Ana Amélia Lemos

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Ana Amélia Lemos
Senadora pelo Rio Grande do Sul Rio Grande do Sul
Período de governo 1 de fevereiro de 2011
até atualidade
Vida
Nascimento 23 de março de 1945 (69 anos)
Lagoa Vermelha, RS
Nacionalidade Brasileira
Dados pessoais
Cônjuge Octávio Omar Cardoso
Partido PP (desde 2009)
Profissão Jornalista e política

Ana Amélia Lemos (Lagoa Vermelha, 23 de março de 1945) é uma jornalista e política brasileira. Trabalhou como colunista e comentarista do Grupo RBS em Brasília. Ana Amélia é membro do Partido Progressista. É atualmente senadora pelo Rio Grande do Sul.

Primeiros anos, educação e carreira[editar | editar código-fonte]

Ana Amélia Lemos nasceu em 23 de março de 1945 em Lagoa Vermelha, no Rio Grande do Sul.[1] Concluiu o ensino médio na cidade natal, mudando-se mais tarde para Porto Alegre pensando em cursar a faculdade de Serviço Social, mas acabou optando pela Comunicação Social, na área de Jornalismo.[2] Recorreu a uma bolsa de estudos e foi beneficiada pela Assembleia Legislativa do estado, com apoio do governador Leonel Brizola. Durante sua permanência na faculdade, iniciada no ano de 1967 e concluída em 1970, Ana Amélia conheceu e se tornou amiga dos jornalistas Flávio Alcaraz Gomes e Jaime Copstein.[3] Estes jornalistas deram a primeira oportunidade profissional a Ana Amélia.

Iniciou sua carreira jornalística na rádio Guaíba produzindo o programa Repórter da História. Depois que saiu da rádio Guaíba, em 1970, no ano da sua formatura, foi convidada para trabalhar no Jornal do Comércio.[3] Havia duas vagas, uma para ser colunista social, e uma para ser repórter de economia. Ana Amélia escolheu a área de economia.[4]

Ela iniciou sua carreira na RBS em 1977, atuando como repórter de economia e produtora e apresentadora do programa "Panorama Econômico", a primeira coluna de economia na TV no sul do País.[5]

Em 1979, transferiu-se para Brasília, como repórter da Zero Hora, da RBS TV e da Rádio Gaúcha. Três anos mais tarde, ela foi nomeada diretora da RBS na cidade, cargo que deteve até dezembro de 2003. Também participou de programas como Bom Dia Rio Grande, na TV, Gaúcha Atualidade, na Rádio Gaúcha, e assinou uma coluna na editoria de política do jornal Zero Hora.

Vida pessoal[editar | editar código-fonte]

Ana Amélia não tem filhos.[6] Ela foi casada com o advogado e político Octávio Omar Cardoso, falecido em 2011.[7] Octávio foi senador pelo Rio Grande do Sul entre 1983 e 1987.

Senadora do Brasil[editar | editar código-fonte]

Eleições estaduais no Rio Grande do Sul em 2010[editar | editar código-fonte]

Ana Amélia na cerimônia de lançamento de sua pré-candidatura ao Senado em 2010.

Em 15 de março de 2010, Ana Amélia deixou o cargo que ocupava na RBS para ser candidata ao Senado Federal.[8] Um mês depois, o PP anunciou oficialmente sua candidatura.[9] Recebeu apoio da coligação Confirma Rio Grande, encabeçada por Yeda Crusius, candidata a reeleição.[10] Seu primeiro suplente é José Alberto Wenzel (PSDB), e o segundo suplente Marcio Turra (PP).

