Maria Sharapova

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Tenista Maria Sharapova
US Open 2012 - Sharapova 01 Cropped.jpg
Sharapova no Aberto dos Estados Unidos de 2012.
País  Rússia
Residência Bradenton, Flórida,  Estados Unidos
Data de nasc. 19 de Abril de 1987 (27 anos)
Local de nasc. Nyagan, Khantia-Mansia,  Rússia
Altura 1,88 m
Peso 59 kg
Profissionalização 2001
Mão Destra (esquerda duas mãos)
Prize money US$ 30,569,3051
Página oficial www.mariasharapova.com
Simples
Vitórias-Derrotas 543-129 (80,80%)
Títulos 32
Melhor ranking 1 (22 de agosto de 2005)
Ranking atual simples 6 (07 de julho de 2014)
Resultados de Grand Slam
Open da Austrália V (2008)
Open da França V (2012, 2014)
Wimbledon V (2004)
U.S. Open V (2006)
Torneios principais
WTA Championships V (2004)
Duplas
Vitórias-Derrotas 23-17
Títulos 3
Melhor ranking Nº 41 (14 de Junho de 2004)
Resultados de Grand Slam de Duplas
Open da Austrália 2R (2003, 2004)
Open da França -
Wimbledon -
U.S. Open 2R (2003)
Medalhas
Jogos Olímpicos
Prata Londres 2012 Simples
Última atualização em: 7 de julho de 2014.

Maria Yuryevna Sharapova, em russo Мари́я Ю́рьевна Шара́пова, (Nyagan, 19 de abril de 1987) é uma jogadora profissional de tênis da Rússia e ex-número 1 do ranking da WTA. Seus pais são de Homiel, Bielorrússia, mas mudaram-se para a Rússia em 1986, logo após o acidente nuclear de Chernobil, cidade ucraniana vizinha.[1]

Em janeiro de 2010, a tenista voltou a ser a desportista mais bem paga do mundo, ao renovar o seu contrato com a marca de artigos desportivos Nike, no valor de 70 milhões de dólares (cerca de 48 milhões de euros).[2]

Carreira[editar | editar código-fonte]

Com três anos de idade, Sharapova mudou-se com a família para a localidade de Sochi, e começou a jogar tênis aos quatro anos. Aos seis anos, num clube de tênis em Moscou, foi observada por Martina Navrátilová, que convenceu seus pais a levá-la para treinos sérios nos Estados Unidos.

Em 2004, Sharapova se tornou a segunda mais nova tenista a ganhar o título de Wimbledon na era aberta, depois de Martina Hingis, ao derrotar a bicampeã Serena Williams por 2 sets a 0 (6-1,6-4), sendo também a primeira russa a ganhar esse torneio.[3]

É considerada por muitos como dotada de uma grande beleza natural e fez alguns trabalhos como modelo em novembro de 2003 na IMG Models.[4] No entanto, diz que seu foco é o tênis e não quer gastar muito tempo nessas atividades. Por sua beleza, é muito comparada com Anna Kournikova. Usa a raquete Prince O3 e, consequentemente, essa raquete ficou muito popular.

Desde junho de 2004, teve uma sequência de 22 vitórias seguidas na grama, até cair na semifinal das quadras de Wimbledon em 2005,[5] incluindo um bicampeonato de Birmingham e a coroa de Wimbledon em 2004. O grande sucesso continuou após a vitória de Wimbledon, com um campeonato no fim da temporada em Los Angeles e performances sólidas.

Em abril de 2005, foi listada pela People Magazine como uma das 50 mulheres mais lindas do mundo.[6] Em junho de 2005, a revista Forbes magazine considerou-a a esportista mais bem paga da história, com 18 milhões de dólares anuais, a maior parte deles de patrocínios e como modelo.

Defender seu título de Wimbledon em 2005 parecia ser simples, com Sharapova vencendo todos os sets facilmente até a semifinal, onde caiu contra uma renovada Venus Williams, perdendo a partida por 2 sets a 0 (6-7 e 1-6), num dos melhores jogos da história, em que ambas as jogadoras demonstraram muita pontaria e poder. Junto com essa derrota, fracassou na busca pelo primeiro lugar do ranking da WTA, que ficou com Lindsay Davenport (finalista neste mesmo torneio).

No entanto, uma fratura persistente nas costas de Davenport na final de Wimbledon significou que ela não poderia defender seus pontos na temporada de quadras rápidas nos Estados Unidos. Sharapova também estava sofrendo lesões e não completou um torneio nesta temporada. No entanto, ela tinha poucos pontos a defender e assim subiu para o número 1 em agosto de 2005. Apesar disso, seu reinado durou apenas uma semana, pois Davenport voltou à posição ao vencer o título de New Haven. Sharapova recuperou o posto de número 1 no dia 12 de setembro, mesmo perdendo a semifinal do U.S. Open de tênis.

Sua derrota na semifinal do US Open 2005 contra Kim Clijsters marcou a quarta vez nessa temporada em que ela foi derrotada nos torneios de Grand Slam para a futura campeã; antes foram Serena Williams nas semifinais do Aberto da Austrália, nas quartas de final do Roland-Garros para Justine Henin-Hardenne e na semifinal de Wimbledon para Venus Williams.

A semifinal do US Open de 2005 contra Kim Clijsters foi um nervoso encontro que terminou 2-6 no primeiro set, 7-6 no segundo set, para finalmente ser derrotada com um 6-3, em grande parte devido a saques inconsistentes, levando a sete duplas faltas.

2006[editar | editar código-fonte]

Sharapova no US Open de 2006

Sharapova se recuperou de uma lesão no ombro e começou bem o ano de 2006, chegando à semifinal do Aberto da Austrália pela segunda vez na carreira e alcançando também a semifinal do Pan Pacific em Tóquio, onde foi superada pela suíça Martina Hingis (3-6, 1-6). Em fevereiro chegou a sua primeira final desde Birmingham em 2005, mas perdeu o título de Dubai para Justine Henin por 5-7 2-6, mesmo tendo superado a cabeça de chave número 3, Martina Hingis, e a número 2, Lindsay Davenport, e tornou-se a 29ª jogadora da história a superar os 5 milhões de dólares.

Em março, Sharapova venceu seu 11º título na carreira ao conquistar o torneio de Indian Wells Masters, superando Elena Dementieva na final; chegou também à final de Miami, atingindo 11 vitórias consecutivas, mas acabou sendo superada pela sua compatriota Svetlana Kuznetsova. Após cerca de dois meses parada devido a uma lesão no pé, ela retornou em maio para o torneio de Roland Garros, onde caiu na quarta rodada contra Dinara Safina por 5-7, 6-2, 5-7, quando chegou a estar ganhando de 5-1 no terceiro set, mas perdeu muitos pontos no final do jogo.

Defendendo o título de Birmingham, perdeu na semifinal para Na Li; chegou também na semifinal do torneio de Wimbledon, onde foi superada por Amélie Mauresmo, que se tornaria a campeã. Em agosto começou a melhorar ainda mais seu jogo e superou a belga Kim Clijsters na final do torneio de San Diego, nos EUA.

