Eleições estaduais em Santa Catarina em 1986

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
1982 Brasil 1990
Eleições estaduais em  Santa Catarina em 1986
15 de novembro de 1986
(Turno único)
Pedro Ivo SC.jpg Vilson Pedro Kleinübing 1989 – 1990.jpg
Candidato Pedro Ivo Campos Vilson Kleinübing
Partido PMDB PFL
Natural de Florianópolis, SC Montenegro, RS
Vice Casildo Maldaner Marcondes de Mattos
Votos 886.414 551.423
Porcentagem 49,28% 30,66%


Brasão de Santa Catarina.svg
Governador de Santa Catarina

As eleições estaduais em Santa Catarina em 1986 ocorreram em 15 de novembro como parte das eleições gerais no Distrito Federal,[1] em 23 estados e nos territórios federais do Amapá e Roraima.[2] Foram eleitos então o governador, o vice-governador, dois senadores, dezesseis deputados federais e quarenta estaduais. Foi a derradeira eleição para governador em que não vigiam os dois turnos. Cinco nomes disputaram a sucessão do governador Esperidião Amin, mas a vitória foi de Pedro Ivo Campos, do PMDB.

Natural de Florianópolis o governador Pedro Ivo Campos foi aluno da Escola Preparatória de Cadetes de Porto Alegre em 1947 e no ano seguinte ingressou na Academia Militar das Agulhas Negras sendo reformado no posto de coronel do Exército Brasileiro dedicando-se posteriormente às funções de administrador e corretor de imóveis. Filiado ao MDB após o Regime Militar de 1964 presidiu o diretório municipal em Joinville elegendo-se deputado estadual em 1966 e 1970[3] e embora tenha perdido a prefeitura de Joinville em 1968 foi vitorioso em 1972 graduando-se em Administração de Empresas pelo Centro Universitário de Brasília no ano seguinte e após o fim do mandato elegeu-se deputado federal em 1978 filiando-se ao PMDB do qual, a exemplo do ocorrido nos tempos de MDB, foi presidente estadual.

Vencido por Jorge Bornhausen na eleição para senador em 1982 foi presidente das Telecomunicações de Santa Catarina durante o primeiro ano do Governo Sarney deixando a empresa para disputar o governo estadual num pleito onde as forças governistas apresentaram-se divididas, pois o grupo do senador Jorge Bornhausen apresentou o nome de Vilson Kleinübing (PFL) enquanto o governador Esperidião Amin lançou Amilcar Gazaniga (PDS). Falecido em pleno exercício do mandato em 27 de fevereiro de 1990 vítima de câncer, Pedro Ivo Campos foi sucedido pelo vice-governador Casildo Maldaner, gaúcho de Carazinho radicado em Santa Catarina desde a infância e com origem política na UDN sendo eleito vereador em Modelo em 1962 e após alguns anos foi eleito deputado federal pelo MDB e depois PMDB em 1974, 1978 e 1982.

A vitória do PMDB também permitiu a eleição dos deputados federais Dirceu Carneiro e Nelson Wedekin para o Senado Federal e deu ao partido as maiores bancadas entre os deputados federais e estaduais que foram escolhidos.

Resultado da eleição para governador[editar | editar código-fonte]

Segundo o Tribunal Regional Eleitoral de Santa Catarina houve 348.076 votos em branco (19,35%) e 75.736 votos nulos (4,21%), calculados sobre o comparecimento de 2.222.495 eleitores com os 1.798.683 votos nominais assim distribuídos:[3]

Candidatos a governador do estado
Candidatos a vice-governador Número Coligação Votação Percentual
Pedro Ivo Campos
PMDB
Casildo Maldaner
PMDB
15
PMDB (sem coligação)
886.414
49,28%
Vilson Kleinübing
PFL
Fernando Marcondes de Mattos
PFL
25
(PFL, PTB, PDC)
551.423
30,66%
Amilcar Gazaniga
PDS
Cairu Hack
PDS
11
PDS (sem coligação)
298.702
16,60%
Raul Guenther
PT
Francisco Álvaro Veríssimo
PT
13
PT (sem coligação)
50.139
2,79%
Acácio Bernardes
PDT
Sílvio Rangel de Figueiredo
PDT
12
PDT (sem coligação)
12.005
0,67%
  Eleito(a)

Resultado da eleição para senador[editar | editar código-fonte]

