JoJo no Kimyo na Boken

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
NoFonti.svg
Este artigo ou se(c)ção cita uma ou mais fontes fiáveis e independentes, mas ela(s) não cobre(m) todo o texto (desde outubro de 2012).
Por favor, melhore este artigo providenciando mais fontes fiáveis e independentes e inserindo-as em notas de rodapé ou no corpo do texto, conforme o livro de estilo.
Encontre fontes: Googlenotícias, livros, acadêmicoScirusBing. Veja como referenciar e citar as fontes.
JoJo's Bizarre Adventure
ジョジョの奇妙な冒険
(JoJo no Kimyō na Bōken)
Gênero Ação, Aventura, Sobrenatural, Horror, Suspense
Mangá
JoJo no Kimyo na Boken
Autor Hirohiko Araki
Editora(s) Japão Shueisha
Revista Weekly Shōnen Jump
Público-alvo Shōnen
Data de publicação 1987 – 1997
Volumes 63
Mangá
Stone Ocean
Autor Hirohiko Araki
Editora(s) Japão Shueisha
Revista Weekly Shōnen Jump
Público-alvo Shōnen
Data de publicação 1998 – 2002
Volumes 17
Mangá
Steel Ball Run
Autor Hirohiko Araki
Editora(s) Japão Shueisha
Revista Weekly Shōnen Jump, Ultra Jump
Público-alvo Seinen
Data de publicação 2004 – 2011
Volumes 24
Mangá
JoJolion
Autor Hirohiko Araki
Editora(s) Japão Shueisha
Revista Ultra Jump
Público-alvo Seinen
Data de publicação 2011
Volumes 4
Light Novel
JoJo no Kimyo na Boken
Autor Mayori Sekijima
Hiroshi Yamaguchi
Ilustrador Hirohiko Araki
Editora Japão Shueisha
Data de publicação 4 de novembro de 1993(volume único)
Volumes 1
OVA
JoJo no Kimyo na Boken
Direção Hiroyuki Kitakubo
Estúdio Studio APPP
Lançamento Novembro de 1993 - 1994
Nº de episódios 6
OVA
JoJo no Kimyo na Boken: Adventure
Direção Hideki Futamura
Noboru Furuse
Yasuhito Kikuchi
Takashi Kobayashi
Yasuhito Kikuchi
Eiji Yamanaka
Estúdio Studio APPP
Lançamento 2000 - 2002
Nº de episódios 7
Light Novel
JoJo no Kimyo na Boken II: Golden Heart/Golden Ring
Autor Gichi Ōtsuka
Miya Shōtarō
Ilustrador Hirohiko Araki
Editora Japão Shueisha
Data de publicação 28 de maio de 200128 de maio de 2001
Volumes 1
Filme
JoJo no Kimyo na Boken: Phantom Blood
Lançamento 17 de fevereiro de 2007
Duração 91
Diretor Junichi Hayama
Estúdio Studio APPP
Roteiro Mitsuhiro Yamada
Light Novel
The Book: JoJo no Kimyo na Boken 4th Another Day
Autor Otsuichi
Ilustrador Hirohiko Araki
Editora Japão Shueisha
Data de publicação 26 de novembro de 2007(volume único)
Volumes 1
Light Novel
Shameless Purple Haze: Purple Haze Feedback
Autor Kouhei Kadono
Ilustrador Hirohiko Araki
Editora Japão Shueisha
Data de publicação 16 de setembro de 2011(volume único)
Volumes 1
Light Novel
JoJo no Kimyo na Boken Over Heaven
Autor Nisio Isin
Ilustrador Hirohiko Araki
Editora Japão Shueisha
Data de publicação 16 de dezembro de 2011(volume único)
Volumes 1
Anime
Direção Naokatsu Tsuda, Kenichi Suzuki
Estúdio David Production
Exibição original 5 de outubro de 2012– em exibição
Emissoras de TV Tokyo MX
Nº de episódios 26 (Lista)
Projeto Animangá  · Portal Animangá

