Cantão (China)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Guangzhou / Cantão (广州)
Do topo, da esquerda para a direita: Centro financeiro da cidade; a Torre de Cantão à noite, a mais alta estrutura da China; a Ponte Haizhu; o Sun Yat-sen Memorial Hall; estátua dos cinco Goats; o edifício Zhenhai; a Catedral do Sagrado Coração
Do topo, da esquerda para a direita: Centro financeiro da cidade; a Torre de Cantão à noite, a mais alta estrutura da China; a Ponte Haizhu; o Sun Yat-sen Memorial Hall; estátua dos cinco Goats; o edifício Zhenhai; a Catedral do Sagrado Coração
Localização de Guangzhou em Guangdong e na China
Localização de Guangzhou em Guangdong e na China
País República Popular da China China
Província Guangdong
Prefeito Chen Jianhua
Área  
  Total 7.434 km²
  Urbana 3.843 km²
População  
  Cidade (2010[1] ) 12 780 800
    Densidade   1078/km²
  Urbana 11 070 365
Website: www.gz.gov.cn

Cantão[2] ou Guangzhou (em chinês tradicional: 廣州; chinês simplificado: 广州; pinyin: Guǎngzhōu), historicamente também conhecida como Kwangchow, é uma cidade da República Popular da China, capital e maior cidade da província de Guangdong. Localizada no sul do país, às margens do rio Zhu Jiang, e a cerca de 120 km ao norte de Hong Kong, a cidade é um importante centro portuário[3] do país. Como uma das maiores cidades da China, possui o status de sub-província administrativa[4] .

Com 12.780.800 habitantes (2010[1] ), a cidade figura como a terceira maior cidade da China, depois de Xangai e Pequim, e um dos maiores centros industriais, administrativos e financeiros do país.

Originalmente fundada no século II a.C., tornou-se parte do Império da China no século III a.C.. Na Idade Média, já comerciava com a Índia e a Arábia. Os portugueses obtiveram o monopólio do comércio com o complexo portuário da cidade em 1511. A partir do século XVII, os ingleses foram autorizados a negociar, seguindo-se os franceses e holandeses no século seguinte. Depois da Guerra do Ópio (1839-1842), a cidade foi ocupada pelos europeus e o comércio deixou de estar restringido, sendo autorizado o estabelecimento de uma concessão franco-britânica entre 1846 e 1956.

Foi a sede dos Jogos Asiáticos de 2010. Atualmente, é a sede da maior feira mundiais de exportação e importação[5] . Em agosto de 2009 foi inaugurada na cidade a Canton Tower, atualmente a segunda maior torre do mundo e a mais alta estrutura da China[6] [7] .

Em 2008, Guangzhou foi classificada como uma "Cidade Global Beta", segundo estudos da Globalization and World Cities Research Network[8] .

Geografia[editar | editar código-fonte]

Monte Tiantang, o ponto mais alto da cidade

Localizada no centro-sul de Guangdong, às margens do rio Zhu Jiang, Guangzhou é uma cidade litorânea, situada perto das montanhas Baiyun. A elevação da cidade geralmente aumenta de sudoeste para nordeste, com as montanhas que formam a espinha dorsal da cidade, e que compreende o oceano.

Clima[editar | editar código-fonte]

A poucos quilómetros do Trópico de Câncer, Guangzhou tem um clima sub-tropical úmido; Os verões são as partes mais quentes do ano, tipicamente quentes e pouco secos. Os invernos, por sua vez, são suaves e secos. Guangzhou tem uma temperatura média anual de 22 °C, sendo a temperatura mais baixa já registrada na cidade de -1 °C e a mais alta de 39 °C.

Demografia[editar | editar código-fonte]

Crescimento populacional de Guangzhou
Ano Pop. ±%
1953[9] 1.598.900
1964[9] 3.031.480 +89.6%
1982[9] 5.630.733 +85.7%
1990[10] 6.299.943 +11.9%
1995[10] 8.117.100 +28.8%
2000[10] 9.942.022 +22.5%
2002[10] 10.106.229 +1.7%
2010[1] 12.780.800 +25.7%

Segundo dados de 2010, Guangzhou possuí 12.780.800 habitantes[1] , figurando como a terceira cidade mais populosa da China, sendo superada somente por Xangai e pela capital, Pequim. Em relação a população segundo o censo do ano 2000, de 9.942.020 habitantes[10] , houve um crescimento populacional de 25,7% — superior ao registrado entre os anos de 1990 e 2000, em que a população de Guangzhou cresceu 22,5%[10] . Segundo dados do governo local datados do ano 2000, a cidade possuí 2,3 milhões de famílias, com cerca de 3,1 pessoas por família[11] .

