Ingmar Bergman

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
NoFonti.svg
Este artigo ou se(c)ção cita fontes fiáveis e independentes, mas que não cobrem todo o conteúdo (desde outubro de 2010). Por favor, adicione mais referências e insira-as corretamente no texto ou no rodapé. Material sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)


Ingmar Bergman
Ingmar Bergman durante as filmagens de Morangos Silvestres (1957)
Nome completo Ernst Ingmar Bergman
Nascimento 14 de julho de 1918
Uppsala, Condado de Uppsala
 Suécia
Morte 30 de julho de 2007 (89 anos)
Fårö, Gotland
Suécia
Ocupação dramaturgo e cineasta

Ernst Ingmar Bergman (Uppsala, 14 de julho de 1918Fårö, 30 de julho de 2007) foi um dramaturgo e cineasta sueco.

Carreira[editar | editar código-fonte]

Ingmar Bergman (pronúncia em sueco: ['ɪŋmar 'bærjman] Ltspkr.png ouça) estudou na Universidade de Estocolmo, onde se interessou por teatro e, mais tarde, por cinema. Iniciou a carreira em 1941, escrevendo a peça teatral "Morte de Kasper". Em 1944, desenvolveu o primeiro argumento para o filme "Hets". Realizou o primeiro filme em 1945, "Kris".

Seus trabalhos lidam geralmente com questões existenciais, como a mortalidade, a solidão e a . Suas influências literárias provêm do teatro: Henrik Ibsen e August Strindberg.

Teve um romance com Liv Ullmann, com quem teve uma filha. Dirigiu a atriz em dez filmes, começando por Persona.

Talvez o melhor comentário sobre Ingmar Bergman tenha partido de Jean-Luc Godard: "O cinema não é um ofício. É uma arte. Cinema não é um trabalho de equipe. O diretor está só diante de uma página em branco. Para Bergman estar só é se fazer perguntas; filmar é encontrar as respostas. Nada poderia ser mais classicamente romântico". (Jean-Luc Godard, "Bergmanorama", Cahiers du cinéma, Julho – 1958).[1]

O diretor e roteirista morreu em sua casa em Fårö aos 89 anos, de forma tranquila – segundo sua filha, Eva Bergman – e, coincidentemente, no mesmo dia em que faleceu Michelangelo Antonioni.[2] Encontra-se sepultado em Fårö kyrkogård (Fårö Churchyard), Fårö, na Suécia.[3]

Filmografia[editar | editar código-fonte]

Ano
Título original
Título no Brasil
Título em Portugal
Observações
1945 Kris Crise
1946 Det regnar på vår kärlek Chove sobre nosso amor
1947 Skepp till India land Um barco para a Índia
1948 Musik i mörker Música na Noite
1948 Hamnstad Porto
1949 Fängelse Prisão A Prisão
1949 Törst Sede de Paixões
1949 Till glädje Rumo à Felicidade
1950 Sånt händer inte här Isto não Aconteceria Aqui
1951 Sommarlek Juventude, Divino Tesouro
1952 Kvinnors väntan Quando as Mulheres Esperam Segredos de Mulheres
1952 Sommaren med Monika Monika e o Desejo Mónica e o Desejo
1953 Gycklarnas afton Noites de Circo
1954 En lektion i kärlek Uma Lição de Amor Uma Lição de Amor
1955 Kvinnodröm Sonhos de Mulheres
1955 Sommarnattens leende Sorrisos de uma Noite de Amor Sorrisos de uma Noite de Verão
1956 Det sjunde inseglet O Sétimo Selo O Sétimo Selo
1957 Smultronstället Morangos Silvestres Morangos Silvestres
1957 Nära livet No Limiar da Vida
1958 Ansiktet O Rosto O Rosto
1959 Jungfrukällan A Fonte da Donzela A Fonte da Virgem
1960 Djävulens öga O Olho do Diabo O Olho do Diabo
1961 Lustgården O Jardim do Prazer
1961 Såsom i en spegel Através de um Espelho Em Busca da Verdade
1962 Nattvardsgästerna Luz de Inverno Luz de Inverno
1963 Tystnaden O Silêncio O Silêncio
1964 För att inte tala om alla dessa kvinnor Para não Falar de Todas Essas Mulheres A Força do Sexo Fraco
1966 Persona Quando Duas Mulheres Pecam A Máscara
1967 Stimulantia
1968 Vargtimmen A Hora do Lobo
1968 Skammen Vergonha
1969 En passion A Paixão de Ana
1969 Ritten O Rito
1969 Fårödokument Documentário sobre a Ilha de Faro
1971 Beröringen A Hora do Amor
1972 Viskningar och rop Gritos e Sussurros Lágrimas e Suspiros
1973 Scener ur ett äktenskap Cenas de um Casamento Cenas da Vida Conjugal
1974 Trollflöjten A Flauta Mágica A Flauta Mágica
1976 Ansikte mot ansikte Face a Face
1977 Das Schlangenei O Ovo da Serpente
1978 Höstsonaten Sonata de Outono Sonata de Outono
1979 Fårödokument
1980 Aus dem Leben der Marionetten Da Vida das Marionetes Da Vida das Marionetas
1982 Fanny och Alexander Fanny e Alexander
1983 Karins ansikte O Rosto de Karin
1984 Efter repetitionen Depois do Ensaio Depois do Ensaio
1992 Markisinnan de Sade TV
1993 Backanterna TV
1995 Sista skriket TV
1997 Larvar och gör sig till Na Presença de um Palhaço TV
2000 Bildmakarna Os Construtores de Imagens TV
2003 Saraband Cinema Digital Saraband