JoJo no Kimyo na Boken (ジョジョの奇妙な冒険, JoJo no Kimyō na Bōken?, lit. "As Bizarras Aventuras de JoJo") é um mangá japonês escrito e ilustrado por Hirohiko Araki. O mangá foi publicado pela Shueisha em sua revista Weekly Shōnen Jump entre 1987 e 2002, e a partir de 2002 até 2004 pela revista seinen Ultra Jump. É atualmente o segundo mangá mais longo da Shonen Jump com 107 volumes e ainda em produção (apenas atrás de Kochi-Kame, com mais de 170 volumes). O que fez dele, por um tempo, o mangá mais longo sem uma adaptação para televisão.[1]

A série foi adaptada para um OVA de seis episódios, baseado na segunda metade do terceiro arco, Stardust Crusaders, que foi lançado entre 1993 e 1994 pelo Studio APPP. Seis anos depois, o mesmo estúdio produziu uma série de sete episódios baseado na primeiro metade do mesmo arco, que durou até 2002. O estúdio ainda produziu um filme baseado no primeiro arco, Phantom Blood, em 2007. Uma adaptação para anime, produzida pela David Production começou a ser exibida em 5 de outubro de 2012 na Tokyo MX.

Mangá[editar | editar código-fonte]

Atualmente, existem oito séries/temporadas do mangá "JoJo's Bizarre Adventure", cada um tem seu próprio elenco de personagens e trama (Mas sempre há ligações entre os personagens de cada uma).

  • Phantom Blood (ファントムブラッド): Volumes 1–5 (Capítulos 1–44)
    Protagonista: Jonathan Joestar (ジョナサン・ジョースター)
  • Battle Tendency (戦闘潮流): Volumes 5–12 (Capítulos 45–113)
    Protagonista: Joseph Joestar (ジョセフ・ジョースター)
  • Stardust Crusaders (スターダストクルセイダース): Volumes 12–28 (Capítulos 114–265)
    Protagonista: Jotaro Kujo (空条 承太郎)
  • Diamond is Unbreakable (ダイヤモンドは砕けない): Volumes 29–47 (Capítulos 266–440)
    Protagonista: Josuke Higashikata (東方 仗助)
  • Golden Wind (黄金の風): Volumes 47–63 (Capítulos 441–594)
    Protagonista: Giorno Giovanna (GioGio) (ジョルノ・ジョバァーナ)
  • Stone Ocean (ストーンオーシャン): Volumes 1 (64)–17(80) (Capítulos 595–752)
    Protagonista: Jolyne Kujo (空条 徐倫)
  • Steel Ball Run (スティール・ボール・ラン): Volumes 1(81)– 24 (104) (Capítulos 753–848)
    Protagonistas: Gyro Zeppeli & Johnny Joestar (ジャイロ・ツェペリ & ジョニィ・ジョースター)
  • Jojolion (ジョジョリオン): Volumes 01 - Em publicação (Capítulos 849-Atuais)
    Protagonista: Josuke Higashikata (東方 定助)
    • A parte 6 "Stone Ocean" começou a ser públicada um ano após a série ter sido terminada (Por isso sua contagem é a partir do volume 1).
    • Steel Ball Run, a parte 7, é vendido como um mangá a parte (Por isso que a sua contagem também é a partir do volume 1).
    • Em Jojolion, O verdadeiro nome do personagem é desconhecido. O segundo capítulo afirmou que seu nome poderia ser Yoshikage Kira, mas mais tarde ele duvida disso depois de seu confronto com Sasame Ojirou no apartamento de Kira. Ele finalmente descobre que nem ele nem Sasame é Kira.No entanto, seus testes de DNA revelam que seu corpo coincide com o de Kira, o que sugere que realmente existe uma ligação especial entre os dois. Posteriormente, Nijimura revela que o protagonista é realmente uma fusão de Yoshikage Kira e um outro indivíduo.Como ele não tem nome conhecido, neste momento, é dado a ele o nome de "Josuke Higashikata" por Norisuke Higashikata IV.
    • No Japão, a fonética em pronunciar cada um desses personagens principais são: Jonasan Jōsutā, Josefu Jōsutā, Kujo Jotarou, Higashikata Joske, Joruno Jobana, Kūjō Jorīn, Jairo Tseperi, Jonyi Jōsutā e Higashikata Joske.