Cerca de 12,3% da população de Guangdong, de 104.303.132 habitantes (dados de 2010), vive em Guangzhou, e, assim como a província, boa parte de sua população é oriunda de outras províncias chinesas[11] — e até de outros países asiáticos, como Coreia do Sul, Japão, Indonésia e Malásia[11] .

Religião[editar | editar código-fonte]

Apesar do cristianismo não ser a religião predominante da população de Guangzhou, essa igreja é um dos principais símbolos da cidade]]

A mesquita de Huaisheng, localizada em Guangzhou, é uma das mais antigas mesquitas da China[12] . O budismo, entretanto, é a religião predominante da população da cidade[13] .

A cidade ainda possuí uma grande comunidade de judeus, além da presença das Associção Budista de Guangzhou e a Associação Daoísta de Guangzhou[14] ; Entretanto, a cidade ainda possuí diversas vertentes religiosas, muitas delas não registradas oficialmente[15] .

Política[editar | editar código-fonte]

Relações internacionais[editar | editar código-fonte]

Cantão tem acordos de geminação com 23 cidades internacionais.[16] [17]

Divisões administrativas[editar | editar código-fonte]

Politicamente falando, Guangzhou é, na China, uma sub-província administrativa, uma entidade, que de modo semelhante a uma sub-prefeitura chinesa, na forma de uma cidade, é governado por uma província (no caso Guangdong), mas é administrada de forma independente em relação à economia e jurisdição. Guangzhou é divida, por tanto, em 10 distritos (ou condados) e duas cidades com status legal de distritos, isto é, apesar de serem, tecnicamente, cidades, não são independentes, e sim subordinadas a uma sub-província administrativa (no caso a de Guangzhou), sendo governadas por ela;

Mapa Nome Chinês simplificado Hanyu Pinyin População
(2010 census)
Área
(km2)
Densidade
(/km2)
Yuexiu 越秀区 Yuèxiù Qū 1.157.277 33,80 34.239
Liwan 荔湾区 Lìwān Qū 898.204 59,10 15.198
Haizhu 海珠区 Hǎizhū Qū 1.558.663 90,40 17.242
Tianhe 天河区 Tiānhé Qū 1.432.431 96,33 14.870
Baiyun 白云区 Báiyún Qū 2.222.658 795,79 2.793
Huangpu 黄埔区 Huángpù Qū 831.600 484,17 1.717
Panyu 番禺区 Pānyú Qū 1.764.869 786,15 2.245
Huadu 花都区 Huādū Qū 945.053 970,04 974
Nansha 南沙区 Nánshā Qū 259.899 527,65 493
Zengcheng 增城区 Zēngchéng Qū 1.036.731 1.616,47 641
Conghua 从化区 Cónghuà Qū 593.415 1.974,50 301
Total 12.700.800 7.434,40 1.708

A partir de abril de 2005, os distritos de Dongshan e Fangcun deixaram de existir, se fundindo aos distritos de Yuexiu e à Liwan, respectivamente; Ao mesmo tempo, o distrito de Nansha foi criado a partir do distrito de Panyu, e o distrito de Luogang, por sua vez, também foi criado a partir dos distritos de Baiyun, Tianhe, e da cidade-condado de Zengcheng, além de uma parte do Huangpu, fazendo um enclave ao lado deste.

Economia[editar | editar código-fonte]

Modernos edifícios no Zhujiang New Town, novo centro financeiro da cidade
Panorama urbano de Cantão

Guangzhou é o principal centro manufatureiro da região do rio Zhu Jiang, e um dos principais centros industriais e comerciais da China. Em 2009, o Produto Interno Bruto (PIB) da cidade chegou a CNY911,2 bilhões (cerca de US$133,5 bilhões)[18] , enquanto seu PIB per capita no mesmo ano alcançou CNY89,4 mil (aproximadamente US$13,1 mil, mais que o dobro da média nacional)[18] .

A China Import and Export Fair, também chamada de Canton Fair, é uma feira realizada todos os anos entre abril e outubro pelo Ministério do Comércio chinês. Inaugurado na maio de 1957, a Feira é um evento importante para a cidade. Essa é a maior feira de exportação e importação do mundo, reunindo, na 109ª edição do evento (em 2011) mais de 200 mil compradores de mais de 40 países[5] . Só na edição de 2011, a feira movimentou cerca de US$25 bilhões (cerca de CNY170 bilhões)[5] .

