Bondinho da XV

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Bondinho da XV - ponto turístico do calçadão da Rua das Flores

O Bondinho da Rua XV de Novembro é um ponto turístico do calçadão da Rua das Flores, localizado na capital paranaense.

História[editar | editar código-fonte]

Estacionado na Rua 15 de Novembro esquina com a Rua Ébano Pereira, o bondinho foi inaugurado em 27 de outubro de 1973 e seu objetivo inicial era fornecer recreação para as crianças, através de atividades pedagógicas e artísticas, enquanto seus pais se ocupavam em fazer compras nas lojas do calçadão.

Entre os anos de 1986 a 1989, o local transformou-se em ponto de informações turísticas, mas a partir de 14 de outubro de 1989 (numa grandiosa festa em homenagem ao Dia da Criança[1]) voltou a oferecer os seus serviços originais (atender as crianças).

No período de um ano e meio, entre 2004 e 2005, o bondinho esteve desativado e logo após a prefeitura, em parceria com o banco HSBC, fez uma ampla reforma para que o mesmo passasse e efetuar serviços de atividades culturais e, novamente, de recreação, porém, em 2008 os serviços foram suspensos e novamente o Bondinho fechou as portas para os seus “passageiros”.

Em novembro de 2010, após uma longa reforma, o bondinho da Rua XV reabriu suas portas ao público curitibano[2]. Sob a responsabilidade da Fundação Cultural de Curitiba, a famosa atração foi denominada de Bondinho da Leitura, oferecendo uma mini-biblioteca aos transeunte da Rua das Flores[3].

O Bondinho da XV oferece aos curitibanos e turistas uma ótima oportunidade de recordação do calçadão, pois são muitas as fotos tiradas ao seu redor, principalmente do final do ano, quando ocorrem os espetáculos natalinos do Palácio Avenida.

Ligação externa[editar | editar código-fonte]

Notas[editar | editar código-fonte]

  1. MENDONÇA, 1991, p44.
  2. Bondinho volta a funcionar amanhã Site Bem Paraná - 19 de novembro de 2010
  3. Bondinho da Rua XV será uma minibiblioteca Jornal Comunicação - UFPR - 20 de novembro de 2010

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

  • ANDRADE, Luis Carlos R. de. Conheça Curitiba. Curitiba, ed. Estética, 1997. 116p
  • MENDONÇA, Maria L. N. Linha Vermelha; pegadas da memória. Curitiba: Fundação Cultural de Curitiba, 1991. 56p