Final Fantasy IV

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Final Fantasy IV
Capa original japonesa do jogo.
Produtora Square Co., Ltd
Editora(s) Square Co., Ltd
Diretor Hironobu Sakaguchi[1]
Designer Takashi Tokita[1] [2]
(projetista de jogo)
Hiroyuki Ito,[2] Kazuhiko Aoki,[3] e Akihiko Matsui[3]
(projetistas do sistema de batalha)
Yasushi Matsumura[2]
(projetista do mapa)
Escritor(es) Takashi Tokita[2] [4]
(escritor do cenário)
Hironobu Sakaguchi[2] [5]
(estória)
Programador Ken Narita[6]
(programador principal)
Compositor(es) Nobuo Uematsu[1]
Artista Yoshitaka Amano[1]
(Design das personagens)
Hiromi Nakada
(gráficos principais)[6]
Plataforma(s) SNES, PlayStation, WonderSwan Color, Game Boy Advance,
Nintendo DS, PlayStation Portable, PC
Série Final Fantasy
Data(s) de lançamento Super Famicom/SNES
  • JP 19 de julho de 1991[7]
  • AN 23 de novembro de 1991[8]
PlayStation
  • JP 21 de março de 1997[9]
    e 11 de março de 1999 (FF Collection)[10]
  • AN 29 de junho de 2001[11]
  • EU 27 de fevereiro de 2002[12]
WonderSwan Color
Game Boy Advance
Nintendo DS
Virtual Console
Telefones móveis
  • JP 5 de outubro de 2009 (Foma 903i/703i)[18]
    10 de dezembro de 2009 (Win Brew)[18]
    13 de janeiro de 2010 (Soft Bank 3G)[18]
PlayStation Portable
iOS
Android
  • JP Primavera (Hemisfério Norte) de 2013[21]
Gênero(s) Role Playing Game
Modos de jogo Single player
Número de jogadores 1
Média Cartucho, CD
Controles Joystick

Final Fantasy IV é um RPG eletrônico desenvolvido para o console Super Famicom (conhecido no ocidente como Super Nintendo) pela Square (atual Square-Enix) em 1991, no Japão, sendo o quarto jogo da série principal de Final Fantasy. Nos Estados Unidos, foi lançado no mesmo ano sob o título de Final Fantasy II para o console SNES pois, àquela época, os jogos Final Fantasy II e Final Fantasy III ainda não haviam sido lançados fora do Japão.[22]

O jogo começou a ser desenvolvido no Famicom (NES), mas a Nintendo japonesa insistiu que a Square o transformasse em um projeto para seu novo console de 16 bits, o Super Famicom.[23] A troca foi feita e o jogo recebeu grandes melhorias.

O protagonista do jogo é Cecil, um cavaleiro negro e capitão da força aérea do reino de Baron, Red Wings.[24] Ele luta durante boa parte do jogo com sua consciência, tentando se redimir de seus pecados.[22] Cecil tenta impedir que o feiticeiro Golbez se apodere de cristais poderosos e destrua o mundo.[24] Em sua jornada, ele é acompanhado por um grupo de aliados em frequente mudança: alguns morrem, outros ficam feridos e outros são afetados por ocorrências infelizes.[25]

O quarto jogo inaugura o Active Battle System, sistema de batalha que esteve presente em muitos outros jogos da série.[26] Nesse sistema, as batalhas deixam de ser baseadas em turnos fixos e passam a ocorrer em uma mistura de turnos com tempo real, trazendo-lhes mais dinâmica.

Por seu enredo orientado às personagens, uso de novas tecnologias e elevada pontuação concedida pela crítica a Nobuo Uematsu, Final Fantasy IV é considerado um ponto de referência da série e do gênero RPG.[11] É considerado um dos primeiros RPGs a apresentar um enredo complexo e envolvente e é dito ser o pioneiro em apresentar uma narrativa drmática num RPG.[11] [25]

Desde seu lançamento original, foram lançadas versões do jogo em diversas plataformas, como PlayStation, GameBoy Advance, Nintendo DS e PlayStation Portable, entre outras. As várias versões do jogo já venderam juntas cerca de 4,3 milhões de cópias em todo o mundo.[27]

Jogabilidade[editar | editar código-fonte]

Em Final Fantasy IV, o jogador controla diversas personagens e realiza investigações para avançar na estória. As personagens se movem e interagem com pessoas e inimigos em diversos cenários, que incluem torres, cavernas e florestas. A viagem entre as áreas ocorre num "mapa-múndi". O jogador pode usar cidades para reabastecer força, comprar equipamento e descobrir pistas sobre seu próximo destino.[28] Reciprocamente, o jogador enfrenta monstros em intervalos aleatórios no mapa-múndi e em calabouços. Numa batalha, o jogador tem a opção de lutar, usar magias ou itens, recuar (fugir da batalha), mudar a posição das personagens, defender-se ou pausar o jogo. Algumas personagens têm opções especiais, como a habilidade de saltar sobre o inimigo.[25] [28] O jogo foi o primeiro da série a permitir que o jogador controlasse até cinco personagens na equipe; os jogos anteriores limitavam a equipe a quatro personagens.[29]

Uma cena de batalha da versão de SNES do jogo. Final Fantasy IV foi o primeiro jogo da série a introduzir o sistema Active Time Battle, o qual foi usado em todos os jogos principais da série até Final Fantasy IX, inclusive.

As personagens e os monstros possuem HP (hit points, geralmente chamados de "pontos de vida" em português), sendo que o HP das personagens é exibido abaixo da tela principal de batalha. Ataques reduzem o HP restante até que chegue a zero, ponto no qual a personagem desmaia ou o monstro morre. Se todas as personagens forem derrotadas, o jogo deve ser restaurado de um arquivo salvo do jogo.[28] O jogador pode restaurar o HP das personagens fazendo-as dormir em um hotel ou usar itens do inventário da equipe, como potions, bem como usar magias de cura. Equipamento (como espadas e armaduras) comprado em cidades ou encontrados em calabouços pode ser usado para aumentar o dano infligido nos monstros ou reduzir o dano recebido.[28] O jogador pode escolher se as personagens aparecem na linha de frente ou de trás de uma batalha. A localização de uma personagem influencia no dano recebido e inflingido dependendo do tipo de ataque.[28] A estória do jogo é linear: geralmente, o jogador pode avançar no jogo por meio de um único caminho, embora alguns eventos opcionais estejam disponíveis ao jogador.[30]

Final Fantasy IV introduziu o sistema Active Time Battle(ATB), que difere do sistema baseado em turnos de RPGs anteriores. Nesse sistema, o jogador deve dar ordens às personagens em tempo real durante a batalha.[31] Esse sistema foi usado em muitos jogos subsequentes da Square.[29]

Cada personagem possui sempre certas forças e fraquezas; por exemplo, um forte usuário de magia pode ter defesa física baixa, enquanto um lutador físico pode ter baixa agilidade. Como outros jogos da série Final Fantasy, as personagens ganham habilidades novas e mais poderosas com a experiência recebida nas batalhas. A magia é classificada como branca (white), para cura e apoio; negra (black), para inflingir danos; ou de invocação (summon ou "call") para invocar monstros para atacar ou executar habilidades especializadas.[28] Um quarto tipo, ninjutsu, consiste em suporte e magias ofensivas e está disponível a apenas uma personagem. Usuários de magia, que são oito dos doze personagens, ganham novasmagias em níveis pré-pprogramados de experiência ou em eventos fixo da estória. Os desenvolvedores balancearam o ganho de pontos, itens e recompensas para evitar longas seções de treinamento para ganhar níveis.[32] Devido ao grande poder do processador do Super Nintendo, Final Fantasy IV contém gráficos aprimorados em relação aos títulos anteriores da série. O jogo emprega a tecnologia Mode 7 do Super Nintendo para realçar o visual das magias e fazer as aeronaves do jogo viajarem de modo mais dramático.[22]

Enredo[editar | editar código-fonte]

Cenário[editar | editar código-fonte]

A maior parte de Final Fantasy IV se passa na Terra, também conhecida como Planeta Azul,[33] que consiste na Superfície do Mundo, onde habitam os humanos, e no Submundo (ou Subterrâneo), habitado pelos Dwarves. Uma Lua artificial, na qual os Lunarians vivem, orbita o planeta. Os Lunarians são uma raça de seres de um mundo destruído e que se tornou o Cinturão de asteroides e são identificados por uma crista em formato de lua em suas testas. Eles criaram essa lua artificial e ficaram descansando até o tempo em que acreditavam que poderiam coexistir com a raça humana.[29] Uma segunda lua, natural, orbita o planeta também, mas não é visitada durante o jogo.

