Água Rasa

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Disambig grey.svg Nota: Se procura o bairro de mesmo nome, veja Água Rasa (bairro).
Distrito paulistano da
Água Rasa
Água Rasa, São Paulo City S2020008.JPG
Área 6,9 km²
População (63°) 78.556 hab. (2010)
Densidade 113,85 hab/ha
Renda média R$ 2.503,34
IDH 0,886 - elevado (31°)
Subprefeitura Mooca
Região Administrativa Sudeste
Área Geográfica Centro Expandido (parte oeste) e 4 - Leste (parte leste)
Distritos de São Paulo Bandeira da cidade de São Paulo.svg

Água Rasa é um distrito da cidade de São Paulo. Pertence tanto ao chamado Centro Expandido, na parte a oeste da Avenida Salim Farah Maluf, quanto à Área 4 (Leste), a leste da mesma via. O distrito recebeu este nome devido ao ribeirão Tatuapé. [1]

Topônimo[editar | editar código-fonte]

Foi o ribeirão Tatuapé, cujo leito era extremamente raso, que deu nome à Água Rasa. Sobre este curso de água seria construída, já em fins da Década de 1980 a Avenida Salim Farah Maluf.[1][2]

Formação[editar | editar código-fonte]

O bairro originou-se de uma chácara que pertencia a João Mariano, vendida ao Padre Diogo Feijó, uma das figuras mais importantes do Império. A transação aconteceu em 1829. Feijó batizou a área como Chácara Paraíso e hoje a casa do padre, tombada, está no vizinho bairro do Jardim Anália Franco, na avenida que hoje leva o nome de seu famoso proprietário.

Características[editar | editar código-fonte]

Administrativamente, a Água Rasa faz parte da Subprefeitura da Mooca. No censo de 2000 contava com uma população de 81 070 habitantes.

Tem 6,9 km² de superfície e é dividido por algumas grandes e largas avenidas, como a Salim Farah Maluf, a Sapopemba, Avenida Regente Feijó e a Avenida Vereador Abel Ferreira, fazendo com que se perca em grande extensão a noção de continuidade física do distrito.

O perfil urbano do distrito é razoavelmente homogêneo, tanto comercial quanto residencial. Porém, a maior parte do comércio situa-se nas grandes avenidas da região, deixando a maior parte dos lotes existentes entre essas avenidas, como áreas residenciais. O distrito tem um certo grau de verticalização nos bairros Água Rasa, Alto da Mooca e Vila Regente Feijó, bairros contíguos aos distritos da Mooca e Tatuapé respectivamente, com condomínios de médio e alto padrão, apesar da predominância de casas e sobrados de classe média. Não existem favelas no distrito.[3]

No bairro da Quarta Parada, bairro contíguo aos distritos da Mooca, Belém e Tatuapé, está o Cemitério da Quarta Parada.

É no bairro que está localizada a sede do Sítio do Capão, construída de taipa e pilão, e alvenaria de tijolos datada do século XVIII. Era uma das residências do Padre Feijó.[4] Foi tombado pelo Conselho de Defesa do Patrimônio Histórico, Artístico, Arqueológico e Turístico do Estado de São Paulo (Condephaat) em 1984.[5]

Limites[editar | editar código-fonte]

  • Norte: rua Itamaracá, avenida Álvaro Ramos, rua Florindo Braz, avenida Salim Farah Maluf, rua Demétrio Ribeiro, Praça Ituzaingó, rua Barão do Cerro Largo, rua Bento Gonçalves.
  • Leste: Praça 20 de Janeiro, rua da Meação, rua Guandu, avenida Vereador Abel Ferreira, rua Miranda Jordão, avenida Sapopemba, rua Antônio Gomes.
  • Sul: avenida Vila Ema.
  • Oeste: rua do Oratório, rua Fernando Falcão.

Distritos limítrofes[editar | editar código-fonte]

Bairros[editar | editar código-fonte]

Turismo[editar | editar código-fonte]


Gnome globe current event.svg
Este artigo ou secção contém informações sobre uma construção futura.
É provável que contenha informações de natureza especulativa, e seu conteúdo pode mudar drasticamente.
Tower crane colorize.png

De acordo com o projeto Expansão SP, o distrito será atendido pela Linha 15 - (Branca) do Metrô de São Paulo, com a futura Estação Água Rasa.[6]

Curiosidades[editar | editar código-fonte]

Encontra-se na Água Rasa a sede do sítio do Capão, uma construção de taipa e pilão e alvenaria de tijolos datada no século XVIII. Hoje é patrimônio da Associação Lar Anália Franco está tombada pelo Conselho de Defesa do patrimônio histórico, artístico, arqueológico e turístico do Estado de São Paulo (condephaat) desde 1984.

O padre Feijó deu seu nome para um pequeno bairro no distrito da água rasa.

O livro Guia dos Curiosos revela que a Avenida Sapopemba, localizada na Zona Leste da cidade de São Paulo, é considerada a mais longa do Brasil. Ela é constituída de 45 quilômetros de extensão, no qual 42 quilômetros desta extensão estão implantados no município de São Paulo, unindo o bairro da Água Rasa à cidade de Ribeirão Pires

[7]

Referências

  1. a b «Água Rasa | São Paulo Bairros». www.spbairros.com.br. Consultado em 1 de maio de 2017 
  2. LTDA, Vivaweb Internet. «Água Rasa :: São Paulo - Minha Cidade». www.saopaulominhacidade.com.br. Consultado em 1 de maio de 2017 
  3. «Site da Prefeitura de São Paulo - Distribuição das Favelas, 2000» 
  4. «Água Rasa | São Paulo Bairros». www.spbairros.com.br. Consultado em 30 de abril de 2017 
  5. «Água Rasa | São Paulo Bairros». www.spbairros.com.br. Consultado em 30 de abril de 2017 
  6. http://www.expansao.sp.gov.br/metro_linha_branca.php  Em falta ou vazio |título= (ajuda)
  7. «Água Rasa | São Paulo Bairros». www.spbairros.com.br. Consultado em 3 de maio de 2017 
Ícone de esboço Este artigo sobre Geografia de São Paulo é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.

Existe sim favela no bairro água rasa.Endereço: Avenida regente feijó 809 na travessa da evocação.