Omar Khayyām

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Omar Khayyām
Pintura representando Omar Khayyam na tradução de Edward Fitzgerald
Data de nascimento 18 de maio de 1048
Local de nascimento Nishapur, antigo Coração, Pérsia
Nacionalidade persa
Data de morte 4 de dezembro de 1131 (83 anos)
Ocupação Filósofo, matemático, poeta

Omar Khayyām (pronúncia persa: [omare xajɑ:m]) (Nishapur, Pérsia, 18 de maio de 10484 de dezembro de 1131), poeta, matemático e astrônomo persa dos séculos XI e XII. Seu nome completo era Ghiyath al-Din Abu'l-Fath Umar ibn Ibrahim Al-Nishapuri al-Khayyami (em persa: غیاث الدین ابو الفتح عمر بن ابراهیم خیام نیشاپوری).

Khayyām calculou como corrigir o calendário persa. O seu calendário tinha uma margem de erro de um dia a cada 3770 anos. Contribuiu em álgebra com o método para resolver equações cúbicas pela interseção de uma parábola com um círculo, que viria a ser retomada séculos depois por René Descartes.

A filosofia de Omar Khayyām era bastante diferente dos dogmas islâmicos oficiais. Concordou com a existência de Deus mas se opôs à noção de que cada acontecimento e fenômeno particular era o resultado de intervenção divina. Em vez disso ele apoiou a visão que leis da natureza explicam todos fenômenos particulares da vida observada.

Citações de Omar Khayyām na Morića Han, Sarajevo

Como poeta é conhecido pelos Rubaiyat (em português, "quadras" ou "quartetos"),[1] que ficariam famosos no Ocidente a partir da tradução de Edward Fitzgerald, em 1839.

Referências


Commons
O Commons possui imagens e outras mídias sobre Omar Khayyām
Wikiquote
O Wikiquote possui citações de ou sobre: Omar Khayyam
Ícone de esboço Este artigo sobre a biografia de um(a) escritor(a), poeta ou poetisa é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.
Ícone de esboço Este artigo sobre um cientista é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.