Laundry Service

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Laundry Service
Álbum de estúdio de Shakira
Lançamento 13 de novembro de 2001 (2001-11-13)
Gravação 2001;
Crescent Moon Studios
(Miami, Flórida)
Criteria Recording Studios
(Miami, Flórida)
Gênero(s) Pop rock
Duração 49:14
Idioma(s) Inglês
Formato(s) CD, download digital
Gravadora(s) Epic
Produção
  • Brendan Buckley
  • Pablo Floresi
  • Javier Garza
  • Lester Mendez
  • Tim Mitchell
  • George Noriega
  • Luis F. Ochoa
  • Shakira
Cronologia de Shakira
Último
Último
MTV Unplugged
(2000)
Grandes Éxitos
(2002)
Próximo
Próximo
Singles de Laundry Service
  1. "Whenever, Wherever"
    Lançamento: 27 de agosto de 2001 (2001-08-27)
  2. "Underneath Your Clothes"
    Lançamento: 18 de março de 2002 (2002-03-18)
  3. "Objection (Tango)"
    Lançamento: 6 de julho de 2002 (2002-07-06)
  4. "Te dejo Madrid"
    Lançamento: 15 de agosto de 2002 (2002-08-15)
  5. "The One"
    Lançamento: 12 de julho de 2002 (2002-07-12)
  6. "Que Me Quedes Tú"
    Lançamento: 1 de dezembro de 2002 (2002-12-01)

Laundry Service é o quinto álbum de estúdio da artista musical colombiana Shakira. O seu lançamento ocorreu em 13 de novembro de 2001, através da Epic Records. É o seu primeiro álbum a ser gravado principalmente em inglês. Musicalmente, deriva principalmente do pop rock e possui uma variedade de outros estilos musicais, incluindo a música andina, dance-pop, a música do Oriente Médio, rock and roll e tango. Liricamente, as faixas refletem-se ao amor e ao romance. As gravações do projeto ocorreram no ano de 2001 em estúdios nos Estados Unidos, sob a produção de Brendan Buckley, Pablo Floresi, Javier Garza, Lester Mendez, Tim Mitchell, George Noriega e Luis F. Ochoa. Adicionalmente, cada faixa do disco foi co-composta e co-produzida por Shakira.

Após o lançamento de seu quarto álbum de estúdio Donde Están los Ladrones? (1998), que se tornou um sucesso na América Latina, Shakira foi incentivada pela cantora cubana Gloria Estefan a gravar músicas em inglês, já que Estefan acreditava que a cantora tinha potencial para entrar no mercado pop da língua inglesa. Shakira ficou inicialmente hesitante para realizar o projeto, mas depois decidiu aprender inglês bem o suficiente para ser capaz de escrever canções na língua por conta própria. O título do álbum foi escolhido para refletir as opiniões de Shakira no amor e música. O disco foi lançado sob o título de Servicio de Lavandería em janeiro de 2002 em regiões hispânicas.

Laundry Service recebeu revisões mistas da mídia especializada, em que alguns analistas prezou a incorporação de diferentes estilos musicais na produção e a originalidade de Shakira, enquanto outros argumentaram que o som do álbum era genérico. O talento vocal de Shakira recebeu análises positivas. Comercialmente, obteve um desempenho favorável, liderando as tabelas da Austrália, da Áustria, e de outros três países, enquanto listou-se entre as cinco melhores posições na Alemanha, na Argentina, na Espanha, na França e no Reino Unido. Nos Estados Unidos, atingiu a terceira posição como melhor. O álbum recebeu diversas certificações recordes em vários países, incluindo certificações de quíntupla platina na Austrália, Canadá, Espanha e Suíça. Também foi certificado multi-platina no Reino Unido e nos Estados Unidos, provando ser um crossover de sucesso para Shakira. Mundialmente, foi o sétimo álbum mais vendido em 2002.

Seis singles foram lançados do álbum. O primeiro, "Whenever, Wherever", se tornou um sucesso internacional e alcançou a liderança em cerca de 29 países, como a Alemanha, a Austrália, a Áustria, a Espanha, a França e a Itália. O segundo, "Underneath Your Clothes", obteve um sucesso semelhante, classificando-se na primeira posição na Austrália, na Áustria e na Bélgica. Os dois singles listaram-se entre os dez mais vendidos no Reino Unido e Estados Unidos. O terceiro, "Objection (Tango)", conseguiu atingir as dez melhores posições na maioria dos países ao redor do mundo. Os singles de língua espanhola "Te dejo Madrid" e "Que Me Quedes Tú" tiveram um bom desempenho em regiões hispânicas, tornando-se bem sucedidos na Espanha e nas paradas de música latina dos Estados Unidos. "The One" foi lançada como a última faixa de trabalho do álbum e obteve um desempenho comercial moderado. Como forma de divulgação do material, Shakira embarcou na turnê Tour of the Mongoose entre 2002 e 2003, que foi a sua primeira grande turnê mundial e visitou diversos países e cidades.