Na primeira pesquisa, realizada ainda em 2009, pelo Methodus, Ana Amélia estava na terceira colocação.[11] O Vox Populi publicou sua primeira pesquisa em que Ana Amélia estava em primeiro lugar.[12] A maioria das pesquisas realizadas até agosto de 2010 indicavam a eleição de Paim e Rigotto. Na véspera da eleição, a pesquisa do Datafolha mostrou Paim em primeiro lugar, Ana Amélia em segundo e Rigotto em terceiro.[13]

Em 3 de outubro de 2010, Ana Amélia foi eleita com 3 401 241 votos (29,54% dos votos válidos), juntamente com Paim, que teve 3,8 milhões de votos.[14]

Posse e atuação[editar | editar código-fonte]

Ana Amélia tomou posse do cargo em 1º de fevereiro de 2011, durante a abertura da 54ª legislatura do Senado. O seu mandato acaba em 31 de janeiro de 2019. Como senadora, ela é uma das mais ativas opositoras ao governo da presidente Dilma Rousseff.[15]

Comissões[editar | editar código-fonte]

Ana Amélia participa atualmente como titular de dezesseis comissões, e é suplente de duas comissões. Entre as comissões em que participa, Ana Amélia é vice-presidente da Comissão de Educação, Cultura e Esporte, e integra a representação brasileira no Parlamento do Mercosul.[16]

Projetos[editar | editar código-fonte]

Ana Amélia falando sobre o Outubro Rosa durante uma sessão do Senado Federal em outubro de 2013.

Ana Amélia é autora da PLS 330/2011, que estabelece um marco regulatório para a cadeia produtiva de integração agropecuária.[17] O projeto teve várias emendas na Comissão de Constituição Justiça e Cidadania (CCJ), e foi aprovado pela Comissão de Agricultura e Reforma Agrária do Senado em 29 de agosto de 2013,[18] aguardando atualmente a aprovação da Câmara dos Deputados.[19]

Em 2 de março de 2011, Ana Amélia apresentou o PLS 76/11.[20] O projeto isenta os aposentados e pensionistas do INSS com mais de sessenta anos de idade do pagamento de imposto de renda.[21] Esse projeto foi aprovado pela Comissão de Assuntos Sociais (CAS) em 18 de agosto de 2011, passando para avaliação da Comissão de Assuntos Econômicos (CCE) e, se aprovado, passará a tramitar na Câmara dos Deputados.[22]

Ana Amélia também apresentou projetos na área da saúde: o PLS 241/11, que inclui a linfadenectomia entre as condições que justificam a concessão do benefício de isenção do IPI na aquisição de veículos automotores, está atualmente aguardando a designação do relator;[23] o PLS 240/11, que termina com a carência para benefícios previdenciários de portadores de esclerose amiotrófica, está em tramitação na Câmara dos Deputados;[24] o PLS 352/11, que obriga os planos de saúde incluírem a quimioterapia oral para tratamento domiciliar, foi aprovado pela Comissão de Constituição e Justiça e Cidadania (CCJ) da Câmara dos Deputados em agosto de 2013,[25] [26] pelo Senado em 22 de outubro de 2013 e foi sancionado pela presidente Dilma em 14 de novembro de 2013;[27] [28] e o PSL 406/2011, que também está atualmente aguardando ser avaliado pela Câmara dos Deputados, garante o acesso às políticas de prevenção, detecção e tratamento do câncer de mama para mulheres com deficiência.[29] [30]

Em uma matéria publicada no Correio Braziliense em 2012, ela esteve entre os três senadores de primeiro mandato que mais conseguiram a aprovação de seus projetos no Senado Federal.[31] Como senadora, Ana Amélia apresentou 55 projetos de lei do Senado (PLS) e oito propostas de emenda à Constituição (PEC).[32]

Prêmios e honrarias[editar | editar código-fonte]

Ana Amélia esteve entre os dez melhores senadores pelo prêmio Congresso em Foco em 2011, 2012 e 2013.[33] Também esteve entre os cinco melhores parlamentares em outras categorias do prêmio: defensora dos municípios, em 2011;[34] defensora dos servidores públicos e dos aposentados e defesa do consumidor, em 2012; e entre os parlamentares que mais atuam em defesa da educação, em 2013.[35]

