Renato Raffaele Martino

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Renato Raffaele Martino
Cardeal da Santa Igreja Romana
Presidente Emérito do Pontifício Conselho Justiça e Paz

Título

Cardeal-diácono de São Francisco de Paula no Monti
Hierarquia
Papa Francisco
Ordenação e Nomeação
Ordenação Presbiteral 27 de junho de 1957
Ordenação Episcopal 14 de dezembro de 1980
Nomeado Arcebispo 14 de setembro de 1980
Cardinalato
Criação 21 de outubro de 2003 por João Paulo II
Brasão
Coat of arms of Renato Martino.svg
Lema VIRTUS EX ALTO
Dados Pessoais
Nascimento ItáliaSalerno, 23 de novembro de 1932 (81 anos)
Cardeais
Categoria:Hierarquia católica
Projeto Catolicismo

Renato Raffaele Martino (Salerno, 23 de novembro de 1932) é um cardeal italiano, presidente emérito do Pontifício Conselho Justiça e Paz.

Presbiterato[editar | editar código-fonte]

Foi ordenado sacerdote em 27 de junho de 1957. Ingressou no serviço diplomático da Santa Sé em 1 de julho de 1962. Foi agregado na nunciatura apostólica na Nicarágua. Nomeado Camarlengo Privado Supernumerário, título que logo mudou para Capelão de Sua Santidade, em 8 de julho de 1963. Foi em seguida nomeado secretário na nunciatura apostólica nas Filipinas e, posteriormente, secretário e depois auditor na nunciatura apostólica no Líbano.

Na Secretaria de Estado do Vaticano desempenhou como auditor de nunciatura, segunda classe, entre 1970 e 1975. A partir desse de 1975 até 1980, foi conselheiro na nunciatura apostólica no Brasil.

Episcopado[editar | editar código-fonte]

Card. Martino

Foi eleito Arcebispo titular de Segerme e nomeado pró-núncio na Tailândia e delegado apostólico em Laos, Malásia e Singapura, em 14 de setembro de 1980. Ordenado em Roma, aos 14 de dezembro de 1980, pelo Cardeal Agostino Casaroli, Secretário de estado. Em 1986, recebeu o encargo de Observador Permanente da Santa Sé na Organização das Nações Unidas em Nova Iorque.

Retornando da ONU, foi nomeado pelo Papa João Paulo II como presidente do Pontifício Conselho Justiça e Paz, a 1 de outubro de 2002.

Cardinalato[editar | editar código-fonte]

Foi criado Cardeal pelo Papa João Paulo II no Consistório de 21 de outubro de 2003. Recebeu o barrete cardinalício e o título da Igreja de São Francisco de Paula no Monti. No dia 11 de março de 2006, o Papa Bento XVI, o nomeou também presidente do Pontifício Conselho para a Pastoral dos Migrantes e Itinerantes, até o dia 28 de fevereiro de 2009.

No dia 24 de outubro de 2009, o Papa Bento XVI aceitou seu pedido de renúncia por limite de idade da presidência do Pontifício Conselho Justiça e Paz.

Faixa de Gaza[editar | editar código-fonte]

O cardeal provocou a reação do governo de Israel ao acusar este país de transformar a Faixa de Gaza num verdadeiro campo de concentração pela forma com que reagiu ao ataque de mísseis do Hamas, em janeiro de 2009.[1]

Referências

  1. Rádio Vaticano Visitado em 10.jan.2009.