Antecedentes e desenvolvimento[editar | editar código-fonte]

A cantora cubana Gloria Estefan (imagem) incentivou Shakira a gravar Laundry Service.

Em 1998, Shakira lançou seu segundo álbum de estúdio por uma grande gravadora, Dónde Están los Ladrones?, que se tornou um sucesso na América Latina e recebeu certificações em países como a Argentina, a Colômbia, o Chile, a Espanha e o México.[1] Musicalmente, o álbum é derivado do rock espanhol e possui influências do pop latino. O disco atraiu comparações a trabalhos da cantora canadense Alanis Morissette[2] e "rachou o mercado lucrativo dos Estados Unidos abertamente", permanecendo por um total de onze semanas no topo da tabela Billboard Top Latin Albums.[3] Dónde Están los Ladrones? gerou a faixa "Ojos Así", que se tornou um sucesso e foi considerada a "canção assinatura" do álbum.[4]

O sucesso de Dónde Están los Ladrones? fez a cantora cubana Gloria Estefan — cujo marido Emilio Estefan estava administrando Shakira na época do lançamento do disco — convencer Shakira a tentar o crossover para a indústria pop mainstream.[5] Entretanto, Shakira ficou inicialmente hesitante para gravar músicas em inglês, uma vez que não era sua primeira língua, e por isso, Estefan se ofereceu para traduzir "Ojos Así" em inglês, a fim de mostrar a ela que "poderia ​​traduzir bem".[5] Após ver a faixa traduzida, Shakira começou a traduzir algumas de suas canções e mostrou para Estefan, que respondeu: "Sinceramente, eu não posso fazer isso melhor!".[5] Como Shakira queria ter total controle sobre suas gravações, ela decidiu aprender inglês melhor para ser capaz a escrever suas próprias canções em inglês.[4] Querendo encontrar um método para expressar suas "histórias do dia-a-dia em inglês", Shakira comprou dicionários de rimas, começou a analisar as letras das canções de Bob Dylan, leu poesia e obras de autores como Leonard Cohen e Walt Whitman e passou a ter aulas de inglês com um tutor particular.[6] [7] A primeira canção que ela escreveu foi "Objection (Tango)" e, em entrevista à revista Faze, ela revelou que escrever canções em inglês foi desafiador para ela: "Eu orei e pedi a Deus para enviar-me uma boa música hoje, e eu lembro que eu comecei a escrever a música ['Objection (Tango)'] duas horas horas depois. Eu escrevi a música e as letras ao mesmo tempo, e quando isso acontece, é realmente mágico para mim".[6] Depois de completar "Objection (Tango)", Shakira decidiu escrever mais dez músicas e começou a criação de estúdios de gravação portáteis na região rural do Uruguai.[6] Ela escreveu várias canções com um "dicionário em uma mão e um dicionário na outra".[7] Shakira colaborou com vários escritores e produtores no álbum, incluindo Estefan, Lester Mendez, Luis Fernando Ochoa e Tim Mitchell.[8] Estando "no controle mais do que nunca", Shakira supervisionou de perto o desenvolvimento do álbum.[9] A cantora também atuou como a principal produtora do álbum.[8]

A então gravadora de Shakira, Epic Records, opôs-se a decisão de lançar Laundry Service, já que eles "queriam que ela interpretasse apenas um par de canções em inglês em um disco latina".[5] Em seguida, Estefan falou com Tommy Mottola, executivo-chefe da Sony Music Entertainment (empresa-mãe da Epic Records), e convenceu-o a lançar o álbum, argumentando que um "público americano" não iria comprar um disco espanhol simplesmente devido à inclusão de algumas faixas em inglês.[10] Em um entrevista com a revista Latina, ela disse: "Eu tenho as trincheiras lá com Tommy [Mottola] — eu lutei por isso. Porque eles não acreditavam nesse disco. Assim como eles disseram [a mim e a Emilio Estefan durante os dias nos Miami Sound Machine]. Eles estavam pensando nela presa [apenas na América Latina], e eu queria libertá-la [da América Latina]. E, felizmente, Tommy, que eu amo e adoro e é um bom amigo, realmente me ouviu".[5]

Composição[editar | editar código-fonte]

Terceira faixa no alinhamento e primeiro single do álbum, "Whenever, Wherever" é formada através de uma mistura de pop rock com música andina. Sua letra aborda o destino e como ele desempenha um papel importante em um romance da artista.