Em dezembro de 2011, a Veja publicou o ranking dos melhores senadores e deputados federais do Brasil, que foi feito pela revista e pelo Núcleo de Estudos sobre o Congresso.[36] Neste ranking, em uma escala de 0-10, ela teve a nota de 7,2, ficando na segunda colocação.[37] O senador mais bem avaliado foi Francisco Dornelles, que teve 0,1 pontos a mais que Ana Amélia.[37] Em dezembro de 2013, a nota de Ana Amélia foi de 6,2, estando entre os quinze melhores senadores.[38]

Ana Amélia também esteve na lista dos 100 parlamentares mais influentes do Congresso Nacional pelo Departamento Intersindical de Assessoria Parlamentar (Diasp) em 2012 e 2013.[39] [40] Em novembro de 2013, ela foi considerada por uma pesquisa do Diasp como a mulher mais influente do Congresso Nacional.[41]

Em 21 de abril de 2013, Ana Amélia recebeu a Grande Medalha em uma cerimônia realizada na Praça Tiradentes, em Ouro Preto. A Grande Medalha é a mais alta comenda concedida pelo governo de Minas Gerais.[42]

Posições políticas[editar | editar código-fonte]

Ana Amélia durante uma entrevista em fevereiro de 2013.

Municipalismo[editar | editar código-fonte]

Durante a campanha eleitoral de 2010, Ana Amélia prometeu defender o municipalismo caso fosse eleita.[43] Como senadora, ela é a presidente da Subcomissão Permanente de Assuntos Municipais.[44] Como presidente dessa subcomissão, ela tem como prioridade a repartição mais justa dos recursos entre os entes federativos.[45] Em uma sessão do Senado Federal em julho de 2013, Ana Amélia disse que "É impossível mantermos a situação do compartilhamento das receitas entre União, Estados e Municípios".[44]

Eleições estaduais no Rio Grande do Sul em 2014[editar | editar código-fonte]

Ana Amélia foi candidata ao governo do Rio Grande do Sul na eleição estadual de 2014.[6] Seu nome estava sendo cogitado desde 2013.[6] A oficialização de sua candidatura ocorreu em 27 de junho de 2014.[46] Sua coligação, que tem o nome de "Esperança que Une o Rio Grande", é composta pelo PP, PSDB, PRB e pelo Solidariedade.[47] Seu candidato a vice-governador é o deputado estadual Cassiá Carpes.[48]

Durante a convenção nacional do PP, Ana Amélia fez campanha pela neutralidade do partido na disputa presidencial.[49] Após o presidente do partido Ciro Nogueira anunciar apoio à reeleição da presidente Dilma Rousseff, Ana Amélia protocolou no Tribunal Superior Eleitoral uma ação para anular a convenção de seu partido,[50] [51] que foi negada pelo TSE.[52] Ana Amélia declarou apoio a Aécio Neves, mas, devido à legislação eleitoral, ele não poderá participar da propaganda de rádio e televisão de Ana Amélia.[53]

