz-se que suas moradas são revestidas de pele e que cada cômodo é sustentado por uma árvore.

Nienna, a solitária deusa da Compaixão e do Luto, vive no extremo oeste, nos Salões de Nienna e perto dos Palácios de Mandos. Mandos, ou Námo, irmão de Nienna, é o Guardião dos Mortos, Oráculo e Juiz dos Valar. Além dos Palácios em que os espíritos dos mortos esperavam, havia também as Prisões de Mandos, vastas e fortes construções de onde absolutamente ninguém podia escapar. Com Mandos vive Vairë, sua esposa, e aquela que tece o tempo em suas telas.

Ao leste dos Salões de Mandos, está a Ilha de Estë, que está situada no centro do Lago de Lorrelin que em certas épocas situava-se a norte dos Jardins de Lórien (não confundir com Lothlórien na Terra-Média que fora criada pelo mesmo Valar, Lórien, também conhecida como Irmo, o deus dos sonhos). Este e Lórien foram marido e esposa vivendo juntos. Ao norte disso está a Mansão de Manwë e Varda, os dois mais poderosos Valar, também casados. À oeste deles está as Árvores de Valinor, Telperion e Laurelin. Toda a grande ilha de Valinor é circundada, em seus três lados (excluindo o norte que ao invés disso é protegido por calotas de gelo) por uma enorme cadeia montanhosa chamada Montanhas Pélori. No extremo nordeste, passando pela cadeia de montanhas, está a Passagem de Helcaraxe, uma vasta camada de gelo que foi erguida após a queda de Númenor para prevenir viagens lá, através dos continentes de Valinor e a Terra-Média.

Nos Jardins de Lórien moram o Vala Irmo, Mestre dos Sonhos e das Visões e sua esposa, a Valië Estë, curadora dos Ferimentos e da Fadiga. Suas moradas são os mais belos locais do mundo e dentro dos jardins há um lago chamado Lórelin, onde Estë dorme de dia. Não se deve, entretanto, confundir os Jardins de Lórien de Valinor com os Jardins de Lórien da Terra-média, morada de Galadriel. Este último é conhecido também, e principalmente, por Lothlórien.

Diz-se que as moradas de Tulkas, o mais forte dos Valar e de sua mulher, Nessa, têm vários andares e um pátio onde pode-se lutar e treinar. Ulmo, no entanto, não possui morada fixa, mas circunda pelas águas de todo o mundo.

No pico de Oiolossë, a mais alta montanha entre a cadeia das Pelóri, ficam os Palácios de Manwë e Varda, Senhores dos Valar.