Na power ballad "Underneath Your Clothes", segunda faixa do disco e também segundo single, Shakira canta com "o alcance de uma diva da ópera".[11] Seus vocais no disco foram bem-recebidos pelos críticos.[12] É derivada principalmente do soft rock.

Problemas para escutar estes arquivos? Veja a ajuda.

Embora seja um álbum composto principalmente pelo pop rock, Laundry Service também possui influências de uma variedade de gêneros musicais.[9] A cantora creditou isso à sua etnia mista, dizendo: "Eu sou uma fusão. Essa é a minha personalidade. Tenho uma fusão entre o preto e o branco, entre o pop e o rock, entre culturas — entre meu pai libanês e o sangue espanhol da minha mãe, o folclore colombiano e a dança árabe que eu amo e a música americana".[6] Elementos árabes e da música do Oriente Médio, que tiveram uma grande influência em Dónde Están los ladrones?,[6] também estão presentes no álbum, mais precisamente em "Eyes Like Yours".[8] Além disso, o disco apresenta uma grande variedade de elementos musicais de países sul-americanos, como a Colômbia e o Brasil. Tango, um estilo de dança de salão que teve origem na Argentina, é evidente em "Objection (Tango)", que também combina elementos de rock and roll.[9] Musicalmente, é uma faixa de andamento rápido que apresenta um solo de guitarra e uma ponte em que Shakira oferece vocais parecidos com os de rap.[13] "Whenever, Wherever" mistura o pop rock com a música andina e contém instrumentação composta pela flauta de pã e pelo charango — instrumentos tradicionais geralmente associados com a música andina.[8] [14]

Algumas músicas também são influenciadas pela música dance; "Rules" é composta pelo new wave e "Ready for the Good Times" é inspirada pela música disco.[12] A balada "Underneath Your Clothes" apresenta Shakira entregando vocais "atormentados" e possui metais em sua composição, cuja instrumentação foi inspirada pela banda britânica The Beatles.[13] A faixa apresenta uma melodia semelhante a "Eternal Flame", uma canção lançada em 1989 pela banda feminina estadunidense The Bangles. Da mesma forma, a melodia de "The One", outra balada presente no álbum,[15] é semelhante à música "Michelle", lançada em 1965 pela banda The Beatles.[12] "Fool" e "Ready for the Good Times" são diretamente influenciadas pelo rock. A primeira recebeu comparações à trabalhos de Alanis Morissette,[16] enquanto a última também exibe elementos da música indie e possui instrumentação de uma seção de metais estilizada pela música soul e riffs de guitarra, semelhantes aos da banda grunge estadunidense Nirvana.[13] [15] Laundry Service também apresenta quatro faixas cantadas em espanhol: "Que Me Quedes Tú", "Te dejo Madrid", "Suerte" e "Te Aviso, Te Anuncio (Tango)", sendo que as duas últimas são traduções em espanhol de "Whenever, Wherever" e "Objection (Tango)", respectivamente.[8]

As letras da maioria das canções de Laundry Service são baseados em questões e temas relacionados ao amor, já que as canções começaram a ser compostas após Shakira ter iniciado um relacionamento Antonio de la Rúa, filho do então presidente argentino Fernando de la Rúa.[9] "Underneath Your Clothes" é uma "ode" à positividade que se ganha ao começar um relacionamento com uma boa pessoa.[16] Shakira mostra um "lado importante" em "The One", que é uma canção que fala sobre como "você ama muito seu parceiro e como você está aprendendo a cozinhar"[15] e contém versos como "Comprar mais calcinhas / E escrever mais canções felizes / Sempre requer uma ajuda de alguém".[nota 1] [15] Em "Rules", ela faz seu amante perceber que ele está "condenado" a ela e lista "todas as coisas que o seu novo garoto pode fazer".[15] Canções como "Objection (Tango)" e "Fool" também lidam com questões relacionadas ao amor, mas de uma maneira diferente. A primeira é dramática e bem-humorado na abordagem,[16] com Shakira falando a seu parceiro para acabar com um triângulo amoroso e escolher entre ela e a outra; a faixa foi descrita como um "trem infernal-e-furioso é-ela-ou-eu".[15] Na canção, Shakira afirma que "Perto do silicone barato dela eu pareço mínima / É por isso que aos seus olhos eu sou invisível",[nota 2] cuja linha um resenhador comentou ser uma "declaração corajosa nestes dias de formas suspeitas e maduras de pancadas minúsculas".[15] "Fool" discute como Shakira continua tentando construir um relacionamento com um "homem egocêntrico", mesmo depois de sofrer uma "derrota de esmagamento de alma".[16]

Título e lançamento[editar | editar código-fonte]