Personagens[editar | editar código-fonte]

Em Final Fantasy IV há doze personagens jogáveis, cada um com uma classe única, imutável. Durante o jogo, o jogador pode ter um máximo de cinco personagens na equipe ao mesmo tempo.[24] O personagem principal, Cecil Harvey, é um cavaleiro negro e capitão das Red Wings, uma elite de força aérea do reino de Baron. Ele serve ao rei junto a Kain Highwind, seu amigo desde a juventude, comandante dos Dragoons. Rosa Farrell, por quem Cecil se interessa amorosamente, é uma maga branca/arqueira. As aeronaves Red Wings foram construídas pelo engenheiro Cid Pollendina, amigo de Cecil.[29]

Durante sua jornada, Cecil é acompanhado por outros personagens, incluindo Rydia, uma jovem invocadora ("summoner") do vilarejo Mist; Tellah, um lendário sábio de Mysidia; Edward Chris von Muir, um bardo príncipe de Damcyan; Yang Fang Leiden, o chefe dos monges de Fabul; Palom e Poron, dois gêmeos aprendizes de magia negra e branca, respectivamente, habitantes de Mysidia; Edward "Edge" Geraldine, um ninja príncipe de Eblan; e Fusoya, o guardião dos ´´Lunarians´´ durante seu longo sono.

Um Lunarian chamado Namingway (pertencente à raça Hummingway) é visto em diversas partes do jogo e permite ao jogador mudar o nome das personagens. Posteriormente, descobre-se que há muitos Hummingways (muito parecidos com o Namingway) habitando a Lua (Red Moon).[29]

Zemus é o antagonista principal do jogo. Ele deseja destruir a raça humana para que seu povo possa povoar a Terra. Para fazer isso, ele controla Golbez, irmão mais velho de Cecil, e Kain com seus poderes psíquicos para ativar o Gigante de Babel, uma enorme máquina criada para completar o genocídio.

Cecil e Golbez são os respectivos heroi e vilão representando Final Fantasy IV em Dissidia: Final Fantasy. Cecil é dublado por Shizuma Hodoshima na versão japonesa e por Yuri Lowenthal na versão inglesa do jogo. Golbez é dublado por Takeshi Kaga na versão japonesa e por Peter Beckman na versão inglesa. Kain se une ao elenco da sequência de Dissidia, Dissidia 012 Final Fantasy, e é dublado por Kōichi Yamadera na versão japonesa e Liam O'Brien na versão inglesa.[34]

História[editar | editar código-fonte]

Final Fantasy IV começa com as "Red Wings" atacando a cidade de Mysidia para roubar o Cristal de Água da cidade. Quando Cecil, capitão das Red Wings, questiona os motivos do rei, ele é destituído de seu posto e enviado com Kain para entregar um pacote para o vilarejo "Mist".[35] Lá, Kain e Cecil assistem horrorizados aos monstros saírem do pacote e destruírem o vilarejo. Uma jovem garota, Rydia, é a única sobrevivente e, furiosa, invoca um terremoto, separando Cecil e Kain.[36] Cecil acorda depois e leva Rydia, ferida, para um bar próximo. Soldados de Baron vêm atrás de Rydia e Cecil a defende.[37] Ela então se une a ela em sua jornada.

Descobre-se que Rosa, interesse amoroso de Cecil, o havia seguido e está extremamente doente e com febre na cidade. Logo após isso, eles conhecem Tellah, que está indo para o castelo de Damcyan para recuperar sua filha fugitiva, Anna.[38] Anna é assassinada quando as Red wings bombeiam o castelo. Edward, amado de Anna e príncipe de Damcyan, explica que o novo comandante das Red Wings, Golbez, fez isso para roubar o Cristal de Fogo para Baron assim como haviam roubado o Cristal de Água de Mysidia.[39] Tellah deixa a equipe para procurar se vingar de Golbez pela morte de Anna.[40] Após encontrarem uma cura para Rosa, a equipe decide ir para Fabul para proteger o Cristal de Vento. Ali eles conhecem o mestre Yang, um monge guerreiro a serviço do reino e da proteção do cristal. As Red Wings atacam e Kain reaparece como um dos servos de Golbez. Ele ataca e derrota Cecil; quando Rosa intervém, Golbez a sequestra e Kain pega o cristal.[41] No caminho de volta a Baron, a equipe é atacada por Leviatã e acaba sendo separada.

Cecil acorda perto de Mysidia. Quando entra na cidade, ele descobre que seus habitantes o desprezam pelo ataque prévio à cidade. O ancião da cidade lhe diz que se ele quiser derrotar Golbez, deve escalar o monte Ordeals e se tornar um paladino.[42] Antes de seguir sua jornada, dois magos gêmeos, Palom e Porom, unem-se a ele. Na montanha ele encontra Tellah, que está procurando pela magia proibida Meteor para derrotar Golbez.[43] Livrando-se de suas trevas, Cecil se torna um paladino, enquanto Tellah aprende o segredo sobre Meteor. Ao chegar em Baron, a equipe confronta o rei de Baron e descobrem que ele havia sido trocado por um dos agentes de Golbez.[44] Após o derrotarem, Cid chega ao local e os conduz a uma de suas aeronaves. No caminho para a aeronave, a equipe entra numa sala-armadilha, onde Palom e Porom se sacrificam para salvar Cecil, Tellah, Cid e Yang.

Na aeronave, Kain aparece e intima Cecil a entregar o último cristal em troca da vida de Rosa.[45] Após a entrega do Cristal, Kain conduz a equipe à Torre de Zot, onde Rosa está presa. No topo da torre, Golbez pega o cristal e tenta fugir. Tellah se sacrifica para parar Golbez com Meteor, mas apenas o enfraquece, embora isso dê fim ao controle de Golbez sobre a mente de Kain.[46] Kain ajuda Cecil a resgatar Rosa e ela teletransporta a equipe para Baron, enquanto a torre colapsa.

Em Baron, Kain revela que Golbez deve obter quatro "cristais negros" do subterrâneo para atingir seu objetivo de alcançar a lua.[47] A equipe viaja para o submundo e encontra os Dwarves(anões) que atualmente estão lutando contra as Red Wings. Eles derrotam Golbez numa batalha e são salvos no último minuto por Rydia, agora uma jovem mulher, reunindo-se à equipe durante a batalha, embora eles falhem em impedi-lo de roubar o cristal dos Dwarves. Eles fogem do submundo na aeronave e Cid se sacrifica para selar novamente a passagem para o submundo.[48] A equipe viaja para a Torre de Babel onde os cristais estão sendo mantidos. Quando eles chegam à sala dos cristais, a equipe cai numa armadilha de uma sala que os leva ao submundo. Os heróis partem para recuperar o oitavo cristal antes de Golbez. Após o recuperarem, Golbez revela que ele ainda tem controle sobre Kain e pega o cristal.[49] Após descobrirem sobre a Baleia Lunar(Lunar Whale), uma embarcação projetada para levar os viajantes à lua (ou voltar dela), Cid reúne-se à equipe e ela viaja para superfície e embarca na nave.[50]

Na lua, a equipe conhece o sábio Fusoya, que explica que o pai de Cecil era um Lunarian.[51] Fusoya também explica que um Lunarian chamado Zemus planeja destruir a vida no Planeta Azul para que os Lunarians possam comandá-lo, usando Golbez para invocar o Gigante de Babel, um robô colossal.[52] Eles retornam para a Terra e as forças dos dois mundos atacam o gigante, incluindo Palom e Porom, que haviam sido revividos. Após a equipe quebrar o robô, Golbez e Kain a confrontam e Fusoya quebra o controle de Zemus sobre Golbez, o que acaba por libertar Kain. Cecil descobre que Golbez é seu irmão mais velho.[53] Golbez e Fusoya dirigem-se ao centro da Lua para derrotar Zemus e a equipe de Cecil os segue. No centro da Lua, a equipe testemunha Golbez e Fusoya matarem Zemus, mas eles rapidamente são derrotados pela sua forma ressuscitada, o espírito Zeromus.[54] Cecil e seus aliados derrotam Zeromus. A seguir, Fusoya e Golbez optam por deixar a Terra com a Lua.[55] Durante o epílogo, Kain está no topo do Monte Ordeals, prometendo expiar seus pecados. O resto da equipe se reúne para celebrar o casamento de Cecil e Rosa e sua coroação como novo rei e rainha de Baron.

