Português oliventino

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

Português oliventino é um subdialecto falado em Olivença e em Táliga (Território Espanhol, situado no Alto Alentejo, junto a Elvas, na margem esquerda do Rio Guadiana; anexado e administrado de modo legal por Espanha - Tratado de Badajoz (1801)), embora já em vias de extinção. As crianças oliventinas e taliguenhas já não falam em português desde meados do século XX, o que faz com que a língua portuguesa de Olivença possa vir a desaparecer, se nada for feito para contrariar este processo.

Algumas características[editar | editar código-fonte]

As caraterísticas do português oliventino são as mesmas que as do dialecto alentejano, mas com superstrato espanhol (nomeadamente estremenho, não "castelhano").

A ausência do ditongo ei (até quando seguido de outra vogal), que se pronuncia e.

Paragoge em palavras acabadas em -l ou -r, quando a sílaba é tónica e seguida de pausa ou de outra sílaba tónica: Portugáli, comêri, mas comer depois.

Desaparecimento[editar | editar código-fonte]

Olivença e Táliga sofrem uma progressiva espanholização, pelo que o espanhol, nomeadamente o dialecto estremenho, substituiu a língua portuguesa.

Em 2008 nasceu a associação Além Guadiana (cultura portuguesa em Olivença), para a defesa do português local.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre linguística ou um linguista é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.