Shakira decidiu intitular o álbum de Laundry Service porque queria representar suas "duas grandes paixões: o amor e a música", comparando-as com água e sabão, dizendo: "A razão pela qual eu o chamei de Laundry Service é porque eu passei o ano dedicado às minhas duas grandes paixões: o amor e a música. Esses dois elementos são como água e sabão. Foi uma limpeza profunda, quase como renascer".[9] A capa do álbum também foi desenhado por Shakira e apresenta uma vista de perto da parte traseira de Shakira com cabelos loiros; uma estrela e o nome do álbum são vistos tatuados em seu braço.[17]

O álbum foi lançado mundialmente em 13 de novembro de 2001 em países como a Austrália,[18] os Estados Unidos,[8] a França,[19] a Itália[20] e a Suíça.[21] Em países latino-americanos como o México, o álbum foi lançado sob o título de Laundry Service em 1º de janeiro de 2002, apresentando uma lista de faixas organizada diferentemente da versão original do disco.[22] No Reino Unido, Laundry Service foi lançado em 11 de março de 2002.[23] Em 12 de novembro de 2002, foi lançada uma edição limitada do álbum, intitulada Laundry Service: Washed and Dried. Esta edição do álbum apresenta três remixes adicionais e um DVD bônus que apresenta conteúdo multimídia relacionado a "Objection (Tango)".[24]

Turnê[editar | editar código-fonte]

Em promoção a Laundry Service, Shakira embarcou na Tour of the Mongoose entre 2002 e 2003. A turnê foi a primeira internacional da artista e visitou 50 cidades em 30 países, com a estreia ocorrendo em San Diego, Califórnia.[25] Várias marcas e franquias co-patrocinaram a digressão, incluindo a marca de roupas Reebok e a de refrigerantes Pepsi.[25] [26] Sete ônibus e dez motocasas também foram usados para transportar todos os membros da equipe.[27] Um palco com 350 metros quadrados foi montado e preparações para arrumar 280 mil watts de luz e som foram feitas.[27] Uma "sólida banda de nove pessoas" foi contratada para prover a instrumentação ao vivo.[28] Quanto ao título da turnê, Shakira explicou a decisão de nomeá-la com o mangusto, dizendo:[29]

Impacto e legado[editar | editar código-fonte]

"Eu planejo continuar a mesma artista, com a mesma linguagem musical, só que em uma língua falada diferente. Tudo ainda está vindo de meus sentimentos reais, de experiências da minha vida real".

Shakira, após seu bem-sucedido crossover ao mercado pop de língua inglesa.[30]

O sucesso comercial do álbum fez com que Shakira passasse a ser considerada uma dos mais bem-sucedidos artistas de crossover latinos de todos os tempos,[31] com Steve Huey do AllMusic a chamando de "a maior cantora de crossover do pop latino desde Jennifer Lopez" e "uma sensação pop instantânea, graças a seu sentido poético peculiar e uma imagem sexy construída a partir de seus movimentos de dança do ventre".[32] O desempenho de vendas do disco também recebeu considerável repercussão negativa, com muitos críticos adjetivando Shakira de "sellout".[30] Esta reação foi mais tarde intensificada pelo fato de que a artista, que era naturalmente morena, deixou seu cabelo louro na época do lançamento do material, o que muitos viram como uma tática para "encaixar-se no mercado estadunidense".[30] Em relação a essas críticas, a cantora respondeu: "Eu sei que meu povo latino acha isso difícil. E eu quero que [meu sucesso] seja uma notícia boa em meu país. Mas é comum que quando você vê alguém próximo de você crescer, você acha que a própria palavra 'crescer' é sinônimo de ir embora. Meu cabelo é uma coincidência. Eu o tingi mais de dois anos e meio atrás".[30] Por outro lado, muitos viram o sucesso da artista em seu crossover como uma "forte declaração cultural", já que seu estilo musical era uma representação de sua etnia mista.[30]

Uma pintura de Shakira em uma van em Portugal, similar a imagem da cantora em uma das sessões de fotos promocionais para Laundry Service.[13]