Semifinalista do torneio de Los Angeles (onde perdeu para Elena Dementieva), retirou-se do torneio de Montreal visando uma melhor preparação para o Grand Slam que viria em seguida. Usando uma roupa de gala preta com diamantes em alguns jogos noturnos, feita especialmente por um de seus patrocinadores, acabou fazendo um U.S Open impecável, tendo superado na semifinal a francesa Amélie Mauresmo pela primeira vez na sua carreira e passado por Justine Henin na final por 2 sets a 0, conquistando o seu segundo título de Grand Slam na carreira e o maior triunfo do ano.[7]

No final de outubro ainda conquistou mais dois títulos, Zurique e Linz, alcançando 16 no total; já classificada para o WTA Championships, acabou abandonando o torneio de Moscou, mais uma vez com problemas no pé, recuperou-se e retornou para fechar o ano na competição que reúne as melhores da temporada. Na primeira fase de grupos foi arrasadora e venceu os três confrontos sem perder nenhum set, contra Kuznetsova, Clijsters e Dementieva, e se classificou em primeiro para as semifinais, tendo chances de se tornar a número 1 do mundo, porém não contava enfrentar a outra candidata ao mesmo posto, Justine Henin, que não deu chances à russa, vencendo o jogo por 6-2 e 7-6 (5)[8] .

2007[editar | editar código-fonte]

Sharapova no US Open de 2007

A estreia de Maria Sharapova em 2007 aconteceu no dia 4 de Janeiro no torneio exibição de Hong Kong, onde derrotou a chinesa Zi Yan por 2 a 0 (7-5 e 6-3) já nas quartas de final da competição. Na semifinal venceu sua compatriota Elena Dementieva, [9] mas acabou sendo superada pela belga Kim Clijsters na final.[10]

No Open da Austrália, o primeiro Grand Slam do ano, Sharapova teve um início complicado pelo forte calor na cidade de Melbourne. Passou com dificuldades pela francesa Camille Pin, por 2 sets a 1, com parciais de 6-3, 4-6 e 9-7.[11] Já na segunda rodada se recuperou bem e não perdeu mais nenhum set até o grande duelo da semifinal, onde eliminou a belga Kim Clijsters.[12]

Já confirmada como nova número 1 do mundo, ela chegou na final confiante em busca do seu terceiro título de Grand Slam, mas encontrou a forte Serena Williams, que determinada venceu facilmente a russa por 2 sets a 0, com parciais de 6-1 e 6-2. Após o jogo ela declarou que o fator mais determinante para a derrota foi a fraco desempenho no saque.[13]

Na primeira semana como nova número 1 do mundo, disputou o torneio de Tóquio, onde foi eliminada na semifinal após abandonar a partida contra Ana Ivanović, devido a um problema no tendão da perna esquerda.[14]

Após um longo período de recuperação, ela retornou ao circuito em março para defender o seu título no torneio de Indian Wells. Logo na estreia sofreu para superar a holandesa Michaëlla Krajicek por 2 sets a 0, com parciais de 7/6 (7/5) e 6/4, e na segunda rodada teve mais dificuldades para vencer a francesa Nathalie Dechy por 2 sets a 0, parciais de 7/5 e 6/2. Já nas oitavas de final acabou superada por sua compatriota Vera Zvonareva, número 20 do mundo, por 2 sets a 1, com parciais de 4-6, 7-5 e 6-1, e com isso acabou perdendo o posto de número 1 do mundo para Justine Henin.[15]

No Masters de Miami seguiu sua má fase nas quadras e, após passar por Venus Williams em jogo que durou cerca de 2h30min, acabou perdendo nas oitavas de final para Serena Williams por um duplo 6-1 em apenas 58 minutos de jogo.[16] Na semana seguinte, Sharapova anunciou seu afastamento do circuito devido a lesões no ombro direito e no joelho esquerdo.[17]

Após mais de um mês e meio parada, Sharapova voltou a jogar no dia 22 de maio pelo torneio WTA de Istambul e venceu o primeiro jogo contra a búlgara Tsvetana Pironkova por 6/4 e 7/6(1), sentindo alguma dificuldade principalmente no segundo set, quando chegou a estar vencendo por 4-2.[18] Já pelas quartas de final do torneio ela precisou de três sets para passar por Agnieszka Radwańska (6/2, 3/6 e 6/0), mas ainda se adaptando ao piso de saibro, onde não jogava há cerca de um ano, e sentindo muitas dificuldades, principalmente no saque. Ela então acabou sendo eliminada no jogo seguinte, pela semifinal, onde perdeu para a francesa Aravane Rezaï por 6-2 e 6-4.

A sua estreia no segundo Grand Slam do ano, Roland-Garros, aconteceu no dia 30 de maio e mais uma vez ela teve dificuldades para superar sua adversária, a francesa Émilie Loit, vencendo por 2 sets a 0, parciais 6-3 e 7-6 (7-4).[19] Na segunda rodada, já um pouco mais adaptada ao saibro, não deu chances para a norte-americana Jill Craybas e ganhou por 2 sets a 0, com parciais de 6-2 e 6-1 em pouco mais de uma hora.[20] Na terceira rodada, teve facilidade apenas no primeiro set para derrotar a sua compatriota Alla Kudryavtseva por 2 sets a 0, com parciais de 6-1 e 6-4; no segundo set ela chegou a ficar atrás no placar, mas conseguiu a reação.[21]

Nas oitavas de final veio um jogo mais difícil, onde Maria teve que salvar dois match points e levou 2h37min para superar a suíça Patty Schnyder por 2 sets a 1, de virada, parciais de 3/6, 6/4 e 9/7. Já nas quartas de final em Paris, Sharapova quebrou um tabu de nunca ter avançado às semifinais da competição após superar a sua compatriota Anna Chakvetadze por 2 sets a 0, com parciais de 6-3 e 6-4, mas viu as chances de chegar à final acabarem quando foi superada pela novata Ana Ivanović por 2 sets a 0, 6-2 e 6-1.

Logo na semana seguinte veio a estreia no torneio de Birmingham, abrindo a temporada em piso de grama; depois de uma vitória arrasadora no primeiro jogo, a chuva interrompeu as partidas por dois dias, levando as oitavas de final e quartas de final para o sábado. Com duas vitórias, Sharapova avançou à semifinal, que foi jogada na manhã de domingo, venceu fácil, mas na final, que foi jogada no mesmo dia, acabou perdendo para Jelena Janković de virada, por 2 sets a 1, 4-6, 6-3 e 7-5.

No torneio de Wimbledon, terceiro Grand Slam do ano, acabou não tendo um desempenho esperado e, após três vitórias fáceis, caiu nas oitavas de final diante da norte-americana Venus Williams.

Na volta às quadras, Sharapova conseguiu finalmente seu primeiro título do ano ao conquistar pela segunda vez na carreira o WTA de San Diego, nos Estados Unidos, batendo na final a suíça Patty Schnyder por 2 sets a 1 (6/2, 3/6 e 6/0), em 1h54m de partida.

Sharapova chegou ao US Open com a missão de defender o título, mas depois de um inicio arrasador onde só perdeu dois games, ela acabou caindo diante da polonesa Agnieszka Radwańska na terceira rodada. Ficou novamente afastada devido ao problema no ombro e retornou no dia 10 de outubro, mas foi eliminada pela bielorrussa Victoria Azarenka no primeiro jogo do Torneio de Moscou; Sharapova não era derrotada na estreia de uma competição desde 2004.

Com a desistência de Venus Williams, Sharapova ganhou a chance de disputar a WTA Championship, conseguindo uma excelente participação; tendo vencido os três jogos da primeira fase, passou por Anna Chakvetadze na semifinal, mas acabou sendo superada pela belga Justine Henin na final por 2 sets a 1, com parciais de 7-5, 5-7 e 3-6.

2008[editar | editar código-fonte]

Sharapova com o troféu do MPS Group Championships de 2008.

