Este é um artigo bom. Clique aqui para mais informações.

Aeroporto da Usiminas

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Aeroporto da Usiminas
Aeroporto da Usiminas, Ipatinga-Santana do Paraíso MG.JPG
IATA: IPN - ICAO: SBIP
Tipo Doméstico
Administração Socicam
Serve Região Metropolitana do Vale do Aço
Localização Santana do Paraíso,  Minas Gerais
Inauguração Criado em 1959
Em operação desde 1977
Coordenadas 19° 28' 14" S 42° 29' 8" O
Altitude 239 m (784 ft)
Movimento em 2015 142 960 passageiros
4 218 voos
Capacidade anual 150 000 pax
Website oficial Não disponível
Mapa
Aeroporto da Usiminas está localizado em: Minas Gerais
Aeroporto da Usiminas
Localização do aeroporto em Minas Gerais
Pistas
Cabeceiras Comprimento Superfície
05/23 2 004 m (6 575 ft) Asfalto

O Aeroporto da Usiminas (IATA: IPNICAO: SBIP), também conhecido como Aeroporto de Ipatinga, é um aeroporto doméstico que está localizado no município brasileiro de Santana do Paraíso, no interior do estado de Minas Gerais. Serve à Região Metropolitana do Vale do Aço e a seu colar metropolitano, estando situado a 3 km de Ipatinga. Constitui uma das principais formas de acesso da região à capital mineira, disponibilizando rotas diárias regulares à Região Metropolitana de Belo Horizonte. Sua pista tem dimensões de 2 004 m x 45 m e em 2015, recebeu um total de 142 960 passageiros e 4 218 voos.[1] [2]

Criado em 1959 e em operação desde 1977, foi projetado pela Usiminas, inicialmente para servir a seus funcionários.[1] Em 2008, houve um projeto de desativar o aeroporto e construir um novo terminal no município de Bom Jesus do Galho, a fim de que a empresa expandisse seu complexo industrial sobre a área original. Por questões ambientais e devido à crise financeira, no entanto, o projeto não prosseguiu e o atual aeroporto foi reformado e modernizado em 2011.[3] [4] A Usiminas administrou o aeródromo até março de 2016, quando uma crise econômica na empresa levou à concessão do custeio do terminal ao governo estadual e das operações à Socicam, atuante desde 2012.[5]

História[editar | editar código-fonte]

ATR-42 da TRIP Linhas Aéreas (atualmente incorporada à Azul) no Aeroporto da Usiminas.

O Aeroporto da Usiminas foi criado em 1959, com o objetivo inicial de atender aos funcionários da Usiminas, empresa a qual também idealizou o projeto. As operações foram iniciadas em 1977,[1] entrelaçadas a outros investimentos de infraestrutura realizados pela companhia siderúrgica na cidade de Ipatinga, que também incluíam hospitais, escolas, delegacias, necrotérios e bairros.[6] Próximo ao aeroporto, que está localizado em território do atual município de Santana do Paraíso, foi estruturado um distrito industrial.[7] A Usiminas foi privatizada em 1991 e permaneceu como a única responsável pelo terminal até janeiro de 2012, quando passou a dividir a administração e as operações com a Socicam.[8]

Em 2008, especulou-se a relocação do aeroporto para o município de Bom Jesus do Galho, a fim de que a Usiminas expandisse seu complexo industrial no local original. O projeto previa a construção de uma pista de 2 600 metros, com capacidade de receber aviões de grande porte e, a longo prazo, um fluxo anual médio de 360 mil passageiros.[9] Outras 17 áreas foram previamente escolhidas para receber o novo terminal, sendo 13 delas visitadas e analisadas, levando em consideração uma distância máxima de 30 quilômetros do aeroporto atual. Posteriormente, devido à proximidade de Bom Jesus do Galho com o Parque Estadual do Rio Doce, que poderia gerar ruído excessivo e choques de aves com aeronaves,[10] a área pretendida foi transferida para Belo Oriente em 2009.[11]

Além de fatores ambientais, a crise financeira de 2008–2012 também colaborou com o atraso dos projetos do novo terminal. Em março de 2011, a Usiminas anunciou a realização de modernização do aeroporto no atual local, com a reforma da pista e aquisição de equipamentos de raios X, encerrando a possibilidade de construção de um novo terminal no Vale do Aço no curto e médio prazo. Após o fim das reformas, concluídas em dezembro de 2011, o aeroporto passou a ter capacidade para receber aeronaves com até 110 passageiros.[3] [4]

