Lobão (músico)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
NoFonti.svg
Esta biografia de uma pessoa viva cita fontes fiáveis e independentes, mas elas não cobrem todo o texto. (desde outubro de 2011) Ajude a melhorar esta biografia providenciando mais fontes fiáveis e independentes. Material controverso sobre pessoas vivas sem apoio de fontes fiáveis e verificáveis deve ser imediatamente removido, especialmente se for de natureza difamatória.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
Broom icon.svg
As referências deste artigo necessitam de formatação (desde outubro de 2012). Por favor, utilize fontes apropriadas contendo referência ao título, autor, data e fonte de publicação do trabalho para que o artigo permaneça verificável no futuro.
Lobão
Informação geral
Nome completo João Luís Woerdenbag Filho
Nascimento 11 de outubro de 1957 (57 anos)
Local de nascimento Rio de Janeiro
 Brasil
Gênero(s) Rock, post-punk, MPB, new wave, música eletrônica
Instrumento(s) vocais, violão, guitarra, bateria e tamborim
Afiliação(ões) Lobão e os Ronaldos, Vímana, Blitz, Cazuza, Gang 90 e as Absurdettes
Página oficial Página oficial

Lobão, nome artístico de João Luiz Woerdenbag Filho (Rio de Janeiro, 11 de outubro de 1957) é um cantor, compositor, escritor, multi-instrumentista, editor de revista , apresentador de televisão e vlogger brasileiro. Sua carreira musical é marcada por grandes parcerias; compôs sucessos como "Me Chama", canção muito famosa na voz de vários intérpretes, e "Vida Louca Vida", conhecida na voz de Cazuza. Apesar de ter surgido e conseguido sucesso no ambiente marginal e underground do rock brasileiro nos anos 80, Lobão vem dialogando com diversos gêneros, como o samba, ao longo de sua carreira.[1] Em 1988, por exemplo, o disco Cuidado! contou com a participação da percussão da Estação Primeira de Mangueira.[2] É um dos artistas brasileiros de vertente conservadora/libertária[3] [4] , tecendo elogios a Olavo de Carvalho e ao Instituto Mises Brasil.

Biografia[editar | editar código-fonte]

Nascido em 1957 no Rio de Janeiro, Lobão é de ascendência holandesa[5] . Segundo o próprio cantor, o apelido "Lobão" surgiu ainda na escola, devido a ser guloso e à mania de se vestir com um macacão de jardineiro preso por um alça só[6] . Na vida pessoal, Lobão teve problemas no relacionamento com os pais. Foi expulso de casa pelo pai, aos 19 anos. Levou um cruzado na cara e rebateu com o violão, despedaçando-o inteiro em cima do pai (“...Só sosseguei quando não havia mais violão para continuar batendo.”). Depois disso, a relação dos dois ficou suspensa, “num limbo relacional”. Muitos anos mais tarde, eles tiveram uma bela tarde de sábado juntos. Logo depois, o pai se matou, envenenado. Lobão também carregaria a culpa pela morte da mãe. Após uma discussão, ela (bipolar) parou com os remédios que tomava três vezes por dia — “uma forma sutil e profissional de se matar”, como ele diz. A mãe deixou uma carta responsabilizando-o por sua morte[7] .

Sua carreira começou aos dezessete anos, depois de sair de casa para se tornar músico profissional. Participou de uma peça teatral e em seguida entrou para a banda Vímana, da qual também faziam parte Lulu Santos, Ritchie, Luis Paulo e Fernando Gama. Três anos depois, com o fim do grupo, Lobão seguiu sua carreira de baterista, tocando com Luiz Melodia, Walter Franco e Marina Lima. Fundou a banda Blitz com Evandro Mesquita, Fernanda Abreu e outros, mas por divergências ideológicas, saiu do grupo antes mesmo do sucesso comercial. Foi Lobão quem deu o nome à banda, às vésperas de um show, após uma indecisão do grupo.

Carreira solo[editar | editar código-fonte]

Lobão em entrevista para a TV Cultura.

Lobão já havia se decidido a sair da Blitz. Porém, precisava, de algum modo, abrir caminho pra sua carreira solo. Ficou sabendo que a banda seria entrevistada por uma revista de grande circulação. Então fingiu que continuaria como baterista da Blitz só para sair na capa. A entrevista já estava agendada, ele falou pelos cotovelos, chamou a maior atenção. Em seguida, com a revista debaixo do braço e a fita de "Cena de Cinema" nas mãos, foi bater à porta da gravadora. Vinte minutos depois, já tinha assinado contrato para a carreira solo. Saiu chamuscado da Blitz — e riscado da capa do disco da banda. Em retaliação, desenharam, no lugar dele, a cara do lobo mau[7] .