O inicio da temporada de Maria Sharapova em 2008 foi semelhante ao do ano anterior: participou do torneio exibição de Hong Kong, onde venceu dois jogos e perdeu na final para a norte-americana Venus Williams. No primeiro Grand Slam do ano, o Aberto da Austrália, ela conquistou o título após vancer Ana Ivanović na final disputada em Melbourne, não perdeu nenhum set na competição a ainda passou pelas tenistas Lindsay Davenport na segunda rodada, e Justine Henin nas quartas de final.

No inicio de fevereiro, Sharapova participou da Fed Cup pela primeira vez, defendendo a Rússia nas quartas de final contra Israel; ela venceu dois jogos de simples contra Tzipora Obziler (6-0 e 6-4) e contra Shahar Peer (6-1 e 6-1), ajudando no placar de 4 a 1 que levou seu país à semifinal. No final do mês chegou à sua 14ª vitória consecutiva no ano, após conquistar o torneio de Doha, tendo na final derrotado a sua compatriota Vera Zvonareva por 2 sets a 1, com parciais de 6-1, 2-6 e 6-0.

Em março disputou o torneio de Indian Wells, onde aumentou sua série de jogos invicta no ano para 18 até a fase de semifinais, onde foi derrotada por sua compatriota Svetlana Kuznetsova, Sharapova anunciou sua desistência do torneio de Miami, alegando cansaço.

No começo de abril, Sharapova conquistou seu primeiro título no saibro no torneio Amelia Island, em cuja final superou a eslovaca Dominika Cibulková pelo placar de 2 sets a 0, com parciais 7-6 (9-7) e 6-3. No caminho do título ela contou com a desistência de Lindsay Davenport na semifinal e passou por jogos longos como o das quartas de final, em que superou a ucraniana Alona Bondarenko em 2h43min, e o das oitavas de final, quando passou pela espanhola Anabel Medina Garrigues em 3h27min. Já na semana seguinte em Charleston, caiu diante da norte-americana Serena Williams nas quartas de final.

Em maio, Sharapova caminhava bem em mais um torneio disputado no saibro, em Roma, na Itália, mas depois de três vitórias difíceis ela teve que abandonar a competição devido a uma lesão na perna; a partida pela semifinal seria contra a sérvia Jelena Janković. Na semana seguinte apareceu como a nova número um do mundo no ranking WTA, devido ao encerramento da carreira da belga Justine Henin. Em Roland Garros teve muitas dificuldades nas três primeiras rodadas e acabou sendo eliminada por Dinara Safina nas oitavas de final; o jogo havia sido interrompido pela chuva e, na volta, Sharapova liderava o segundo set por 5 a 2, mas permitiu o empate; no tie-break, vencia também por 5 a 2, mas acabou sofrendo a virada; no terceiro set não se recuperou e perdeu o jogo.

Sharapova disputou em junho o torneio de Wimbledon. Sem ter feito nenhuma disputa preparatória na grama, teve uma estreia tranquila, onde venceu a francesa Stéphanie Foretz, mas não fez uma boa partida na segunda rodada e foi eliminada diante da sua compatriota Alla Kudryavtseva, perdendo por 2 sets a 0, parciais de 6-2 e 6-4.

No torneio de Montreal, disputado no final de julho, Sharapova venceu com dificuldades na estreia, fazendo 2 sets a 1 contra a polonesa Marta Domachowska, mas no dia seguinte abandonou a competição alegando uma lesão no ombro. Depois de já ter desistido de carregar a bandeira de seu país na abertura dos Jogos Olímpicos de Pequim, ela acabou desistindo da disputa, indo para Nova Iorque realizar exames médicos no ombro. Os resultados revelaram uma rasgadura moderada no tendão rotatório, que obrigou a tenista a desistir também da disputa do US Open e da final da Fed Cup.[22]

No final de setembro, Sharapova anunciou que sua volta às competições seria apenas em 2009, para que tivesse mais tempo na recuperação da lesão no ombro direito.[23]

2009[editar | editar código-fonte]

Sharapova durante torneio de Roland Garros 2009

Sharapova não disputou nenhum torneio no início do ano e anunciou que estaria fora do Aberto da Austrália, alegando que ainda precisava de tempo para finalizar a recuperação da lesão no ombro direito, abrindo mão assim do direito de defender o título em Melbourne. No dia 12 de março ela voltou a jogar um torneio depois de sete meses afastada do circuito, tendo disputado a chave de duplas de Indian Wells, porém foi eliminada logo na primeira rodada.

No dia 18 de maio, após 10 meses, Sharapova enfim voltou a jogar em um torneio de simples, o Premier de Varsóvia, onde na estreia venceu Tathiana Garbin por 2 sets a 1, parciais de 6-1, 6-7(8) e 6-3, após 2h35min de jogo. Na sequencia passou fácil pela bielorrussa Darya Kustova, mas acabou sendo eliminada nas quartas de final pela ucraniana Alona Bondarenko.

No Torneio de Roland Garros, Sharapova começou com muitas dificuldades, alegando que não estava com ritmo de jogo, mas conseguiu vitórias em três sets nos quatro primeiros jogos, até perder na fase de quartas de final para Dominika Cibulková, da Eslováquia.

Na temporada sobre grama Sharapova começou bem, alcançando a semifinal no torneio de Birmingham, mas no Torneio de Wimbledon acabou sendo derrotada logo na segunda rodada pela argentina Gisela Dulko.

Na temporada sobre piso rápido, Sharapova perdeu para Venus Williams em Stanford. Em Los Angeles alcançou a semifinal, mas foi superada pela italiana Flavia Pennetta. Já em Toronto perdeu para a compatriota Elena Dementieva na final. No último Grand Slam do ano, o US Open, Sharapova acabou sendo surpreendida pela revelação Melanie Oudin e eliminada na terceira rodada.

Maria Sharapova conseguiu acabar com o longo período sem títulos ao conquistar o torneio de Tóquio no dia 3 de outubro, após o abandono da adversária Jelena Janković na final.

2010[editar | editar código-fonte]

No primeiro Grand Slam do ano, o Aberto da Austrália, perdeu logo na primeira rodada para a compatriota Maria Kirilenko por 2 sets a 1, com parciais de 7-6 (7-4), 3-6 e 6-4.

Um mês apôs o fracasso em Melbourne e encerrando um jejum de cinco meses desde Tóquio 2009, Sharapova voltou a erguer um troféu de campeonato no Torneio de Memphis (EUA), vencendo na final a sueca Sofia Arvidsson por 2 sets a 0, com parciais de 6-2 e 6-1.

Recuperada de uma lesão no cotovelo que a tirou do circuito na segunda rodada do Indian Wells Masters (EUA), e iniciando sua preparação na temporada de saibro, a russa desta vez foi para o Torneio de Estrasburgo (França) e acabou saindo de lá com a taça, depois de uma vitória sobre a alemã Kristina Barrois por 2 sets a 0, com parciais de 7-5 e 6-1.

Em preparação para o torneio de Wimbledon, Sharapova chegou em mais uma final, mas acabou perdendo para Na Li. No torneio inglês chegou na quarta rodada, onde foi superada pela campeã Serena Williams. Mais tarde, no US Open, o último Grand Slam do ano, a russa perdeu para Caroline Wozniacki.

2011[editar | editar código-fonte]

Maria Sharapova iniciou o ano como nº 14 do ranking da WTA. Sua estreia em 2011 foi no Torneio de Auckland, onde chegou às quartas de final e perdeu para Gréta Arn por 6-2 7-5. No primeiro Grand Slam do ano, o Aberto da Austrália, Sharapova venceu suas três primeiras partidas, mas acabou sendo eliminada na quarta rodada pela alemã Andrea Petkovic, então a número 30 do ranking, em 2 sets a 0, com parciais de 6-2 e 6-3.

