Manoel Dantas Loiola

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Candeeiro
Nome completo Manoel Dantas Loiola
Pseudônimo(s) Candeeiro
Nascimento 1916
Buíque,  Pernambuco
Morte 24 de julho de 2013 (97 anos)
Arcoverde,  Pernambuco
Nacionalidade brasileiro
Ocupação Cangaceiro Comerciante

Manoel Dantas Loiola, conhecido como Candeeiro (Buíque, 1916 - Arcoverde, 24 de julho de 2013), foi um cangaceiro, integrante do bando de Lampião. Após o ataque de Angicos, onde morreu o chefe, entregou-se a polícia e viveu como pequeno comerciante no distrito de São Domingos em Buíque[1].

Biografia[editar | editar código-fonte]

Ingresso no cangaço[editar | editar código-fonte]

Entrou ao cangaço quando a fazenda onde trabalhava, em Alagoas, foi cercada pelo bando de Lampião. Recebeu do próprio comandante o seu apelido, ao se destacar num combate, em 1936. Sua principal missão, porém, era entregar cartas aos comerciantes para exigir pagamentos. Também era conhecido como Seu Né[2].

Morte[editar | editar código-fonte]

Morreu aos 97 anos, num hospital em Arcoverde, onde havia sido internado depois de sofrer um derrame. Deixou esposa e cinco filhos. [3].

Referências

Ícone de esboço Este artigo sobre História do Brasil é um esboço relacionado ao Projeto História do Brasil. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.