Gamaliel

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Gamaliel

Gamaliel, o Ancião (גמליאל), ou rabino Gamaliel I (segunda metade do Século I a.C. — cerca de 50 d.C.),, foi o neto do grande educador judeu Hillel, o Ancião. Líder dentre as autoridades do Sanhedrin ou Sinédrio no meio do século I, reconhecido mestre e Doutor da Lei (Torah). Morreu vinte anos antes da destruição do Segundo Templo em Jerusalém.[carece de fontes?]

Existiu também um conhecido gnóstico chamado Gamaliel, com o nome de Barnabé, segundo os Evangelhos Gnósticos - vide Nag Hammadi (manuscritos).

Como Rabban[editar | editar código-fonte]

No Talmud, Gamaliel tem o título de "Rabban", um título dado ao rabino superior (presidente) do Sinédrio, da qual ele é o primeiro dos sete nomeados líderes da escola de Hillel, que tiveram este título.

Na Mishna ele é considerado como o autor de alguns decretos legais que afetam o bem-estar da comunidade, e que regulam certas questões relativas a direitos conjugais.

Gamaliel ("recompensa de Deus") era fariseu e mestre da lei naquela época, tendo muitos discípulos, inclusive Saulo (mais tarde Paulo), conhecido também como Paulo (nome usado na diáspora) , este Saulo foi um conhecido mestre dos Judeus Netzarim (Nazarenos), um movimento judaico que proclamava Jesus de Nazaré era o tão esperado messias.

Gamaliel e os discípulos de Jesus de Nazaré[editar | editar código-fonte]

Em um texto dos escritos dos Judeus Nazarenos (que ficaram conhecidos pelos gregos como cristãos) é relatado que Gamaliel aconselhou os membros do sinédrio a não mais impedir esse movimento de pregar as suas teses. Esse texto se encontra no relato dos "Atos dos Apóstolos (Emissários)", relato escrito por Lucas, médico que acompanhava o Saulo discípulo de Gamaliel nas suas viagens. E o texto diz:

Mas, levantando-se no conselho um certo fariseu, chamado Gamaliel, doutor da lei, venerado por todo o povo, mandou que por um pouco levassem para fora os apóstolos;E disse-lhes: Homens israelitas, acautelai-vos a respeito do que haveis de fazer a estes homens,
Porque antes destes dias levantou-se Teudas, dizendo ser alguém; a este se ajuntou o número de uns quatrocentos homens; o qual foi morto, e todos os que lhe deram ouvidos foram dispersos e reduzidos a nada.
Depois deste levantou-se Judas, o galileu, nos dias do alistamento, e levou muito povo após si; mas também este pereceu, e todos os que lhe deram ouvidos foram dispersos.
E agora digo-vos: Dai de mão a estes homens, e deixai-os, porque, se este conselho ou esta obra é de homens, se desfará,
Mas, se é de Deus, não podereis desfazê-la; para que não aconteça serdes também achados combatendo contra Deus.
E concordaram com ele. E, chamando os apóstolos, e tendo-os açoitado, mandaram que não falassem no nome de Jesus, e os deixaram ir.
Atos 5:34-40

Ícone de esboço Este artigo sobre uma pessoa é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.