STS-49

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
STS-49
Sts-49-patch.png
Informações da missão
Operadora NASA
Ônibus espacial Endeavour
Astronautas Daniel Brandenstein
Kevin Chilton
Richard Hieb
Bruce Melnick
Pierre Thuot
Kathryn Thornton
Thomas Akers
Base de lançamento Plataforma 39B, Centro
Espacial John F. Kennedy
Lançamento 7 de maio de 1992
23h40min00s UTC
Cabo Canaveral, Flórida,
Estados Unidos
Aterrissagem 16 de maio de 1992
22h57min38s UTC
Base Aérea de Edwards,
Califórnia, Estados Unidos
Órbitas 141
Duração 8 dias, 21 horas,
17 minutos, 38 segundos
Altitude orbital 341 por 268 quilômetros
Inclinação orbital 28,35 graus
Distância percorrida 5 948 166 quilômetros
Imagem da tripulação
Thornton, Melnick, Thuot, Brandenstein, Chilton, Akers e Hieb
Thornton, Melnick, Thuot, Brandenstein, Chilton, Akers e Hieb
Navegação
STS-45
STS-50

STS-49 foi uma missão do programa do ônibus espacial e a viagem inaugural da nave Endeavour, lançada em 7 de maio de 1992 e com a duração de nove dias, que colocou em órbita correta o satélite Intelsat VI F-3 e presenciou pela, primeira vez, atividades extraveiculares no espaço por três astronautas ao mesmo tempo.[1][2][3]

Tripulação[editar | editar código-fonte]

[1][2][3]

Caminhadas no espaço[editar | editar código-fonte]

[1][2][3]

Hora de acordar[editar | editar código-fonte]

[1][2][3]

Principais fatos[editar | editar código-fonte]

[1][2][3]

Processo de captura do Intelsat VI F-3

O satélite Intelsat VI F-3, que entrou em uma órbita não usual desde seu lançamento por um foguete Commercial Titan III em 14 de Março de 1990, foi capturado no espaço pelos membros da tripulação durante uma atividade extraveicular e equipado com um novo motor de impulso para o perigeu. O satélite foi subsequentemente liberado à órbita e o novo motor disparou para posicionar a nave espacial em uma órbita geossíncrona para uso operacional.

A captura necessitou de três EVAs: uma planejada pelos astronautas Pierre Thuot e Richard Hieb, que não foi capaz de encaixar uma barra de captura ao satélite de uma posição do RMS, uma segunda tentativa não programada porém idêntica ocorreu no dia seguinte, e finalmente uma captura manual não planejada porém bem sucedida foi feita por Thuot e seu grupo composto por Hieb e Thomas Akers, com o comandante Brandenstein tendo manobrado o orbitador a uma distância de alguns pés do satélite de comunicações de 4215 kg. Uma estrutura ASEM foi erguida no compartimento de carga pelo grupo para servir como uma plataforma, de modo a auxiliar na captura manual e na sua subsequente fixação à barra de captura.

Um EVA planejado também foi realizado pelos astronautas Kathryn Thornton e Akers como parte do experimento Montagem de Estação pelos Métodos de EVA (ASEM) para demonstrar e verificar as capacidades de montagem e manutenção da estação espacial Freedom. A caminhada do espaço do ASEM, originalmente programada para dois dias consecutivos, teve que ser cortada em um dia devido à longa operação de recuperação do Intelsat VI F-3.

Outros experimentos "de oportunidade" incluíam: Crescimento de Cristais de Proteína Comercial (CPCG), Ultraviolet Plume Imager (UVPI) e a investigação Air Force Maui Optical Station (AMOS). A missão foi estendida em dois dias para completar os objetivos.

Referências[editar | editar código-fonte]

  1. a b c d e Mark Wade. «STS-49». Encyclopedia Astronautica. Consultado em 26 de julho de 2019 
  2. a b c d e Joachim Becker e Heinz Janssen (1 de janeiro de 2019). «STS-49». SPACEFACTS. Consultado em 26 de julho de 2019 
  3. a b c d e «STS-49». NASA. Consultado em 26 de julho de 2019 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre STS-49
Precedido por
STS-45
Programa de Ônibus espaciais
Sucedido por
STS-50