Em 2002, ela foi entrevistada por Gabriel García Márquez, novelista e jornalista colombiano vencedor do prêmio Nobel de Literatura, que ficou "surpreendido por sua capacidade de trabalho fantástica"[33] e disse que "a música de Shakira tem um selo pessoal que não parece com o de nenhuma outra pessoa e ninguém consegue dançar ou cantar como ela, em qualquer idade, com tão inocente sensualidade, que parece ser uma invenção própria".[30] Nos Estados Unidos e no Reino Unido, ela foi comparada à estadunidense Britney Spears já que eram parecidas na aparência e ostentavam "cachos louros branqueados e sorrisos de manteiga-que-não-derrete para as crianças à frente", de acordo com Ted Kessler do The Observer.[11] No entanto, os jornalistas argumentaram que o estilo vocal de ambas é completamente diferente; Kessler chamou a colombiana de uma "diva da ópera" e escreveu que "assim que ela abre a boca, ela desliza na engrenagem e nos motores poderosamente, passada a ofegante colisão e moagem de Britney".[11] Em 2009, Julia Llewellyn Smith do The Daily Telegraph comentou que "Shakira, em comparação com outros atos de crossover de inglês-espanhol como Jennifer Lopez e Enrique Iglesias, faz eles parecerem peixinhos".[34] Em uma entrevista com a revista Latina em 2011, Gloria Estefan foi perguntada se achava que outro artista de crossover como Shakira poderia emergir durante sua vida, e ela respondeu: "Estou sempre esperançosa de que alguém, qualquer latino, irá ser bem-sucedido no que faz. E claro que na música, sem dúvida".[5] O sucesso que a colombiana teve ao entrar no mercado da língua inglesa também inspirou outros artistas latinos a tentarem a incursão à essa indústria; muitos compararam a tentativa da mexicana Paulina Rubio em seu primeiro disco em inglês Border Girl com a de Shakira.[35]

A habilidade da cantora em dança do ventre chamou atenção e ganhou cobertura durante esse período, especialmente devido ao vídeo musical de "Whenever, Wherever".[32] [36] [37] A canção também tornou-se famosa por uma de suas linhas, na qual ela canta "Sorte que meus seios são pequenos e humildes, para que você não os confunda com montanhas",[nota 4] o que é frequentemente citado como um exemplo de conteúdo lírico incomum nas composições da mesma.[34] [38] [39] De acordo com Steve Huey do AllMusic, muitos críticos ficaram "divididos quanto à efetividade das letras em inglês de Shakira, mas todos concordaram com seu imaginário poético único".[32] Huey mais tarde comentou que a faixa e seu vídeo tornaram-a uma "estrela no mundo da língua inglesa quase do dia pra noite".[32] "Whenever, Wherever", em conjunto com "Underneath Your Clothes", é considerada uma das "canções assinatura" da cantora.[40]

Lista de faixas[editar | editar código-fonte]

N.º Título Compositor(es) Produtor(es) Duração
1. "Objection (Tango)"   Shakira
  • Shakira
  • Lester Mendez[A]
3:44
2. "Underneath Your Clothes"  
  • Shakira
  • Mendez
  • Shakira
  • Mendez[A]
3:45
3. "Whenever, Wherever"  
  • Shakira
  • Mitchell[A]
3:16
4. "Rules"  
  • Shakira
  • Mendez
  • Shakira
  • Mendez[A]
3:40
5. "The One"  
  • Shakira
  • Mendez[A]
3:43
6. "Ready for the Good Times"  
  • Shakira
  • Mendez
  • Shakira
  • Mendez[A]
4:14
7. "Fool"  
  • Shakira
  • Buckley[A]
  • Mendez[A]
3:51
8. "Te Dejo Madrid"  
  • Shakira
  • Mitchell
  • George Noriega
3:07
9. "Poem to a Horse"  
  • Shakira
  • Luiz Fernando Ochoa
  • Shakira
  • Ochoa[A]
4:09
10. "Que Me Quedes Tú"  
  • Shakira
  • Ochoa
  • Shakira
  • Ochoa[A]
4:38
11. "Eyes Like Yours"  
  • Shakira
  • Estefan
  • Javier Garza
  • Pablo Flores
  • Shakira
  • Garza
  • Flores
3:58
12. "Suerte"  
  • Shakira
  • Mitchell
  • Shakira
  • Mitchell[A]
3:16
13. "Te Aviso, Te Anuncio (Tango)"   Shakira
  • Shakira
  • Mendez[A]
3:43
Duração total:
49:14
Notas
A - denota co-produtores
  • Gloria Estefan traduziu a versão original de "Ojos Así" para a sua versão em inglês, intitulada "Eyes Like Yours".

Desempenho nas tabelas musicais[editar | editar código-fonte]

Notas

  1. No original: "To buy more thongs / And write more happy songs / It always takes a little help from someone".
  2. No original: "Next to her cheap silicon I look minimal / That's why in front of your eyes I'm invisible".
  3. Em tradução literal, "Turnê do Mangusto".
  4. No original: "Lucky that my breasts are small and humble, so you don’t confuse them with mountains".