Prêmios e nomeações[editar | editar código-fonte]

  • Ganhou três Oscares na categoria de Melhor Filme em Língua Estrangeira, para A Fonte da Virgem, Através de Um Espelho e Fanny e Alexandre.
  • Recebeu três nomeações ao Óscar, na categoria de Melhor Realizador, por "Viskningar och rop" (1972), "Ansikte mot ansikte" (1976) e "Fanny och Alexander" (1982).
  • Recebeu cinco nomeações ao Óscar, na categoria de Melhor Argumento Original, por "Smultronstallet" (1957), "Sason I em spegel" (1961), "Viskningar och rop" (1972), "Höstsonaten" (1978) e "Fanny och Alexander" (1982).
  • Recebeu uma nomeação ao Óscar, na categoria de Melhor Filme, por "Viskningar och rop" (1972).
  • Ganhou, em 1971, o Prémio Irving G. Thalberg, concedido pela Academia de Artes e Ciências Cinematográficas.
  • Recebeu uma nomeação ao Globo de Ouro, na categoria de Melhor Realizador, por "Fanny och Alexander" (1982).
  • Recebeu três nomeações ao César, na categoria de Melhor Filme Estrangeiro, por "Trollflöjten" (1974), "Höstsonaten" (1978) e "Fanny och Alexander" (1982). Venceu em 1982.
  • Recebeu uma nomeação ao BAFTA, na categoria de Melhor Filme, por "Ansiktet" (1958).
  • Recebeu uma nomeação ao BAFTA, na categoria de Melhor Filme Estrangeiro, por "Fanny och Alexander" (1982).
  • Ganhou o Prémio do Júri, no Festival de Cannes, por "Det sjunde inseglet" (1957).
  • Ganhou o Prémio de Melhor Realizador, no Festival de Cannes, por "Nära livet" (1957).
  • Ganhou o Prémio Especial de Melhor Humor Poético, no Festival de Cannes, por "Sommarnattens leende" (1955).
  • Ganhou uma Menção Especial, no Festival de Cannes, por "Jungfrukällan" (1959).
  • Ganhou, em 1997, a Palma das Palmas, concedida pelos organizadores do Festival de Cannes.
  • Ganhou, em 1998, o Prémio Ecuménico do Júri, concedido pelo Festival de Cannes em homenagem a sua carreira no cinema.
  • Ganhou duas vezes o Leão de Ouro, no Festival de Veneza, por "Musik I moker" (1948) e "Ansiktet" (1958).
  • Ganhou o Prémio Especial do Júri, no Festival de Veneza, por "Ansiktet" (1958).
  • Ganhou o Prémio FIPRESCI, no Festival de Veneza, por "Fanny och Alexander" (1982).
  • Ganhou, em 1971, um Leão de Ouro em homenagem a sua carreira no cinema.
  • Ganhou o Urso de Ouro, no Festival de Berlim, por "Smultronstallet" (1957).
  • Ganhou o Prémio OCIC, no Festival de Berlim, por "Sason I em spegel" (1961).
  • Ganhou quatro vezes o Prémio Bodil de Melhor Filme Europeu, por "Sommarnattens leende" (1955), "Smultronstallet" (1957), "Viskningar och rop" (1972) e "Höstsonaten" (1978).

Referências

  1. [1] Avizora.com.
  2. When Antonioni Blew Up the Movies (em inglês) TIME Time.com.
  3. Ingmar Bergman (em inglês) no Find a Grave.

Ver também[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Commons
O Commons possui imagens e outras mídias sobre Ingmar Bergman
Wikiquote
O Wikiquote possui citações de ou sobre: Ingmar Bergman
Ícone de esboço Este artigo sobre cineastas é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.