Lobão, começa então sua carreira solo com o lançamento de Cena de Cinema, em 1982. Em seguida forma a banda "Lobão e os Ronaldos" (que tinha na sua formação a cantora e tecladista holandesa Alice Pink Pank, ex-Gang 90 e as Absurdettes, além de Guto Barros, guitarrista e um dos fundadores da Blitz), que lança Ronaldo Foi Pra Guerra. Apesar do estrondoso sucesso de "Me Chama", a banda tem uma vida curta e Lobão segue carreira solo mantendo alta rotatividade na mídia, lançando o single "Decadence Avec Elegance" (1985) e o álbum O Rock Errou (1986), do qual "Revanche" se torna o carro-chefe. Logo após seu lançamento, Lobão é preso por porte de drogas, passando três meses na cadeia. Ali desenvolve o disco Vida Bandida, voltando aos holofotes. Depois de um flerte com o samba-rock e participações nos festivais Hollywood Rock e Rock in Rio II (onde recebeu uma vaia histórica), Lobão passa um período fora da mídia. Por volta de 1998 começa a se interessar por música eletrônica, em especial pelas composições de Trent Reznor, do Nine Inch Nails, lançando o disco Noite no mesmo ano.

Suas atitudes polêmicas voltariam a ter evidência em 1999 depois de seu rompimento com as gravadoras e o lançamento de A Vida é Doce num esquema inédito, com distribuição pela Internet, bancas de jornais e lojas de departamento. Após o sucesso da vendagem e de crítica com seus discos independentes A Vida é Doce (1999) e 2001: Uma Odisséia no Universo Paralelo (2001), lançou a revista Outracoisa, através da qual lança bandas e músicos de maneira independente, tais como Cachorro Grande, B.Negão e Arnaldo Baptista. Seu último disco de estúdio, Canções Dentro da Noite Escura, lançado em 2005, foi também lançado pela revista com tiragem inicial de 21.000 exemplares. Em abril de 2007 lançou o álbum Acústico MTV, que foi premiado com o prêmio Grammy Latino na categoria melhor disco de rock, e como o próprio Lobão caracterizou, foi uma seleção "parcial" de sucessos do músico, contando, inclusive, com a participação especial do grupo Cachorro Grande, lançado pela Outracoisa.

No final de 2010, o cantor lançou sua biografia 50 Anos a Mil, com o jornalista Cláudio Tognolli. O livro conta histórias inéditas e conhecidas sobre a vida do músico, além da letra de duas novas canções, Song for Sampa, em homenagem a São Paulo, e Das Tripas, Coração, em homenagem a Júlio Barroso (1953 - 1984), Cazuza (1958 - 1990) e a Ezequiel Neves (1935 - 2010). Junto com seu livro, Lobão, em parceria com a Sony Music, montou um box com três CDs mais o DVD do Acústico MTV, contendo as canções mais significativas dos 10 primeiros anos de sua carreira, todas as músicas escolhidas por ele e remasterizadas pelo produtor americano Roy Cicala, famoso por trabalhar com grandes nomes do rock mundial, como John Lennon e Jimi Hendrix, e com os brasileiros Nasi e Ciro Pessoa. Em meados de 2011, prestes a completar um ano de lançamento, 50 Anos a Mil chegou a marca de 100 mil cópias vendidas[8] . Desde o início de 2011, Lobão vem fazendo a turnê "Elétrico 2011". Em comemoração aos 30 anos de carreira solo, o cantor gravou em outubro de 2011, um DVD em São Paulo, no Citibank Hall[9] . O registro foi lançado e distribuído pela Deckdisc no final de 2012. Além disso o livro 50 Anos a Mil irá para as telas de cinema em 2014.

