História da Coreia do Sul

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Wiki letter w.svg
Por favor, melhore este artigo ou secção, expandindo-o(a). Mais informações podem ser encontradas na página de discussão. Considere também a possibilidade de traduzir o texto das interwikis.
Civis coreanos durante a Guerra da Coreia.

A História da Coreia do Sul começa com o fim da Segunda Guerra Mundial em 1945, quando as superpotências do mundo ocuparam a Coreia.

A Coreia estava ocupada pelo Japão desde a Primeira Guerra Sino-Japonesa, tendo sido anexada formalmente em 1910. No fim da II Guerra Mundial os aliados estabeleceram planos conjuntos de ocupação dos territórios que haviam sido tomados pelo Japão. No caso da Coreia, ficou acertado em Ialta que após a guerra o país voltaria a ter independência. Entretanto, após a invasão da Manchúria e da porção norte da península pelos soviéticos, e do desembarque dos americanos em Incheon, o país foi dividido em dois na região do paralelo 38.

A divisão temporária da Coreia estabelecida no fim da Guerra acabou sendo mantida, conforme aumentavam as disputas entre EUA e URSS. Com os desentendimentos pós-guerra entre soviéticos e estado-unidenses, o país continuou dividido em duas zonas de influência, seguindo-se, em 1948, da instalação de dois governos separados: um no norte, comunista, pró-soviético, e outro no sul, capitalista e influenciado pelos Estados Unidos.

Em Junho de 1950 começou a Guerra da Coreia. O sul, apoiado pelos Estados Unidos, e o norte apoiado pela União Soviética acabaram por atingir uma situação de impasse e foi assinado um armistício em 1953, dividindo a península ao longo da zona desmilitarizada, uma fronteira próxima ao paralelo 38, que tinha sido a linha de demarcação original.

A partir daí, a República da Coreia, no sul, sob o governo autocrático de Syngman Rhee e a ditadura de Park Chung-hee, alcançou um rápido crescimento económico. A agitação civil dominou a política até que os protestos tiveram sucesso em derrubar a ditadura e instalar uma forma de governo mais democrática nos anos 80. Uma reunificação das duas Coreias tem permanecido no centro da política do país, muito embora ainda não tenha sido assinado um tratado de paz com o Norte. Em Junho de 2000 realizou-se uma histórica primeira conferência Norte-Sul, como parte da "política do Sol" sul-coreana, apesar de um aumento recente de preocupação com o programa de armas nucleares da Coreia do Norte.

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

  • Cumings, Bruce (1997). Korea's place in the sun. New York: W.W. Norton. ISBN 0-393-31681-5.
  • Lee, Ki-baek, tr. by E.W. Wagner & E.J. Shultz (1984). A new history of Korea (rev. ed.). Seoul: Ilchogak. ISBN 89-337-0204-0.
  • Nahm, Andrew C. (1996). Korea: A history of the Korean people (2nd ed.). Seoul: Hollym. ISBN 1-56591-070-2.
  • Yang, Sung Chul (1999). The North and South Korean political systems: A comparative analysis (rev. ed.). Seoul: Hollym. ISBN 1-56591-105-9.
  • Yonhap News Agency (2004). Korea Annual 2004. Seoul: Author. ISBN 89-7433-070-9.
  • Michael Edson Robinson (2007). Korea's twentieth-century odyssey. Honolulu: University of Hawaii Press. ISBN 0-8248-3174-8, 9780824831745.
  • Andrea Matles Savada (1997). South Korea: A Country Study. Honolulu: DIANE Publishing. ISBN 0-7881-4619-X, 9780788146190.
  • The Academy of Korean Studies (2005). Korea through the Ages Vol. 2. Seoul: The Editor Publishing Co.. ISBN 89-7105-544-8.
  • Robert E. Bedeski (1994). The transformation of South Korea. Cambridge: CUP Archive. ISBN 0-415-05750-7, 9780415057509.
  • Adrian Buzo (2007). The making of modern Korea. Oxford: Taylor & Francis. ISBN 0-415-41483-0, 9780415414838.


Ver também[editar | editar código-fonte]


Bandeira da Coreia do Sul Coreia do Sul
Bandeira • Brasão • Hino • Cinema • Cultura • Demografia • Economia • Forças Armadas • Geografia • História • Portal • Política • Subdivisões • Imagens