Em 2016, problemas econômicos levaram a Usiminas a deixar o controle do aeródromo, o que vinha sendo negociado com o Governo Federal desde 2013. Em fevereiro, a Agência Nacional de Aviação Civil (ANAC) determinou que o terminal fosse fechado em 12 de março de 2016, quando a Usiminas encerraria suas operações no local, deixando o aeroporto sem um responsável.[12] No entanto, um contrato foi assinado em caráter emergencial entre a Socicam e a Secretaria de Transportes e Obras Públicas de Minas Gerais (SETOP), garantindo o custeio pelo governo estadual e a manutenção pela Socicam até a conclusão da licitação para que uma nova empresa assuma a administração. A prefeitura de Santana do Paraíso cogitou assumir a tutela do aeroporto em parceria com o estado, mas isso não foi possível devido ao orçamento elevado.[5]

Localização e infraestrutura[editar | editar código-fonte]

Aspecto da pista do aeroporto.

O terminal está localizado próximo ao distrito industrial do município de Santana do Paraíso e atende à Região Metropolitana do Vale do Aço (RMVA) e a seu colar metropolitano, servindo como uma das principais formas de acesso dos funcionários dos complexos industriais locais, como a Aperam South America, Cenibra e Usiminas, até a Região Metropolitana de Belo Horizonte.[13] Trata-se de um aeroporto doméstico e uso público.[1] Em 2008, segundo a Usiminas, aproximadamente 87% dos passageiros circulavam com vinculação a outras indústrias ou com a comunidade.[14] Uma passagem de nível sobre a Estrada de Ferro Vitória a Minas (EFVM) separa a BR-458 do acesso ao aeroporto, que está localizado a cerca de 3 km do Centro de Ipatinga.[8] [15]

O terreno do terminal ocupa uma área de cerca de 700 000 m² e sua pista é asfáltica, com 2 004 m de extensão e 45 m de largura,[4] enquanto que a estrutura de pátio de manobras tem dimensões de 72,5 m x 285 m.[1] Localizado a 239 metros acima do nível do mar,[16] o aeroporto conta com balizamento noturno, serviço contra incêndio capaz de atender a aeronaves acima de 70 passageiros, Estação Permissionária de Telecomunicações Aeronáuticas (EPTA), posto de combustível de jato (JET A-1) e terminal de passageiros com capacidade de acomodar 150 mil pessoas ao ano. Em relação a dispositivos de segurança da aviação civil, há detector de metal manual e raio X de bagagens. Também há serviço de lanchonete, táxi, locação de veículos e agência de viagens, além de sistema de informações de voo (SIV), esteira de bagagens e carrinhos.[1] [4] [17]

Companhias aéreas e destinos[editar | editar código-fonte]

Além do fluxo de voos comerciais, à data de janeiro de 2016, o Aeroporto da Usiminas contava com rotas para Belo Horizonte-Confins e Pampulha,[18] [19] que eram ofertadas, respectivamente, pela Azul Linhas Aéreas Brasileiras (desde fevereiro de 2012) e a FlyWays Linhas Aéreas (desde janeiro de 2016). Ambas as companhias oferecem partidas e chegadas diárias por meio de aeronaves ATR-72.[19] [20] No passado havia voos diretos para Governador Valadares, Guarulhos, Porto Seguro e Vitória.[1]

Até 2012, a TRIP Linhas Aéreas também se fazia presente, mas sua frota foi incorporada à Azul e os voos das rotas antigas foram suprimidos. Uma vez que esta passou a ser a única companhia aérea em Ipatinga e foi reduzida a disponibilidade de horários, os preços das passagens se elevaram.[21] Em maio de 2015, foram encerrados os voos da Azul para o Aeroporto da Pampulha e a rota para Belo Horizonte-Confins permaneceu como a única disponível em Ipatinga durante algum tempo,[22] porém o aeroporto passou a ter voos diretos para Pampulha com o início das operações da FlyWays em 2016.[18] [23]

Companhias aéreas Destinos Aeronaves
Brasil Azul Belo Horizonte-Confins ATR-72
Brasil Flyways Pampulha - Carlos Drummond de Andrade ATR-72

Estatísticas[editar | editar código-fonte]

Segundo a Secretaria de Estado de Transportes e Obras Públicas (Setop), um total de 1 062 202 passageiros passaram pelo Aeroporto da Usiminas de 2009 a 2014, movimentando 43 934 voos.[17] Em 2015, o terminal recebeu 142 960 passageiros, gerando 4 218 voos.[2]

Aeroporto da Usiminas ao pôr do sol.
Ano[1] Fluxo de passageiros Fluxo de voos
2006 112 498 6 170
2007 119 391 6 590
2008 129 735 7 316
2009 113 526 6 046
2010 150 885 7 988
2011 169 205 8 871
2012 238 942 9 190
2013 215 974 6 588
2014[24] 177 626 5 667
2015[2] 142 960 4 218

Incidentes[editar | editar código-fonte]

A pista do Aeroporto da Usiminas não reporta histórico de acidentes com gravidade,[1] entretanto os seguintes incidentes têm ligação com o terminal.