Segundo o Tribunal Regional Eleitoral de Santa Catarina houve 1.145.661 votos em branco (38,09%) e 291.270 votos nulos (9,68%), com os 3.008.059 votos nominais assim distribuídos:[3][4]

Candidatos a senador da República
Candidatos a suplente de senador Número Coligação Votação Percentual
Dirceu Carneiro
PMDB
Márcio Berezoski
PMDB
155
PMDB (em sublegenda)
566.803
18,84%
Nelson Wedekin
PMDB
Altair de Marco
PMDB
151
PMDB (em sublegenda)
521.201
17,33%
Evelásio Vieira
PMDB
Odorico Fortunato
PMDB
152
PMDB (em sublegenda)
310.753
10,33%
Colombo Salles
PDS
João Bittencourt
PDS
112
PDS (sem coligação)
259.577
8,63%
Cid Pedroso
PMDB
Lúcio Cavaler
PMDB
154
PMDB (em sublegenda)
225.961
7,51%
Vasco Furlan
PDS
Sandra Guidi
PDS
116
PDS (sem coligação)
225.242
7,49%
Milton Sander
PDS
Romeu Pompílio
PDS
111
PDS (sem coligação)
140.957
4,69%
Américo Faria
PDS
Genésio Nolli
PDS
115
PDS (sem coligação)
113.156
3,76%
Osvaldo Della Giustina
PFL
Pedro Bornhausen
PFL
253
(PFL, PTB, PDC)
109.598
3,64%
Pedro Colin
PFL
Armando Werner
PFL
251
(PFL, PTB, PDC)
102.625
3,41%
Nilson Bender
PDS
Moacir Thomazzi
PDS
113
PDS (sem coligação)
90.338
3,00%
Evaldo Amaral
PFL
Milton Prado
PFL
252
(PFL, PTB, PDC)
81.317
2,70%
Isolde Espíndola
PT
Tomaz Joaquim Salvador
PT
132
PT (sem coligação)
74.477
2,48%
Reinaldo Brasiliense Machado
PT
Alfredo Augusto Müller
PT
131
PT (sem coligação)
57.452
1,91%
Aldair Muncinelli
PDS
Alcides Abreu
PDS
114
PDS (sem coligação)
48.558
1,62%
Laer Gomes
PDC
Manoel Valentim
PFL
171
(PFL, PTB, PDC)
30.395
1,01%
Gert Roland Fischer
PDT
Santo Zacarias Gomes
PDT
121
PDT (sem coligação)
22.344
0,74%
Gilberto Schreiner Pereira
PDT
Valmir Gentil Aguiar
PDT
122
PDT (sem coligação)
14.299
0,48%
Dibo Elias
PCdoB
Margarete Correa Fletes
PCdoB
241
PCdoB (sem coligação)
13.006
0,43%
  Eleito(a)

Deputados federais eleitos[editar | editar código-fonte]

Os números finais na disputa pelas dezesseis cadeiras de Santa Catarina na Câmara dos Deputados indicam nove cadeiras para o PMDB, quatro para o PDS e três para o PFL.[3]

Deputados federais eleitos Partido Votação Cidade onde nasceu Unidade federativa
Luiz Henrique da Silveira[5] PMDB 81.368 Blumenau  Santa Catarina
Vilson Souza PMDB 66.400 Luiz Alves  Santa Catarina
Victor Fontana PFL 63.995 Santa Maria  Rio Grande do Sul
Antônio Carlos Konder Reis PDS 59.042 Itajaí  Santa Catarina
Alexandre Puzyna PMDB 53.419 Curitiba  Paraná
Eduardo Pinho Moreira PMDB 52.608 Laguna  Santa Catarina
Paulo Macarini PMDB 51.420 Capinzal  Santa Catarina
Renato Viana PMDB 47.595 Blumenau  Santa Catarina
Francisco Küster PMDB 46.032 São Joaquim  Santa Catarina
Artenir Werner PDS 44.912 Rio do Sul  Santa Catarina
Orlando Pacheco PFL 42.138 Itajaí  Santa Catarina
Walmor de Luca PMDB 41.686 Criciúma  Santa Catarina
Ivo Vanderlinde PMDB 41.404 Braço do Norte  Santa Catarina
Henrique Córdova PDS 40.634 Lages  Santa Catarina
Cláudio Ávila da Silva PFL 40.100 Florianópolis  Santa Catarina
Ruberval Pilotto PDS 39.111 Urussanga  Santa Catarina