Desenvolvimento[editar | editar código-fonte]

Após ter concluído Final Fantasy III em 1990, a Square planejou desenvolver dois jogos da série Final Fantasy - um para o Famicom e outro para o Super Famicom (que estava prestes a ser lançado) e que seriam conhecidos como Final Fantasy IV e Final Fantasy V, respectivamente.[23] Devido a restrições financeiras e de planejamento, a Square desistiu dos planos para o jogo do Famicom e continuou o desenvolvimento do jogo do Super Famicom, renomeado Final Fantasy IV. À época, uma revista japonesa havia publicado algumas screenshots do que seria o conceito do jogo cancelado. Segundo Kaoru Moriyama, um ex-assessor de relações públicas e tradutor da Squaresoft, a decisão de tal mudança ocorreu muito cedo, antes que qualquer código do jogo fosse feito [23] . No entanto, de acordo com algumas entrevistas de Hironobu Sakaguchi dadas à época de Final Fantasy VI, a versão planejada para o Famicom encontrava-se aproximadamente 80% completa e algumas ideias foram reusadas para a versão do Super Famicom.[56]

Final Fantasy IV foi o primeiro projeto de Takashi Tokita na Square como funcionário de tempo integral. Anteriormente, Tokita queria seguir carreira de ator de teatro, mas trabalhar no jogo o fez decidir se tornar um "grande criador" de jogos eletrônicos.[57] Inicialmente, Hiromichi Tanaka, o designer principal de Final Fantasy III, também estava envolvido no desenvolvimento do jogo. No entanto, Tanaka queria criar um sistema de batalha que não tivesse uma tela de batalha separada e que não fosse voltado aos menus. Como Final Fantasy IV não estava indo nessa direção, ele mudou de equipe de desenvolvimento para trabalhar em Secret of Mana.[58] A equipe de desenvolvimento de Final Fantasy IV continha 14 pessoas e o jogo foi concluído em cerca de um ano.[59]

O diretor do jogo, Hironobu Sakaguchi contribuiu com as ideias iniciais incluindo toda a história e o nome da força aérea real de Baron, Red Wings.[5] [60] O sistema Active Time Battle (ATB) foi concebido e projetado por Hiroyuki Ito quando ele foi inspirado enquanto assistia uma corrida de Fórmula 1 e viu os corredores passarem uns aos outros em diferentes velocidades, o que o deu a ideia de diferentes valores de velocidades para cada personagem, individualmente.[61] [62] [63] O sistema foi desenvolvido por Kazuhiko Aoki, Hiroyuki Ito e Akihiko Matsui para o jogo.[64] Tokita, o desenhista principal do jogo, escreveu os cenários e contribuiu com a arte dos pixels.[4] Ele afirmou que havia muita pressão e que se não tivesse trabalhado diretamente no projeto ele não teria sido concluído. De acordo com Tokita, Final Fantasy IV foi planejado tende em mente as melhores partes dos três jogos anteriores: o sistema de jobs de Final Fantasy III, o foco na história de Final Fantasy II e os quatro chefes elementais atuando como "símbolos do jogo" como em Final Fantasy.[59] . Outras influências incluem Dragon Quest II[65] Segundo Yoshinori Kitase, o jogo foi o primeiro da série a realmente inovar em uso de tecnologia. Em uma entrevista dada em 2010, Kitase conta que o mapa do jogo, a princípio, era um campo bidimensional plano, como nos jogos anteriores da série, mas Sakaguchi queria que o visual fosse aprimorado para impressionar o jogador.[66]

Os temas de Final Fantasy IV eram pra ir "das trevas para a luz" com Cecil, um foco na família e laços de amizade com o amplo e diverso elenco, e a ideia de que "força bruta sozinha não é poder".[60] Tokita sente que Final Fantasy IV foi o primeiro jogo da série a realmente apresentar elementos de drama,[59] e o primeiro RPG japonês a exibir "personagens e enredo tão profundos".[67]

O texto do jogo teve de ser reduzido a um quarto do seu comprimento original devido ao limite de armazenamento do cartucho, mas Tokita garantiu que apenas "diálogos desnecessários" fossem cortados em vez dos verdadeiros elementos da estória. Como as capacidades gráficas do Super Famicom permitiam Yoshitaka Amano fazer desenhos de personagens mais elaborados que nos jogos anteriores, com a personalidade das personagens já evidentes nas imagens, Tokita sentiu que o texto reduzido beneficiou o andamento do jogo.[59] [68] Ainda, ele reconhece que algumas partes da história estavam "obscuras" ou não estavam "tão aprofundadas" até versões e remakes posteriores do jogo. Uma das ideias não incluídas, devido a restrições de tempo e espaço foi um calabouço perto do fim do jogo onde cada personagem teria que progredir por conta própria - esse calabouço só foi incluído na versão do jogo para Game Boy Advance, sendo chamado de Lunar Ruins.[59]

Músicas[editar | editar código-fonte]

A trilha sonora de Final Fantasy IV foi escrita por Nobuo Uematsu, compositor de longa data da série. Uematsu apontou que o processo de composição foi excruciante, envolvendo tentativa e erro e requerendo que a equipe de som passasse muitas noites em sacos de dormir na sede da Square. Suas notas no encarte do álbum Final Fantasy IV Original Sound Version foram assinadas como sendo escritas à 1h30 "no escritório, naturalmente".[69] A trilha sonora foi bem recebida; críticos elogiaram a qualidade da composição, apesar do meio limitado.[30] [70] Frequentemente figura nas posições mais altas em listas das melhores trilhas sonoras da série.[71] [72] [73] A faixa "Theme of Love" tem sido ensinada a crianças em escolas japonesas como parte do currículo musical.[74] Uematsu continua a apresentar algumas das músicas em sua série de concertos "Final Fantasy".[75]

Em 14 de junho de 1991 foi lançado o primeiro álbum da trilha sonora do jogo, "Final Fantasy IV: Original Sound Version", o qual contém 44 faixas.[76] Em 5 de setembro de 1991 foi lançado no Japão o "Final Fantasy IV Minimum Album", CD que contém algumas faixas que não foram usadas no jogo e alguns arranjos de faixas da trilha sonora original.[77] [78] O álbum "Final Fantasy IV: Celtic Moon", lançado em 28 de outubro de 1991, contém uma seleção de faixas do jogo arranjadas e apresentas pela musicista celta Máire Breatnach.[79] Final Fantasy IV Piano Collections, um arranjo de faixas para solo de piano interpretado por Toshiyuki Mori, foi lançado em 21 de abril de 1992 e deu início à tendência de lançar "Piano Collections" para os jogos subsequentes da série.[80]

Após o lançamento de Final Fantasy Chronicles, a trilha sonora original foi lançada nos Estados Unidos como Final Fantasy IV Official Soundtrack: Music from Final Fantasy Chronicles, álbum que inclui uma versão para piano de Theme of Love.[81] A trilha sonora de Final Fantasy IV Advance foi incluída na coletânea Final Fantasy Finest Box, que foi lançada em 2007 no Japão.[82] Em 2008 foi lançada a trilha sonora da versão do jogo para Nintendo DS, que inclui uma versão cantada de Theme of Love.[83] Muitas faixas apareceram em álbuns de compilação de músicas da série produzidos pela Square, incluindo álbuns da banda The Black Mages e o álbum Final Fantasy: Pray. Lançamentos independentes mas oficialmente licenciados de músicas de Final Fantasy IV têm sido orquestrados por grupos como Project Majestic Mix, que se foca em arranjar músicas de video game.[84] Seleções também aparecem em álbuns japoneses de remixes, chamados de música dojin, e em websites ingleses de remix como o OverClocked ReMix.[85]

A coleção "Final Fantasy Vocal Collections 2: Love Will Grow" inclui uma faixa cantada em português, "Estrelas", que é uma versão vocalizada de Melody of Lute, música da trilha sonora do jogo.[86] [87]

Álbuns oficiais e relançamentos[editar | editar código-fonte]

A tabela a seguir contém informações sobre os álbuns lançados à época do lançamento original de Final Fantasy IV e de seus relançamentos. Algumas músicas também receberam novos arranjos e foram relançadas em outros álbuns musicais da série - os quais incluem faixas de diversos jogos da franquia - não listados abaixo.

Data de lançamento Álbum Número de faixas Informações adicionais
14 de junho de 1991 Final Fantasy IV: Original Sound Version 44 Trilha sonora original do jogo.[76] [88]
5 de setembro de 1991 Final Fantasy IV Minimum Album 6 O álbum contém três faixas que não foram usadas no jogo e um arranjo de três faixas de sua trilha sonora original.[77]
28 de outubro de 1991 Final Fantasy IV: Celtic Moon 15 Seleção de faixas do jogo arranjadas ao estilo de música celta.[79]
21 de abril 1992 Piano Collections Final Fantasy IV 14 Seleção de faixas do jogo arranjadas para piano.[80]
21 de agosto de 2001 Final Fantasy IV Official Soundtrack: Music from Final Fantasy Chronicles 45 Trilha sonora original do jogo, lançada nos Estados Unidos em 2001. Essa versão inclui uma faixa adicional, Theme of Love (Arranged), que á uma versão de piano de Theme of Love (a mesma versão persente em Final Fantasy IV Piano Collections).[89]
28 de março de 2007 Final Fantasy Finest Box 183 Coletânea das trilhas sonoras de Final Fantasy IV, V e VI (versões para Game Boy Advance). O disco de Final Fantasy IV inclui diversas faixas que não haviam sido lançadas no CD da trilha sonora original.[90] A coletânea foi entregue no Japão às 5000 primeiras pessoas que comprovaram terem comprado as versões de Final Fantasy IV, V e VI para Game Boy Advance.[91]
30 de janeiro de 2008 Final Fantasy IV Original Soundtrack 52 Trilha sonora da versão de Nintendo DS do jogo lançada em dois CDs. Também inclui um DVD bônus que contém o vídeo completo da abertura da versão do jogo para Nintendo DS, um trailer promocional do jogo e uma entrevista com compositores e projetistas sonoros cujo trabalho é apresentado no jogo.[92] O álbum inclui uma versão de Theme of Love, cantada por Megumi Ida, que foi lançada como single.[83] [93] [94]

Relançamentos[editar | editar código-fonte]

Após seu lançamento original, Final Fantasy IV foi relançado em muitas versões para variadas plataformas.