O setor de comércio e serviços também vem ganhando espaço na economia de Guangzhou.

Zonas Industriais[editar | editar código-fonte]

A Zona de Desenvolvimento Econômico e Tecnológico de Guangzhou foi fundada em 2005. Ela está localizada no distrito Nansha. As principais indústrias instaladas na zona incluem automobilística, biotecnologia e indústria pesada. Situa-se perto de Aeroporto Internacional de Guangzhou Baiyun e do Porto de Shenzhen.

A Zona Franca de Guangzhou foi fundada em 1992, está localizada à leste do distrito de Huangpu, perto da Zona de Desenvolvimento Economico e Tecnológico da cidade. Situa-se também bem perto do aeroporto internacional da cidade[19] . As principais atividades industriais do local incluem indústrias de informática, comércio internacional, logística e indústria de transformação.

A Zona Científica de Guangzhou, inaugurada em 2008, reúne diversas indústrias ligadas à alta-tecnologia, possuindo um dos maiores parques de pesquisas científicas do sul da China.

Panorama da cidade.

Infraestrutura[editar | editar código-fonte]

Transportes[editar | editar código-fonte]

Mapa da rede do Metrô de Cantão

Guangzhou possuí estações ligadas às ferrovias de Jingguang (Pequim-Guangzhou), Guangshen (Guangzhou-Shenzhen), Guangmao (Guangzhou-Maoming) e da estação ferroviária de Guangmeishan (Guangzhou-Meizhou-Shantou). No final de 2009, o trem bala de Wuhan-Guangzhou foi inaugurado, com unidades que cobrem 980 km a uma velocidade média de 320 km/h. Em janeiro de 2011, o Guangzhou-Zhuhai, por sua vez, também começou suas atividades, com unidades a uma velocidade média de 200 km/h.

Quando a primeira linha de metrô foi inaugurada em Guangzhou, em 1997, a cidade se tornou a quarta do país a possuir sistema de linhas subterrâneas, depois de Xangai, Pequim e Tianjin. O atual complexo de linhas subterrâneas, que formam o metrô da cidade, é constituído por oito linhas, que se estendem por 236 km. Existem planos do governo local de ampliar as linhas de metro da cidade, chegando a 500 km de extensão, divididos em 15 linhas, que deve ser inaugurada por volta de 2020.

Em 2010, Guangzhou inaugurou a segunda maior linha de ônibus no estilo BRT do mundo (depois da linha BRT de Bogotá, Colômbia), baseada na bem-sucedida linha de transporte público de Curitiba, Brasil. As atuais 22,5 km de linhas transportam diriamente 800 mil pessoas. Várias ampliações são planejadas pelo governo local. Atualmente, Guangzhou é a cidade que possuí a maioria dos veículos abastecidos à GLP do mundo. No final de 2006, 6.500 ônibus e 16.000 táxis de Guangzhou usavam GLP, o que reprenta 85% de todos os ônibus e táxis da cidade naquele período. Em janeiro de 2007, o governo municipal proibiu motocicletas em áreas urbanas. Motociclistas que derespeitam a lei tem seus veículos apreendidos[20] . O departamento de tráfego Guangzhou afirmou ter relatado problemas de tráfego reduzido e acidentes no centro da cidade desde a proibição[21] .

O principal aeroporto da cidade é o Aeroporto Internacional de Guangzhou Baiyun, localizado no distrito de Huadu, inaugurado em agosto de 2004. Esse aeroporto é o segundo maior da China em termos de trafégo. Ele substituí o antigo Aeroporto Internacional de Baiyuan, que era muito próximo do centro da cidade e já não atendia a alta demanda. O aeroporto atualmente possuí duas pistas, porém existem planos para a construção de mais três delas[22] .

Educação[editar | editar código-fonte]

Universidade de Sun Yat-sen

Algumas das principais universidades e faculdades instaladas na cidade:

  • Universidade de Sun Yat-sen (中山大学) (fundada em 1924)
  • Universidade para a Tecnologia da Região Sul da China (华南理工大学)
  • Universidade Jinan (暨南大学) (fundada in 1906)
  • Universidade para a Agricultura da Região Sul da China (华南农业大学) (fundada em 1909)
  • Universidade de Estudos Estrangeiros de Cantão (广东外语外贸大学)
  • Universidade para a Tecnologia de Guangzhou (广东工业大学)
  • Universidade Farmaceutica de Guangzhou (广东药学院)
  • Universidade para Estudos Econômicos de Guangzhou (广东商学院)
  • Universidade de Medicina Chinesa de Guangzhou (广州中医药大学)
  • Universidade Municipal de Guangzhou (广州大学)
  • Centro de Belas Artes de Guangzhou (广州美术学院)
  • Conservatório Musical de Xinghai (星海音乐学院)
  • Universidade Politécnica de Guangzhou (广东技术师范学院)
  • Universidade Desportiva de Guangzhou (广州体育学院)
  • Faculdade de Medicina de Guangzhou (广州医学院)
  • Universidade Zhongkai para Agricultura e Engenharia (仲恺农业工程学院)
  • Universidade de Finanças de Guangzhou (广东金融学院)
  • Instituto para Ciência e Tecnologia de Guangzhou (广东省科技干部学院)

Cultura[editar | editar código-fonte]

Segundo o jornal chinês Renmin Ribao, o cantonês é a principal língua para mais da metade dos habitantes de Guangzhou, enquanto o mandarim é falado de forma primária por quase toda a metade restante[23] . Outra língua também falada pelos moradores da cidade, porém de forma menos significativa, está o hakka. Em 2008, 40% da população da cidade era formada por imigrantes, a maioria deles vinda de zonas rurais, falando apenas mandarim.

Esporte[editar | editar código-fonte]

Estádio Olímpico de Guangdong, um dos maiores estádios do mundo, localizado na cidade

Em 2010, Guangzhou recebeu a 16ª edição dos Jogos Asiáticos, de 12 a 27 de novembro daquele ano, além dos primeiros Jogos Para Asiáticos, de 12 a 19 de dezembro do mesmo ano, figurando como os maiores eventos esportivos que cidade já recebeu, em toda sua história.

Fora isso, Guangzhou também já recebeu, anteriormente:

  • A 6.ª edição dos Jogos Nacionais da República Popular da China de 1987
  • A 1.ª Copa do Mundo FIFA de Futebol Feminino, em 1991
  • A 9.ª edição dos Jogos Nacionais da República Popular da China, em 2001

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. a b c d http://www.gzstats.gov.cn/tjgb/glpcgb/201105/t20110517_25227.htm
  2. Fernandes, Ivo Xavier. Topónimos e Gentílicos. Porto: Editora Educação Nacional, Lda., 1941. vol. I.
  3. http://www.visitgz.com/en/About%20Guangzhou/Introduction/280318.html
  4. http://gcontent.oeeee.com/b/15/b1563a78ec593375/Blog/300/19c802.html
  5. a b c http://economia.ig.com.br/expedicoes/china/no+cantao+a+feira+que+junta+todos+os+produtos+do+mundo/n1597044200546.html
  6. http://www.gz2010.cn/10/1002/10/6I01GTTB0078008O.html
  7. http://www.skyscrapercenter.com/?do=create&search=yes&status_COM=on&status_UCT=on&type_tower=on&page=0
  8. http://www.foreignpolicy.com/articles/2008/10/15/the_2008_global_cities_index
  9. a b c http://gd-info.gov.cn/books/209/76.html
  10. a b c d e f http://scjss.mofcom.gov.cn/table/gz_3.pdf
  11. a b c http://www.asiarooms.com/en/travel-guide/china/guangzhou/guangzhou-overview/guangzhou-population.html
  12. http://fls.sysu.edu.cn/fls/deut/guangzhou/charaktereigenschaften-der-guangzhouer.html
  13. http://www.excelguangzhou.com/sixbanyan.html
  14. http://china.hrw.org/book/export/html/50307
  15. http://www.asianews.it/news-en/Beijing-and-Guangzhou-attack-underground-Churches-21186.html
  16. Sister Cities of Guangzhou (em inglês). Visitado em 19 de março de 2015.
  17. Título não preenchido, favor adicionar (em inglês).
  18. a b http://www.gdstats.gov.cn/tjnj/e3.htm
  19. http://rightsite.asia/en/industrial-zone/guangzhou-free-trade-zone
  20. http://www.lifeofguangzhou.com/node_10/node_37/node_85/2007/01/03/116778797013245.shtml
  21. http://www.lifeofguangzhou.com/node_10/node_37/node_85/2007/01/19/116916856413959.shtml
  22. http://www.newsgd.com/specials/airportguide/airportnews/content/2009-06/01/content_5204382.htm
  23. http://www.guardian.co.uk/world/2010/jul/25/protesters-guangzhou-protect-cantonese

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Cantão (China)
Wikivoyage
O Wikivoyage possui o guia Guangzhou

Predefinição:Wikisource category