Em Indian Wells, Sharapova chegou à semifinal, onde perdeu para Caroline Wozniacki por 6-1 6-2; em Miami, Maria chegou à primeira final do ano, mas foi superada por Victoria Azarenka por 6-1,6-4.

A temporada no saibro começou no Torneio de Madri, onde jogou pela primeira vez na carreira. Sharapova teve muita dificuldade nos dois primeiros jogos, acabando por ser eliminada nas oitavas-de-final pela eslovaca Dominika Cibulkova.[24] Em Roma, Maria conquistou seu terceiro titulo no saibro, primeiro do ano e 23º da carreira, ao derrotar Samantha Stosur por 2 sets a 0, com parciais de 6-2, 6-4.[25] No Grand Slam de Roland Garros, Sharapova teve um bom desempenho, alcançando a semifinal pela segunda vez na carreira, acabando por ser eliminada pela chinesa Li Na.

No Torneio de Wimbledon, o terceiro Grand Slam do ano, Sharapova voltou à final, onde não chegava desde 2004, mas acabou sendo derrotada por Petra Kvitová da República Tcheca por 6-3 e 6-4. Com o resultado, Maria voltou a figurar no Top cinco do ranking WTA. A vitória sobre Dominika Cibulkova, da Eslovénia, nas quartas de final foi a de número 400 na sua carreira.

Em Stanford nos EUA, Maria foi às quartas de final, onde reencontrou Serena Williams e foi derrotada por dois sets a zero, com parciais 6-1 e 6-3. Na Rogers Cup, em Toronto, Canadá, Maria passou por Bojana Jovanovski, mas perdeu para Galina Voskoboeva, no jogo que marcou sua 100ª derrota na carreira. Já no WTA de Cincinnati, Maria chegou a sua quarta final do ano e conquistou o seu segundo título na temporada. Na decisão do torneio a vitória foi sobre Jelena Jankovic, da Sérvia, por 2 sets a 1, com parciais de 4–6, 7–6(3), 6–3 em quase três horas de jogo.

No US Open, último Grand Slam do ano, disputado em Nova Iorque, Maria Sharapova venceu duas partidas, mas acabou sendo eliminada na terceira rodada diante da italiana Flavia Pennetta, naquela que foi a sua primeira derrota em uma partida disputada em três sets no ano de 2011. Mas apesar da eliminação precoce, Maria Sharapova subiu no ranking WTA, tornando-se a vice-líder na lista.

2012[editar | editar código-fonte]

Começou muito bem o ano, chegando na final do Open da Austrália, mas acabou derrotada por Victoria Azarenka.[26] No mês de fevereiro, Maria defendeu a Rússia na Fed Cup e ajudou as russas a irem à semifinal ao derrotarem a seleção da Espanha. No WTA de Paris, Maria perdeu para Angelique Kerber nas quartas de final por duplo 6-4. Em março, antes do início do torneio de Indian Wells, Sharapova foi convidada para uma partida de exibição contra a dinamarquesa Caroline Wozniacki realizada no Madison Square Garden, Nova York.

Em Indian Wells, Maria chegou à final, mas foi derrotada por Victoria Azarenka por 6-2 e 6-3. Em seguida chegou à final em Miami, mas perdeu novamente, desta vez para Agnieszka Radwanska por 7-4 e 6-4. Na temporada de saibro Maria participou pela primeira vez do Premier de Stuttgart e chegou à terceira final seguida e quarta da temporada, finalmente conseguindo vencer e conquistando seu 25º troféu, quarto no saibro e primeiro no ano ao passar por Azarenka.

Maria teve um dos melhores começos de ano da carreira, onde só não conseguiu chegar à final do Torneio de Paris. Em Madri, Maria chegou às quartas de final e perdeu para Serena Williams por 6-1 e 6-3. Maria foi a Roma, onde defendeu o título de 2011 e se sagrou bicampeã do torneio ao ganhar a final contra Na Li, da China, por 2 sets a 1, com parciais 4-6, 6-4 e 7-6(5). Com o título do WTA de Roma, Maria confirmou seu melhor começo de ano com dois títulos e três vice-campeonatos e tendo ao menos chegado até as quartas de final em todos os torneios de que participou.

Com uma vitória na semifinal do Open da França contra Petra Kvitová por 6-3 e 6-3, ela retornou ao topo do ranking da WTA no dia 7 de junho de 2012.[27] Em seguida, ela chegou pela primeira vez na decisão de Roland-Garros e venceu seu quarto Grand Slam na carreira ao derrotar a italiana Sara Errani por 6-3 e 6-2. Com isso ela conquistou o Career Slam, quando um tenista conquista os quatro principais torneios do tênis, mesmo que em anos diferentes, Wimbledon em 2004, US Open em 2006, Australian Open em 2008 e Roland-Garros em 2012. Sharapova se tornou a primeira tenista a conquistar tal feito depois de Serena Williams e a décima em toda a história.

Em Wimbledon chegou como número 1 da WTA, mas perdeu o posto novamente ao perder nas oitavas de final para a alemã Sabine Lisicki por 6-4, 6-3. Após o torneio inglês, Maria participou pela primeira vez dos Jogos Olímpicos nas Olimpíadas de 2012 em Londres, onde ganhou a medalha de prata ao sair derrotada pela americana Serena Williams por 6-0, 6-1.

Maria não participou dos torneios antes do US Open devido a uma intoxicação estomacal. No Grand Slam americano, Sharapova chegou às semifinais, onde perdeu para Victoria Azarenka por 3-6, 6-2 e 6-4. No torneio de Tóquio, perdeu para Samantha Stosur nas quartas de final por 6-4, 7-6; em Pequim, chegou à final do torneio, onde perdeu novamente para Azarenka por 6-3 e 6-1. Em Istambul na Turquia, Maria chegou ao último torneio do ano e passou em primeiro lugar do grupo branco com três vitórias sobre Sara Errani por 6-3 e 6-2, Agnieszka Radwanska por 5-7, 7-5 e 7-5 e Samantha Stosur por 6-0 e 6-3. Nas semifinais, Maria quebrou o jejum contra Victoria Azarenka e venceu a bielorrussa por 6-4 e 6-2. Na final, perdeu para Serena em excelente forma por 6-4 e 6-3. Em dezembro Maria foi ao Brasil para jogos de exibição junto com Serena, Azarenka, Caroline Wozniacki e Roger Federer.

2013[editar | editar código-fonte]

Maria desistiu de jogar o Torneio de Brisbane, depois de uma contusão na clavícula. No Australian Open, chegou às semifinais, onde perdeu para Na Li da China por duplo 6-2. Nas duas primeiras rodadas Maria ganhou seus jogos por duplo 6-0 e na terceira rodada, contra Venus Williams, começou ganhando por 4-0 o primeiro set, tornando-se a jogadora que mais ganhou games seguidos em um Grand Slam, com 28 games seguidos e com 9 games perdidos até a semifinal. Maria estabeleceu outro recorde em Melbourne, como a tenista que menos perdeu games até uma semifinal de um torneio da ITF ou da WTA. Com a perda nas semifinais, Maria caiu para terceira no ranking.