Super Nintendo/Super Famicom[editar | editar código-fonte]

Quando Final Fantasy IV foi lançado no Japão, os dois jogos anteriores da série ainda não haviam sido lançados na América do Norte. Para não confundir os fãs da série, a Square mudou a numeração do jogo na versão americana e, em 23 de novembro de 1991, o lançou como Final Fantasy II.[8] [22] A numeração do jogo só voltou a se reunificar quando Final Fantasy VII foi lançado.[22] Embora os gráficos do jogo e seu enrado tenham permanecido os mesmos da versão orginal, mudanças significativas foram feitas a essa versão, a começar pelo seu nível de dificuldade, que é mais fácil que a original.[95] Além disso, muitas magias e habilidades das personagens foram excluídas, bem como alguns itens do jogo.[95] Foram excluídas referências às crenças judaico-cristãs (a magia Holy foi renomeada como White, por exemplo).[24] Referências a morte, violência e suicídio foram atenuadas.[24] [96] A tradução do jogo foi alterada em acordo com a política de censura da Nintendo americana, o que ocasionou diversas críticas a essa versão.[70] [95]

Final Fantasy IV Easytype, lançada apenas no Japão para o Super Famicom, foi uma versão do jogo modificada afim de ser ainda mais fácil que a versão norte-americana do jogo.[97] Assim como na versão norte-americana, o poder de ataque de algumas armas foi aumentado e o preço de muitos itens foi reduzido, por exemplo. Muitos monstros e equipamentos foram renomeados nessa versão. O último chefe, por exemplo, possui um sprite diferente.[97]

PlayStation[editar | editar código-fonte]

Em 21 de março de 1997, Final Fantasy IV foi lançado para o PlayStation no Japão.[98] Essa versão é praticamente idêntica à original, embora alguns pequenos ajustes introduzidos na versão Easytype estejam presentes. A mudança mais notável foi a inclusão de sequências de abertura e fim de jogo em vídeo, a habilidade de se mover rapidamente em calabouços e cidades ao segurar o botão de cancelamento e a opção de salvar o jogo na memória em qualquer lugar do mapa-múndi.[98]

Em 11 de março de 1999, essa versão foi relançada uma segunda vez no Japão como parte da compilação Final Fantasy Collection, que também incluiu versões de Final Fantasy V e Final Fantasy VI para PlayStation.[99] Uma edição limitada de cinquenta mil cópias também foi lançada e incluia um despertador com o tema Final Fantasy.[100]

Em 29 de junho de 2001 foi lançada nos Estados Unidos para o PlayStation a compilação Final Fantasy Chronicles, que inclui Final Fantasy IV e Chrono Trigger.[11] Essa versão "restaurou a profundidade de diálogo e jogabilidade que havia sido perdida na versão do SNES",[11] permitindo ao jogador uma imersão maior no enredo e nos personagens do que na tradução anterior.[95] Há novos itens, comandos de batalha e cenas que haviam sido deletadas na versão do Super Nintendo. A versão foi bem recebida pelos críticos e as críticas feitas dirigiram-se ao tempo de carregamento das telas.[11] O jogo foi comercialmente bem sucedido, tendo liderado a venda de jogos do PlayStation durante duas semanas.[101]

Na Europa, foi lançado junto com Final Fantasy V na compliação Final Fantasy Anthology.[102] O texto do jogo foi reescrito nessas versões, afim de corrigir as discrepâncias entre a versão original e a versão norte-americana do SNES. Foi acrescentada uma cena em computação gráfica em seu início.

WonderSwan Color[editar | editar código-fonte]

Lançada em 28 de Março de 2002, essa versão não possui a cena de abertura do jogo em CG adicionada à versão do PlayStation. Além disso, houve uma redução da resolução do jogo, bem como dos efeitos de som, afim de se adequarem às especificações do WonderSwan. No entanto, o sprite das personagens e o fundo da tela foi melhorado pela adição de detalhes e sombreamento.[13] Salvo essas alterações gráficas, o jogo permaneceu praticamente intocado.

GameBoy Advance[editar | editar código-fonte]

Final Fantasy IV Advance foi lançado em 12 de dezembro de 2005 nos Estados Unidos, em 15 de dezembro do mesmo ano no Japão e, posteriormente, em outras partes do mundo. Os gráficos do jogo foram implementados ainda mais que os gráficoa da versão do WonderSwan Color. Poucas mudanças foram feitas às músicas, mas sua qualidade é um pouco inferior à da versão original do jogo.[103] A tradução inglesa foi revisada, afim de se restaurarem detalhes ausentes na tradução original. As habilidades que haviam sido removidas na primeira versão americana foram readicionadas ao jogo.[25] Houve o acréscimo de duas novas localidades: Cave of Trials e Lunar Ruins, as quais possuem novos chefes, monstros e equipamentos. Além disso, foi acrescentada a possibilidade de trocar os membros da equipe, sendo possível jogar, perto do fim do jogo, com alguns personagens que haviam feito parte dela anteriormente.[104] Essa versão inclui também um bestiário, além de oferecer ao jogador a possibilidade de ouvir a trilha sonora do jogo num menu especial. Críticas foram feitas a uma falha na programação do jogo, que por vezes permite que um personagem tenha dois turnos seguidos numa batalha.[105] A trilha sonora dessa versão foi considerada boa pelos críticos, embora levemente inferior à original.[106]

Nintendo DS[editar | editar código-fonte]

Como parte da campanha em comemoração aos 20 anos da série, Final Fantasy IV foi refeito e relançado no Japão em 20 de dezembro de 2007, na América do Norte em 22 de julho de 2008, na Austrália em 4 de setembro de 2008 e na Europa em 5 de setembro de 2008.[16] Muitas características ausentes no jogo original foram adicionadas ao jogo, como dublagem, minijogos e algumas mudanças na jogabilidade. O jogo foi desenvolvido pela Matrix Software, a mesma equipe responsável pelo remake de Final Fantasy III, e foi supervisionado por membros da equipe de desenvolvimento original: Takashi Tokita trabalhou como diretor e produtor executivo, Tomoya Asano como produtor e Hiroyuki Ito como projetista de batalhas. O animador Yoshinori Kanada ficou responsável pela ilustração das novas cutscenes.

Virtual Console[editar | editar código-fonte]

A versão original do jogo foi lançada para Virtual Console do Wii no Japão em 4 de agosto de 2009, na América do Norte em 8 de março de 2010 e na Europa em 11 de junho de 2010.[17]

Telefones Móveis[editar | editar código-fonte]

Uma versão aprimorada para celulares compatíveis com i-mode foi lançada no Japão em 5 de Outubro de 2010.[18] As características introduzidas nas versões para WonderSwan Color e GameBoy Advance foram mantidas, enquanto foram incorporados gráficos aprimorados das personagens ao mesmo nível dos gráficos de Final Fantasy IV: The After Years, bem como um calabouço extra exclusivo dessa versão, acessível ao se completar o jogo.[107]

PlayStation Portable[editar | editar código-fonte]

Cecil e Kain enfrentando Mist Dragon na versão de Final Fantasy IV para PSP. O jogo manteve o formato bidimensional do original, mas apresenta gráficos em alta resolução

Final Fantasy IV: The Complete Collection foi lançado para o PlayStation Portable em 24 de março de 2011 no Japão[108] e inclui remakes de Final Fantasy IV e Final Fantasy IV: The After Years, além de um novo capítulo, Final Fantasy IV: Interlude, que faz a ligação entre a história original e The After Years.[109] O jogo apresenta gráficos em 2D de alta resolução no formato 16:9, ao invés de gráficos em 3D, como na versão do Nintendo DS.[110] Inclui as CGIs da versão do Nintendo DS,[110] uma nova abertura em computação gráfica para Final Fantasy IV: The After Years,[111] um novo arranjo da trilha sonora do jogo[112] e um modo galeria em que é possível ver as cenas de computação gráfica do jogo e a arte de Yoshitaka Amano.[111] Entretanto, o jogador possui a opção de substituir a trilha sonora do jogo por sua versão original.[113] Masashi Hamauzu fez o arranjo do tema principal do jogo.[114] Foi lançado na América do Norte em 19 de abril de 2011, na Europa em 21 de abril de 2011 e na Austrália em 28 de abril de 2011.[19]

iOS[editar | editar código-fonte]

