História do Uzbequistão

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Question book.svg
Este artigo não cita fontes fiáveis e independentes. (desde fevereiro de 2013). Por favor, adicione referências e insira-as corretamente no texto ou no rodapé. Conteúdo sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)

O território do Uzbequistão foi povoado desde o segundo milénio a.C.. Existem achados arqueológicos de ferramentas e monumentos de homens primitivos nas regiões de Fergana, Tashkent, Bucara, Khorezm e Samarcanda. As primeiras civilizações existentes no Uzbequistão foram as Sogdiana, Báctria e Corásmia. Os territórios destes estados foram integrados no império Persa de Aquemênidas no século IV a.C., de que fizeram parte durante vários séculos. Desse facto resulta que parte da cultura persa tenha sido preservada no Uzbequistão até aos dias de hoje, onde os Uzbeques falam farsi bem como russo.

Em 327 a.C., Alexandre, o Grande conquista Sogdiana e Báctria, onde casa-se com Roxana, filha de Oxiartes, um chefe tribal de Sogdiana. Contudo, segundo reza a história, a conquista em pouco ajudou Alexandre pelo que a resistência popular foi intensa, causando danos ao seu exército nesta região.

Em 1220 os seus territórios foram tomados por Gengis Khan e a sua tribo Mongol.

No século XIV, Tamerlão subjugou os Mongóis e criou um império. As suas campanhas militares estenderam-se até ao Médio Oriente. Ele derrotou o Imperador Otomano de Bayezid I e salvou a Europa da ameaça turca. Tamerlão visionava constituir a capital do seu império em Samarcanda, uma cidade de população predominantemente Tajique. A imagem de Tamerlão seria tomada mais tarde como referência histórica na construção da identidade nacional uzbeque.

No início do século XIX perto de 3200 km separavam a Índia Britânica das regiões extremas da Rússia Czarista. Grande parte desse território intermédio permanecia por cartografar. O Império Russo iniciou então a sua expansão e estendeu-se pela Ásia Central. O período do "Grande Jogo" é geralmente considerado como o período decorrente entre 1813 e a Convenção Anglo-Russa de 1907. Nesta região, a sua entrada deu-se após uma vitória fulgurante do general Mikhail Tcherniaev. Eles subjugam inicialmente em 1884 os canatos de Bucara e de Khiva, e seguidamente o Leste do actual Uzbequistão, incluindo Tashkent (1865). Os territórios conquistados foram reagrupados num ajuntamento administrativo sob o nome de Turquistão. Em Março de 1876, o canato de Kokand sucumbe por seu turno às mãos dos russos.

O Uzbequistão como nação única e distinta apenas existe desde 27 de Outubro de 1924, quando diversas entidades territoriais da Ásia Central foram reunidas na República Socialista Soviética do Uzbequistão. Em 1925 o Uzbequistão integra a URSS.

Durante a Segunda Guerra Mundial, o Uzbequistão acolheu várias centenas de milhar de famílias soviéticas em fuga das invasões hitlarianas a ocidente, entre os quais muitos órfãos da guerra, o que veio acelerar a russificação da república, principalmente a capital, Tashkent. Uma parte das indústrias pesadas da parte europeia da URSS evacuou-se também para o Uzbequistão. Essas fábricas permaneceram no Uzbequistão após o final da guerra, contribuindo para a industrialização da república.

A 31 de Agosto de 1991, o Uzbequistão declarou a sua independência, mesmo que relutante, marcando o 1 de Setembro como feriado nacional. Subsequentes tensões étnicas levaram perto de dois milhões de russos a abandonar o país para a Rússia. Os uzbeques de etnia russa não têm qualquer estatuto legal na Rússia nem em qualquer outro país e encontram-se portanto espalhados pelo mundo, particularmente na Europa e E.U.A..

A 13 de Maio de 2005 violentos protestos ocorreram em Andijon no seguimento da detenção de 23 muçulmanos acusados de serem fundamentalistas islâmicos. Os manifestantes tomaram de refém perto de trinta pessoas. Os soldados dispararam então sobre a multidão provocando um número elevado de mortos. O número exacto de vítimas não é consensual, pelo que ao número oficial de 176 vítimas mortais, outras versões apontam para a ordem do milhar.

Nesse mesmo dia em Tashkent, um homem tomado erradamente por um bombista suicida foi abatido junto da embaixada de Israel.

O país procura agora diminuir a sua dependência do sector agrícola - é o segundo maior exportador mundial de algodão - enquanto tenta explorar as suas reservas minerais e petrolíferas.


Uzbekistán-pahýl (2).png Uzbequistão
História • Política • Subdivisões • Geografia • Economia • Demografia • Cultura • Turismo • Portal • Imagens