Referências

  1. Shakira en 'Servicio de Lavandería' (em espanhol) El Diario de Hoy Editorial Altamirano Madriz, S.A (8 de dezembro de 2001). Visitado em 29 de junho de 2014.
  2. Henderson, Alex. Dónde Están los Ladrones? - Shakira (em inglês) Allmusic. Rovi Corporation. Visitado em 29 de junho de 2014.
  3. RIAA – Gold & Platinum (em inglês) Recording Industry Association of America. Visitado em 29 de junho de 2014.
  4. a b Huey, Steve. Shakira - Biography (em inglês) Allmusic. Rovi Corporation. Visitado em 29 de junho de 2014.
  5. a b c d e f Romero, Angie (29 de setembro de 2011). Gloria Estefan Week: Will There Ever Be Another Shakira? Gloria Thinks So! (em inglês) Latina. Visitado em 29 de junho de 2014.
  6. a b c d e Ma, Suzanne. Cover Story - A Cultural Fusion (em inglês) Faze. Visitado em 29 de junho de 2014.
  7. a b Smith, Julia Llewllyn (1º de setembro de 2009). Shakira interview (em inglês) The Daily Telegraph Telegraph Media Group. Visitado em 28 de junho de 2014.
  8. a b c d e f Henderson, Alex. Laundry Service - Shakira (em inglês) Allmusic. Rovi Corporation. Visitado em 29 de junho de 2014.
  9. a b c d e Cobo, Leila. (10 de novembro de 2001). "Shakira". Billboard 113 (45): 94. ISSN 0006-2510. Visitado em 29 de junho de 2014.
  10. Brandle, Lars (31 de julho de 2013). Gloria Estefan 'Fought Hard' for Shakira: 'Oprah's Next Chapter' Clip (em inglês) Billboard Prometheus Global Media. Visitado em 29 de junho de 2014.
  11. a b c Ted Kessler (14 de julho de 2002). Colombian gold (em inglês) The Observer Guardian Media Group. Visitado em 9 de julho de 2014.
  12. a b c Paoletta, Michael (17 de novembro de 2001). Laundry Service (em inglês) Billboard Prometheus Global Media. Visitado em 30 de junho de 2014.
  13. a b c d Petridis, Alexis (8 de março de 2002). Thong songs (em inglês) The Guardian. Visitado em 30 de junho de 2014.
  14. Schwartz, Mark. Laundry Service - Editorial Review (em inglês) Barnes & Noble. Visitado em 30 de junho de 2014.
  15. a b c d e f g Cibula, Matt (12 de novembro de 2001). Shakira: Laundry Service (em inglês) PopMatters. Visitado em 30 de junho de 2014.
  16. a b c d Oliver, Lisa (12 de março de 2002). Shakira 'Laundry Service' Album Review (em inglês) Yahoo! Music. Yahoo!. Visitado em 30 de junho de 2014. Cópia arquivada em 18 de julho de 2011.
  17. Krohn 2007, p. 51
  18. iTunes - Music - Laundry Service by Shakira (em inglês) iTunes Store. Apple Inc.. Visitado em 30 de junho de 2014.
  19. Amazon.fr: Laundry Service: Musique (em inglês) Amazon. Visitado em 30 de junho de 2014.
  20. Laundry Service: Shakira: Amazon.it: Musica (em inglês) Amazon. Visitado em 1º de julho de 2014.
  21. iTunes - Music - Laundry Service by Shakira (em inglês) iTunes Store. Apple Inc.. Visitado em 30 de junho de 2014.
  22. Henderson, Alex. Servicio de Lavandería [Mexico - Shakira] (em inglês) Allmusic. Rovi Corporation. Visitado em 1º de julho de 2014.
  23. Laundry Service: Amazon.co.uk: Music (em inglês) Amazon. Visitado em 1º de julho de 2014.
  24. a b c Laundry Service: Washed and Dried (em inglês). Visitado em 29 de junho de 2014.
  25. a b Reebok Backing Shakira Tour (em inglês) Women's Wear Daily Fairchild Fashion Media (26 de setembro de 2002). Visitado em 12 de julho de 2014.
  26. Barry A. Jeckell. News on Shakira, Travis, and the Corrs (em inglês) Billboard Prometheus Global Media. Visitado em 12 de julho de 2014.
  27. a b Barcelona Se Rinde A Los Pies De Shakira (em espanhol) Terra Networks. Telefonica (10 de dezembro de 2002). Visitado em 12 de julho de 2014.
  28. Corey Moss (11 de novembro de 2002). Shakira Shows She's The Colombian Britney, Colombian Tommy Lee At Tour Kickoff (em inglês) MTV. Viacom Media Networks. Visitado em 12 de julho de 2014.