Em 20 de dezembro de 2012 Final Fantasy IV foi lançado internacionalmente para iOS,[115] sendo compatível com iPad, iPhone 3GS ou superior e iPod touch, a partir da terceira geração, sendo necessário sistema iOS 4.3 ou superior.[116] Essa versão é uma adaptação da versão lançada para o Nintendo DS em 2007[20] e está disponível em inglês, japonês, espanhol, italiano, alemão e língua chinesa.[115] Os gráficos do jogo foram aprimorados em relação à versão do Nintendo DS,[115] foi adicionada a opção de selecionar a dificuldade do jogo,[115] e há suporte a achievements através do Game Center.[116] Críticas foram feitas à disposição dos menus de batalha na tela, cujos principais comandos estão localizados à esquerda e não podem ser rearranjados, o que dá a impressão de que as batalhas foram feitas para pessoas canhotas.[117]

Android[editar | editar código-fonte]

Uma versão do jogo, que também será baseada na versão do Nintendo DS, está para ser lançada na primavera (Hemisfério Norte) de 2013.[21]

Recepção[editar | editar código-fonte]

 Recepção
Críticas e Prêmios
Resenha crítica
Publicação Nota
1UP A- (GBA)[118]
EGM 8 / 10 (SNES)[119]
8.83 / 10 (GBA)[120]
GamePro 5 de 5 estrelas.Star full.svgStar full.svgStar full.svgStar full.svg(SNES)[119]
4.5 de 5 estrelas.Star full.svgStar full.svgStar full.svgStar half.svg (GBA)[120]
Dragon 4 de 5 estrelas.Star full.svgStar full.svgStar full.svgStar empty.svg[121]
Famitsu 36 / 40 (SNES)[122]
33 / 40 (GBA)[123]
GameSpot 8.3 / 10 (GBA)[124]
IGN 8.6 / 10 (GBA)[125]
Nintendo Power 4.275 / 5 (SNES)[119]
9 / 10 (GBA)[120]
Pontuação global
Publicação Nota média
Game Rankings 89.39% (SNES)[8]
83.24% (GBA)[126]
GameStats 10 / 10 (SNES)[127]
8.6 / 10 (GBA)

[128]

Vendas[editar | editar código-fonte]

No Japão, foram vendidas 1,44 milhões de cópias da versão do SNES de Final Fantasy IV.[129] Final Fantasy Collection vendeu mais de 400.000 cópias em 1999, o que o tornou o 31° jogo mais vendido daquele ano no Japão.[130] Até 31 de Março de 2003, as versões de FFIV para PlayStation e WonderSwan Color haviam vendido juntas 2,16 milhões de cópias em todo o mundo, sendo 1,82 milhões no Japão e 340.000 nos demais países.[131] A partir de 2007, um pouco antes do lançamento da versão de Nintendo DS, foram vendidas aproximadamente 3 milhões de cópias do jogo em todo o mundo.[29] Até Maio de 2009, a versão de Nintendo DS havia vendido 1,1 milhão de cópias ao redor do mundo.[132] Até 9 de fevereiro de 2013, Final Fantasy IV: The Complete Collection havia vendido quase 460 mil cópias em todo o mundo.[133]

Críticas[editar | editar código-fonte]

Os principais críticos têm considerado Final Fantasy IV como um dos mais formidáveis jogos de todos os tempos,[11] apontando que este foi o primeiro a apresentar muitas das características atuais de jogos de RPG comuns, incluindo "todo o conceito de narrativa dramática em um RPG".[25] [104] Muitos críticos elogiaram o jogo por seus gráficos, jogabilidade e pontuações.[25] [97] Críticos têm observado que Final Fantasy IV foi um dos primeiros RPGs a apresentar um enredo complexo e envolvente. Após seu lançamento em 1991, a revista Nintendo Power declarou que ele estabeleceu um "novo padrão de excelência" para os RPGs.[134] Além disso, a revista GamePro o classificou como um perfeito 5 de uma pontuação 5 em sua edição de Março de 1992.[135] Sandy Petersen, crítico da revista Dragon, deu ao jogo uma avaliação Excelente, elogiando a música, a dificuldade, a história e notando que, diferentemente da maioria dos RPGs em que a equipe permanece sempre unida, as personagens deste jogo têm seus próprios motivos e frequentemente se separam do grupo, sendo que uma até os trai. Ele comentou que o jogo é como a história de uma novela fantástica, comparando-o a O Senhor dos Anéis bem como a O Homem da Máscara de Ferro e por que "as personagens frequentemente falavam em apoio uma das outras" ele "ficou muito mais ligado" ao jogo que a "qualquer outro jogo de computador".[121]

Nas edições 100 e 200 da revista Nintendo Power, Final Fantasy IV foi classificado como nono e vigésimo-oitavo na lista dos "100 melhores jogos da Nintendo",respectivamente.[136] [137] Em 2005 a IGN classificou o jogo como 26º na sua lista dos melhores jogos de todos os tempos; foi o título Final Fantasy com melhor posição na lista mas, em 2007 , o jogo foi classficado como 55º, atrás de Final Fantasy VI e Final Fantasy Tactics.[138] [139] Em uma pesquisa ao leitor da Famitsu lançada em 2006, o jogo foi classificado como o sexto melhor RPG já feito.[140] No entanto, a versão original do jogo foi grandemente criticada pela má qualidade de sua tradução inglesa.[70] [97]

A revista Famitsu deu a Final Fantasy Collection 54 de 60 pontos marcados por um júri de seis críticos, dois dos quais deram ao jogo o máximo de 10 pontos.[100] Final Fantasy IV Advance foi recebido com elogios pelos críticos, os quais elogiaram o conteúdo extra do jogo e a nova tradução, mais próxima da versão original japonesa.[106] [118] Uma dificuldade para o jogo atualmente, segundo a avaliação da IGN é que ele é básico demais, se comparado aos RPGs atuais.[106] Pequenas mudanças foram feitas ao jogo, mas, segundo críticos, é necessário ser um grande fã da tradução anterior do jogo para notá-las.[141] A versão para Nintendo DS também foi elogiada por seus gráficos, bem como por sua jogabilidade e novas cutscenes.[142] [143] [144] Essa versão foi indicada a melhor RPG do Nintendo DS na premiação de jogos eletrônicos da IGN em 2008.[145] Final Fantasy IV: The Complete Collection recebeu críticas geralmente positivas, embora tenha sido avaliado como inferior à versão original do jogo.[146] [147]

Legado[editar | editar código-fonte]

Final Fantasy IV: The After Years é a sequência de Final Fantasy IV que se passa dezessete anos após os eventos do original. Os primeiros dois capítulos do jogo foram lançados no Japão em fevereiro de 2008 para a série de telefones FOMA 903i da NTT DoCoMo, com o lançamento para a série de telefones au WIN BREW previsto para a primavera de 2008. O jogo gira em torno de Ceodore, o filho de Cecil e Rosa, e muitas das personagens originais retornam, com alguns tendo um papel ainda mais proeminente que anteriormente, entre outras novas personagens.[148] [149] Após seu lançamento para celulares, foi insinuado que The After seria lançado fora do Japão.[150] Em 29 de março de 2009, Satoru fez um anúncio durante o discurso principal da Nintendo na Game Developers Conference dizendo que os Estados Unidos veria a sequência de Final Fantasy IV lançada ainda naquele ano na WiiWare.[151] Os primeiros dois capítulos de Final Fantasy IV: The After Years ("Main story", uma compilação do Prólogo e dos contos de Ceodore e Kain do jogo original japonês e "Rydia's Tale") foram lançados em 1º de julho de 2009 na América do Norte e em 5 de junho em regiões PAL. Os capítulos adicionais foram lançados nos meses seguintes.[152] [153]

Uma novelização de Final Fantasy IV foi lançada em dois volumes no Japão em 25 de dezembro de 2008.[154] [155]

Referências[editar | editar código-fonte]

