Igreja Cristã de Nova Vida

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Question book.svg
Esta página ou secção não cita fontes confiáveis e independentes, o que compromete sua credibilidade (desde Dezembro de 2008). Por favor, adicione referências e insira-as corretamente no texto ou no rodapé. Conteúdo sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
Igreja Cristã Nova Vida
Orientação Pentecostal Reformada
Fundador Robert McAlister
Origem 1960 (56 anos)
Sede Igreja Cristã Nova Vida - Catedral
Países em que atua Brasil e Portugal

A Igreja Cristã Nova Vida é uma denominação cristã Reformada pentecostal fundada no Brasil em 1960 por Robert McAlister. Atualmente a entidade possui aproximadamente duzentos templos espalhados por todo o país.

História[editar | editar código-fonte]

Oriundo do pentecostalismo clássico e filho de pastor, sua origem religiosa está na Assembléia Pentecostal do Canadá. Robert foi missionário em vários lugares do mundo e esteve pregando no Brasil em 1958/1959 a convite das Igrejas Assembleia de Deus e Evangelho Quadrangular.

Estabeleceu-se no Brasil, estudando a língua portuguesa e inaugurando um programa radiofônico. Logo em seguida alugou o nono andar da ABI (Associação Brasileira de Imprensa), iniciando a Cruzada de Nova Vida, onde era pregado o pentecostalismo, acompanhado de manifestações de curas, libertação, batismo no Espírito Santo. Nessa primeira fase, o Bispo Robert foi sustentado financeiramente por três igrejas pentecostais americanas.

O seu ministério iniciou-se no Rio de Janeiro, através de um programa de rádio, a Voz de Nova Vida. Em 1961, foi realizado o primeiro culto na sede da Associação Brasileira de Imprensa, no centro da cidade. A partir de então, o crescimento da igreja foi constante.

McAlister enfatizava a cura física e a libertação espiritual, a ponto de fixar no púlpito um cartaz com o seguinte versículo: "Ele perdoa todas as tuas iniquidades e sara as tuas enfermidades (Sl 103:3)". Mais tarde, McAlister foi para a televisão e, em 1968, publicou um folheto intitulado "Mãe-de-Santo: História e testemunho de Georgina Aragão dos Santos Franco – a verdade sobre o candomblé e a umbanda", em que contava a trajetória de D. Georgina, dos cultos afro-brasileiros até a fé evangélica.[1]

Robert construiu sua primeira igreja em 1964, em Bonsucesso. Logo em seguida, também construiu no bairro de Fonseca em Niterói. Uma grande marca foi a construção do templo da Rua General Polidoro, em Botafogo, antiga sede da denominação, em 1971.

Sob sua liderança, a igreja expandiu-se por vários estados brasileiros, sobretudo o Rio de Janeiro, chegando aproximadamente a 70 igrejas.

Em 1993, Robert McAlister faleceu e o seu filho Walter McAlister foi reconhecido como sucessor pelo Colégio de Bispos, como primaz da denominação. Porém, três anos após, a igreja dividiu-se em três grupos principais.

As igrejas que permaneceram sob a liderança de Walter formaram a Aliança das Igrejas Cristãs Nova Vida; as demais igrejas formaram a União das Igrejas Nova Vida e o Conselho de Ministros das Igrejas de Nova Vida do Brasil. A diferença básica entre as correntes gira em torno de doutrinas calvinistas defendidas pela Igreja Cristã Nova Vida, bem como a ênfase no resgate de tradições litúrgicas pela mesma igreja. Apesar disso, todas se reportam a Robert McAlister como pai espiritual.

Em 1988, Robert redefiniu a administração da denominação, onde as congregações passaram a agir com autonomia. Dessa forma, a partir de então, as congregações passariam a registrar-se como Igreja de Nova Vida, todas porém ligadas fraternalmente à igreja-sede (Botafogo), ou seja, Igreja Pentecostal de Nova Vida, que foi o registro original em Cartório.

Da Igreja de Nova Vida saíram os principais líderes do neopentecostalismo brasileiro, como Edir Macedo, fundador da Igreja Universal do Reino de Deus, R. R. Soares, fundador da Igreja Internacional da Graça de Deus, e Miguel Ângelo, fundador e líder do ministério Cristo Vive; sendo que os mesmos praticam um pentecostalismo bastante diferente do fundador, Bispo Robert McAlister.

Em maio de 2008, o Colégio de Bispos da Aliança das Igrejas Cristãs Nova Vida, reuniu-se com o Presbitério Nacional para analisar a aplicação do termo "pentecostal" e, por não mais descrever a realidade da denominação, uma vez que tal termo está implicitamente ligado ao movimento neopentecostal, foi então abolido o termo pentecostal e acrescido ao nome da igreja o adjetivo "cristã", passando a denominar-se Igreja Cristã Nova Vida.

Referências[editar | editar código-fonte]

  1. Romeiro, Paulo (2005), Decepcionados com a graça: esperanças e frustrações no Brasil neopentecostal, Mundo Cristão, p. 45, ISBN 978-85-7325400-6, https://books.google.com/books?id=zmHiZp45jQ4C&pg=PA45 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]