Vila Matilde

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Disambig grey.svg Nota: Para pelo bairro de mesmo nome, veja Vila Matilde (bairro).
Vila Matilde
Vilamatilde.jpg
Área 8,9 km²
População (45°) 98.173 hab. (2010)
Densidade 110,31 hab/ha
Renda média R$ 1.160,95
IDH 0,864 - elevado (41°)
Subprefeitura Penha
Região Administrativa Leste
Área Geográfica 4 (Leste)
Distritos de São Paulo Bandeira da cidade de São Paulo.svg

Vila Matilde é um distrito do município de São Paulo situado na zona leste do município e pertencente à Subprefeitura da Penha.

História[editar | editar código-fonte]

O distrito nasceu na segunda década do século XX, da mesma maneira de seus vizinhos e vários outros distritos paulistanos. Havia uma grande gleba de terra e pessoas dispostas a comprar, Nos primeiro anos da década de 20, essa gleba pertencia a Dona Escolástica Melchert da Fonseca e ia da Guaiaúna (hoje o distrito da Penha) à Fazenda do Carmo, (hoje o Parque do Carmo, no distrito de mesmo nome Parque do Carmo). Dona Escolástica tinha uma filha de nome Matilde, que havia sido casada com o ex ministro e embaixador José Carlos de Macedo Soares - figura importante da política paulistana. A área (gleba) era muito extensa e por isso foi por etapas. para dar início ao grande loteamento, Dona Escolástica começou pela parte principal, homenageando à sua filha Matilde, com o nome de Vila Matilde.[1]

Atualidade[editar | editar código-fonte]

É famoso pelos seus antigos carnavais e pela escola de samba Nenê de Vila Matilde. Também destaca-se o "comércio de bairro", principalmente na região do bairro Vila Dalila, sendo que a Avenida Waldemar Carlos Pereira, tem boa parte de seu comércio.

Infraestrutura e localização[editar | editar código-fonte]

O distrito é amplamente atendido pela Linha 3 do Metrô de São Paulo com as estações:

Estação Vila Matilde, Estação Penha, Estação Guilhermina-Esperança e a Estação Patriarca, esta última está localizada nos limites do distrito. Além do metrô, diversas linhas de ônibus da SPTrans estão presentes no distrito, em maioria localizadas na Avenida Itaquera e Radial Leste.

Distritos limítrofes

Principais ruas e avenidas

  • Radial Leste - (Conde de Frontin e Antonio Estêvão de Carvalho)
  • Avenida Aricanduva
  • Avenida Itaquera
  • Avenida Waldemar Carlos Pereira
  • Avenida Bernardino Brito Fonseca de Carvalho
    Criação: Adriana Lopes historiadora Designer Gráfico: Reverson Reis Diniz

Brasão da Vila Matilde[editar | editar código-fonte]

O brasão e a bandeira da Vila Matilde se desenvolveram a partir do resgate histórico da pesquisadora e historiadora Adriana Lopes, considerando o estudo da heráldica e a contribuição dos diferentes povos na formação da cidade de São Paulo.

O escudo encimado pelo símbolo da vitória, representa a riqueza das terras da região, tendo ao centro a letra M, em jaine (ouro), simboliza o nome da vila, Matilde. O nome escolhido ao primeiro loteamento de terras feitas na região foi homenagem dos pais, D. Escolástica e José Mascarenhas, donos de extensas terras, à filha do casal, Matilde, em 1922.

Nas laterais do escudo está o Símbolo da Coroa de Louro da Conquista, em sinopla,  remetendo-nos à distinção e glória do bairro.

O escudo é transpassado por espadas, lembrando a Revolução de 1924, data em que a estação de Vila Matilde foi usada como acampamento para as tropas do governo.

O escudo em chefe está bipartido verticalmente em campos blau (azul) e branco. O campo blau é o emblema heráldico da justiça, dignidade e lealdade, tendo ao centro a representação da Igreja Nossa Senhora do Belo Ramo, homenageando as demais instituições religiosas; no campo em branco, simbolizando a paz, está em sinopla (verde), a árvore, representando a Praça da Conquista e o símbolo de um rolo de filme de cinema, lembrando os espaços de lazer e cultura do bairro, o antigo Cine São João e a antiga danceteria Toco.

A parte inferior do escudo está bipartido verticalmente em campos blau (azul) e branco. O campo branco apresenta a águia, símbolo do Grêmio Recreativo Cultural Escola de Samba Nenê de Vila Matilde, fundada em 1949 por Alberto Alves da Silva; no campo blau está a locomotiva, representando a Estação de Vila Matilde, inaugurada em 1924, trazendo progresso à região, sendo desativada em 2000, tendo o bairro, atualmente, linha de metrô.

O escudo escolhido em forma triangular, em tom jaine, remete-nos à formação geográfica do bairro.

O brasão foi apresentado às associações e moradores da região, com apoio do Sub Prefeito Thiago Della Volpi da Sub Prefeitura da Penha, buscando contribuir com a identidade histórica do bairro. O lançamento da bandeira foi na mais antiga instituição da vila, a Sociedade Amigos de Vila Matilde, em 08 de dezembro de 2019, através do seu presidente Alexandre Bueno, em comemoração aos 97 anos do bairro.[1]

Referências

Ícone de esboço Este artigo sobre Geografia de São Paulo é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.