Na Premier de Doha, Maria chegou às semifinais, perdendo para Serena Williams por 6-3, 6-2. Em Indian Wells, Maria conquistou seu primeiro titulo do ano e 28º da carreira. Na final, Sharapova derrotou a dinamarquesa Caroline Wozniacki por 6-2, 6-2 e voltou ao segundo lugar do ranking da WTA. Em Miami, Maria estendeu seu tabu de não ganhar um jogo contra Serena Williams, fato que já durava 9 anos.[28] Sharapova perdeu o jogo final do torneio por 2 sets a 1 (6-4, 3-6 e 0-6), mas antes de sair de quadra derrotada ela havia alcançado um recorde pessoal de ter ganho 23 sets seguidos.[29] Em Stuttgart, na Alemanha, Maria conquistou seu troféu de número 29, ao derrotar na final do torneio a chinesa Li Na, por 2 sets a 0, parciais de 6-4 e 6-3. Com esse título Sharapova alcançou 16 vitórias seguidas no saibro, incluindo resultados do ano anterior, além de ter vencido as sete decisões que fez nesse tipo de piso.[30]

Em maio, Sharapova alcançou a sua vitória número 500 no circuito profissional, após derrotar Ana Ivanović na semifinal do Masters 1000 de Madri.[31] . Com o resultado ela também chegou à sua 21ª vitória seguida no saibro.[32] Na grande decisão, no entanto, a russa acabou sendo superada pela americana Serena Williams, resultado que lhe tirou a oportunidade de voltar a ser a número 1 do mundo.[33] Em Paris, Maria chegou mais uma vez à final, onde jogou contra Serena Williams, perdendo por 2 sets a 0, por duplo 6-4.[34] Em Londres, Maria sofreu uma queda precoce ainda na segunda fase do tradicional torneio de Wimbledon, perdendo para a portuguesa Michelle Brito por 2 sets a 0, com parciais de 6-3 e 6-4.[35]

Maria desistiu de jogar o WTA de Toronto e foi direto para o WTA de Cincinnati, onde perdeu na primeira rodada para a americana Sloane Stephens por 2 sets a 1 (6/2, 6/7(5) e 3/6). Após a queda no torneio americano, Sharapova desistiu do US Open e assim terminou sua temporada para tratar de uma lesão no ombro.

2014[editar | editar código-fonte]

Maria retornou ao circuito no torneio de Brisbane e começou bem, só perdendo nas semifinais para Serena Williams por 2 sets a 0, com parciais de 6-2 e 7-6 (9-7). No primeiro Grand Slam do ano em Melbourne, Austrália, Maria perdeu nas oitavas de final para a eslovaca Dominika Cibulkova por 2 sets a 1, parciais de 6-3, 6-4 e 6/1. No Premier de Paris, na França, Maria novamente parou nas semifinais, ao perder para a tenista russa Anastasia Pavlyuchenkova por 2 sets a 1, com parciais de 4-6, 6-3 e 6-4. Ainda em fevereiro, Maria foi à cidade russa de Sochi para participar do Jogos Olímpicos de Inverno de 2014, onde participou do revezamento da tocha olímpica e foi comentarista do evento para a rede americana de televisão NBC, além de ser Embaixadora de Sochi durante o evento e madrinha da candidatura da cidade para receber o evento.

Em Indian Wells, onde defendia o título, Maria perdeu logo na terceira rodada para a italiana Camila Giorgi por 2 sets a 1, parciais de 6-3, 4-6 e 7-5. Em Miami, Maria perdeu nas semifinais para Serena Williams por 2 sets a 0, parciais de 6-4 e 6-3.

Após o torneio americano, a russa só voltou a competir em Stuttgart, na Alemanha, onde Maria conquistou seu troféu de número 30, ao derrotar na final do torneio a sérvia Ana Ivanovic, por 2 sets a 1, fechando o jogo com placar final de 3-6, 6-4 e 6-1. Assim, Maria permaneceu no Top 10 da WTA.

Em Madri, Sharapova conquistou seu primeiro título do torneio, ao derrotar de virada a romena Simona Halep por 2 sets a 1, com parciais de 1/6, 6/2 e 6/3. Em Roma, foi eliminada nas oitavas de final do torneio por Ana Ivanovic, por 6-1, 6-4. Em Roland Garros, Sharapova disputou a final contra a romena Simona Halep e venceu por 2 sets a 1, parciais de 6-4, 6-7 (5), 6-4. Esse foi o segundo título de Sharapova na capital francesa e seu quinto título de Grand Slam na carreira. [36] No fim de julho, Maria disputa o torneio de Wimbledon em Londres e passa com tranquilidade nas três primeiras rodadas ,mas cai nas oitavas de final diante da alemã Angelique Kerber com parciais de 6-7(4), 4-6 e 6-4.

Depois da grama inglesa, Sharapova inicia a US Open Series no WTA de Montreal onde é eliminada logo em sua segunda partida no torneio pela espanhola Carla Suárez Navarro por parciais de 2-6, 6-4 e 2-6. No último torneio antes do US Open, o WTA de Cincinnati, a tenista russa chega às semifinais onde é derrotada pela sérvia Ana Ivanovic em um jogo dramático com parciais de 2-6, 7-5 e 5-7. No Grand Slam norte americano, Maria chega até às oitavas de final onde é superada pela dinamarquesa Caroline Wozniacki, que viria a ser a vice campeã do torneio, por parciais de 4-6, 6-2 e 2-6. Com os pontos ganhos na temporada norte americana, Sharapova se garante no WTA Finals em Cingapura.

Premiações[editar | editar código-fonte]

Confronto direto[editar | editar código-fonte]

Contra jogadoras que já foram top 5 do ranking

Jogadora Ranking Total Cimento Saibro Grama Carpete
Estados Unidos Lindsay Davenport 1 5–1 3–1 0–0 1–0 1–0
Estados Unidos Venus Williams 1 3–3 3–1 0–0 0–2 0–0
Estados Unidos Serena Williams 1 2–16 1–8 0–2 1–2 0–0
Estados Unidos Jennifer Capriati 1 0–1 0–1 0–0 0–0 0–0
Iugoslávia/Iugoslávia/Estados Unidos Monica Seles 1 0–1 0–1 0–0 0–0 0–0
Suíça Martina Hingis 1 2–1 2–0 0–0 0–0 0–1
Bélgica Kim Clijsters 1 3–5 3–5 0–0 0–0 0–0
Bélgica Justine Henin 1 3–7 3–4 0–3 0–0 0–0
Sérvia e Montenegro/Sérvia Jelena Janković 1 6–1 5–0 0–0 1–1 0–0
Sérvia e Montenegro/Sérvia Ana Ivanović 1 3–2 3–0 0–1 0–0 0–1
França Amélie Mauresmo 1 1–3 1–2 0–0 0–1 0–0
Rússia Dinara Safina 1 4–3 3–0 1–2 0–0 0–1
Bielorrússia Victoria Azarenka 1 3–4 2–3 1–0 0–0 0–1
Dinamarca Caroline Wozniacki 1 3–2 1–2 2–0 0–0 0–0
República Checa Petra Kvitová 2 2–2 2–1 0–0 0–1 0–0
Rússia Anastasia Myskina 2 2–3 2–3 0–0 0–0 0–0
Rússia Svetlana Kuznetsova 2 6–4 6–3 0–0 0–1 0–0
Rússia Vera Zvonareva 2 7–3 6–3 1–0 0–0 0–0
Rússia Nadia Petrova 3 8–1 6–1 1–0 1–0 0–0
Rússia Elena Dementieva 3 9–3 6–3 1–0 2–0 0–0
França Mary Pierce 3 3–1 2–1 1–0 0–0 0–0
Iugoslávia/Austrália Jelena Dokić 4 1–0 0–0 0–0 1–0 0–0
Japão Kimiko Date Krumm 4 0–1 0–1 0–0 0–0 0–0
Itália Francesca Schiavone 4 3–0 1–0 0–0 1–0 1–0
Austrália Samantha Stosur 4 9–1 5–1 1–0 2–0 1–0
República Popular da China Li Na 4 9–5 5–2 3–1 1–2 0–0
Eslováquia Daniela Hantuchová 5 8–1 7–0 0–0 1–0 0–1
Rússia Anna Chakvetadze 5 7–0 4–0 2–0 1–0 0–0
Total 141–76 99–51 25–10 14–10 3–5

