Armandinho (guitarrista)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Armandinho
Armandinho - MinC - Comitê do Patrimônio Mundial (19).jpg
Armandinho em 2010, durante a 34ª sessão do
Comitê do Patrimônio Mundial, em Brasília.
Informação geral
Nome completo Armando da Costa Macêdo
Nascimento 22 de maio de 1953 (60 anos)
Origem Salvador,  Bahia
País Brasil Brasil
Gênero(s) MPB, choro, frevo, rock, pop, jazz
Instrumento(s) Guitarra
Bandolim
Voz
Violão
Afiliação(ões) A Cor do Som
Raphael Rabello
Yamandu Costa

Armando da Costa Macêdo, conhecido como Armandinho (Salvador, 22 de maio de 1953), é um instrumentista, cantor e compositor brasileiro, nascido na Bahia. É filho de Osmar Macêdo, músico e idealizador do trio elétrico.

Trajetória[editar | editar código-fonte]

Armandinho formou o grupo de frevo Trio Elétrico Mirim em 1962 e em 1967 a banda de rock Hell's Angels. Em 1968, apresentou-se no programa "A grande chance", da TV Tupi, apresentado por Flávio Cavalcanti. Classificou-se em 1º lugar na fase eliminatória, e no ano seguinte foi contratado pela emissora para gravar seu primeiro disco, um compacto duplo e posteriormente um LP. Em 1974 juntou-se a seu pai e outros músicos para formar a banda Trio Elétrico Armandinho, Dodô & Osmar, lançando diversos discos carnavalescos ao longo da década de 80.

Paralelamente, no final dos anos 70, Armandinho formou o conjunto A Cor do Som, que inicialmente serviu de banda de apoio a Moraes Moreira (que também apresentava-se no Trio Elétrico Armandinho, Dodô e Osmar). Ao lado de Dadi (baixo e vocal), Mú Carvalho (teclados e vocal), e Gustavo Schroeter (bateria), a banda lançou seu primeiro disco em 1977 e se notabilizou pela alta qualidade instrumental, mesclando sonoridades de rock, jazz e música brasileira. Em meados de 1979 Ary Dias (percussão e vocal), que também tocava no Trio Elétrico, passa a integrar o grupo, e apresentam canções inéditas no Festival de Jazz de Montreux na Suíça. Alcançam novo patamar de sucesso ao introduzirem canções cantadas a partir do disco seguinte, o álbum Frutificar. "Beleza pura" (Caetano Veloso), "Abri a porta" (Gilberto Gil - Dominguinhos), "Zanzibar" (Armandinho - Fausto Nilo) tocaram intensamente nas rádios.

Armandinho deixa a banda em meados de 1981 para se dedicar à carreira solo e seu projeto com Dodô e Osmar. Ao longo dos anos seguintes, tem dado continuidade a seu trabalho instrumental, voltado para o choro e outros gêneros, gravando e se apresentando ao lado de músicos como Raphael Rabello, Paulo Moura, Época de Ouro, Moraes Moreira, Pepeu Gomes, Caetano Veloso, Yamandú Costa, entre outros. Em 2005 se reúne novamente com A Cor do Som, gravando um disco acústico e realizando shows esporádicos.

Discografia[editar | editar código-fonte]

Trio Elétrico Armandinho, Dodô & Osmar[editar | editar código-fonte]

  • 1974 - Jubileu de Prata
  • 1975 - É a Massa
  • 1976 - Bahia, Bahia, Bahia...
  • 1977 - Pombo Correio
  • 1978 - Ligação
  • 1979 - Viva Dodô & Osmar
  • 1980 - Vassourinha Elétrica
  • 1980 - "Trio Elétrico Instrumental" (compilação)
  • 1981 - Incendiou o Brasil
  • 1982 - Folia Elétrica
  • 1983 - A Banda de Carmen Miranda
  • 1983 - "Armandinho e o Trio Elétrico de Dodô e Osmar"
  • 1985 - Chame Gente
  • 1985 - Dá um Break (compacto)
  • 1987 - Aí Eu Liguei o Rádio
  • 1988 - Trio Espacial
  • 1991 - Estado de Graça
  • 1996 - filhos da Alegria
  • 2000 - Jubileu de Ouro


A Cor do Som[editar | editar código-fonte]

  • 1977 - A Cor do Som
  • 1978 - Ao Vivo em Montreux
  • 1979 - Frutificar
  • 1980 - Transe Total
  • 1981 - Mudança de Estação
  • 1996 - Ao Vivo no Circo
  • 2005 - A Cor do Som Acústico
  • O álbum Mudança de Estação foi o último álbum da Cor do Som com a participação de Armandinho, antes do fim da banda em 1987 e do retorno da banda em 1996, com o álbum Ao Vivo no Circo.

Solo[editar | editar código-fonte]

  • 1969 - Armando Macêdo – (compacto duplo)
  • 1989 - Brasileirô
  • 1993 - Instrumental no CBB - Época de Ouro e Armandinho
  • 1996 - Brasil Musical - Série Música Viva - Armandinho e Raphael Rabello
  • 1997 - O Melhor do Chorinho Ao Vivo - Armandinho e Época de Ouro
  • 1997 - Raphael Rabello e Armandinho - Em Concerto
  • 1999 - Retocando o Choro
  • 2001 - Caetano & Gil
  • 2003 - Retocando o Choro Ao Vivo
  • 2009 - Pop Choro
  • 2009 - Paulo Moura e Armandinho - Afrobossanova

Ver também[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]