  • Na tarde de 29 de abril de 1973, um avião monomotor modelo Cessna 182, prefixo PT-CKR,[25] levantou voo no aeroporto e não conseguiu ganhar altitude. Márcio Andrade Guerra, um dos pioneiros de Ipatinga, era quem pilotava e tentou retornar à pista, no entanto a aeronave caiu de barriga no chão, matando todos os quatro ocupantes: Lalau, Sérgio e Magda, além de Márcio. No bairro Veneza, uma escola homenageia o condutor da aeronave, a Escola Municipal Márcio Andrade Guerra, e no Cariru, Edilar Anício Drumond Alves, o Lalau, empresta seu nome a uma praça.[26] [27]
  • Na manhã de 28 de junho de 2010, a aeronave ATR-42 da TRIP Linhas Aéreas, prefixo PR-TTE, parou a poucos metros à frente da pista após derrapar enquanto era manobrada para a finalização do pouso. O voo 5510 transportava 47 passageiros e quatro tripulantes de Guarulhos a Vitória com escala em Ipatinga, no entanto, ninguém se feriu.[28] [29]
  • Em 15 de novembro de 2011, uma aeronave modelo ATR da TRIP Linhas Aéreas colidiu sua asa direita em um poste de iluminação do aeroporto durante a decolagem do voo 5390, que seguia de Ipatinga para Vitória com escala em Governador Valadares. O voo foi interrompido e nenhum dos 42 passageiros se feriu.[30]

