Saltar para o conteúdo

Islamofobia: diferenças entre revisões

199 bytes adicionados ,  05h15min de 22 de janeiro de 2016
(→‎Mídia: fim)
{{Discriminação}}
'''Islamofobia''' não existe, é um tipo de ad hominem usado por islamistas para calar qualquer crítica válida contra o [[sentimento]]islã ou a postura de algum mulçumano. [[ódiosentimento]] outotalmente compreensível de repúdio em relação aos muçulmanos e ao [[Islamismo]] em geral pois esta é uma ideologia facista e genocida.<ref>* Sandra Fredman, ''Discrimination and Human Rights'', Oxford University Press, ISBN 0-19-924603-3, p.121.
* Yvonne Yazbeck Haddad, ''Muslims in the West: From Sojourners to Citizens'', Oxford University Press, ISBN 0-19-514806-1, p.19
* ''Islamophobia: A Challenge for Us All'', [[Runnymede Trust]], 1997, p. 1, cited in Quraishi, Muzammil. ''Muslims and Crime: A Comparative Study'', Ashgate Publishing Ltd., 2005, p. 60. ISBN 0-7546-4233-X. Early in 1997, the Commission on [[British Muslims]] and Islamophobia, at that time part of the Runnymede Trust, issued a consultative document on Islamophobia under the chairmanship of Professor Gordon Conway, [[Vice-Chancellor]] of the [[University of Sussex]]. The final report, ''Islamophobia: A Challenge for Us All'', was launched in November 1997 by [[Home Secretary]] [[Jack Straw (politician)|Jack Straw]]</ref> Este tipo de aversão ao islamismo vem acontecendo principalmente nos [[Estados Unidos]], no [[Canadá]], na [[Europa]] e em [[Israel]], devido aos [[Terrorismo|atentados terroristas]] promovidos por organizações [[Fundamentalismo islâmico|fundamentalistas]] islâmicas, tais como a [[Al-Qaeda]], o [[Taliban|Talibã]], o [[Hizbollah|Hezbollah]], o [[Hamas]], o [[Fatah al Islam|Fatah al-Islam]], as [[Brigadas dos Mártires de Al-Aqsa]], o [[Estado Islâmico do Iraque e do Levante]] e a [[Jihad Islâmica|Jihad Islâmica Palestina]]. Este tipo de [[discriminação]] se agravou exponencialmente após os [[ataques de 11 de setembro de 2001]], ocorridos nos Estados Unidos.
Utilizador anónimo