  29. Corey Moss; Megan Hanley (5 de fevereiro de 2003). Shakira Calls For Peace, Explains Mongoose Mystery (em inglês) MTV. Viacom Media Networks. Visitado em 12 de julho de 2014.
  30. Erro de citação: Tag <ref> inválida; não foi fornecido texto para as refs chamadas shakiinterviewfaze
  31. Shakira - Biography (em inglês) The Biography Channel. A+E Networks. Visitado em 9 de julho de 2014.
  32. Erro de citação: Tag <ref> inválida; não foi fornecido texto para as refs chamadas shakibioallmusic
  33. Gabriel García Márquez (8 de junho de 2002). The poet and the princess (em inglês) The Guardian Guardian Media Group. Visitado em 9 de julho de 2014.
  34. Erro de citação: Tag <ref> inválida; não foi fornecido texto para as refs chamadas developmenttelegraph
  35. Jon Wiederhorn (23 de abril de 2002). Paulina Rubio Hoping To Cross Over Border Like Shakira (em inglês) MTV. Viacom Media Networks. Visitado em 9 de julho de 2014.
  36. Erro de citação: Tag <ref> inválida; não foi fornecido texto para as refs chamadas shakibiorollingstone
  37. Erro de citação: Tag <ref> inválida; não foi fornecido texto para as refs chamadas latinacrossoverlist
  38. Johnny Davis (4 de outubro de 2009). Pop review: Shakira, She Wolf (em inglês) The Observer Guardian Media Group. Visitado em 9 de julho de 2014.
  39. Michael Cragg (12 de outubro de 2009). Shakira – She Wolf (em inglês) MusicOMH. Visitado em 9 de julho de 2014.
  40. Shakira Profile (em inglês) Metacritic. CBS Interactive. Visitado em 9 de julho de 2014.
  41. Laundry Service [Japan - Shakira] (em inglês) Allmusic. Rovi Corporation. Visitado em 29 de junho de 2014.
  42. Shakira – Laundry Service (Media Control Charts) (em inglês) Media Control Charts. Visitado em 30 de junho de 2014.
  43. (29 de dezembro de 2001) "Hits of the World - Argentina". Billboard 113 (52): 53. ISSN 0006-2510. Visitado em 30 de junho de 2014.
  44. Shakira – Laundry Service (ARIA Charts) (em inglês) ARIA Charts. Visitado em 30 de junho de 2014.
  45. Shakira – Laundry Service (Ö3 Austria Top 40) (em inglês) Ö3 Austria Top 40. Visitado em 30 de junho de 2014.
  46. Shakira – Laundry Service (Ultratop 50) (em inglês) Ultratop 50. Visitado em 30 de junho de 2014.
  47. Shakira – Laundry Service (Ultratop 40) (em inglês) Ultratop 40. Visitado em 30 de junho de 2014.
  48. Shakira – Laundry Service (Canadian Albums Chart) (em inglês) Canadian Albums Chart. Visitado em 30 de junho de 2014.
  49. Shakira – Laundry Service (Tracklsiten) (em inglês) Tracklisten. Visitado em 30 de junho de 2014.
  50. Shakira – Laundry Service (Productores de Música de Espãna) (em inglês) Productores de Música de España. Visitado em 30 de junho de 2014.
  51. Martens, Todd (29 de dezembro de 2001). Garth's 'Scarecrow' Shoots Straight To No. 1 (em inglês) Billboard Prometheus Global Media. Visitado em 30 de junho de 2014.
  52. Shakira | Allmusic (em inglês) Allmusic. Rovi Corporation. Visitado em 30 de junho de 2014.
  53. Shakira – Laundry Service (IFPI Finlândia) (em inglês) IFPI Finlândia. Visitado em 30 de junho de 2014.
  54. Shakira – Laundry Service (Syndicat National de l'Édition Phonographique) (em inglês) Syndicat National de l'Édition Phonographique. Visitado em 30 de junho de 2014.
  55. Shakira – Laundry Service (IFPI Grécia) (em inglês) IFPI Grécia. Visitado em 30 de junho de 2014.
  56. Shakira – Laundry Service (Magyar Hanglemezkiadók Szövetsége) (em inglês) Magyar Hanglemezkiadók Szövetsége. Visitado em 30 de junho de 2014.
  57. Shakira – Laundry Service (Irish Recorded Music Association) (em inglês) Irish Recorded Music Association. Visitado em 30 de junho de 2014.
  58. Shakira – Laundry Service (Federazione Industria Musicale Italiana) (em inglês) Federazione Industria Musicale Italiana. Visitado em 30 de junho de 2014.
  59. Shakira – Laundry Service (VG-lista) (em inglês) VG-lista. Visitado em 30 de junho de 2-14.