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. Ana Amélia Lemos PUC. Visitado em 11 de outubro de 2013.
  2. Ana Amélia Lemos troca o jornalismo pela política Zero Hora (15 de março de 2010). Visitado em 11 de outubro de 2013.
  3. a b Senadora Ana Amélia Site oficial de Ana Amélia Lemos. Visitado em 11 de outubro de 2013.
  4. Ana Amélia Lemos é eleita senadora pelo RS 24 Horas News. Visitado em 11 de outubro de 2013.
  5. Senadora Ana Amélia Lemos Mulher Progressista. Visitado em 11 de outubro de 2013.
  6. a b c Paulo de Tarso Lyra (22 de dezembro de 2013). A senadora cortejada por todos Correio Braziliense. Visitado em 31 de dezembro de 2013.
  7. Morre o ex-senador gaúcho Octávio Omar Cardoso Zero Hora (27 de fevereiro de 2011). Visitado em 11 de outubro de 2013.
  8. Ana Amélia Lemos deixa jornalismo para se candidatar ao Senado Época (15 de março de 2010). Visitado em 11 de outubro de 2013.
  9. PP anuncia oficialmente a candidatura de Ana Amélia Lemos ao Senado Correio do Povo (24 de abril de 2010). Visitado em 1 de agosto de 2011.
  10. PSDB anuncia coligações e homologa candidatura de Yeda Correio do Povo (27 de junho de 2010). Visitado em 1 de agosto de 2011.
  11. UOL Notícias, pesquisas de opinião (em português) Uol. Visitado em 1 de agosto de 2011.
  12. Vox Populi: No Rio Grande do Sul, Tarso tem 34% e Fogaça, 28%/Senado Uol (28 de julho de 2010). Visitado em 1 de agosto de 2011.
  13. No RS, Paulo Paim e Ana Amélia devem ganhar vaga no Senado Folha de São Paulo (2 de outubro de 2010). Visitado em 11 de outubro de 2013.
  14. Eleições 2010 - Rio Grande do Sul Terra. Visitado em 4 de outubro de 2010.
  15. Paulo Moreira Leite (30 de agosto de 2013). A reconstrução política de Dilma IstoÉ. Visitado em 11 de outubro de 2013.
  16. Comissões do Senado Federal/Senadora Ana Amélia Senado Federal do Brasil. Visitado em 1 de agosto de 2011.
  17. PLS - PROJETO DE LEI DO SENADO, Nº 330 de 2011 Senado Federal do Brasil. Visitado em 11 de outubro de 2013.
  18. Iara Guimarães Altafin e Marilia Coêlho (29 de agosto de 2013). CRA aprova sistema de integração entre produtor rural e indústria Senado Federal do Brasil. Visitado em 11 de outubro de 2013.
  19. Senado aprova sistema de contrato integrado entre produtor rural e indústria EcoFinanças (5 de outubro de 2013). Visitado em 11 de outubro de 2013.
  20. PLS - PROJETO DE LEI DO SENADO, Nº 76 de 2011 Senado Federal do Brasil (2 de março de 2011). Visitado em 11 de outubro de 2013.
  21. Projeto pretende isentar do IR aposentados com mais de 60 anos Correio de Notícias (19 de agosto de 2011). Visitado em 11 de outubro de 2013.
  22. Comissão do Senado aprova isenção de IR de maiores de 60 anos Terra (18 de agosto de 2011). Visitado em 11 de outubro de 2013.
  23. PLS - PROJETO DE LEI DO SENADO, Nº 241 de 2011 Senado Federal do Brasil (11 de maio de 2011). Visitado em 11 de outubro de 2013.
  24. PLS - PROJETO DE LEI DO SENADO, Nº 240 de 2011 Senado Federal do Brasil (11 de maio de 2011). Visitado em 11 de outubro de 2013.
  25. PLS - PROJETO DE LEI DO SENADO, Nº 352 de 2011 Senado Federal do Brasil (22 de junho de 2011). Visitado em 11 de outubro de 2013.
  26. Fernanda Bassette (28 de agosto de 2013). Câmara aprova projeto que obriga planos de saúde a custear quimioterapia oral O Estado de São Paulo. Visitado em 11 de outubro de 2013.
  27. Priscilla Mendes (22 de outubro de 2013). Senado aprova cobertura por planos de saúde de remédios contra o câncer G1. Visitado em 22 de outubro de 2013.
  28. Priscilla Mendes (14 de novembro de 2013). Lei que obriga plano de saúde a cobrir remédios contra câncer é sancionada G1. Visitado em 31 de dezembro de 2013.