Editor[editar | editar código-fonte]

Em 2003, Lobão lançou a revista cultural Outracoisa, com a parceria da L&C Editora. Essa revista reunia participações de músicos e pensadores do Brasil, entre eles José Celso Martinez Corrêa, Sílvio Essinger, Angeli, Laerte, Adão Iturrusgarai, Zé da Silva, Marta Medeiros, Adilson Pereira e outros. Em 2010, lançou sua autobiografia 50 Anos a Mil, que conta desde suas histórias da juventude, até sua mais loucas experiências como músico. O livro é co-assinado por Cláudio Tognolli. Lobão insiste que sem a "documentação" de Cláudio, as pessoas não acreditariam nas histórias. Em 2012, começou a escrever um novo livro, intitulado Manifesto do Nada na Terra do Nunca, lançado em 2013.[10]

Televisão[editar | editar código-fonte]

Lobão se apresentando no Circo Voador no Rio de Janeiro em 2011.

A partir de 2005, Lobão começa a trabalhar com televisão. Nesta época, apresentou o programa Saca Rolha, na PlayTV, junto com Marcelo Tas e a modelo Mariana Weickert. Os três recebiam todos os dias convidados para juntos debaterem temas nacionais e internacionais. Trabalhou de junho de 2007 à dezembro de 2010 como apresentador na MTV Brasil. Apresentou 4 programas, entre eles, o MTV Debate, durante todo seu período como Vj, Código MTV, em 2008, o Lobotomia, em 2010, e Lobão ao Mar durante o verão. Lobão também fez uma participação como jurado no Astros do SBT, em 2008.

Durante o ano de 2011, ficou afastado da televisão para cuidar de sua carreira musical. Em novembro de 2011, assinou com a Rede Bandeirantes para apresentar o programa A Liga, no lugar do humorista Rafinha Bastos[11] . Três meses após o início das gravações, Lobão deixou a atração por problemas com a produção do programa, além de estar envolvido com a produção do novo CD e DVD Lino, Sexy & Brutal, que foi lançado em setembro de 2012 pela Deckdisc e o início de um novo livro, que foi lançado em abril de 2013.[12] [13]

Cinema[editar | editar código-fonte]

Em 1985 atuou no filme Areias Escaldantes, um musical brasileiro.[14]

Crítica política[editar | editar código-fonte]

Lobão faz parte de uma lista de personalidades, elaborada pelo vice-presidente do partido dos trabalhadores, Alberto Cantalice, que supostamente incitarim o ódio contra as camadas que emergiram nos governos petistas[15] . Essa lista foi duramente criticada por parte da imprensa[16] , bem como pela entidade “Repórteres sem Fronteiras”, que publicou um texto em seu site em que expressa a sua preocupação com o fato de uma alta autoridade do PT criar uma “lista” de jornalistas que incitam o ódio[17] .

Discografia[editar | editar código-fonte]

Ano Álbum Gravadora Tipo Formato Vendas
1982 Cena de Cinema BMG Estúdio LP/CD/K7 8 mil
1984 Ronaldo foi pra Guerra (com Os Ronaldos) BMG Estúdio LP/CD/K7 23 mil
1985 Decadence Avec Elegance (com Os Ronaldos) BMG Estúdio EP
1986 O Rock Errou BMG Estúdio LP/CD/K7 100 mil Gold.png Ouro
1987 Vida Bandida BMG Estúdio LP/CD/K7 350 mil Platinum.png Platina
1988 Cuidado! BMG Estúdio LP/CD/K7 100 mil Gold.png Ouro
1989 Sob o Sol de Parador BMG Estúdio LP/CD/K7 80 mil
1990 Vivo BMG Ao Vivo LP/CD/K7
1991 O Inferno é Fogo BMG Estúdio LP/CD/K7
1995 Nostalgia da Modernidade Virgin Records Estúdio CD 21 mil
1998 Noite MCA Records Estúdio CD
1999 A Vida é Doce Universo Paralelo Estúdio CD 100 mil Gold.png Ouro
2001 2001: Uma Odisséia no Universo Paralelo Universo Paralelo Ao vivo CD
2005 Canções Dentro da Noite Escura Universo Paralelo/OutraCoisa Estúdio CD 21 mil
2007 Acústico MTV Universo Paralelo/Sony BMG Music Entertainment Ao vivo CD/DVD 23 mil
2010 Box Lobão - 81-91 + DVD Acústico MTV Sony Music Coletânea Box (CD/DVD) 3 mil
2010 50 Anos a Mil (Das Tripas, Coração/Song For Sampa) Universo Paralelo Estúdio Download 150 mil
2011 Agora é Tarde (Single) Universo Paralelo Estúdio Download
2012 Lobão Elétrico: Lino, Sexy & Brutal (Ao Vivo Em São Paulo)[18] Universo Paralelo/Deckdisc Ao vivo CD/DVD/Download
2012 Ação Fantasmagórica à Distância(Demo) Universo Paralelo Estúdio Download
2013 Eu Não Vou Deixar (Single)[19] Universo Paralelo/Deckdisc Estúdio Download
2014 Marcha dos Infames (Single) Universo Paralelo Estúdio Download
2014 Os Vulneráveis (Single) Universo Paralelo Estúdio Download
2015 O Rigor e a Misericórdia Universo Paralelo Estúdio CD/Download