Anime[editar | editar código-fonte]

Duas séries de OVA foram adaptadas de série 3 do mangá (Stardust Crusaders) pela A.P.P.P. (Another Push Pin Planning) no Japão. A série de seis episódios original de 1993 começa com Jotaro, Joseph, Polnareff, Avdol, Kakyoin e Iggy no deserto egípcio na sua aventura para encontrar Dio (volume 20 no manga). A série ofereceu pouquíssimas explicações, assumindo a posição de que o telespectador já conhece a trama. Uma série de sete episódios foi lançada mais tarde em 2001, Dando a explicação dos acontecimentos para aqueles não familiarizados com a série. Os episódios de 2001 começam com Joseph que vem para o Japão para explicar o comportamento estranho de Jotaro (volume 12 no mangá).

Em 17 de fevereiro no Japão um filme longa-metragem foi adaptado da série 1 do mangá (Phantom Blood). A empresa A.P.P.P. e vários membros da produção original dos OVA's retornaram para produzir o filme, porém, nunca houve um um lançamento doméstico por motivos desconhecidos. O tema musical do filme foi composto pelo grupo japonês SOUL'd OUT sendo o single "Voodoo Kingdom".

Em 2012, finalmente JoJo ganha uma série de TV . A série estreou em 5 de Outubro de 2012 e terminou em Março de 2013. Foi composta de 26 episódios que adaptam os dois primeiros arcos do mangá, Phantom Blood e Battle Tendency. Em 4 de Abril de 2014 sua 2 temporada estreou adaptando o 3 arco do manga Stardust Crusaders

Músicas[editar | editar código-fonte]

Aberturas

  • Episódios: 1 ~ 9: "JoJo ~Sono Chi no Sadame~" por Hiroaki Tomonaga
  • Episódios: 10 ~ 26: "BLOODY STREAM" por Coda

Encerramento

  • Episódios: 1 ~ 26: "Roundabout" por Yes


Poderes "Stand"[editar | editar código-fonte]

Um "Stand" (スタンド sutando) é um poder sobrenatural do mangá e anime JoJo’s Bizarre Adventure. Quando apresentado pela primeira vez na série 3 do mangá, Joseph Joestar se refere aos stands como "manifestação espiritual" (幽波紋(スタンド) sutando, mas se escrito sem o furigana se pronuncia you hamon; de certo modo pode-se dizer que o stand, é a manifestação física dos poderes hamon das séries 1 e 2 do mangá. Já Giorno Giovanna da série 5, diz que o stands são uma parte inconsciente da mente de cada pessoa e que cada stand tem seu poder variante da personalidade da pessoa (se a pessoa é boa, o poder do stand é bom; se a pessoa é má, o poder do stand é mal).

As exigências exatas para uma pessoa obter um Stand não são claras, no entanto as séries indicam que pode haver a manifestação do stand por causa de: linhagem sanguínea, treinamento rigoroso espiritual de hamon ou uma excepcional força de vontade. Mas é provado que um stand nunca se manifesta sem certas condições e fatores.

Um dos principais fatores e mais comum modo de manifestações de stand é perfurar a si mesmo com "Flechas de Stands" criadas a partir de um estranho meteorito. No entanto, é um "tiro no escuro", pois se a pessoa acertada pela flecha for uma pessoa desqualificada para ter um Stand, ela morre. Apesar que as flechas tendem a procurar pessoas qualificadas ou alguém para guiá-las.
Uma outra condição de amplificação dos poderes é simplesmente estar ou conviver com outros usuários de stand, como é o caso da personagem Trish Una e seu stand Spice Girl da parte 5 do mangá (Golden Wind). Se uma pessoa já usuária de stand, tiver seu corpo perfurado pela flecha através do stand, o resultado será a evolução do stand para a forma "Requiem". No entanto, isto também é um "tiro no escuro", pois se o usuário não for qualificado para ter uma evolução de seu stand, vai acontecer do stand se tornar incontrolável e o dono do stand morrer no processo.

