Sintaxe

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
(Redirecionado de Análise sintática)
Ir para: navegação, pesquisa
Gramática
Classificação
Comunicação
Fonética
Fonologia
Morfologia
Sintaxe
Semântica
Etimologia
Estilística
Literatura
Tipos
Descritiva
Gerativa
Formal
Funcional
Normativa
Transformacional
Universal
Implícita
Contrastiva
Reflexiva
Histórica
Artigos Relacionados
Gramática
Linguística
Lexicologia
Retórica
Língua

Sintaxe (pronunciação no AFI[sí'tasɨ]) (do grego clássico σύνταξις "disposição", de σύν, transl. syn, "juntos", e τάξις, transl. táxis, "ordenação") é o estudo das regras que regem a construção de frases nas línguas naturais.[1] A sintaxe é a parte da gramática que estuda a disposição das palavras na frase e das frases no discurso, incluindo a sua relação lógica, entre as múltiplas combinações possíveis para transmitir um significado completo e compreensível. À inobservância das regras de sintaxe chama-se solecismo.[2]

Na linguística, a sintaxe é o ramo que estuda os processos generativos ou combinatórios das frases das línguas naturais, tendo em vista especificar a sua estrutura interna e funcionamento. O termo "sintaxe" também é usado para referir o estudo das regras que regem o comportamento de sistemas matemáticos, como a lógica, e as linguagens de programação de computadores.

A sintaxe é importante pois a unidade falada é a oração, não a palavra ou o som. Em termos práticos, o falante fala e o ouvinte ouve orações. Salvo o caso quando uma única palavra é portadora de sentido completo [3] .

Os primeiros passos da tradição europeia no estudo da sintaxe foram dados pelos antigos gregos, começando com Aristóteles, que foi o primeiro a dividir a frase em sujeitos e predicados. Um segundo contributo fundamental deve-se a Frege que critica a análise aristotélica, propondo uma divisão da frase em função e argumento. Deste trabalho fundador, deriva toda a lógica formal contemporânea, bem como a sintaxe formal. No século XIX a filologia dedicou-se sobretudo à investigação nas áreas da fonologia e morfologia, não tendo reconhecido o contributo fundamental de Frege, que só em meados do século XX foi verdadeiramente apreciado.

Análise sintática[editar | editar código-fonte]

A análise sintática pode ser dividida em dois estudos: na análise do período simples — constituída de uma oração, estuda termos e suas relações em uma oração; na análise do período composto — constituída de mais de uma oração, estuda a relação entre orações. [4]

Sintaxe arquitectónica[editar | editar código-fonte]

O termo sintaxe pode referir-se a linguagem arquitectónica (exemplo: ver Pastelaria Mexicana).

Referências[editar | editar código-fonte]

  1. Priberam
  2. O que é a sintaxe?
  3. Borba, Francisco S.. Introdução aos Estudos Linguísticos. São Paulo: Companhia Editora Nacional, 1975. p. 251.
  4. Renato Aquino. Português Para Concursos. [S.l.]: Elsevier Brasil. p. 140. ISBN 8535217983, 9788535217988
Ícone de esboço Este artigo sobre linguística ou um linguista é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.