Referências

  1. Diniz, André (2006), Almanaque do Samba, Jorge Zahar, p. 232 .
  2. Lobão, MTV, http://www.mtv.com.br/lobao .
  3. Lobão; de Carvalho, Olavo; Salgueiro, Graça, "Um bate papo sobre a censura", Notícias faltantes (Mídia sem máscara), http://www.midiasemmascara.org/mediawatch/noticiasfaltantes/foro-de-sao-paulo/14595-lobao-olavo-de-carvalho-e-graca-salgueiro-um-bate-papo-sobre-a-censura.html .
  4. ‘Eu adorava ir à missa’, diz Lobão sobre juventude, , Tas ao vivo (BR: Terra), http://diversao.terra.com.br/tas-ao-vivo/39tas-ao-vivo39-quoteu-adorava-ir-a-missaquot-diz-lobao-sobre-juventude,28a5bbd670a5a310VgnCLD200000bbcceb0aRCRD.html .
  5. Entrevista Playboy.
  6. "Lobão mata a mãe e vai preso", Lúcio in the Sky, 2011 dez 28, http://luciointhesky.wordpress.com/2011/12/28/lobao-mata-a-mae-e-vai-preso/ .
  7. a b Albuquerque, Teresa (2010 dez 17), "Lobão chega hoje a Brasília para lançar autobiografia e fazer dois concertos", Correio brasiliense, http://www.correiobraziliense.com.br/app/noticia/diversao-e-arte/2010/12/17/interna_diversao_arte,228142/lobao-chega-hoje-a-brasilia-para-lancar-autobiografia-e-fazer-dois-shows.shtml .
  8. Lobão se apresenta em SP com grande festa para comemorar 100 mil cópias de seu livro, Reduto do Rock, 2011 set 12, http://redutodorock.com.br/redutodorock/site/2011/09/12/lobao-se-apresenta-em-sp-com-grande-festa-para-comemorar-100-mil-copias-de-seu-livro/ .
  9. "Lobão anuncia gravação de DVD no Citibank Hall, em São Paulo", Visto livre (XPG), http://www.vistolivre.xpg.com.br/entretenimento/agenda/lobao-anuncia-gravacao-de-dvd-no-citibank-hall-em-sao-paulo .
  10. Novo livro do Lobão chega às livrarias em março, Território da música, http://www.territoriodamusica.com/noticias/?c=29497 
  11. "Lobão será o novo apresentador de 'A Liga'", Estadão (O Estado de São Paulo), http://www.estadao.com.br/noticias/arteelazer,lobao-sera-o-novo-apresentador-de-a-liga,802924,0.htm .
  12. Lobão está fora do programa 'A Liga', diz jornal, Globo, mai 2012, http://ego.globo.com/famosos/noticia/2012/05/lobao-esta-fora-do-programa-liga-diz-jornal.html .
  13. "Gostaria de avisar a quem interessar possa…", Lobão elétrico news, Tumblr, http://lobaoeletriconews.tumblr.com/post/23961000433/gostaria-de-avisar-a-quem-interessar-possa-que .
  14. Areias Escaldantes Meu Cinema Brasileiro. Visitado em 14 de agosto de de 2012.
  15. Alberto Cantalice: A desmoralização dos pitbulls da grande mídia (16/06/2014).
  16. Reinaldo Azevedo. Críticas de Reinaldo Azevedo.
  17. Repórteres sem fronteiras. Vice-presidente do PT publica lista negra de jornalistas “pitbulls”.
  18. iTunes - Música - Lobão Elétrico: Lino, Sexy & Brutal (Ao Vivo Em São Paulo).
  19. iTunes - Música - Eu Não Vou Deixar - Single de Lobão

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Wikiquote
O Wikiquote possui citações de ou sobre: Lobão (músico)