Enrico Pucci da parte 6 do mangá (Stone Ocean), foi capaz de produzir usuários de stand artificiais com seu stand Whitesnake, roubando o stand de outros é os inserindo em pessoas comuns. É incerto se esses usuários de stands artificiais podem ter stands de si mesmos, mas Enrico diz que apenas certos usuários artificiais podem ter stands inseridos neles mesmos.
Também é incerta a condição para uma pessoa possuir dois stands. Em Golden Wind há exemplos de uma única pessoa possuir dois stands por causa da habilidade de um stand extraordinário.

Na parte 7 (Steel Ball Run), um terceiro fator é introduzido, fundindo partes de si mesmo com as partes do corpo de "the saint". No entanto, stands gerados por esse fator logo desaparecem após as partes se separarem uma da outra.

    • Os stands são divididos em três tipos: stands não-remotos, remotos e automáticos. Os stands não-remotos permanecem junto aos seus donos e tem um alcance variado, porém limitado. Os stands remotos, podem se distanciar de seus donos a vontade, apesar de que quanto mais longe estiverem, mais fracos os stands serão. Já os stands automáticos agem por conta própria, independente da vontade de seus donos.
    • Na parte 3 do mangá, os stands tem seus nomes baseados em cartas de "Tarot" e deuses egípcios. Apenas alguns personagens e poucos stand tem seus nomes baseados em referências musicais.
    • A partir da parte 4 em diante, todos os stands tem seus nomes baseados em grupos musicais, álbuns musicais ou músicas em sí.

Vídeo jogos[editar | editar código-fonte]

Foram adaptados vários jogos de vídeo games sobre JoJo's Bizarre Adventure. O primeiro era um RPG, baseado na terceira série do mangá que lançada em 1993 para o Super Famicom. Mais tarde dois jogos de luta para arcade foram adaptados da terceira série do mangá pela Capcom, JoJo's Bizarre Adventure (Relançado como JoJo's Venture no ocidente) e JoJo's Bizarre Adventure: Heritage for the Future (ジョジョの奇妙な冒険 未来への遺産), ambos em 1999 para arcade. Os jogos de arcade foram adaptados para Playstation e Dreamcast. Os jogos de luta foram uma das primeiras coisas de JoJo a serem relatados nos Estados Unidos, mostrando vários dos personagens da série aos jogadores ocidentais.

Um terceiro jogo foi lançado pela Capcom baseado na quinta série do mangá intitulado: JoJo's Bizarre Adventure: Golden Wind (ジョジョの奇妙な冒険: 黄金の旋風) que foi lançado para PlayStation 2 em 2002. Este jogo foi marcado para ser lançado na Europa como GioGio's Bizarre Adventure, mas isto não aconteceu por causa das muitas referências a nomes de bandas, e Araki está pouco disposto chegar a um acordo na mudança de nomes para evitar processos. A Capcom originalmente estava disposta a lançar o jogo nos Estados Unidos, até mesmo uma versão jogável foi exibida na Electronic Entertainment Expo de 2002, mas nenhum plano adicional ou data de lançamento oficial foi anunciada desde então.

Um jogo novo foi feito pela Bandai, titulado: JoJo's Bizarre Adventure: Phantom Blood foi lançado no dia 26 de outubro de 2006 para o PlayStation 2. A história é baseada na primeira série e traz um sistema levemente semelhante ao de Golden Wind. Araki conferiu pessoalmente a qualidade do jogo e sua fidelidade ao mangá original. O lançamento do jogo coincide com o lançamento do filme novo e o 25º aniversário da carreira de Hirohiko Araki no mundo do mangá. O próprio jogo inclui um disco bônus que celebra os 20 anos da franquia JoJo.

Controvérsia[editar | editar código-fonte]

No mês de Maio de 2008, tanto a Shueisha e o estúdio A.P.P.P tiveram um processo lançado contra eles, por parte dos grupos religiosos islâmicos. O motivo é que no mangá da série 3, o vilão Dio Brando aparece lendo um livro que se assemelha ao alcorão enquanto manda os seus servos matarem a sangue frio o grupo de herois. A Shueisha pediu desculpas e está tratando de alterar qualquer cena que possa ofender a religião islâmica.

