Final Fantasy XIV

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Final Fantasy XIV
Desenvolvedora Square Enix
Editora(s) Square Enix
Designer Hiromichi Tanaka[1]
Motor Crystal Tools
Plataforma(s) Playstation 3, Playstation 4 e Microsoft Windows[1] [2]
Gênero(s) MMORPG
Modos de jogo Multiplayer
Média Blu-ray disc (Playstation 3, 4)

Final Fantasy XIV (ファイナルファンタジーXIV, Fainaru Fantajī Fōtīn?), também conhecido como Final Fantasy XIV Online, é o décimo quarto jogo da série Final Fantasy. Foi disponibilizado para o Microsoft Windows em Setembro de 2010. [1] [2] Segundo Final Fantasy Online da popular franquia da Square Enix (o primeiro foi Final Fantasy XI), o jogo chegou com grande expectativa por parte dos fãs e grandes pretensões por parte da produtora.[3] Ninguém saiu feliz dessa história, pois o jogo foi mal recebido por crítica e público, e gerou enormes prejuízos à empresa.

Em 2011, o presidente da Square Enix, Yochi Wada, declarou que a marca "Final Fantasy" havia sido danificada pelos problemas com o RPG online e que o jogo seria totalmente refeito, para se tornar aquilo que deveria ter sido desde o começo.

"Final Fantasy XIV: A Realm Reborn" chega ao PC e ao PlayStation 3 como resultado desse esforço e traz o renascimento no próprio nome.

Historia[editar | editar código-fonte]

A história de "Final Fantasy XIV: A Realm Reborn" se passa no reino de Eorzea, no planeta Hydaelyn, durante a sétima Era Umbral. O ciclo de prósperas eras Astrais e desastrosas eras Umbrais parecia ter chegado ao fim. Cada uma das eras Umbrais trouxe as características de um dos elementos. Com todos os elementos representados, acreditava-se que a sexta Era Astral poderia durar para sempre.

Mas no sétimo verso das Crônicas Divinas, foi profetizado um destino mais sombrio. A sexta Era Astral terminaria e a sétima Era Umbral cobriria a terra em trevas. A queda de uma das luas de Hydaelyn, Dalamud, marca o início dessa temida profecia.

É nesse cenário que os jogadores começam sua jornada.

Início Conhecido[editar | editar código-fonte]

Como é comum nos RPGs online, "Final Fantasy XIV: A Realm Reborn" começa com a customização do seu personagem. Você pode escolher entre cinco raças: Hyur (humanos), Elezen (élficos), Lalafell (pequeninos de aparência jovial, como hobbits e halflings), Miqo'te (felinos) e Roegadyn (raça humanóide guerreira). É possível optar por homens ou mulheres em todas as raças.

Você então pode definir as características físicas do seu personagem. Você pode escolher detalhes como tatuagens, por exemplo.

É possível também criar uma história para o seu personagem, dando mais peso e profundidade para a jornada que irá atravessar durante o jogo - o que diferencia "A Realm Reborn" de outros MMO, que costumam apresentar uma narrativa mais rasa para os personagens jogadores.

Nova Dinâmica De Jogo[editar | editar código-fonte]

As armas terão um papel muito importante em "Final Fantasy XIV: A Realm Reborn". A simples mudança de arma provoca uma mudança de classe. Com isso, os jogadores terão mais liberdade de assumir determinadas estratégias e funções em combate, sem precisar se comprometer a uma única classe ou criar múltiplos personagens para isso.

As classes estão divididas em quatro grupos: Discípulos da Guerra (War), Discípulos da Magia (Magic), Discípulos da Mão (Hand) e Discípulos da Terra (Land). Cada uma dessas classes possui diferentes especializações.

"Chocobo Battles" serão batalhas entre Chocobos que os donos poderão disputar dentro do jogo. Além disso, os Chocobos poderão auxiliar os personagens em diversas tarefas.

Discípulos da Guerra podem se tornar Gladiadores ou Arqueiros, por exemplo. Discípulos da Magia podem se tornar Magos, e assim por diante. Há diversas opções dentro de cada classe.

As profissões estão diretamente ligadas a essas especializações.

Possibilidades[editar | editar código-fonte]

Dominar uma profissão possibilita uma evolução dentro da classe. Por exemplo, Gladiadores podem ser tornar Paladinos, Taumaturgos podem se tornar Black Mages (ataque) e Conjurers podem se tornar White Mages (cura).

Cada profissão requer uma classe primária e uma subclasse para poder ser obtida. A classe deve ser nível 30 e a subclasse deve ser nível 15 para destravar uma profissão.

Se quiser se tornar um Paladino, por exemplo, terá que evoluir sua classe Discípulo da Guerra até o nível 30 e a subclasse Gladiador até o nível 15.

O interessante é que como o personagem pode mudar de classe apenas com a mudança de arma, os jogadores podem experimentar diferentes possibilidades e combinações de classes, subclasses e profissões, o que certamente dá mais dinamismo ao jogo.

Vasto Mundo[editar | editar código-fonte]

O reino de Eorzea possui uma variedade de climas e locações, indo do centro comercial de Ul'dah até as montanhas nevadas de Ishgard. Os jogadores poderão transitar nesse mundo a pé, montados em seus Chocobos, naves ou mesmo através de Cristais Aetheryte.

Sendo um MMORPG, "Final Fantasy XIV: A Realm Reborn" tem o trabalho em equipe como um de seus atrativos, mas a Square Enix deixou claro que aqueles que quiserem apenas seguir a história sozinhos não encontrarão problemas. O jogo foi planejado para isso.

Um novo e aprimorado sistema de servidores foi criado para "A Realm Reborn". Haverá grandes eventos públicos, que podem ocorrer a qualquer momento e devem unir as forças de quem estiver online - sistema similar ao visto em "Rift" e "Defiance".

Além disso, o o jogo terá suporte para as populares partidas de jogador contra jogador.

A Square Enix disse que conquistas efetuadas no "Final Fantasy XIV" original continuam valendo, então quem jogou não terá seus feitos perdidos e talvez possa iniciar "A Realm Reborn" de maneira até mais preparada do que quem está chegando agora.

Recomeço[editar | editar código-fonte]

No PC e no PlayStation 3 o jogo será integrado, o que aumenta bastante o potencial de público. Em 2014 o jogo foi disponibilizado para o PlayStation 4.

A Square Enix disse ter ouvido e contado com o apoio da comunidade de fãs para construir "Final Fantasy XIV: A Realm Reborn". A vontade de reparar os erros cometidos em 2010 é grande e a ambição de repetir e ultrapassar o sucesso de "Final Fantasy XI" também.

Para jogar "A Realm Reborn", será preciso pagar uma assinatura mensal. Apenas o tempo dirá se a amada franquia "Final Fantasy" conseguirá ser bem sucedida no mundo dos MMOs com mensalidade, tendo em vista o grande número de bons concorrentes que adotam o modelo de jogo gratuito.


Referências

  1. a b c FINAL FANTASY XIV. Square Enix (2009-06-02). Página visitada em 2009-06-05.
  2. a b FINAL FANTASY XIV Press Release. Square Enix (2009-06-03). Página visitada em 2009-06-05.
  3. Final Fantasy XIV Simultaneous Worldwide Release Planned. Final Fantasy Union (June 3, 2009). Página visitada em 5 de Junhp, 2009.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre jogos eletrônicos é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.
Ícone de esboço Este artigo sobre Final Fantasy é um esboço relacionado ao Projeto Final Fantasy. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.