Grover Underwood

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Grover Underwood
Ilustração de Grover Underwood por Antonio Caparo.
Outro(s) nome(s) Garoto-bode
Morada Colina Meio-Sangue, Long Island, New York
(Acampamento Meio-Sangue)
Idade 28 a partir de O Ladrão de Raios (mas mentalmente equivale à um humano de 12 anos)
Sexo Masculino
Espécie Sátiro
(Metade humano, metade bode)
Família Tio Ferdinando (transformado em pedra pela Medusa)
Juníper (namorada)
Criado por Rick Riordan
Primeira aparição O Ladrão de Raios
Última aparição The Son of Neptune
Interpretado por Brandon T. Jackson

Grover Underwood é um personagem da série de livros Percy Jackson e os Olimpianos, criada por Rick Riordan.

Personagem[editar | editar código-fonte]

Gtk-paste.svg Aviso: Este artigo ou se(c)ção contém revelações sobre o enredo.

Grover é um sátiro e também o melhor amigo de Percy Jackson, com quem ele tem uma conexão empática, ou seja, se um dos dois morre, o outro provavelmente irá morrer, ou ficará permanentemente em estado vegetativo.

Grover é mostrado sendo um pouco covarde, ficando com medo facilmente, mas ele sempre tenta defender os seus amigos e é muito leal.

Grover ama a natureza, e odeia a poluição e os caçadores. Ele tem medo de coelhos e de ciclopes, e outros monstros. No terceiro livro, é revelada uma enorme paixão por Ártemis, a deusa da caça, por ela ser uma amante da natureza. Ele comenta, "Ela é tão... na natureza." Sua namorada é uma dríade chamada Juníper. Eles são primeiramente apresentados como namorados em A Batalha do Labirinto. No final do primeiro livro, Grover sai numa viagem à procura de , deus da natureza, que desapareceu séculos atrás. Todos os sátiros acreditam que ele ainda está vivo, e desejam trazê-lo de volta para deixar a natureza como era antes. Em O Mar de Monstros, Grover é atraído, como todos os sátiros com licença de buscador, para uma ilha de monstros e quase se casa, forçado, com Polifemo, um enorme ciclope que ama carneiros.

Em A Batalha do Labirinto, ele finalmente encontra Pã, no labirinto de Dedálo, onde vê o deus morrer e recebe dele poderes da natureza. Ainda neste livro, ele usa "o pânico", uma habilidade herdada de Pã, para salvar o Acampamento Meio-Sangue.

No final do livro O Último Olimpiano, Grover se torna um membro do Conselho dos Anciãos de Casco Fendido, após a morte de Leneu. Na série Os Heróis do Olimpo, ele vai com Rachel Elizabeth Dare discutir numa trégua temporária com os romanos a carta que Annabeth mandou do Tártaro.

Poderes/Habilidades[editar | editar código-fonte]

  • Grover pode compreender e falar com os animais.
  • Ele pode convocar espíritos da natureza e falar com eles.
  • Ele pode usar magia com a música de sua flauta de tubos e fazer várias tarefas.
  • Ele pode realizar muito poucas canções populares que parecem ter propriedades mágicas, incluindo o crescimento e controlar plantas (YMCA), causando confusão (Barry Manilow), ("So Yesterday" da Hilary Duff). Ele também usa uma canção da banda Nirvana para abrir a Porta de Orfeu, no Último Olimpiano.
  • Grover, como todos os sátiros, pode ler emoções de outras criaturas.
  • Ele pode detectar monstros e meio-sangues através do cheiro.
  • Ele tem uma ligação empática com Percy desde o livro O Mar de Monstros.
  • Ele também pode lançar um grito de "pânico", por ter recebido parte do espírito de .
  • Ele pode facilmente consumir e digerir coisas não comestíveis para os seres humanos, tais como latas, linóleo, etc.

Cinema[editar | editar código-fonte]

Ver também[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]