Miss Brasil 1985

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Miss Brasil 1985
Data 8 de Junho de 1985
Apresentação Silvio Santos
Cantores Manolo Otero, Alcione
Atrações Metrô
Candidatas 27
Transmissão SBT
Local Palácio das Convenções
Cidade São Paulo, SP

Miss Brasil 1985 foi a 32ª edição do tradicional concurso de beleza feminino de Miss Brasil, válido para o certame internacional de Miss Universo 1985. A competição foi televisionada pela SBT sob a apresentação de Silvio Santos [1] e atrações musicais como Alcione, o cantor espanhol Manolo Otero e a banda Metrô. Vinte e cinco Estados, o Distrito Federal e o arquipélago de Fernando de Noronha disputaram o título que pertencia a paulista Ana Elisa Flores, Miss Brasil 1984. Na ocasião, sagrou-se campeã a representante do Mato Grosso, [2] Márcia Gabrielle. [3]

O concurso[editar | editar código-fonte]

Celebridades[editar | editar código-fonte]

As personalidades que integraram o júri do Miss Brasil 1985 foram: a Miss Universo 1963, Ieda Maria Vargas, a atriz Pepita Rodrigues, o cabeleireiro Jassa, o então superintendente operacional do SBT Luciano Callegari, a coreógrafa do evento Joyce Kermann, o ex-jogador Pelé, o então diretor da Maratur (empresa de turismo do Maranhão), Murilo Sarney, o apresentador Gugu Liberato, o ator Pedro Aguinaga, o colunista social José Tavares de Miranda, o presidente da Paulistur João Dória Jr. e o portorriquenho Ray ex-integrante do grupo pop teen Menudo, que deu uma rápida entrevista durante o concurso.

Além disso, o conjunto Metrô, o cantor espanhol Manolo Otero e a sambista Alcione, que interpretou Tá que Tá em homenagem a Miss Brasil 1984 Ana Elisa Flores, também cantaram no evento transmitido pelo SBT para o Brasil e para 15 países da América Latina (Costa Rica, Panamá, Honduras, El Salvador, México, Venezuela, Peru, Equador, Paraguai, Uruguai, Guatemala e Argentina) e Europa (Itália, Espanha e Portugal), através do serviço de satélite da Embratel.

Os padrinhos das 12 semifinalistas na prova de Elegânica eram integrantes do elenco de teledramaturgia do SBT, que na época exibia a novela Jogo do Amor. Entre os padrinhos destacam-se Mário Cardoso, Jonas Mello, Kito Junqueira e Giuseppe Oristânio, além do cantor Dudu França, que na época apresentava o programa musical Vamos Nessa!! do SBT.

Transmissão televisiva[editar | editar código-fonte]

Após o concurso, a Embratel colocou um canal para a emissora de Silvio Santos no Brasilsat, o que facilitou não só a amplificação da repercussão do Miss Brasil, como também a expansão do sinal da emissora paulista para cidades mais afastadas nas regiões Norte e Nordeste, até então dependentes dos troncos da Embratel que, geralmente, distribuíam mais o sinal da Rede Globo do que de outras redes. A partir daí, o SBT se consolidou nacionalmente como a segunda maior rede de televisão do Brasil, com o início de suas transmissões em rede nacional via satélite para todo o Brasil. A TVS Canal 4 São Paulo continuou sendo emissora própria, geradora e cabeça-de-rede do Sistema Brasileiro de Televisão. A Record não retransmitiu em conjunta com a TVS, o concurso Miss Brasil 1985.[carece de fontes?]

Desempenho internacional[editar | editar código-fonte]

Resultados[editar | editar código-fonte]

Colocações[editar | editar código-fonte]

Posição Estado e Candidata
Vencedora
2º. Lugar
3º. Lugar
4º. Lugar
5º. Lugar
(TOP 12)
Semifinalistas

(Em ordem de classificação final)
  • Bahia Bahia - Marisabel Moraes
  • Ceará Ceará - Aparecida Miglioranze

Prêmios Especiais[editar | editar código-fonte]

Foram distribuídos os seguintes prêmios este ano:

Prêmio Estado e Candidata
Miss Simpatia

Ordem dos Anúncios[editar | editar código-fonte]

Jurados[editar | editar código-fonte]

Final[editar | editar código-fonte]

Ajudaram a eleger a campeã:

  1. Pelé, ex-jogador;
  2. Jassa, cabeleireiro;
  3. Pepita Rodrigues, atriz;
  4. Gugu Liberato, apresentador;
  5. Murilo Sarney, diretor da Maratur;
  6. Ieda Maria Vargas, Miss Universo 1963;
  7. José Tavares de Miranda, colunista social;
  8. Luciano Callegari, superintendente operacional do SBT;
  9. Ray Reyes ex-integrante do grupo pop teen Menudo;
  10. João Dória Jr., presidente da Paulistur;
  11. Joyce Kermann, coreógrafa;
  12. Pedro Aguinaga, ator;

Quadro de pontos[editar | editar código-fonte]

Rank Estado Preliminar Simpatia Plástica Elegância Média Final
1 Mato Grosso Mato Grosso 99 85 106 106 99.00 109
2 Fernando de Noronha Fernando de Noronha 98 92 91 106 96.33 105
3 São Paulo São Paulo 99 102 96 94 97.33 93
4 Rio de Janeiro Rio de Janeiro 99 92 93 99 94.66 88
5 Rio Grande do Sul Rio Grande do Sul 98 89 87 88 88.00 83
6 Santa Catarina Santa Catarina 101 88 83 87 86.00
7 Bahia Bahia 97 83 89 80 84.00
8 Minas Gerais Minas Gerais 101 77 75 77 76.33
9 Paraíba Paraíba 99 76 75 77 76.00
10 Ceará Ceará 98 87 67 73 71.66
11 Maranhão Maranhão 97 77 67 66 70.00
12 Distrito Federal (Brasil) Distrito Federal 97 74 62 69 68.33
13 Acre Acre 96
Pará Pará 96
Pernambuco Pernambuco 96
Roraima Roraima 96
Sergipe Sergipe 96
18 Mato Grosso do Sul Mato Grosso do Sul 95
19 Espírito Santo (estado) Espírito Santo 94
20 Alagoas Alagoas 93
Goiás Goiás 93
22 Amapá Amapá 92
23 Rio Grande do Norte Rio Grande do Norte 91
24 Amazonas Amazonas 90
Piauí Piauí 90
26 Paraná Paraná 89
Rondônia Rondônia 89

Candidatas[editar | editar código-fonte]

Disputaram o título este ano:

Referências

  1. LUIZ, Vander (25 de setembro de 2015). «Miss Brasil que morou em São Roque reencontra Silvio Santos!». JE Online 
  2. LEMENTY, Anna Carolina (12 de junho de 2015). «Miss Brasil recupera faixa furtada há 20 anos!». Band 
  3. ALMEIDA, Mateus (26 de setembro de 2014). «Márcia Gabrielle, Miss Brasil 1985, não vê o tempo passar: "Ser jovem é lindo!"!». EGO - Globo 
  4. MERCURI, Isabela (14 de fevereiro de 2019). «Conheça a história da primeira representante de MT a ser miss Brasil!». Olhar Conceito 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]