  60. Shakira – Laundry Service (Recording Industry Association of New Zealand) (em inglês) Recording Industry Association of New Zealand. Visitado em 30 de junho de 2014.
  61. Shakira – Laundry Service (MegaCharts) (em inglês) MegaCharts. Visitado em 30 de junho de 2014.
  62. Shakira – Laundry Service (Associação Fonográfica Portuguesa) (em inglês) Associação Fonográfica Portuguesa. Visitado em 30 de junho de 2014.
  63. Shakira – Laundry Service (UK Albums Chart) (em inglês) The Official Charts Company. Visitado em 30 de junho de 2014.
  64. Shakira – Laundry Service (Sverigetopplistan) (em inglês) Sverigetopplistan. Visitado em 30 de junho de 2014.
  65. Shakira – Laundry Service (Schweizer Hitparade) (em inglês) Schweizer Hitparade. Visitado em 30 de junho de 2014.
  66. Gates' 'Melody' Tops U.K. Chart Again (em inglês) Billboard Prometheus Global Media (1º de abril de 2002). Visitado em 30 de junho de 2014.
  67. Ranking Anual 2001 (em inglês) Cámara Argentina de Productores de Fonogramas y Videogramas. Visitado em 30 de junho de 2014. Cópia arquivada em 1º de fevereiro de 2003.
  68. Album - Jahrescharts 2002 (em inglês) Media Control Charts. Visitado em 1º de julho de 2014.
  69. ARIA Charts – End of Year Charts – Top 100 Albums 2002 (em inglês) ARIA Charts. Visitado em 1º de julho de 2014.
  70. Jahreshitparade Alben 2002 (em inglês) Ö3 Austria Top 40. Visitado em 1º de julho de 2014.
  71. Jaaroverzichten 2002 (em inglês) Ultratop 50. Visitado em 1º de julho de 2014.
  72. Rapports Annuels 2002 (em inglês) Ultratop 40. Visitado em 1º de julho de 2014.
  73. Shakira – Laundry Service (Billboard 200) (Year-end) (em inglês) Billboard 200. Visitado em 1º de julho de 2014.
  74. Classement Albums - année 2002 (em inglês) Syndicat National de l'Édition Phonographique. Visitado em 1º de julho de 2014. Cópia arquivada em 25 de setembro de 2012.
  75. Irish Charts - Best of 2002 - Albums (em inglês) Irish Recorded Music Association. Visitado em 1º de julho de 2014.
  76. Jaaroverzichten - Album 2002 (em inglês) MegaCharts. Visitado em 1º de julho de 2014.
  77. Yearly Best-Selling Albums (PDF) (em inglês) British Phonographic Industry. Visitado em 1º de julho de 2015.
  78. Swiss Year-End Charts 2002 (em inglês) Schweizer Hitparade. Visitado em 1º de julho de 2014.
  79. (28 de dezembro de 2002) "Europe's Top Albums of 2002". Billboard 114 (52): 56. ISSN 0006-2510.
  80. ARIA Charts – End of Year Charts – Top 100 Albums 2003 (em inglês) ARIA Charts. Visitado em 1º de julho de 2014.
  81. Jahreshitparade Alben 2003 (em inglês) Ö3 Austria Top 40. Visitado em 1º de julho de 2014.
  82. Jaaroverzichten 2003 (em inglês) Ultratop 50. Visitado em 1º de julho de 2014.
  83. Rapports Annuels 2003 (em inglês) Ultratop 40. Visitado em 1º de julho de 2014.
  84. Classement Albums - année 2003 (em inglês) Syndicat National de l'Édition Phonographique. Visitado em 1º de julho de 2014. Cópia arquivada em 2 de dezembro de 2013.
  85. Összesített album- és válogatáslemez-lista - eladási darabszám alapján - 2003 (em inglês) Magyar Hanglemezkiadók Szövetsége. Visitado em 1º de julho de 2014.
  86. Jaaroverzichten - Album 2003 (em inglês) MegaCharts. Visitado em 1º de julho de 2014.
  87. Swiss Year-End Charts 2003 (em inglês) Schweizer Hitparade. Visitado em 1º de julho de 2014.
  88. Guy Sbeastian, Delta Goodrem & P!nk top ARIA's End of Decade Charts (PDF) (em inglês) ARIA Charts. Visitado em 1º de julho de 2014.
  89. Bestenlisten - 00Er-Album (2000-2009) (em inglês) Ö3 Austria Top 40. Visitado em 1º de julho de 2014.
  90. Kowal, Barry (13 de dezembro de 2009). Billboard Magazine's Top 200 Albums of the Decade 2000 (PDF) (em inglês) Hits of All Decades. Visitado em 1º de julho de 2014.
  91. Decennium Charts - Albums 2000-2009 (em inglês) MegaCharts. Visitado em 1º de julho de 2014.