A Canção do Sul

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Song of the South
A Canção do Sul (BRA)
Pôster de divulgação
 Estados Unidos
1946 •  cor •  94 min 
Direção Harve Foster
Wilfred Jackson
Produção Walt Disney
Roteiro Bill Peet
Ralph Wright
George Stallings
Joel Chandler Harris
Baseado em Uncle Remus de

Joel Chandler Harris

Elenco James Baskett
Bobby Driscoll
Luana Patten
Glenn Leedy
Ruth Warrick
Lucile Watson
Hattie McDaniel
Nick Stewart
Música Daniele Amfitheatrof
Paul J. Smith
Cinematografia Gregg Toland
Edição William Morgan
Companhia(s) produtora(s) Walt Disney Productions
Distribuição RKO Radio Pictures
Lançamento Estados Unidos 12 de novembro de 1946
Brasil 2 de dezembro de 1946[1]
Idioma inglês
Orçamento US$ 2.125.000[2]
Receita US$ 65.000.000[3]

Song of the South (br/pt A Canção do Sul[1][4] ) é um filme estadunidense, do gênero comédia, produzido por Walt Disney, e lançado pela RKO Radio Pictures. Foi lançado nos Estados Unidos em 12 de novembro de 1946. Foi o primeiro filme da Disney a utilizar atores reais interagindo com animações, um avanço na época. O filme é baseado em Tio Remus de Joel Chandler Harris. Foi altamente criticado por conteúdo racista, chegando a ser retirado de circulação.[5] Devido a essa controvérsia, a Disney não lançou o filme em nenhum formato de vídeo nos Estados Unidos, apenas em alguns países. Algumas das sequências musicais e animadas foram lançadas por outros meios.

A música "Zip-a-Dee-Doo-Dah" ganhou o Oscar de Melhor Canção Original em 1948,[6] e o ator James Baskett recebeu um Oscar de Honra por sua atuação como Tio Remus.

Sinopse[editar | editar código-fonte]

Traz como personagem central, Tio Remus - um grande contador de histórias. Através de suas "fantasias", dá lições de vida àqueles que gostam de ouvir as desventuras do Coelho e suas eternas tentativas de ludibriar a raposa e o urso.

Elenco[editar | editar código-fonte]

Produção[editar | editar código-fonte]

A Disney começou a desenvolver o filme em 1939, a principio, foi planejado um longa totalmente animado. As cenas ao ar livre foram gravadas em Phoenix, Arizona, onde foi construído uma plantação e campos de algodão. As demais cenas foram filmadas no Samuel Goldwyn Studio, em Hollywood.[7] O ator James Baskett já era conhecido de Walt Disney, pois havia dublado o personagem Fat Crow no filme Dumbo, em 1941.

Lançamento[editar | editar código-fonte]

O filme estreou em 12 de novembro de 1946, no Fox Theater em Atlanta. James Baskett e Hattie McDaniel não participaram da estréia, pois Atlanta era uma cidade racialmente segregada.[8][9]

O longa foi relançado nos cinemas várias vezes após sua estréia original: em 1956, pelo décimo aniversário; em 1972, pelo 50º aniversário da Walt Disney Productions; em 1973, junto com os Aristocats; em 1980, pelo centésimo aniversário das histórias clássicas de Harris; e em 1986, pelo 40º aniversário do filme e para divulgar a atração Splash Mountain (que é baseada no filme) na Disneylândia e Disney World.

"Song of the South" é o único "Clássico da Disney" que não foi lançado em nenhum formato de vídeo nos Estados Unidos,[10] sendo lançado em VHS em outros países.[11] Foi exibido algumas vezes na televisão americana, até a década de 1980, mas nunca foi exibido na integra.

Até o momento, o filme não foi disponibilizado no catálogo do Disney +.[12][13][14]

Referências

  1. a b «A Canção do Sul». no AdoroCinema 
  2. Solomon, Charles (1989), p. 186. Enchanted Drawings: The History of Animation. ISBN 0-394-54684-9. Alfred A. Knopf. Retrieved February 16, 2008.
  3. Gabler, Neal (31 de outubro de 2006). Walt Disney: The Triumph of the American Imagination. [S.l.]: Knopf. pp. 432–9, 456, 463, 486, 511, 599. ISBN 067943822X 
  4. «A Canção do Sul». no CineCartaz (Portugal) 
  5. «A Canção do Sul: o filme que a Disney gostaria de esquecer - Cinema10.com.br». cinema10.com.br. Consultado em 19 de janeiro de 2020 
  6. «The 20th Academy Awards | 1948». Oscars.org | Academy of Motion Picture Arts and Sciences (em inglês). Consultado em 19 de janeiro de 2020 
  7. Gabler, Neal (2007). Walt Disney: The Triumph of the American Imagination (em inglês). [S.l.]: Vintage Books. ISBN 978-0-679-75747-4 
  8. Brasch, Walter M. (2000). Brer Rabbit, Uncle Remus, and the "Cornfield Journalist": The Tale of Joel Chandler Harris (em inglês). [S.l.]: Mercer University Press. ISBN 978-0-86554-696-7 
  9. Mitchell, Dawn. «Indianapolis actor famous for 'Zip-a-Dee-Doo-Dah' was groundbreaking Oscars recipient». Indianapolis Star (em inglês). Consultado em 19 de janeiro de 2020 
  10. «Disney Backpedaling on Releasing Song of the South? | Song of the South News». www.songofthesouth.net. Consultado em 19 de janeiro de 2020 
  11. «Song of the South and NAACP». Snopes.com (em inglês). Consultado em 19 de janeiro de 2020 
  12. Bakare, Lanre (23 de abril de 2019). «Disney Plus streaming site will not offer 'racist' Song of the South film». The Guardian (em inglês). ISSN 0261-3077 
  13. EST, Samuel Spencer On 11/12/19 at 10:06 AM (12 de novembro de 2019). «Why "Song of the South" is not on Disney+». Newsweek (em inglês). Consultado em 19 de janeiro de 2020 
  14. Barnes, Brooks (12 de novembro de 2019). «Not Streaming: 'Song of the South' and Other Films Stay in the Past». The New York Times (em inglês). ISSN 0362-4331 
Portal A Wikipédia tem os portais:
Ícone de esboço Este artigo sobre personagens, revistas ou outros assuntos da Disney é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.