Acção Social Democrata Independente

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Acção Social Democrata Independente
Fundação 27 de junho de 1980
Dissolução 12 de janeiro de 1985
Sede  Portugal
Ideologia Social-democracia
Socialismo democrático
Espectro político Centro-esquerda
Afiliação nacional Frente Republicana e Socialista
Cores Preto

A Acção Social Democrata Independente (ASDI) foi um partido de esquerda português fundado em 1979, tendo-se inscrito oficialmente no Supremo Tribunal de Justiça em 27 de Junho de 1980. Formou-se após o abandono de alguns deputados do PPD/PSD, entre os quais António de Sousa Franco, Joaquim Magalhães Mota e Sérvulo Correia, entre outros. Advogava uma democracia política, económica, social e cultural que promovesse a liberdade e a igualdade, tendo como referência os princípios do socialismo personalista e democrático.[1] Dos seus membros faziam ainda parte Olívio França, Artur da Cunha Leal, Guilherme de Oliveira Martins, Jorge Miranda, Manuel Tilman e António Marques Mendes.

O partido participou nas eleições legislativas de 1980 em coligação com o Partido Socialista (PS) e com a União de Esquerda para a Democracia Socialista (UEDS), sob a denominação de Frente Republicana e Socialista (FRS).

Não obstante não se encontrar formalmente extinto, a dissolução foi deliberada no seu II Congresso Nacional, em 12 de janeiro de 1985.[2]

Resultados Eleitorais[editar | editar código-fonte]

Eleições legislativas[editar | editar código-fonte]

Data Líder Cl. Votos % Deputados +/- Status Notas
1980 António de Sousa Franco Frente Republicana e Socialista
4 / 250
Oposição
1983 António de Sousa Franco Nas listas do Partido Socialista
3 / 250
Baixa1 Governo

Eleições autárquicas[editar | editar código-fonte]

(Resultado que excluem os resultados de coligações envolvendo o partido)

Data Votos % +/- Presidentes CM +/- Vereadores +/-
1982 7 156 0,14 (11.º)
1 / 305
7 / 1 913

Referências

  1. «Acção Social Democrata Independente». CNE - Comissão Nacional de Eleições. Consultado em 25 de Setembro de 2009 
  2. «Acórdão N.º 536/99». Tribunal Constitucional. Consultado em 21 de fevereiro de 2011 

Ver também[editar | editar código-fonte]



Ícone de esboço Este artigo sobre política ou um cientista político é um esboço relacionado ao Projeto Ciências Sociais. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.