Jasão de Tarso

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
São Jasão de Tarso
Bispo de Tarso
Nascimento  ? em ?
Morte  ? em ?
Veneração por Toda cristandade
Festa litúrgica 12 de julho na Igreja Católica
4 de janeiro e 28 de abril na Igreja Ortodoxa
Gloriole.svg Portal dos Santos

Jasão de Tarso, também Jasom, é um dos Setenta Discípulos. Ele aparece no Novo Testamento em Atos dos Apóstolos 17, quando sua casa foi utilizada como refúgio para Paulo, Silas e Timóteo, na Tessalônica. Jasão foi preso quando as autoridades não conseguiram localizar nem Paulo e nem Silas e ele foi obrigado a pagar uma fiança para ser libertado.

Jasão também foi mencionado em «Saúda-vos Timóteo, meu cooperador, e Lúcio, Jasom e Sosípatro, meus compatriotas.» (Romanos 16:21).

História[editar | editar código-fonte]

Nascido em Tarso, ele foi consagrado bispo de Tarso pelo apóstolo Paulo. Com Sosípatro, ele viajou até a ilha de Corfu, onde ele construiu uma igreja em honra a Santo Estevão e converteu muitos pagãos para o cristianismo. Vendo isso, o rei de Corfu atirou-o numa prisão, onde ele teve a oportunidade de converter sete outros prisioneiros: Saturninus, Jakischolus, Faustianus, Januarius, Marsalius, Euphrasius e Mammius. Enfurecido, o rei mandou matá-los em uma cova fumegante[1] .

A filha do rei, a virgem Cercira, tendo assistido ao martírio dos sete, também se converteu e distribuiu todas as suas jóias para os pobres. O rei ficou ainda mais furioso e mandou prendê-la até que ela negasse sua nova fé, algo que ela não fez. Ele mandou que a prisão fosse incendiada, mas ela milagrosamente se salvou e ainda mais pessoas se converteram ao ver este novo milagre. Sem outra alternativa, o rei mandou que ela fosse amarrada numa árvore e fosse flechada por seus soldados[1] .

Muitos crentes fugiram de Corfu para uma ilha próxima para fugir da ira do rei e, ao persegui-los, o barco do rei acabou afundando. O seu sucessor abraçou o cristianismo e foi batizado como Sebastião. Daí pra frente, Jasão e Sosípatro puderam pregar livremente e construíram a igreja em Corfu, vivendo ali até uma idade avançada.[1]

Fonte[editar | editar código-fonte]

Assim como diversos outros santos, Jasão teve sua vida contada no livro Prólogo de Ohrid, de São Nikolai Velimirovic.

Referências

  1. a b c Apostle Jason, of the Seventy and those with him, April 28 (em inglês) Orthodox Church of America. Página visitada em 22/05/2011.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]