A Canção do Sul

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Song of the South
A Canção do Sul (PT/BR)
Pôster de divulgação.
 Estados Unidos
1946 •  cor •  94 min 
Direção Harve Foster
Wilfred Jackson
Produção Walt Disney
Roteiro Bill Peet
Ralph Wright
George Stallings
Joel Chandler Harris
Baseado em Uncle Remus de

Joel Chandler Harris

Elenco James Baskett
Bobby Driscoll
Luana Patten
Glenn Leedy
Ruth Warrick
Lucile Watson
Hattie McDaniel
Nick Stewart
Música Daniele Amfitheatrof
Paul J. Smith
Cinematografia Gregg Toland
Edição William Morgan
Companhia(s) produtora(s) Walt Disney Productions
Distribuição RKO Radio Pictures
Lançamento Estados Unidos 12 de novembro de 1946
Idioma Inglês
Orçamento US$ 2.125.000[1]
Receita US$ 65.000.000[2]
Página no IMDb (em inglês)

Song of the South (br/pt: A Canção do Sul) é um filme estadunidense, do gênero comédia, produzido por Walt Disney, e lançado pela RKO Radio Pictures. Foi lançado nos Estados Unidos em 12 de novembro de 1946. Foi o primeiro filme da Disney a utilizar atores reais interagindo com animações, um avanço na época. O filme é baseado em Uncle Remus de Joel Chandler Harris.

Sinopse[editar | editar código-fonte]

Traz como personagem central, Tio Remus - um grande contador de histórias. Através de suas "fantasias", dá lições de vida àqueles que gostam de ouvir as desventuras do Coelho e suas eternas tentativas de ludibriar a raposa e o urso.

Acusações de Racismo[editar | editar código-fonte]

Na época do lançamento, a Associação Nacional para o Avanço das Pessoas de Cor, (NAACP), escreveu uma carta direcionada a Disney informando que o filme teria estereótipos raciais existentes desde o fim da Guerra da Secessão, a começar pelo personagem principal Tio Remus, que interpreta a visão característica da época sobre os negros recém libertos: Pobre, lavrador e conformado com sua situação de escravidão. Em uma retratação, a Disney afirmou que o filme não era racista, e que o enredo se passa após o fim da guerra, época em que todos os negros já estavam libertos. No entanto, na obra original (escrita por Joel Chandler Harris) não há referencias em relação a tempo e isso foi usado contra a empresa. Durante a festa de lançamento, James Baskett (que interpreta o personagem "Tio Remus") não compareceu no evento, que foi realizado no estado da Georgia, por conta da forte segregação que havia no local.

Distribuição[editar | editar código-fonte]

Por conta dos eventos supracitados, o filme foi lançado apenas em VHS nos EUA e em outros países (incluindo o Brasil e Portugal). Pelo fato das acusações serem contestadas e muitos não crerem que houve interpretação racista por parte da Disney, há uma forte expetativa do filme ser relançado em DVD e BD algum dia.

Elenco[editar | editar código-fonte]

Vozes[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. Solomon, Charles (1989), p. 186. Enchanted Drawings: The History of Animation. ISBN 0-394-54684-9. Alfred A. Knopf. Retrieved February 16, 2008.
  2. Gabler, Neal (31 de outubro de 2006). Walt Disney: The Triumph of the American Imagination. [S.l.]: Knopf. pp. 432–9, 456, 463, 486, 511, 599. ISBN 067943822X 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]