Finais Importantes[editar | editar código-fonte]

Grand Slam[editar | editar código-fonte]

Vitórias (5)

Ano Torneio Adversária da final Placar da final
2004 Wimbledon Estados Unidos Serena Williams 6-1, 6-4
2006 U.S. Open Bélgica Justine Henin 6-4, 6-4
2008 Australian Open Sérvia Ana Ivanović 7-5, 6-3
2012 Roland-Garros Itália Sara Errani 6-3, 6-2
2014 Roland-Garros Roménia Simona Halep 6-4, 6-7 (5), 6-4

Derrotas (4)

Ano Torneio Adversária da final Placar da final
2007 Australian Open Estados Unidos Serena Williams 1-6, 2-6
2011 Wimbledon República Checa Petra Kvitová 3-6, 4-6
2012 Australian Open Bielorrússia Victoria Azarenka 3-6, 0-6
2013 Roland-Garros Estados Unidos Serena Williams 4-6, 4-6

WTA Tour Championships[editar | editar código-fonte]

Vitória (1)

Ano Torneio Adversária da final Placar da Final
2004 WTA Tour Championships Estados Unidos Serena Williams 4-6, 6-2, 6-4

Derrota (2)

Ano Torneio Adversária da final Placar da Final|
2007 WTA Tour Championships Bélgica Justine Henin 7-5, 5-7, 3-6
2012 WTA Tour Championships Estados Unidos Serena Williams 6-4,6-3

Detalhes das Conquistas[editar | editar código-fonte]

Títulos (32)[editar | editar código-fonte]

Legenda (Simples)
Antes de 2009 A partir de 2009
Grand Slam torneios (5)
WTA Championships (1)
Tier I (6) Premier Mandatory (2)
Tier II (3) Premier 5 (4)
Tier III (5) Premier (3)
Tier IV (1) International (2)

Simples (31)[editar | editar código-fonte]

Data Torneio Quadra Adversária da final Resultado
1. 29/09/2003 Tóquio, Japão Rápida Hungria Anikó Kapros 2-6 6-2 7-6
2. 27/10/2003 Quebec, Canadá Rápida Venezuela Milagros Sequera 6-2, RET
3. 07/06/2004 Birmingham, Reino Unido Grama França Tatiana Golovin 4-6 6-2 6-1
4. 21/06/2004 Wimbledon, Londres Grama Estados Unidos Serena Williams 6-1 6-4
5. 27/09/2004 Seul, Coreia do Sul Rápida Polónia Marta Domachowska 6-1 6-1
6. 04/10/2004 Tóquio, Japão Rápida Estados Unidos Mashona Washington 6-0 6-1
7. 08/11/2004 WTA Championships, Los Angeles, EUA Rápida Estados Unidos Serena Williams 4-6 6-2 6-4
8. 06/02/2005 Tóquio, Japão Sintética Estados Unidos Lindsay Davenport 6-1 3-6 7-6
9. 21/02/2005 Doha, Catar Rápida Austrália Alicia Molik 4-6 6-1 6-4
10. 06/06/2005 Birmingham, Reino Unido Grama Sérvia Jelena Janković 6-2 4-6 6-1
11. 18/03/2006 Indian Wells, EUA Rápida Rússia Elena Dementieva 6-1 6-2
12. 06/08/2006 San Diego, EUA Rápida Bélgica Kim Clijsters 7-5 7-5
13. 09/09/2006 US Open, Nova Iorque, EUA Rápida Bélgica Justine Henin 6-4 6-4
14. 22/10/2006 Zurique, Suíça Rápida Eslováquia Daniela Hantuchová 6-1, 4-6, 6-3
15. 29/10/2006 Linz, Áustria Rápida Rússia Nadia Petrova 7-5, 6-2
16. 05/08/2007 San Diego, EUA Rápida Suíça Patty Schnyder 6-2, 3-6, 6-0
17. 26/01/2008 Aberto da Austrália, Melbourne, Austrália Rápida Sérvia Ana Ivanović 7-5 6-3
18. 24/02/2008 Doha, Catar Rápida Rússia Vera Zvonareva 6-1 2-6 6-0
19. 13/04/2008 Amelia Island Championships, EUA Saibro Eslováquia Dominika Cibulková 7-6 e 6/3
20. 03/10/2009 Tóquio, Japão Rápida Sérvia Jelena Janković 5-2, RET
21. 20/02/2010 Memphis, EUA Rápida Suécia Sofia Arvidsson 6–2, 6–1
22. 22/05/2010 Estrasburgo, França Saibro Alemanha Kristina Barrois 7–5, 6–1
23. 15/05/2011 Roma, Itália Saibro Austrália Samantha Stosur 6-2, 6-4
24. 22/08/2011 Cincinnati, EUA Rápida Sérvia Jelena Jankovic 4-6, 7-6(3) e 6-3
25. 29/04/2012 Stuttgart, Alemanha Saibro Bielorrússia Victoria Azarenka 6-1,6-4
26. 20/05/2012 Roma, Itália Saibro República Popular da China Na Li 4-6,6-4 e 7-6(5)
27. 09/06/2012 Roland-Garros, Paris, França Saibro Itália Sara Errani 6-3,6-2
28. 17/03/2013 Indian Wells, EUA Rápida Dinamarca Caroline Wozniacki 6-2,6-2
29. 28/04/2013 Stuttgart, Alemanha Saibro República Popular da China Na Li 6-4,6-3
30. 27/04/2014 Stuttgart, Alemanha Saibro Sérvia Ana Ivanovic 6-3,4-6 e 1-6
31. 11/05/2014 Madri, Espanha Saibro Roménia Simona Halep 1-6,6-2 e 6-3
32. 07/06/2014 Roland-Garros, Paris, França Saibro Roménia Simona Halep 6-4, 6-7 (5), 6-4

Finais em Simples (22)[editar | editar código-fonte]

Duplas (3)[editar | editar código-fonte]

Data Torneio Parceira Adversárias da final Resultado
1. 29 Set 2003 Tóquio, Japão Tamarine Tanasugarn (Tailândia) Ansley Cargill (EUA) e
Ashley Harkleroad (EUA)
7-6(1) 6-0
2. 20 Out 2003 Luxemburgo, Luxemburgo Tamarine Tanasugarn (Tailândia) Elena Tatarkova (Ucrânia) e
Marlene Weingärtner (Alemanha)
6-1 6-4
3. 7 Jun 2004 Birmingham, Inglaterra Maria Kirilenko (Rússia) Lisa McShea (Austrália) e
Milagros Sequera (Venezuela)
6-2 6-1

Finais de Duplas (1)[editar | editar código-fonte]

Linha de tempo do desempenho[editar | editar código-fonte]

