Márcia Gabrielle

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Márcia Gabrielle
Nome completo Márcia Giagio Canavezes de Oliveira
Data de nascimento 2 de fevereiro de 1964 (53 anos)
Local de nascimento Cidade do
 Rio de Janeiro
Nacionalidade brasileira
Altura 1,80
Cor do cabelo Castanhos
Cor dos olhos Castanhos

Márcia Gabrielle, cujo nome de batismo é Márcia Giagio Canavezes de Oliveira (Rio de Janeiro, 2 de fevereiro de 1964), é uma modelo, empresária, jurada e apresentadora de televisão brasileira.[1] Foi a primeira Miss Mato Grosso eleita Miss Brasil, fato ocorrido em 1985, e participou e foi premiada em dois outros concursos internacionais no mesmo ano em que foi coroada Miss Brasil: Miss Sudamérica e Rainha Internacional do Café.[2][3][4]

Primeiros anos[editar | editar código-fonte]

Nascida e criada no no subúrbio carioca de Bonsucesso, Márcia é filha de Enedina Canavezes e Irineu de Oliveira.[1]

Carreira[editar | editar código-fonte]

Concursos de beleza[editar | editar código-fonte]

Em 1982, Márcia Gabrielle participa do concurso Miss Rio de Janeiro promovido pelo canal de televisão SBT. Tal concurso é vencido por Márcia Cristine de Carvalho Macedo. No mesmo ano, ela é eleita «Garota Carinho». Em 1984, fica em terceiro lugar no Miss Brasil Mundo, cuja vencedora foi Adriana Alves de Oliveira, que havia sido Miss Brasil em 1981. Suzy Rêgo, que também disputou o concurso, fica em segundo lugar, igual colocação que obteve no Miss Brasil Universo do mesmo ano.

Em janeiro de 1985, Márcia é eleita Rainha Internacional do Café, na Colômbia,[2] e algum tempo depois vence os concursos Miss Barão de Melgaço e Miss Mato Grosso, ganhando o direito de representar esse estado no Miss Brasil. No concurso nacional, comandado por Silvio Santos e ocorrido na cidade de São Paulo em 8 de junho de 1985, com transmissão do SBT, ela derrota outras 26 candidatas estaduais e do Distrito Federal, tornando-se a vencedora e representando o Brasil no Miss Universo.[5] Nesse concurso, realizado em Miami, Flórida, em 15 de julho de 1985, ela fica entre as dez semifinalistas mas não vence.[5] Mais tarde, Márcia disputa o Miss Sudamérica e fica em segundo lugar (a vencedora foi Silvia Cristina Martínez, da Venezuela; Márcia é eleita «Miss Simpatia»).[3]

Até hoje Márcia foi uma das poucas representantes da Região Centro-Oeste que conseguiram o direito de ir ao Miss Universo. A última a conseguir essa façanha foi a mato grossense Jakelyne Oliveira, em 2013.

Pós-Miss[editar | editar código-fonte]

No ano seguinte, já depois de ter feito sua sucessora, Márcia começa uma breve carreira na televisão. Primeiro, como jurada do programa de auditório de Chacrinha, na Rede Globo, e depois à frente de um programa de videoclipes da TV Educativa do Rio de Janeiro. Ela também se engaja em causas sociais, como a da prevenção do glaucoma e da doação voluntária de sangue.

Em 1986, ela integra o júri do concurso de Miss Brasil ocorrido também em São Paulo e vencido pela gaúcha Deise Nunes de Souza. Após o reinado como Miss Brasil, fez várias campanhas publicitárias. Em 8 de abril de 2006, ela toma parte no corpo de jurados do concurso Miss Brasil que elegeria outra gaúcha: Rafaela Zanella.

Vida pessoal[editar | editar código-fonte]

A ex-Miss casou-se em 1997 separou-se alguns anos depois. Em 2005, subiu ao altar novamente com o fotógrafo Joaquim Nabuco. O casal fez uma parceria com o UOL e lançou o site Colírio Brasil, que tem fotos das mais belas mulheres do Brasil.

A ex-Miss Brasil em entrevista à revista Manchete de 1987 declarou:

O grande sonho das meninas é a fama, é ser miss, coisas do gênero. Pensam que é conto de fadas e não é. Uma coisa que tento mostrar é que beleza só não basta. É preciso inteligência, cabeça boa. Cada uma vai passar por mil problemas e é preciso estar preparada para vencê-los. Meu livro [que estava escrevendo na época] é uma advertência nessa direção, pois o grande aceno que sempre se recebe nessa trajetória é ser objeto. E objeto só é quem quer.[6]

Em 2012, a modelo iniciou terapia com a parapsicologia para superar os medos que carrega desde a infância.[1]

Precedido por
Ana Elisa Flores
Miss Brasil
1985
Sucedido por
Deise Nunes

Referências

  1. a b c Luciana Tecidio (24 de agosto de 2012). «Miss Marcia Gabrielle faz regressão e cura medos com a Parapsicologia». Portal Ego – Globo.com. Consultado em 21 de março de 2014 
  2. a b Donald West (2004). «Reinado Internacional del Café». Pageantopolis. Consultado em 20 de março de 2014 
  3. a b Donald West (2004). «Miss Sudamérica». Pageantopolis. Consultado em 20 de março de 2014 
  4. Da redação (12 de janeiro de 2014). «Brasil manda en el Reinado Internacional del Café». Jornal «La Patria». Consultado em 19 de maio de 2014 
  5. a b Donald West (2004). «Miss Universe 1985». Pageantopolis. Consultado em 20 de março de 2014 
  6. Da redação (1987). «As Misses contam tudo», revista Manchete, edições 1820–1827. [S.l.]: Block Editores 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre uma pessoa é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.