Transtorno dismórfico corporal

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
(Redirecionado de Dismorfofobia)
Ir para: navegação, pesquisa
Transtorno dismórfico corporal
Classificação e recursos externos
CID-10 F45.2
CID-9 300.7
DiseasesDB 33723
eMedicine med/3124

O Transtorno dismórfico corporal (TDC) historicamente conhecido pelo termo dismorfofobia[1] é um diagnóstico psiquiátrico que caracteriza o indivíduo com uma intensa preocupação quanto a um defeito imaginário ou mínimo em sua aparência levando a significativo incômodo em seu dia-a-dia.[2] O transtorno requer a existência tanto de pensamentos obsessivos a respeito de suspostos defeitos quanto comportamentos compulsivos que se desenvolvem em resposta a esses pensamentos.[3]

É um transtorno mental bastante comum, afetando cerca de 1,7% para 2,4% da população, o TDC geralmente começa na adolescência e afeta homens e mulheres de forma aproximadamente igual.[4] O subtipo muscular, perceber o corpo como muito pequeno, afeta principalmente os homens.[5]

História[editar | editar código-fonte]

Em 1886, Enrico Morselli relatou um distúrbio a que ele chamou de dismorfofobia.[6] [7] Em 1980, a Associação Americana de Psiquiatria reconheceu a desordem na terceira edição do DSM, - o Manual Diagnóstico e Estatístico de Transtornos Mentais - enquanto identificando-o como um transtorno somatoforme. A revisão de 1987 do manual mudou o termo para transtorno dismórfico corporal. Publicado em 1994, o DSM da quarta edição define TDC como uma preocupação com um defeito imaginário ou trivial na aparência, uma preocupação que causa sofrimento clinicamente significativo ou disfunção - social profissional ou educacional - e não é melhor explicada como outro transtorno, tais como anorexia nervosa.[8] Publicado em 2013, o DSM-5 desloca o TDC para uma nova categoria, a espectro obsessivo-compulsivo, acrescenta critérios operacionais, tais como comportamentos repetitivos ou atos mentais, e regista o subtipo muscular: perceber o corpo como pequeno demais ou insuficientemente muscular ou magro.[9]

Tratamento[editar | editar código-fonte]

A variante delirante do TDC não responde ao tratamento com drogas antipsicóticas, mas à alguns medicamentos antidepressivos: os Inibidor seletivo de recaptação de serotonina (SSRIs) A intervenção psicológica padrão para o TDC é a terapia cognitivo-comportamental (TCC).[10] [11] [12] [13]


Referências

  1. Alfredo Cataldo Neto (2003). Psiquiatria para estudantes de medicina. EDIPUCRS. p. 472. ISBN 978-85-7430-370-3.
  2. Vários autores. Tratado de cirurgia dermatologica cosmiatria e laser. Elsevier Health Sciences. pp. 85–86. ISBN 85-352-6931-2.
  3. Donald W. Black; Jon E. Grant (2015). Guia para o DSM-5: Complemento essencial para o Manual diagnóstico e estatístico de transtornos mentais. Artmed Editora. pp. 153–156. ISBN 978-85-8271-188-0.
  4. Bjornsson AS, Didie ER & Phillips KA (2010). "Body dysmorphic disorder". Dialogues Clin Neurosci [S.l.: s.n.] 12 (2): 221–32. PMC 3181960. PMID 20623926. 
  5. Katharine A Phillips, Understanding Body Dysmorphic Disorder: An Essential Guide (New York: Oxford University Press, 2009), pp 50–51.
  6. G. E. Berrios (1996). The History of Mental Symptoms: Descriptive Psychopathology Since the Nineteenth Century. Cambridge University Press. p. 277. ISBN 978-0-521-43736-3.
  7. David Veale; Fugen Neziroglu (2010). Body Dysmorphic Disorder: A Treatment Manual. John Wiley & Sons. p. 32. ISBN 978-0-470-74378-2.
  8. Diagnostic and Statistical Manual of Mental Disorders Fourth text revision ed. American Psychiatric Association, Washington DC [S.l.] 2000. pp. 507–10. 
  9. Paul H. Blaney; Robert F. Krueger; Theodore Millon (2014). Oxford Textbook of Psychopathology. Oxford University Press. pp. 168–. ISBN 978-0-19-981177-9.
  10. Wilhelm, Phillips, Didie, Buhlmann, Greenberg, Fama, Keshavia, & Steketee, 2014, "Modular Cognitive-Behavioral Therapy for Body Dysmorphic Disorder: A Randomized Controlled Trial", Behavior Therapy
  11. Veale (2001). "Cognitive-behavioural therapy for body dysmorphic disorder". Advances in Psychiatric Treatment [S.l.: s.n.] 7: 125–132. doi:10.1192/apt.7.2.125. 
  12. Ipser JC, Sander C, Stein DJ (2009). "Pharmacotherapy and psychotherapy for body dysmorphic disorder". Cochrane Database of Systematic Reviews [S.l.: s.n.] 
  13. Williams J, Hadjistavropoulos T, Sharpe D (2006). "A meta-analysis of psychological and pharmacological treatments for body dysmorphic disorder". Behaviour Research and Therapy [S.l.: s.n.] 44 (1): 99–111. doi:10.1016/j.brat.2004.12.006. 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre Psiquiatria é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.