  1. a b c d Final Fantasy Chronicles Tech Info Gamespot. Visitado em 19 de dezembro de 2012.
  2. a b c d e Final Fantasy IV DS Official Complete Guide (em ). [S.l.]: Square Enix.
  3. a b Final Fantasy Chronicles: Final Fantasy IV & Chrono Trigger Allgame. Visitado em 5 de março de 2013.
  4. a b FFインタビュー3 『ファイナルファンタジーIV』 Famitsu Enterbrain (2007-05-25). Visitado em 11 de Outubro de 2012.
  5. a b Interview with Hironobu Sakaguchi Shūkan Famitsu ASCII Corporation (1998-06-05). Visitado em 11 de Outubro de 2012. Cópia arquivada em 2011-02-06.
  6. a b Final Fantasy Chronicles Metacritic. Visitado em 5 de março de 2013.
  7. Final Fantasy IV (SNES) Game Info. Visitado em 12 de Setembro de 2012.(em japonês)
  8. a b c Final Fantasy II Game Rankings. Visitado em 23 de Setembro de 2012.
  9. Final Fantasy IV SquareEnix. Visitado em 21 de fevereiro de 2013.
  10. Final Fantasy Collection SquareEnix. Visitado em 19 de dezembro de 2012.
  11. a b c d e f g Final Fantasy Chronicles IGN. Visitado em 23 de Setembro de 2012.
  12. Final Fantasy Anthology: European Edition GameSpot. Visitado em 2012-12-19.
  13. a b Joseph Witham (2002-02-22). Final Fantasy IV WonderSwan Color Details RPGamer. Visitado em 23 de Setembro de 2012.
  14. Veja a sessão Special:Site Oficial de Final Fantasy IV Advance. Visitado em 12 de Setembro de 2012.(em japonês)
  15. a b Final Fantasy IV Advance Related Games Gamespot. Visitado em 20 de dezembro de 2012.
  16. a b c d Final Fantasy IV Review IGN. Visitado em 12 de fevereiro de 2013.
  17. a b c d Final Fantasy II (SNES) Nintendo Life. Visitado em 2009-12-09.
  18. a b c d Final Fantasy IV (Access) SquareEnix. Visitado em 2 de março de 2013.
  19. a b c d Final Fantasy IV: The Complete Collection Related Games Gamespot. Visitado em 13 de fevereiro de 2013.
  20. a b Nadia Oxford. Final Fantasy IV Review Slide to Play. Visitado em 26 de fevereiro de 2013.
  21. a b Bradly. FINAL FANTASY IV COMING TO EVERY DEVICE EVER… ERR, IOS AND ANDROID Hardcoregamer. Visitado em 5 de março de 2013.
  22. a b c d e Steve Palley. Final Fantasy II GameSpot. Visitado em 8 de dezembro de 2012.
  23. a b c Elusions: Final Fantasy IV / Seiken Densetsu. Visitado em 4 de Novembro de 2012.
  24. a b c d e Meghan Sullivan. Fond Memories: Final Fantasy IV IGN. Visitado em 28/02/2013.
  25. a b c d e f Kasavin, Greg (2005-12-12). Final Fantasy IV Advance Review GameSpot. Visitado em 12 de Setembro de 2012.
  26. Final Fantasy Retrospective Part XIII GameTrailers (2007-11-02). Visitado em 8 de dezembro de 2012.
  27. Game Database VGChartz. Visitado em 21 de fevereiro de 2013.
  28. a b c d e f In: Square Co.. Final Fantasy II instruction manual. [S.l.]: Square Co., 1991. p. 74. SFS-F4-USA-1.
  29. a b c d e f Final Fantasy Retrospective: Part III GameTrailers (2007-07-30). Visitado em 12 de Setembro de 2012.
  30. a b Review of Final Fantasy IV AllRPG (2003-06-14). Visitado em 14 de dezembro de 2012. Cópia arquivada em 06/07/2007.
  31. Final Fantasy Advance instruction manual. [S.l.]: Square Enix, 2005. p. 22. AGB-BZ4E-USA.
  32. Alley, Jake (29/10/2001). Birth of the plot-driven RPG RPGamer. Visitado em 14 de dezembro de 2012.
  33. Fusoya: Long ago, the world that lay between the Red Planet and the Great Behemoth stood at the verge of destruction, both terrible and complete. The last survivors of that devastation boarded a ship and escaped to the Blue Planet. / Cecil: Blue Planet? / Fusoya: The one that you call home. But your planet was still in the midst of its evolution, you see. And so those travelers created a second moon for the planet, and there they settled into a long and quiet slumber. Final Fantasy IV DS. Square Enix. (Square Enix). Nintendo DS. (2008-07-22)
  34. Patrick Kolan staff (2010-12-06). Dissidia 012 Final Fantasy: Updated Impressions IGN. Visitado em 24 de dezembro de 2012.
  35. King of Baron: This is most unfortunate, but I can place no trust on one who offers none in return. I hereby relieve you of command of the Red Wings. / Cecil: My liege! / King: You will go now to the Valley of Mist instead. There is a task I would have you do. A phantom creature haunts the borders of that land-the Eidolon of Mist. You will slay it and deliver this ring to the village that lies beyond — they will know its meaning. Be gone by first light in the morning! Final Fantasy IV DS. Square Enix. (Square Enix). Nintendo DS. (2008-07-22)
  36. Rydia: Mother, you can't die! Just because your dragon did... Final Fantasy IV DS. Square Enix. (Square Enix). Nintendo DS. (2008-07-22)
  37. Officer of Baron: Our orders come directly from His Majesty's own mouth. Surrender the girl, and he will pardon all you've done. The inhabitants of Mist represent a threat to us all. They must not be allowed to live! Final Fantasy IV DS. Square Enix. (Square Enix). Nintendo DS. (2008-07-22)
  38. Tellah: My daughter Anna was tricked by a silver-tongued bard. He's taken her to Damcyan Castle. I fear I've little time. I sense something sinister. Final Fantasy IV DS. Square Enix. (Square Enix). Nintendo DS. (2008-07-22)
  39. Edward: The Red Wings laid siege to us, led by a man named Golbez. Final Fantasy IV DS. Square Enix. (Square Enix). Nintendo DS. (2008-07-22)
  40. Tellah: Tears do not bring back the dead, boy! Anna's death must be avenged. I'll find this Golbez! Final Fantasy IV DS. Square Enix. (Square Enix). Nintendo DS. (2008-07-22)
  41. Kain: It's been some time, Cecil. / Cecil: Kain! You're alive! / Kain: I am. / Cecil: You'll fight, then? / Kain: Of course. That's the very reason I've come. But, Cecil...The one I'll fight is you! / Cecil: Kain!? / Kain: A duel, Cecil! / Cecil: What do you mean? / Kain: Draw your blade! Final Fantasy IV DS. Square Enix. (Square Enix). Nintendo DS. (2008-07-22)
  42. Elder: First you must ascend the mountain and trade your dark sword for one of light. Should the hallowed light deem you worthy, you will be made a paladin--a warrior of virtue. But know it will be no easy trail. Many are the man who have scaled the mountain, but not one has returned. Will you try where all others have failed? / Cecil: I will! Final Fantasy IV DS. Square Enix. (Square Enix). Nintendo DS. (2008-07-22)
  43. Cecil: Weren't you planning to go after Golbez?. /Tellah: Yes, but my magic is no match for a man of his strength. I've been searching for the legendary magic of Meteor. It has been long sealed away, and I know not where. But I feel a powerful aura radiating from this place. I believe the spell I seek may well rest within this mountain. Final Fantasy IV DS. Square Enix. (Square Enix). Nintendo DS. (2008-07-22)
  44. Cecil: What have you done with the king!? / "King of Baron": Would you like to go and see him, that king of yours? You best not mistake me for another Scarmiglione. How one as weak as he came to be crowned an archfiend is something I will never know. Mwa ha ha! / Cecil: Then you're one of them! / "King of Baron": Behold! I am the Drowned King, Cagnazzo--archfiend of water and sworn servant of Golbez! Final Fantasy IV DS. Square Enix. (Square Enix). Nintendo DS. (2008-07-22)
  45. Cecil: Where's Rosa? She's safe, I trust. / Kain: Heh. Worried about her, are you? If you wish to see Rosa alive, fetch me the Earth Crystal from the land of Troia.Final Fantasy IV DS. Square Enix. (Square Enix). Nintendo DS. (2008-07-22)
  46. Golbez: So, the old man's interference severed my hold over you. No matter. Your purpose is served. Do not think this affront will be forgiven. / Cecil: Why...why now stay your hand?/Golbez: You're--You..But--how?...? We will finish this another time. Final Fantasy IV DS. Square Enix. (Square Enix). Nintendo DS. (2008-07-22)