Deputados estaduais eleitos[editar | editar código-fonte]

Terminada a disputa pelas quarenta cadeiras da Assembleia Legislativa de Santa Catarina o PMDB ficou com dezenove, o PDS com doze, o PFL com sete enquanto PT e PDT ficaram com uma vaga cada um.[3]

Deputados estaduais eleitos Partido Votação Cidade onde nasceu Unidade federativa
Francisco Mastella PDC 36.464 Nova Veneza  Santa Catarina
Raulino Rosskamp PMDB 28.935 Joinville  Santa Catarina
Heitor Sché PDS 27.341 Rio do Sul  Santa Catarina
Juarez Furtado PMDB 25.820 Lages  Santa Catarina
Altair Guidi PDS 24.159 Criciúma  Santa Catarina
Leodegar Tiscoski PDS 23.775 Sombrio  Santa Catarina
Ademar Frederico Duwe PMDB 23.511
Pedro Bittencourt PDS 22.779 Florianópolis  Santa Catarina
João Batista Matos PMDB 22.642 Ituporanga  Santa Catarina
Otávio Santos PDS 22.253 Paulo Lopes  Santa Catarina
Iraí Zílio PMDB 21.639 Catanduvas  Santa Catarina
Hugo Biehl PDS 20.490 Piratuba  Santa Catarina
Valdir Cesar Baretta PMDB 19.837
Vânio de Oliveira PFL 19.760 Criciúma  Santa Catarina
Paulo Bauer PDS 19.280 Blumenau  Santa Catarina
João Omar Macagnan PMDB 18.776 Concórdia  Santa Catarina
João Gaspar Rosa PMDB 18.432 Joinville  Santa Catarina
Dércio Knop PMDB 18.258 Palmeira das Missões  Rio Grande do Sul
Stélio Boabaid PMDB 17.939 Rosário  Maranhão
Lírio Rosso PMDB 17.933 Criciúma  Santa Catarina
Paulo Afonso Vieira PMDB 17.731 Teresina  Piauí
Ivan Ranzolin PDS 17.385 Lages  Santa Catarina
Rivaldo Antonio Macari PMDB 17.345 Rio de Janeiro  Rio de Janeiro
Júlio Garcia PFL 17.129 Florianópolis  Santa Catarina
Wilson Wan-Dall PDS 17.089 Gaspar  Santa Catarina
Raimundo Colombo PFL 17.002 Lages  Santa Catarina
Aloísio Piazza PMDB 16.648 Florianópolis  Santa Catarina
Mário Cavallazzi PDS 16.134 Florianópolis  Santa Catarina
Nelson Locatelli PMDB 15.672 Lajeado  Rio Grande do Sul
José Zeferino Pedroso PDS 15.581 Campos Novos  Santa Catarina
Lauro de Brito PMDB 15.474 Tijucas  Santa Catarina
José Luiz Cunha PMDB 15.409
Gasparino Raimondi PMDB 14.910
Nilton Jacinto PMDB 14.871
Jarvis Gaidzinski PDS 14.762 Criciúma  Santa Catarina
Cesar Souza PFL 13.530 Rio do Sul  Santa Catarina
João Romário Carvalho PFL 12.166 Mafra  Santa Catarina
Nodgi Pellizzetti PDT 12.003 Curitiba  Paraná
Sidney Pacheco PFL 11.595 Florianópolis  Santa Catarina
Luci Choinacki PT 6.068 Descanso  Santa Catarina

Referências

  1. O Distrito Federal elegeu três senadores e oito deputados federais de acordo com a Emenda Constitucional 25 de 15/05/1985.
  2. Elegeram quatro deputados federais cada, sendo que em Fernando de Noronha não houve escolha de representantes.
  3. a b c d e «Banco de dados do Tribunal Regional Eleitoral de Santa Catarina». Consultado em 20 de setembro de 2013 
  4. Os votos em branco e nulos têm por base o total de votos válidos sendo que o número real de votantes foi de 2.222.495 eleitores. A diferença entre este número e o total de votantes para senador deve-se às múltiplas candidaturas e ao fato que eram duas as cadeiras em disputa.
  5. Durante sua passagem como Ministro da Ciência e Tecnologia (23/10/198729/07/1988) no Governo Sarney foi substituído por Neuto de Conto e Geovah Amarante.