Torneio 2001 2002 2003 2004 2005 2006 2007 2008 2009 2010 2011 2012 2013 2014 S/R Vitórias-Derrotas  %
Torneios Grand Slam
Aberto da Austrália - - 1R 3R SF SF F V - 1R 4R F SF 4R 1 / 11 42-10 80,7%
Torneio de Roland-Garros - - 1R QF QF 4R SF 4R QF 3R SF V F V 2 / 12 50-10 83,3%
Torneio de Wimbledon - - 4R V SF SF 4R 2R 2R 4R F 4R 2R 1 / 11 38-10 79,1%
US Open de tênis - - 2R 3R SF V 3R - 3R 4R 3R SF - 1 / 9 29–8 78,0%
S/R 0 / 0 0 / 0 0 / 4 1 / 4 0 / 4 1 / 4 0 / 4 1 / 3 0 / 3 0 / 4 0 / 4 1 / 4 0 / 3 1 / 2 5 / 43 - -
Vitórias-Derrotas 0–0 0–0 4–4 15–3 19–4 20–3 16–4 11–2 7-3 8-4 16-4 21-3 12-3 10-1 - 159–38 80,7%
Jogos Olímpicos
Jogos Olimpicos - - - - - F - 0 / 1 5–1 83%
Torneios WTA
Indian Wells - 2R 1R 4R SF V 4R SF - 3R SF F V 2 / 11 35–9 79%
Miami - - 1R 4R F F 4R - - - F F F 0 / 8 29–8 78%
Madrid - 3R QF F 0 / 3 10–3 62%
Pequim - - 1R - F 0 / 2 0-1 0%
WTA Tier 1
Doha - V - - - SF 1 / 2 8–1 85%
Charleston - - 1R - - - - QF - - 0 / 2 4–2 67%
Berlim - - - 3R QF - - - - - - 0 / 2 4–2 67%
Roma - - - 3R SF - - SF - - V V 2 / 5 19–3 84%
Toronto - - 1R 3R - - - 3R F - 3R 0 / 6 8–4 70%
Tóquio - - - 2R V SF SF - V 1R - 2 / 7 15–4 83%
Moscou - - - - QF QF 2R - - - - 0 / 3 2–2 50%
Zurique - - - F - V - - - 1 / 2 7–1 88%
San Diego - QF - V V - - 2 / 3 12–1 92%
WTA Championships
WTA Championships - - - V SF SF F - - - - F 1 / 6 17–8 78%
Estatísticas da carreira
Torneios jogados 1 8 16 20 15 15 13 9 10 13 14 14 6 - 153 -
Finais 0 5 3 6 4 7 4 3 2 5 4 9 3 - 50 -
Torneios ganhos 0 0 2 5 3 5 1 3 1 2 2 3 2 - 29 -
Quadra Rápida 0–0 23–5 20–9 34–11 29–7 45–5 24–5 19–1 20-5 19-7 25-11 34-8 19-3 - 275–66 76%
Quadra de Saibro 0–1 5–0 9–2 8–3 9–3 3–1 7–2 12–2 6-2 7-2 12-2 18-1 9-1 - 105–22 83%
Quadra de Grama 0–0 0–0 9–2 12–0 10–1 8–2 7–2 1–1 5-2 7-2 6-1 - 65–13 83%
Quadra de Carpete 0–0 0–0 0–0 1–1 5–1 3–1 2–2 0–0 0-0 0-0 - - 11–5 69%
Vitórias-Derrotas 0–1 28–5 38–13 55–15 53–12 59–9 40–11 32–4 31-9 33-11 43-14 60-11 28-4 29/152 500-119 81%
Aproveitamento % 0% 85% 75% 79% 82% 87% 78% 89% 78% 75% 74% 85% 88% - - -
Ranking final - 186 32 4 4 2 5 9 14 18 4 - - -

1R = Primeira Rodada / 2R = Segunda Rodada / 3R = Terceira Rodada / 4R = Oitavas-de-final / QF = Quartas-de-final / SF = Semi-final / F = Final / V = Campeã / S/R = Conquistas por disputas

Premiação na carreira[editar | editar código-fonte]

Ano Majors Torneio WTA Total de títulos Premiação (US$) Ranking monetário
2003 0 2 2 222.005 51
2004 1 4 5 2.506.263 1
2005 0 3 3 1.921.283 5
2006 1 4 5 3.799.501 2
2007 0 1 1 1.758.550 7
2008* 1 2 3 1.937.879 6
2009 0 1 1 923,619 15
2010* 0 2 2 651,279 26
2011* 0 0 0 5,340 51
Career* 3 19 22 13.744.179 12

Jogos Históricos[editar | editar código-fonte]

  • 2003 quartas de final de Birmingham: derrotou Elena Dementieva, 2-6, 7-6(4), 6-2, apesar de perder nas semifinais para a desconhecida Shinobu Asagoe, ela acabou chamando a atenção de todos por já demonstrar seus dotes de beleza, e também pelos gemidos nada convencionais a cada golpe dentro das quadras.
  • 2004 semifinal de Wimbledon: derrotou Lindsay Davenport, 2-6, 7-6(5), 6-1. Sharapova era 13ª cabeça de chave e superou Davenport, que era a número 5, onde a juventude superou a experiência. Embora oprimida pela adversária no primeiro set, Sharapova não se abateu e reagiu no segundo vencendo no tie-break,e com muita força imprimiu um ritmo ainda mais forte no terceiro set, vencendo a partida de maneira surpreendente.
  • 2004 final de Wimbledon: derrotou Serena Williams, 6-1, 6-4. Sharapova superou a então campeã e que defendia o título pela segunda vez em uma das finais mais rápidas da história de Wimbledon. Tornou-se assim a segunda mulher mais jovem a vencer a competição e a primeira não americana a vencer na era aberta desde Jana Novotná em 1998.
  • 2004 final do WTA Tour Championships: derrotou Serena Williams, 4-6, 6-2, 6-4. Sharapova foi a segunda jogadora a vencer o torneio estando participando pela primeira vez. No terceiro set estava perdendo de 4-0, mas reagiu e venceu os seis games seguintes quando Serena sentia problemas musculares. Esta conquista porém trouxe muitas polêmicas, pois outras jogadoras russas a acusaram de receber instruções do técnico durante os jogos, e muitas reclamaram de seus gritos de entusiasmo ("Come On!") mesmo quando o ponto vinha de um erro da adversária; isso repetiu-se também na final, quando notadamente via-se que Serena Williams não tinha condições de jogo.
Sharapova em Indian Wells, 2005
  • 2005 semifinal do Australian Open: perdeu para Serena Williams, 2-6, 7-5, 8-6. A rivalidade entre as duas tenistas aumentava cada vez mais, Sharapova teve a chance de servir para o jogo no segundo set, mas permitiu a reação de Serena, que venceu a partida e conquistou também o torneio.
  • 2005 semifinal de Indian Wells: perdeu para Lindsay Davenport 6-0, 6-0. Esta foi a pior derrota de Sharapova em sua carreira. Foi também a primeira vez em que uma tenista Top-3 do mundo perdeu um jogo sem ganhar ao menos um game.
  • 2005 semifinal de Wimbledon: perdeu para Venus Williams 7-6(2), 6-1. Este jogo ficou marcado por longos rallies e também pelos gritos dramáticos das jogadoras.
  • 2006 primeira rodada de Roland-Garros: derrotou Mashona Washington 6-2, 5-7, 7-5. Parada por cerca de 1 mês e meio devido a uma contusão no pé, Sharapova chegou a estar perdendo no terceiro set por 5-3 e tendo 3 set points contra, mas reagiu e ganhou quatro games seguidos, fechando a partida.
  • 2006 oitavas de final de Roland-Garros: perdeu para Dinara Safina 7-5, 2-6, 7-5. Sharapova chegou a estar ganhando de 5-1 no terceiro set, mas perdeu 18 dos últimos 21 pontos.
  • 2006 semifinal de Wimbledon: perdeu para Amélie Mauresmo 6-3, 3-6, 6-2. Sharapova venceu cinco games seguidos no segundo set depois de estar perdendo de 1-3, mas Mauresmo quebrou o serviço da russa no terceiro set por duas vezes e venceu o jogo.
  • 2006 semifinal do U.S. Open: derrotou Amélie Mauresmo 6-0, 4-6, 6-0. Sharapova derrotou a então número 1 do mundo pela primeira vez em toda a sua carreira. Foi a primeira vez na era aberta em que uma tenista marcou um duplo 6-0 na semifinal da competição.
  • 2006 final do U.S. Open: derrotou Justine Henin-Hardenne 6-4, 6-4. Sharapova retornou a uma final de Grand Slam desde Wimbledon em 2004 e, mesmo estando em desvantagem nos confrontos contra Henin, para quem perdera as últimas quatro partidas, ela demonstrou muita força e determinação, empregando um excelente estilo de ataque que lhe assegurou o título.
  • 2007 final do Australian Open: perdeu para Serena Williams com parciais de 6-1, 6-2. Entrou em quadra como a favorita, mas não esboçou nenhuma reação contra a inspirada americana. Sharapova justificou o saque fraco como um fator forte que a fez perder a decisão.
  • 2007 final do WTA Tour Championships: perdeu para Justine Henin com parciais de 7-5, 5-7 e 3-6. Chegou na final com quatro vitórias e começou bem a partida, vencendo o primeiro set e liderando o segundo, mas viu Justine encontrar o seu jogo e virar o placar após 3h24min de jogo, num ano perfeito da tenista belga.[38]
  • 2008 final do Australian Open: Derrotou a sérvia Ana Ivanović e ficou com o título do torneio sem perder nenhum set em toda a competição.[39]
  • 2008 quarta rodada do Aberto da França: perdeu para Dinara Safina em um jogo que durou 2h52mim, onde desperdiçou um match point no segundo set. Foi a segunda vez em que Dinara Safina derrotou Sharapova na quarta rodada do Aberto da França.[40]
  • 2012 final de Roland Garros: derrotou a italiana Sara Errani e conquistou seu "career slam", que é ganhar todos os Grand Slams pelo menos uma vez.

