Marcelo Gonçalves Costa Lopes

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Marcelo Gonçalves
Goncalves ou Marcelo Gonçalves Costa Lopes.jpg
Informações pessoais
Nome completo Marcelo Gonçalves Costa Lopes
Data de nasc. 22 de fevereiro de 1966 (53 anos)
Local de nasc. Rio de Janeiro, (RJ), Brasil
Nacionalidade brasileiro
Altura 1, 78 m
Destro
Informações profissionais
Período em atividade Como jogador: 1987–1999 (12 anos)
Como diretor executivo: 2016–presente (2 anos)
Equipa atual Aposentado
Posição Ex- Zagueiro
Função Diretor executivo
Clubes profissionais
Anos Clubes Jogos (golos)
1987–1988
1988
1989
1989–1990
1990–1995
1995–1997
1997
1998
1999
Flamengo
Santa Cruz
Flamengo
Botafogo
UAG Tecos
Botafogo
Cruzeiro
Botafogo
Internacional
0009 000(1)
0000 000(0)
0013 000(2)
0000 000(0)
0167 00(11)
0061 000(3)[1]
0001 000(0)
0016 000(2)
0010 000(0)
Seleção nacional
1996–1998 Brasil 0024 000(1)
Times/Equipas que treinou
2015–2016
Avaí (Diretor executivo)

Marcelo Gonçalves Costa Lopes, mais conhecido como Marcelo Gonçalves, ou simplesmente Gonçalves (Rio de Janeiro, 22 de fevereiro de 1966), é um ex-futebolista e atual diretor executivo brasileiro que atuava como zagueiro. Atualmente está sem clube.[2]

Carreira[editar | editar código-fonte]

Revelado no Flamengo em 1987, Gonçalves fez história em outro clube carioca, o Botafogo. Esteve presente nas conquistas do bi-campeonato carioca de 1990, no Campeonato Brasileiro de 1995, no Campeonato Carioca de 1997 e no Torneio Rio-São Paulo de 1998.

Foi vítima da famosa rebolada do Edmundo na final do Campeonato Carioca de Futebol de 1997 diante do Vasco da Gama.

Zagueiro seguro nas bolas rasteiras, chegou à Seleção Brasileira em 1996 e foi reserva na Copa do Mundo de 1998, onde participou somente de dois jogos: na derrota para a Noruega, na primeira fase, e na fácil vitória sobre o Chile, nas oitavas-de-final. Ficou famoso pelos longos cabelos que usou durante grande parte da carreira, que só foram cortados durante a Copa das Confederações de 1997, quando, nas semi-finais, toda a Seleção entrou em campo com a cabeça raspada. além de Flamengo e Botafogo, Gonçalves também jogou no Santa Cruz, Universidad Guadalajara (do México), Cruzeiro e Internacional.

Estreou como comentarista na versão carioca do Balanço Esportivo, da Rede CNT e em 2013, fez parte da equipe de esportes da Rádio Transamérica Rio de Janeiro, sendo que em 2014, passou a comentar, pela Bradesco Esportes FM. Deixou a rádio em 2016 para integrar a direção de futebol do Avaí. Em 2017, passou a integrar a equipe de comentaristas do programa Os Donos da Bola, na Band Rio.

Titulos[editar | editar código-fonte]

Flamengo
Botafogo
UAG Tecos
Seleção Brasileira

Referências

Ligações externas[editar | editar código-fonte]