  47. Cecil: Kain, we've lost the Earth Crystal. Golbez holds all them now. / Kain: No. he holds four. / Rosa: You mean to say there are more? / Cid: Come to think it, I've heard tales of others! You speak of the Dark Crystals? / Kain: I do. / Kain: There is more. He said when all of the Crystals were gathered, the way to the moon would be opened. Final Fantasy IV DS. Square Enix. (Square Enix). Nintendo DS. (2008-07-22)
  48. Cid: Once you breach surface, I'll seal off that hold for good--with this! / Rosa: No! Not you too! / Cid: I was hoping I'd get to see your kids someday, but, well--someone's got to keep Yang company! You get yourselves back to Baron. Talk to my boys there! / Rydia: But Cid! You'll die! / Cid: And so young, too! Final Fantasy IV DS. Square Enix. (Square Enix). Nintendo DS. (2008-07-22)
  49. Golbez: Kain...Return to me, my pawn...Deliver to me the Crystal... / Cecil: Golbez! / Cecil: Kain! / Rosa: Don't listen! Resist him! / Kain: It's alright. I...I'm back in control of myself. / Edge: You filthy double-crosser! / Rosa: Kain. What are you doing!? /Golbez: You underestimate the strength of my abilities. I had but slackened your friend's leash, waiting for the proper moment to pull it taut. With this final Crystal, the Tower of Babil will be made complete. Come, Kain. / Cecil: Kain! Don't listen to him! Kain! / Kain: The Crystals are all assembled. We can open the way to the moon at last! Final Fantasy IV DS. Square Enix. (Square Enix). Nintendo DS. (2008-07-22)
  50. Elder: She is risen! The promised Ship of Light... The Lunar Whale! Final Fantasy IV DS. Square Enix. (Square Enix). Nintendo DS. (2008-07-22)
  51. Cecil: And the Lunar Whale, where did it come from? / Fusoya: Ah, the ship...My younger brother KluYa built that vessel long ago, and flew it to the Blue Planet. He took with him several of our secrets, such as the ones employed in your Devil's Road and in airships--a gift to your people. Kluya was fascinated by your planet and wished to know more about it. And while he was there, he fell in love with a woman of your planet. Final Fantasy IV DS. Square Enix. (Square Enix). Nintendo DS. (2008-07-22)
  52. Fusoya: He thought it fit that we should simply raze all existing life on the Blue Planet and claim it as our own. / Rydia: That's horrible... / Fusoya: Yes. And so I used my powers to force him into hibernation with the others. But as he slept, his will grew stronger and took on a consciousness all its own. It reached out to men with tainted hearts on your planet, twisting them into beings yet darker still. And through them, he began to gather the Crystals. / Cecil: So he was manipulating Golbez! / Edge: Does this guy have a name? / Fusoya: His name is Zemus. The Crystals function as a source of energy you see. I fear he has gathered them in order to activate the interdimenional elevator within the Tower of Babil. With it, he will be able to transport the Giant of Babil to your planet and use it to extinguish all life there.Final Fantasy IV DS. Square Enix. (Square Enix). Nintendo DS. (2008-07-22)
  53. Golbez: My father... His name was Kluya. / Rosa: That you're Cecil's own... / Edge: Brother!? Final Fantasy IV DS. Square Enix. (Square Enix). Nintendo DS. (2008-07-22)
  54. Zeromus: I am the wellspring of darkness, fed by Zemus's unbridled hate. I am He who is called Zeromus... I am He who know naught but hate! Final Fantasy IV DS. Square Enix. (Square Enix). Nintendo DS. (2008-07-22)
  55. Golbez: I cannot return. Not after I have done. And I would very much like to meet my father's people. At least one time. Final Fantasy IV DS. Square Enix. (Square Enix). Nintendo DS. (2008-07-22)
  56. Tomato. Final Fantasy IV for the Famicom was 80% Complete?. Visitado em 4 de Novembro de 2012.
  57. Hayashi, Koichiro (2004-10-17). Square Enix Discusses DS 1UP.com. Visitado em 6 de Novembro de 2012.
  58. Nickel, Thomas (2006). Hiromichi Tanaka - Final Fantasy III g-wie-gorilla.de. Visitado em 06 de Novembro de 2012.
  59. a b c d e Xcomp (2007-05-31). Final Fantasy IV DS Interview GameBrink. Visitado em 06 de Novembro de 2012. Cópia arquivada em 6 de Novembro de 2007.
  60. a b Final Fantasy IV Fan-Powered Q&A Part 2 Square Enix (1998-06-05). Visitado em 06 de novembro de 2012. Cópia arquivada em 2008-05-12.
  61. Studio BentStuff. (25 June 2004). "Director Interview: Hiroyuki Itou". Final Fantasy IX Ultimania. Square Enix.
  62. Sachi Coxon (March 22, 2000). Interview with Square: Part 1 RPGamer. Visitado em 06 de Novembro de 2012. "Hironobu Sakaguchi: The gameplay system [for FF9] will have a lot of customization. I cannot tell you in detail, but it will be a lot of fun... / Famitsu: I feel it to be a lot like FF6. / Hironobu Sakaguchi: Ito is the director. He made the active time battle, and after that, made several things, including the job change system."
  63. Jeremy Parish. 30 Things You (Probably) Didn't Know About Final Fantasy 1UP.com. Visitado em 06 de novembro de 2012. "Takashi Tokita: The planner, Hiroyuki Itoh, was watching a Formula One race. Seeing all the cars pass each other, he thought of an interesting idea where character speed would differ depending on, I suppose, the type of character it is. So, that's where the initial idea came from."
  64. Final Fantasy IV. Square Enix Co., Ltd.; Matrix Software. (Square Enix, Inc.). Nintendo DS. (2008-07-22)
  65. (May 2008) "Final Fantasy IV Interview". Nintendo Power 1 (228). Nintendo Power. ISSN 1041-9551.
  66. Jeremy Parish. http://www.1up.com/features/whats-great-about-final-fantasy-iv?pager.offset=2 1UP.com. Visitado em 5 de março de 2013.
  67. Final Fantasy IV Fan-Powered Q&A Part 3 Square Enix (2008-09-19). Visitado em 8 de dezembro de 2012. Cópia arquivada em 18 de junho de 2010.
  68. Final Fantasy IV Fan-Powered Q&A Part 1 Square Enix (2008-09-05). Visitado em 8 de dezembro de 2012. Cópia arquivada em 2008-10-12.
  69. Uematsu, Nobuo (1991-04-13). Final Fantasy IV OSV Liner Notes Square. Visitado em 16 de dezembro de 2012. Cópia arquivada em 20 de fevereiro de 2009.
  70. a b c Bahamut. Reviews–Final Fantasy II RPGFan. Visitado em 12 de Setembro de 2012.
  71. Meghan Sullivan. Final Fantasy Soundtrack Countdown IGN. Visitado em 2 de março de 2013.
  72. Jesse Schedeen. Final Fantasy: The Essential Albums IGN. Visitado em 2 de março de 2013.
  73. Brett Elston. The five greatest Final Fantasy soundtracks Gamesradar. Visitado em 2 de março de 2013.
  74. Hitmitsu, Suppai (31/03/2004). Final Fantasy Becomes Curriculum IGN. Visitado em 16 de dezembro de 2012.
  75. Schneider, Peer (11/05/2005). Dear Friends: Music from Final Fantasy IGN. Visitado em 16 de dezembro de 2012.
  76. a b Final Fantasy IV Original Sound Version SquareSound. Visitado em 19 de dezembro de 2012.
  77. a b Final Fantasy IV Minimum Album Square Enix Music Online. Visitado em 18 de janeiro de 2013.
  78. Final Fantasy IV Minimum Album VGMdb. Visitado em 18 de janeiro de 2013.
  79. a b Final Fantasy IV Celtic Moon RPGFan. Visitado em 17 de dezembro de 2012.
  80. a b Final Fantasy IV Piano Collections RPGFan. Visitado em 17 de dezembro de 2012.
  81. Mike Wilson. Final Fantasy IV Official Soundtrack: Music From Final Fantasy Chronicles RPGFan. Visitado em 16 de fevereiro de 2013.
  82. Finest Box: Finest Fantasy For Advance RPGFan. Visitado em 19 de dezembro de 2012.
  83. a b FINAL FANTASY IV Original Soundtrack VGMdb. Visitado em 19 de dezembro de 2012.
