Vila Matilde

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Disambig grey.svg Nota: Para pelo bairro de mesmo nome, veja Vila Matilde (bairro).
Vila Matilde
Vilamatilde.jpg
Área 8,9 km²
População (45°) 98.173 hab. (2010)
Densidade 110,31 hab/ha
Renda média R$ 1.160,95
IDH 0,864 - elevado (41°)
Subprefeitura Penha
Região Administrativa Leste
Área Geográfica 4 Leste
Distritos de São Paulo Bandeira da cidade de São Paulo.svg

Vila Matilde é um distrito do município de São Paulo situado na zona leste do município e pertencente à Subprefeitura da Penha.

Bairros de Vila Matilde: Vila Aricanduva; Chácara 6 de Outubro; Vila Eutália; Vila Dalila; Jardim Maringá; Vila Talarico; Vila Nova Savoia; Vila Guilhermina; Jardim Triana; Jardim Assunção; Jardim Samara; Jardim São João; Jardim Hercília; Vila Palmeirinha; Cidade Patriarca.

História[editar | editar código-fonte]

O distrito nasceu na segunda década do século XX, da mesma maneira de seus vizinhos e vários outros distritos paulistanos. Havia uma grande gleba de terra e pessoas dispostas a comprar, Nos primeiro anos da década de 20, essa gleba pertencia a Dona Escolástica Melchert da Fonseca e ia da Guaiaúna (hoje o distrito da Penha) à Fazenda do Carmo, (hoje o Parque do Carmo, no distrito de mesmo nome Parque do Carmo). Dona Escolástica tinha uma filha de nome Matilde, que havia sido casada com o ex ministro e embaixador José Carlos de Macedo Soares - figura importante da política paulistana. A área (gleba) era muito extensa e por isso foi por etapas. para dar início ao grande loteamento, Dona Escolástica começou pela parte principal, homenageando à sua filha Matilde, com o nome de Vila Matilde.[1]

Atualidade[editar | editar código-fonte]

É famoso pelos seus antigos carnavais e pela escola de samba Nenê de Vila Matilde. Também destaca-se o "comércio de bairro", principalmente na região do bairro Vila Dalila, sendo que a Avenida Waldemar Carlos Pereira, tem boa parte de seu comércio.

Atualmente, com os investimentos feitos pela prefeitura de São Paulo na Zona Leste como um todo, e com a construção da extensão da Linha 2 do Metrô de São Paulo até a Estação Penha, acabou fazendo que o distrito virasse um atrativo no mercado imobiliário, com inúmeros novos Empreendimentos imobiliários de baixo até de alto padrão[2][3]

Transporte[editar | editar código-fonte]

O distrito é amplamente atendido pela Linha 3 do Metrô de São Paulo com as estações: Vila Matilde, Penha, Guilhermina-Esperança e a Estação Patriarca, esta última está localizada nos limites do distrito. O distrito ganhará mais uma estação de metrô, Estação Aricanduva, Linha 2 do Metrô de São Paulo, Com entrega para 2026[4]

Além do metrô, diversas linhas de ônibus da SPTrans estão presentes no distrito, em maioria localizadas na Avenida Itaquera e Radial Leste.

O distrito também é cortado pela Linha 11 da CPTM, porém desde a inauguração do chamado Expresso Leste no ano de 2000, já não é mais atendido por trens urbanos. A Estação Ferroviária do distrito atualmente se encontra abandonada e ambas as suas plataformas de embarque foram demolidas em 2017. [5]

localização[editar | editar código-fonte]

Distritos limítrofes

Principais ruas e avenidas

  • Radial Leste - (Conde de Frontin e Antonio Estêvão de Carvalho)
  • Avenida Aricanduva
  • Avenida Itaquera
  • Avenida Waldemar Carlos Pereira
  • Avenida Bernardino Brito Fonseca de Carvalho

Brasão da Vila Matilde[editar | editar código-fonte]

O brasão e a bandeira da Vila Matilde se desenvolveram a partir do resgate histórico da pesquisadora e historiadora Adriana Lopes, considerando o estudo da heráldica e a contribuição dos diferentes povos na formação da cidade de São Paulo.

O escudo encimado pelo símbolo da vitória, representa a riqueza das terras da região, tendo ao centro a letra M, em jaine (ouro), simboliza o nome da vila, Matilde. O nome escolhido ao primeiro loteamento de terras feitas na região foi homenagem dos pais, D. Escolástica e José Mascarenhas, donos de extensas terras, à filha do casal, Matilde, em 1922.

Nas laterais do escudo está o Símbolo da Coroa de Louro da Conquista, em sinopla,  remetendo-nos à distinção e glória do bairro.

O escudo é transpassado por espadas, lembrando a Revolução de 1924, data em que a estação de Vila Matilde foi usada como acampamento para as tropas do governo.

O escudo em chefe está bipartido verticalmente em campos blau (azul) e branco. O campo blau é o emblema heráldico da justiça, dignidade e lealdade, tendo ao centro a representação da Igreja Nossa Senhora do Belo Ramo, homenageando as demais instituições religiosas; no campo em branco, simbolizando a paz, está em sinopla (verde), a árvore, representando a Praça da Conquista e o símbolo de um rolo de filme de cinema, lembrando os espaços de lazer e cultura do bairro, o antigo Cine São João e a antiga danceteria Toco.

A parte inferior do escudo está bipartido verticalmente em campos blau (azul) e branco. O campo branco apresenta a águia, símbolo do Grêmio Recreativo Cultural Escola de Samba Nenê de Vila Matilde, fundada em 1949 por Alberto Alves da Silva; no campo blau está a locomotiva, representando a Estação de Vila Matilde, inaugurada em 1924, trazendo progresso à região, sendo desativada em 2000, tendo o bairro, atualmente, linha de metrô.

O escudo escolhido em forma triangular, em tom jaine, remete-nos à formação geográfica do bairro.

O brasão foi apresentado às associações e moradores da região, com apoio do Sub Prefeito Thiago Della Volpi da Sub Prefeitura da Penha, buscando contribuir com a identidade histórica do bairro. O lançamento da bandeira foi na mais antiga instituição da vila, a Sociedade Amigos de Vila Matilde, em 08 de dezembro de 2019, através do seu presidente Alexandre Bueno, em comemoração aos 97 anos do bairro.[1]

Referências

  1. http://www.guialeste.com.br/hist_vlmatilde.shtm
  2. «Vila Matilde vive aquecimento do mercado imobiliário de SP». Terra. 15 de fevereiro de 2022. Consultado em 24 de outubro de 2022 
  3. «Vila Matilde é novo atrativo imobiliário de SP». Conteúdo Imob. 16 de fevereiro de 2022. Consultado em 20 de setembro de 2022 
  4. Lobo, Renato (23 de março de 2022). «Metrô atualiza prazos de entrega da extensão da Linha 2 até a Penha». Via Trólebus. Consultado em 24 de outubro de 2022 
  5. «Vila Matilde -- Estações Ferroviárias do Estado de São Paulo». www.estacoesferroviarias.com.br. Consultado em 19 de novembro de 2020 
Ícone de esboço Este artigo sobre Geografia de São Paulo é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.