Paddy Lowe

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

Paddy Lowe (Nairóbi, 8 de abril de 1962) é um engenheiro de automobilismo britânico, que foi diretor executivo (técnico) da equipe de Fórmula 1 Mercedes AMG Petronas Formula One Team até o início de janeiro de 2017,[1] quando foi contratado pela Williams e começou a trabalhar na equipe britânica em março de 2017, como seu diretor técnico executivo.[2]

Carreira[editar | editar código-fonte]

Lowe frequentou a Sevenoaks School de 1976 até 1980 e graduou-se na Sidney Sussex College, Universidade de Cambridge em 1984 com um grau em Engenharia.

Em 1987, ele foi trabalhar na Williams como chefe conjunto de eletrônica. Lowe passou seis anos na Williams, durante o qual ele supervisionou o desenvolvimento da suspensão ativa, usada para ajudar Nigel Mansell a vencer o Campeonato Mundial de 1992.[3]

Lowe mudou-se para a McLaren em 1993, quando foi empregado como chefe de pesquisa e desenvolvimento, um departamento posteriormente renomeado para Tecnologia de Veículo.[4] Ele foi chefe do departamento por oito anos até 2001, quando foi nomeado chefe de engenharia de desenvolvimento de sistemas, com um papel que se concentrava no programa de corrida para o McLaren MP4-20. Em maio de 2005, ele assumiu o cargo de Diretor de Engenharia, que lhe deu responsabilidade por todos os departamentos de engenharia.[5] Em janeiro de 2011, Lowe tornou-se diretor técnico da equipe.[6] Ele deixou a McLaren em 2013.

Lowe mudou-se para a equipe de Fórmula 1 da Mercedes como diretor executivo em 3 de junho de 2013.[7][8]

Em 2015, Lowe foi eleito membro da Real Academia de Engenharia. Junto com seu irmão mais velho, o professor Michael Lowe, eles são os primeiros irmãos a serem eleitos membros da Academia.

Em 10 de janeiro de 2017, a Mercedes anunciou que Lowe tinha deixado a equipe, e entrou em um período de licença.[9][10]

No início de fevereiro do mesmo ano, foi veiculado que Lowe começaria a trabalhar novamente na Williams em março, como seu diretor técnico executivo.[11]

Referências

  1. «Paddy Lowe deixa Mercedes». Motorsport.com. 10 de janeiro de 2017. Consultado em 19 de janeiro de 2017 
  2. «Lowe começa trabalho na Williams em março». Motorsport.com. 1 de fevereiro de 2017. Consultado em 8 de fevereiro de 2017 
  3. «Mercedes AMG F1 - Team Management» (em inglês). mercedesamgf1.com. Consultado em 7 de março de 2017 
  4. «New McLaren technical team looks back» (em inglês). GrandPrix.com. 27 de janeiro de 2011. Consultado em 7 de março de 2017 
  5. «Team McLaren-Technical Team» (em inglês). mclaren.com. Consultado em 7 de março de 2017. Cópia arquivada em 25 de janeiro de 2008 
  6. «Lowe becomes McLaren's tech director» (em inglês). autosport.com. 27 de janeiro de 2011. Consultado em 7 de março de 2017 
  7. «Paddy Lowe to join Mercedes early» (em inglês). grandprix.com. 20 de maio de 2013. Consultado em 7 de março de 2017 
  8. «'Brawn not threatened by Lowe's arrival'» (em inglês). PlanetF1.com. 29 de junho de 2013. Consultado em 7 de março de 2017 
  9. «Paddy Lowe deixa a Mercedes e se junta a Williams, afirma site». Portal Race. 10 de janeiro de 2017. Consultado em 7 de março de 2017 
  10. «Paddy Lowe to leave Mercedes AMG Petronas Motorsport» (em inglês). mercedesamgf1.com. 10 de janeiro de 2017. Consultado em 7 de março de 2017 
  11. «Paddy Lowe deve se juntar à Williams em março». F1Mania. 2 de fevereiro de 2017. Consultado em 7 de março de 2017