  84. KFSS Studios (2002). Music Store MajesticMix.com. Visitado em 16 de dezembro de 2012. Cópia arquivada em 26/06/2007.
  85. Game: Final Fantasy IV (1991, Square, SNES) - OverClocked ReMix OverClocked ReMix. Visitado em 16 de dezembro de 2012.
  86. Final Fantasy Vocal Collections 2 - Love Will Grow SquareSound. Visitado em 16 de dezembro de 2012.
  87. Final Fantasy Vocal Collections II [Love Will Grow] RPGFan. Visitado em 16 de dezembro de 2012.
  88. Final Fantasy IV OSV RPGFan. Visitado em 16 de dezembro de 2012.
  89. Final Fantasy IV Official Soundtrack: Music from Final Fantasy Chronicles - Album Information Square Enix Music Online. Visitado em 17 de dezembro de 2012.
  90. Final Fantasy Finest Box Square Enix Music Online. Visitado em 19 de dezembro de 2012.
  91. Finest FANTASY For ADVANCE: FINAL FANTASY IV V VI Original Sound Track VGMdb. Visitado em 19 de dezembro de 2012.
  92. Final Fantasy IV OST RPGFan. Visitado em 18 de janeiro de 2012.
  93. FINAL FANTASY IV 開発室: 愛のテーマ~一般公募で伊田恵美さん! (Megumi Ida performs Theme of Love) (em japanese) Matrix Software (2007-11-16). Visitado em 19 de dezembro de 2012. Cópia arquivada em 05 de fevereiro de 2009.
  94. Moonlight -Final Fantasy IV Theme of Love- RPGFan. Visitado em 19 de dezembro de 2012.
  95. a b c d Final Fantasy Chronicles Review Gamespot. Visitado em 19 de dezembro de 2012.
  96. Sean Christian Daugherty. Why Final Fantasy IV PSX Should Come To The US RPGFan. Visitado em 28 de fevereiro de 2013.
  97. a b c d Dunham, Jeremy (2005-12-14). Final Fantasy IV Advance Review IGN. Visitado em 12 de Setembro de 2012.
  98. a b In: Square Enix staff. Final Fantasy Chronicles instruction manual. [S.l.]: Square Enix, 2001. p. 54. SLUS-01360.
  99. Final Fantasy Collection Square-Enix. Visitado em 21 de dezembro de 2012.
  100. a b Final Fantasy Collection Coming IGN.com. Visitado em 21 de dezembro de 2012.
  101. Final Fantasy Chronicles Tops The Charts IGN. Visitado em 19 de dezembro de 2012.
  102. Final Fantasy Anthology: European Edition MobyGames. Visitado em 23 de Setembro de 2012.
  103. Advanced? Sort of. RPGaner. Visitado em 21 de dezembro de 2012.
  104. a b Turner, Ben (2005-12-12). Final Fantasy IV Advance GameSpy. Visitado em 12 de Setembro de 2012.
  105. Electric Digiridoo RPGamer. Visitado em 21 de dezembro de 2012.
  106. a b c Final Fantasy IV Advance IGN. Visitado em 19 de fevereiro de 2013.
  107. Spencer (2009-10-05). There May Be A Reason To Play Final Fantasy IV Mobile Siliconera. Visitado em 2009-12-09.
  108. Final Fantasy IV (PlayStation Portable) Game Info. Visitado em 12 de Setembro de 2012.
  109. Colin Moriarty. Final Fantasy IV: The Complete Collection Review IGN. Visitado em 13 de fevereiro de 2013.
  110. a b Purchese, Robert (2010-12-20). See PSP's Final Fantasy IV Collection PSP News Eurogamer. Visitado em 16 de fevereiro de 2013.
  111. a b Gantayat, Anoop (2010-12-20). First Look: Final Fantasy IV Complete Collection - PlayStation Portable News at IGN IGN. Visitado em 16 de fevereiro de 2013.
  112. Fletcher, JC (2011-02-01). Final Fantasy IV Complete Collection completely available April 19 Joystiq. Visitado em 16 de fevereiro de 2013.
  113. Heidi Kemps. Takashi Tokita on the legacy of Final Fantasy IV Gamesradar. Visitado em 5 de março de 2013.
  114. Chris Greening. Masashi Hamauzu Arranges PSP's Final Fantasy IV Collection SquareSound. Visitado em 13 de fevereiro de 2013.
  115. a b c d FINAL FANTASY IV NOW AVAILABLE ON iOS DEVICES Gamasutra. Visitado em 26 de fevereiro de 2013.
  116. a b Rafael Monteiro. Final Fantasy IV é lançado para plataformas iOS TechTudo. Visitado em 26 de fevereiro de 2013.
  117. Jillian Werner. Final Fantasy IV Review GameZebo. Visitado em 26 de fevereiro de 2013.
  118. a b Final Fantasy IV (GBA) 1UP. Visitado em 24 de Setembro de 2012.
  119. a b c Final Fantasy II GameRankings. Visitado em 24 de Setembro de 2012.
  120. a b c Final Fantasy IV Advance Game Rankings. Visitado em 8 de dezembro de 2012.
  121. a b Sandy Petersen. (November 1993). "Reviews: Final Fantasy II". 'Dragon' (199): 56 & 58.
  122. List of Weekly Famitsu software Hall of Fame. Visitado em 8 de dezembro de 2012.(tradução)
  123. Final Fantasy IV Advance Gamestats. Visitado em 8 de dezembro de 2012.
  124. Final Fantasy IV Advance Review GameSpot. Visitado em 8 de dezembro de 2012.
  125. Final Fantasy IV Advance IGN. Visitado em 8 de dezembro de 2012.
  126. Final Fantasy IV Advance Game Rankings. Visitado em 23 de Setembro de 2012.
  127. Final Fantasy II GameStats. Visitado em 24 de Setembro de 2012.
  128. Final Fantasy IV Advance GameStats. Visitado em 24 de Setembro de 2012.
  129. Japan Platinum Chart Games The Magic Box (2006). Visitado em 12 de Setembro de 2012.
  130. 1999 Top 100 Best Selling Japanese Console Games The Magic Box. Visitado em 18 de fevereiro de 2013.
  131. Titles of game software with worldwide shipments exceeding 1 million copies 27 pp. Square Enix (12 de Setembro de 2012). Visitado em 8 de dezembro de 2012.
  132. Results Briefing: Fiscal Year ended May 31, 2009 Square-Enix.com (May 19, 2009). Visitado em 12 de Setembro de 2012.
  133. Final Fantasy IV: The Complete Collection VGChartz. Visitado em 19 de fevereiro de 2013.
  134. Averill, Alan. Nintendo Power November, 1991. [S.l.]: Nintendo, 1991.
  135. Final Fantasy II Reviews Game Rankings. Visitado em 12 de Setembro de 2012.
  136. Nintendo Power September, 1997. [S.l.]: Nintendo, 1997.
  137. Nintendo Power November 2005. [S.l.]: Nintendo, 2005.
  138. IGN Staff (2005). IGN's top 100 games of all time IGN. Visitado em 12 de Setembro de 2012.
  139. IGN's Top 100 2007 | 55 Final Fantasy II IGN (2007). Visitado em 12 de Setembro de 2012.
  140. Campbell, Colin (2006-03-03). Japan Votes on All Time Top 100 Next Generation Magazine. Visitado em 12 de Setembro de 2012.
  141. Greg Kasavin. Final Fantasy IV Advance Review Gamespot. Visitado em 19 de fevereiro de 2013.
  142. Anderson, Lark (2008-07-11). Final Fantasy IV Review GameSpot. Visitado em 19 de fevereiro de 2013.
  143. Bozon (2008-07-09). Final Fantasy IV Review IGN. Visitado em 19 de fevereiro de 2013.
  144. Di Fiore, Elisa (2008-07-25). Final Fantasy IV GameSpy. Visitado em 19 de fevereiro de 2013.
  145. IGN DS: Best RPG 2008 IGN.com (2008-12-15). Visitado em 19 de fevereiro de 2013.
  146. Jeremy Parish (2011-04-18). Final Fantasy IV: The Complete Collection Review (PSP) 1UP.com. Visitado em 2011-04-26.
  147. Final Fantasy IV: The Complete Collection Review GameZone. Visitado em 19 de fevereiro de 2013.
  148. Marcos, Antoine (13/12/2007). Final Fantasy IV The After on mobile. Visitado em 15 de dezembro de 2012.
  149. Sato, Yoshi (19/12/2007). More Details on Final Fantasy IV's Sequel. Visitado em de dezembro de 2012.
  150. O'Connor, Michael (20/09/2008). Final Fantasy IV sequel coming to the west? The Gaming Vault. Visitado em 15 de dezembro de 2012.
  151. 1UP Staff (25/03/2009). GDC 2009: Nintendo's Iwata Keynote Liveblog! 1UP.com. Visitado em 15 de dezembro de 2012.
  152. Famitsu.com (21/12/2007). A new tale about the moon is spun on mobile phones "Final Fantasy IV the After: Tsuki no Kikan" (Interview and Pictures). Visitado em 21 de dezembro de 2012..
  153. Square Enix (25/03/2009). Square Enix Announces New Downloadble Titles for Nintendo's Wii. Press release. Página visitada em 25 de março de 2009.
  154. Final Fantasy IV Novel Vol.1 (em ). [S.l.: s.n.], 2008-12-25. p. 240. ISBN 4-7575-2458-7.
  155. Final Fantasy IV Novel Vol.2 (em ). [S.l.: s.n.], 2008-12-25. p. 256. ISBN 4-7575-2459-5.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]