Cultura Pop[editar | editar código-fonte]

  • No seriado televisivo Heroes da NBC, o personagem Hiro Nakamura diz que é fã de JoJo's Bizarre Adventure em seu blog. Em dois episódios do seriado ele utiliza o grito de guerra do personagem Dio Brando (Muda, Muda) em certas circustâncias. Os episódios são respectivamente o segundo episódio da segunda temporada e o segundo episódio da terceira temporada.
  • No mangá Taizo Mote King Saga, um personagem no estilo gráfico de Hirohiko Araki aparece. Uma personagem parecida com Jolyne aparece em um desenho que o protagonista faz. Jotaro Kujo aparece no capítulo 59 do mangá.
  • Jotaro Kujo, o protagonista da parte 3, aparece no clipe musical Clamp in Wonderland feito pelo grupo CLAMP, que eram fãs de Jojo. Em seu mangá Wish, o anjo protagonista Kohaku lembra muito a aparência e o cabelo do Kakyion, também um personagem da parte 3. Ironicamente, seu par romântico lembra um Jotaro sem o cap. CLAMP também criou um doujinshi da parte 3, tendo presente Jotaro, Kakyoin e um filho ilegítimo chamado Jota (que nasce de um ovo) e seu Stand Charmy Green (que parece um Star Platinum verde), esse também aparece no clipe musical.
  • Stroheim, um personagem da parte 2, é dito por muitos que influenciou a CAPCOM na criação de Guile (embora Dire, um personagem da parte 1, também pareça muito com ele). A CAPCOM também já afirmou que a personagem Rose de Street Fighter, tanta na aparência como no estilo de luta, foram baseados na personagem Lisa Lisa da parte 2.
  • A SNK admitiu que se basearam em Jean Pierre Polnareff, um personagem aliado da parte 3, para a criação de Benimaru Nikaido, personagem da série de jogos King of Fighters
  • No capítulo 19 do mangá Planetes, um dos personagens leva para casa um vira-lata que se assemelha muito a Iggy, personagem da parte 3, e também lhe da o nome de Iggy.
  • Daishi, ex-vocalista do grupo musical Japonês Visual Kei Psycho le Cému, se vestiu como Jotaro no último PV do grupo, Love is Dead.
  • Existem duas cenas no anime Zetsubou Sensei que fazem referência a Jojo's Bizarre Adventure. Uma delas, é uma máscara encontrada semelhante a máscara de pedra da parte 1 que trás poderes a quem usa.

Referências musicais e a cultura pop[editar | editar código-fonte]

  • Referências musicais compõem um papel importante na trama de JoJo's Bizarre, seja para nomear um personagem, seja para nomear sua habilidade. O próprio título JoJo é uma referência a canção "Get Back" dos Beatles. Da primeira série até a terceira série do mangá, muitas referências musicais estavam no nome dos personagens como: Dio Brando (Dio), Robert E. O. Speedwagon (REO Speedwagon), Oingo and Boingo (Oingo Boingo). No final da parte 3 Araki (por direitos autorais) foi forçado a mudar a referência para os stands, como o personagem Vanilla Ice e seu stand Cream. Na parte 4 as referências musicais passaram oficialmente para os stands.
  • Na série realizada em 2012, no 8º episodio surgem 4 zumbis e se apresentam como jones,plant,page e Bonham ,são sobrenomes dos membros da banda de rock Led zeppelin
  • Na parte 5 e 6 os nomes dos personagens começaram a ter um sentido diferente. Na parte 5 que se passa na Itália, muitos personagens tem seus nomes baseados em animais ou comidas italianas. Na parte 6 muitos personagens possuem nomes de modelos ou estlistas famosos, já algumas circunstâncias forçaram os personagens a possuir o nome de seus stands, como Foo Fighters por exemplo.

Referências

  1. Thompson, Jason (23 de dezembro de 2010). Jason Thompson's House of 1000 Manga - Jojo's Bizarre Adventure (em inglês). Anime News Network. Página visitada em 15 de outubro de 2012.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]