  29. Carolina Gonçalves (28 de agosto de 2013). Outubro rosa: Senado pode aprovar dois projetos sobre tratamento do câncer de mama Empresa Brasil de Comunicação. Visitado em 11 de outubro de 2013.
  30. PLS - PROJETO DE LEI DO SENADO, Nº 406 de 2011 Senado Federal do Brasil (13 de julho de 2011). Visitado em 11 de outubro de 2013.
  31. Ana Amélia figura na lista dos campeões de produtividade entre os senadores de primeiro mandato Folha do Nordeste (2012). Visitado em 11 de outubro de 2013.
  32. Proposições de minha autoria: Ana Amélia Lemos Senado Federal do Brasil. Visitado em 11 de outubro de 2013.
  33. Ana Amélia (PP-RS) Uol (27 de setembro de 2013). Visitado em 11 de outubro de 2013.
  34. Edson Sardinha (8 de novembro de 2011). Prêmio: veja como ficou a votação final na internet Uol. Visitado em 11 de outubro de 2013.
  35. Renan Arais (27 de setembro de 2013). Pelo terceiro ano consecutivo, Ana Amélia é premiada entre os dez melhores senadores no Prêmio Congresso em Foco Grupo Repórter. Visitado em 11 de outubro de 2013.
  36. Laurent Giraudou (23 de dezembro de 2011). O ranking dos melhores deputados e senadores do Brasil Veja. Visitado em 11 de outubro de 2013.
  37. a b O ranking dos melhores deputados e senadores do Brasil Veja. Visitado em 11 de outubro de 2013.
  38. Os melhores senadores e deputados em 2013 Veja (20 de dezembro de 2013). Visitado em 10 de fevereiro de 2014.
  39. "Cabeças" 2012: DIAP divulga lista dos 100 parlamentares mais influentes Departamento Intersindical de Assessoria Parlamentar (16 de agosto de 2012). Visitado em 11 de outubro de 2013.
  40. "Cabeças" do Congresso: DIAP divulga os 100 mais influentes Departamento Intersindical de Assessoria Parlamentar (6 de agosto de 2013). Visitado em 11 de outubro de 2013.
  41. Ana Amélia é a mulher mais influente no Congresso Nacional, aponta pesquisa do Diap Rádio Sepé Tiaraju AM (12 de novembro de 2013). Visitado em 13 de novembro de 2013.
  42. Festa cívica encerra Inconfidência Mineira Estado atual (6 de agosto de 2013). Visitado em 11 de outubro de 2013.
  43. Personagem - Ana Amélia Lemos Coopetrol (27 de setembro de 2013). Visitado em 12 de outubro de 2013.
  44. a b Ana Amélia defende agenda municipalista Senado Federal do Brasil (10 de julho de 2013). Visitado em 12 de outubro de 2013.
  45. Ana Amélia quer defender ganhos dos municípios Jornal da Manhã (17 de julho de 2013). Visitado em 12 de outubro de 2013.
  46. PP lança Ana Amélia ao governo e aliança com PSDB Zero Hora (27 de junho de 2014). Visitado em 16 de agosto de 2014.
  47. Registro de Candidatura Governador TSE. Visitado em 16 de agosto de 2014.
  48. Cassia Carpes 11 Eleições 2014. Visitado em 16 de agosto de 2014.
  49. Gabriela Lara (15 de junho de 2014). Senadora Ana Amélia quer neutralidade do PP O Estado de São Paulo. Visitado em 16 de agosto de 2014.
  50. Direção do PP anuncia apoio à reeleição de Dilma R7 (25 de junho de 2014). Visitado em 16 de agosto de 2014.
  51. Ana Amélia quer anular convenção de apoio a Dilma Brasil 247 (25 de junho de 2014). Visitado em 16 de agosto de 2014.
  52. Gabriela Lara (30 de julho de 2014). Ana Amélia: não há desconforto por apoiar Aécio no RS O Estado de São Paulo. Visitado em 16 de agosto de 2014.
  53. Daniel Cassol (27 de junho de 2014). Candidata da base de Dilma diz que pintará na testa o nome de Aécio Folha de São Paulo. Visitado em 16 de agosto de 2014.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Outros projetos Wikimedia também contêm material sobre este tema:
Commons Imagens e media no Commons