Referências

  1. Rafael Maranhão (26 de abril de 2011). Maria Sharapova diz que acidente de Chernobyl transformou sua carreira (html) (em português) globoesporte.com. Página visitada em 28 de abril de 2011.
  2. Diário de Notícias, por Madalena Esteves - Maria Sharapova é a desportista mais bem paga do mundo Página visitada em 14 de janeiro de 2010
  3. BBC. Sharapova storms to Wimbledon glory (em inglês). Página visitada em 6 de maio de 2013.
  4. IMG Models. Sharapova Profile (em inglês). Página visitada em 6 de maio de 2013.
  5. BBC. Williams ends Sharapova's defence (em inglês). Página visitada em 6 de junho de 2013.
  6. People Magazine. PEOPLE's 50 Most Beautiful People (em inglês). Página visitada em 6 de maio de 2013.
  7. ESPN. Sharapova drops Henin-Hardenne to win U.S. Open title (em inglês). Página visitada em 6 de maio de 2013.
  8. Tênisbr@sil - Henin derrota Sharapova e volta a ser nº 1 do mundo
  9. UOL esporte - Sharapova sofre para vencer número 166 do mundo em Hong Kong
  10. UOL esporte - Clijsters vence Sharapova na final em Hong Kong
  11. UOL. Sharapova sofre com calor, mas avança. Página visitada em 7 de maio de 2013.
  12. UOL. Sharapova bate Clijsters e vai à final na Austrália. Página visitada em 7 de maio de 2013.
  13. UOL. Serena atropela e é tri na Austrália. Página visitada em 7 de maio de 2013.
  14. UOL. Sharapova desiste e pára na semi em Tóquio; Hingis é finalista. Página visitada em 7 de maio de 2013.
  15. UOL. Favorita, Sharapova se perde e cai nas oitavas de Indian Wells. Página visitada em 7 de maio de 2013.
  16. UOL. Em menos de uma hora, Serena Williams arrasa Sharapova. Página visitada em 7 de maio de 2013.
  17. UOL. Sharapova anuncia afastamento. Página visitada em 7 de maio de 2013.
  18. Tenisbrasil. Sem atuar desde março, Sharapova retorna com vitória. Página visitada em 7 de maio de 2013.
  19. UOL. Sharapova vence francesa na estréia em Roland Garros. Página visitada em 7 de maio de 2013.
  20. UOL. Sharapova embala e atropela americana em Roland Garros. Página visitada em 7 de maio de 2013.
  21. UOL. Sharapova leva susto, mas bate compatriota e avança em Paris. Página visitada em 7 de maio de 2013.
  22. Terra - Sharapova desiste de Aberto dos EUA
  23. GloboEsporte.com - Sharapova só volta em 2009
  24. Estadão -
  25. Globo -
  26. UOL. Azarenka aplica pneu em Sharapova, vence Aberto da Austrália e assume a ponta do ranking. Página visitada em 5 de maio de 2013.
  27. Sharapova vai à final e volta a ser a número 1 Universo Online (7 de junho de 2012). Página visitada em 7 de junho de 2012.
  28. UOL. Serena mantém tabu de 9 anos, derrota Sharapova e conquista torneio de Miami. Página visitada em 13 de abril de 2013.
  29. Globo Esporte - Saque e Voleio. Passeio na Praia. Página visitada em 13 de abril de 2013.
  30. Estadão. Sharapova derrota Na Li e é bicampeã em Stuttgart. Página visitada em 29 de abril de 2013.
  31. UOL. Sharapova vence musa e conquista vitória 500. Página visitada em 12 de maio de 2013.
  32. Estadão. Serena e Sharapova vencem. Página visitada em 13 de maio de 2013.
  33. Terra. Serena Williams vence Sharapova. Página visitada em 12 de maio de 2013.
  34. Título não preenchido, favor adicionar.
  35. Título não preenchido, favor adicionar.
  36. Título não preenchido, favor adicionar.
  37. Tênisbr@sil - Davydenko e Sharapova são premiados na Rússia
  38. UOL esporte - Henin vira jogo, é bicampeã do Masters e coroa ano perfeito
  39. UOL esporte - Sharapova vence duelo de musas e é campeã na Austrália
  40. MeioNorte - Sharapova é eliminada em Roland Garros e pode perder a ponta do ranking mundial

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Outros projetos Wikimedia também contêm material sobre este tema:
Wikiquote Citações no Wikiquote
Commons Imagens e media no Commons
Commons Categoria no Commons
Precedido por
Lindsay Davenport
Justine Henin
Justine Henin
Tenista que mais evoluiu pela WTA
22 de agosto de 2005
29 de janeiro de 2007
19 de maio de 2008
Sucedido por
Lindsay Davenport
Justine Henin
Ana Ivanović
Precedido por
Serena Williams
Vencedora de Wimbledon
2004
Sucedido por
Venus Williams
Precedido por
Kim Clijsters
Vencedora do US Open
2006
Sucedido por
Justine Henin
Precedido por
Serena Williams
Vencedora do Australian Open
2008
Sucedido por
Serena Williams
Precedido por
Na Li
Vencedora de Roland Garros
2012
Sucedido por
---