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. a b c d e f g h i Daniele Lima (2015). «Aeroporto Regional do Vale do Aço». Centro Universitário do Leste de Minas Gerais (Unileste). p. 16–22. Consultado em 10 de setembro de 2015. 
  2. a b c Jornal Diário do Aço (1º de março de 2016). «Edital sobre licitação do aeroporto previsto para ser publicado em março». Arquivado desde o original em 11 de março de 2016. Consultado em 11 de março de 2016. 
  3. a b Jornal Vale do Aço (19 de abril de 2011). «Comissão da ALMG debate obras no aeroporto». Arquivado desde o original em 29 de fevereiro de 2012. Consultado em 10 de setembro de 2015. 
  4. a b c d Jornal Vale do Aço (23 de dezembro de 2011). «Usiminas entrega aeroporto revitalizado». Arquivado desde o original em 29 de fevereiro de 2012. Consultado em 10 de setembro de 2015. 
  5. a b Jornal Diário do Aço (10 de março de 2016). «Contrato emergencial para aeroporto». Arquivado desde o original em 11 de março de 2016. Consultado em 11 de março de 2016. 
  6. Pedro Carvalho (24 de outubro de 2011). «Primeira a ser privatizada, Usiminas dobrou de tamanho em 20 anos». IG.com. Arquivado desde o original em 10 de setembro de 2015. Consultado em 10 de setembro de 2015. 
  7. Prefeitura de Santana do Paraíso (22 de agosto de 2011). «História». Arquivado desde o original em 10 de setembro de 2015. Consultado em 10 de setembro de 2015. 
  8. a b Socicam. «Minas Gerais - Aeroporto da Usiminas». Arquivado desde o original em 10 de setembro de 2015. Consultado em 10 de setembro de 2015. 
  9. Câmara Municipal de Ipatinga (8 de outubro de 2008). «Impactos ambientais do novo aeroporto são debatidos em audiência pública». Arquivado desde o original em 10 de setembro de 2015. Consultado em 10 de setembro de 2015. 
  10. Prosperustec (4 de outubro de 2008). «Novo Aeroporto de Ipatinga: Desenvolvimento Insustentável» (PDF). p. 13–20. Consultado em 10 de setembro de 2015. 
  11. Plox (15 de abril de 2009). «Usiminas adquire terreno para novo aeroporto em Belo Oriente». Arquivado desde o original em 10 de setembro de 2015. Consultado em 10 de setembro de 2015. 
  12. Jornal Diário do Aço (23 de fevereiro de 2016). «Fechamento de aeroporto regional vira incógnita». Arquivado desde o original em 11 de março de 2016. Consultado em 11 de março de 2016. 
  13. Jornal Diário do Aço (1º de junho de 2013). «Azul extingue horário de voo para BH». Arquivado desde o original em 10 de setembro de 2015. Consultado em 10 de setembro de 2015. 
  14. Brandt Meio Ambiente Ltda. (22 de agosto de 2008). «Novo aeroporto - Estudo de Impacto Ambiental (EIA)». Usiminas. p. 5. Arquivado desde o original (PDF) em 10 de setembro de 2015. Consultado em 10 de setembro de 2015. 
  15. Jornal Diário do Aço (22 de dezembro de 2012). «Empresas deverão definir novo acesso para aeroporto». Arquivado desde o original em 10 de setembro de 2015. Consultado em 10 de setembro de 2015. 
  16. Idealos. «Ipatinga - Usiminas / IPN». Arquivado desde o original em 10 de setembro de 2015. Consultado em 10 de setembro de 2015. 
  17. a b Agência Minas (12 de junho de 2015). «Aeroporto do Vale do Aço passará por estruturação». Arquivado desde o original em 10 de setembro de 2015. Consultado em 10 de setembro de 2015. 
  18. a b Hoje em Dia (28 de dezembro de 2015). «Azul lança passagens por R$ 89 nos voos de Ipatinga para Confins». Arquivado desde o original em 4 de janeiro de 2016. Consultado em 4 de janeiro de 2016. 
  19. a b Jornal Diário do Aço (16 de dezembro de 2015). «Flyways iniciará operações no dia 28». Arquivado desde o original em 4 de janeiro de 2016. Consultado em 4 de janeiro de 2016. 
  20. Lucas Coacci (18 de novembro de 2011). «Ipatinga terá voos da Azul e Passaredo». Tudo Viagem. Arquivado desde o original em 10 de setembro de 2015. Consultado em 10 de setembro de 2015. 
  21. Plox (27 de maio de 2013). «Vale do Aço: Empresários cobram explicações sobre tarifas dos voos da Azul». Arquivado desde o original em 10 de setembro de 2015. Consultado em 10 de setembro de 2015. 
  22. Jornal Diário do Aço (20 de março de 2015). «Ipatinga perde voos para a Belo Horizonte». Arquivado desde o original em 10 de setembro de 2015. Consultado em 10 de setembro de 2015. 
  23. Jornal Diário do Aço (8 de julho de 2015). «Flyways pretende lançar voos em Ipatinga e Governador Valadares». Arquivado desde o original em 10 de setembro de 2015. Consultado em 10 de setembro de 2015. 
  24. Procedimento de Manifestação de Interesse (PMI) (11 de junho de 2015). «Movimento de Pax e Aeronaves 2014». Secretaria de Estado de Transportes e Obras Públicas (Setop). Arquivado desde o original (PDF) em 10 de setembro de 2015. Consultado em 10 de setembro de 2015. 
  25. Lineu Carneiro Saraiva. «Registro aeronáutico brasileiro». Aeromuseu. Arquivado desde o original em 10 de setembro de 2015. Consultado em 10 de setembro de 2015. 
  26. Revista Ipatinga Cidade Jardim. «Bairro Cariru: Invasão de passeio público». Arquivado desde o original em 10 de setembro de 2015. Consultado em 10 de setembro de 2015. 
  27. Revista Ipatinga Cidade Jardim. «Linha do Tempo - 19 de agosto de 1930». Arquivado desde o original em 10 de setembro de 2015. Consultado em 10 de setembro de 2015. 
  28. Anderson Hartmann (28 de junho de 2010). «Avião da Trip derrapa com 51 a bordo em aeroporto de Minas Gerais». O Globo. Arquivado desde o original em 10 de setembro de 2015. Consultado em 10 de setembro de 2015. 
  29. Rodrigo Lira (28 de junho de 2010). «Avião com destino ao aeroporto de Vitória derrapa e sai da pista em Minas Gerais». Gazeta Online. Arquivado desde o original em 10 de setembro de 2015. Consultado em 10 de setembro de 2015. 
  30. Jornal Diário do Aço (16 de novembro de 2011). «Aeronave bate em poste no aeroporto da Usiminas». Arquivado desde o original em 10 de setembro de 2015. Consultado em 10 de setembro de 2015. 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Aeroporto da Usiminas