Tom Brady

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Tom Brady

Brady em 2007
No. 12     New England Patriots
Quarterback
Informações pessoais
Data de nascimento: 3 de agosto de 1977 (37 anos)
Local de nascimento: San Mateo, Califórnia
Altura: 6 ft 4 in (1 93 m) Peso: 225 lb (102 kg)
Informação da carreira
Faculdade: Michigan
Draft da NFL: 2000 / Rodada: 6 / Escolha: 199
Estreou em 2000 pelo New England Patriots
História da carreira
 Como jogador:
Pontos altos na carreira e prêmios
Estatísticas de carreira na NFL até a temporada de 2013
Passes tentados     6 586
Passes completados     4 178
PCT     63,4%
TDINT     359–134
Jardas aéreas     49 149
QB Rating     95,7
Estatísticas no NFL.com

Thomas Edward Patrick "TomBrady, Jr. (San Mateo, Califórnia, 3 de agosto de 1977) é um jogador de futebol americano que atua como quarterback pelo New England Patriots na National Football League (NFL). Depois de jogar futebol americano universitário pela Universidade de Michigan, Brady foi selecionado pelos Patriots na sexta rodada do Draft de 2000 da NFL.[2]

Ele jogou em cinco Super Bowls, vencendo três (XXXVI, XXXVIII, XXXIX). Também foi eleito melhor jogador (MVP) das finais por duas vezes (XXXVI e XXXVIII), foi selecionado para nove Pro Bowls (foi nomeado para seis, mas negou o convite em 2006) e ainda deteve por seis anos o recorde da NFL de maior quantidade de passes para touchdown numa única temporada (50, superado em 2013). Brady tem o segundo rating (índice de aproveitamento) de carreira mais alto (97) dentre todos os quarterbacks com pelo menos 1,5 mil passes tentados. Ele foi nomeado pela revista Sports Illustrated como Esportista do Ano em 2005. Ele e os Patriots também detinham o recorde da NFL, com 21 vitórias consecutivas em temporada regular por dois anos seguidos (2003–04), mas foram superados pelo Indianapolis Colts, que conquistou 23 vitórias seguidas (2008-2009).[3]

Em 2004 e 2007, Brady foi nomeado "Esportista do Ano" pela revista The Sporting News.[4] Ele também foi nomeado MVP pela NFL e "Atleta do Ano" pela Associated Press, ambos em 2007, sendo o primeiro jogador a receber os prêmios no mesmo ano desde Joe Montana em 1990.[5] Em 2010, ele voltaria a ganhar o prêmio de jogador mais valioso do campeonato.[1]

Tom Brady possui vários recordes em temporada regular e em pós-temporada, incluindo mais passes para touchdown em uma única temporada (cinquenta), maior percentual de acerto nos passes em um jogo, em temporada regular ou em pós-temporada (26 de 28, 92,9%), maior número de passes completados em um Super Bowl, maior número de passes completados em Super Bowls na carreira, melhor aproveitamento por um quarterback em seus primeiros cem jogos como titular (76 vitórias) e a maior sequência de jogos com três ou mais passes para touchdown (dez partidas). Brady é o quarto jogador mais rápido a chegar a marca de duzentos passes para touchdown (116 jogos) e também foi o primeiro quarterback na história da NFL a atingir esta marca com menos de cem interceptações (ele tinha 88 interceptações).[1]

Começo da carreira[editar | editar código-fonte]

Nascido próximo a São Francisco, em San Mateo, na Califórnia, filho de Tom Sr. e Galynn, ele vem de uma família de irlandeses-americanos e foi criado como católico.[6] [7] Brady era torcedor do San Francisco 49ers, tendo ido a vários jogos do time na década de 1980, quando se tornou fã do quarterback Joe Montana; Tom mencionou Montana como uma inspiração e seu ídolo.[8] Brady formou-se na Junípero Serra High School, em San Mateo.[9]

Ele chegou a ser recrutado como receptor na 18.ª rodada do Draft de 1995 da MLB, pelo Montreal Expos.[10]

Universidade[editar | editar código-fonte]

Brady jogou futebol americano universitário e também formou-se pela Universidade de Michigan.[11] Ele atuou como reserva pelo Michigan Wolverines nos dois primeiros anos na faculdade, enquanto seu colega e futuro quarterback da NFL, Brian Griese, liderou o Wolverines até o campeonato nacional de 1997, no Rose Bowl. Quando se matriculou na Michigan, Brady era o sétimo na escalação de QBs e lutou muito para conseguir a vaga de titular. Em um certo ponto, Tom contratou um psicólogo de esportes para ajudá-lo a combater a frustração e a ansiedade, sendo que ele até cogitou a possibilidade de se transferir para outra faculdade.[12] [13] Ele lutou por uma vaga de titular com Drew Henson, conseguindo-a finalmente em 1998 e em 1999, sob o comando do treinador Lloyd Carr. Durante seu primeiro ano como titular absoluto, Tom estabeleceu um novo recorde para Michigan em passes tentados e completados numa temporada (214).[14] Ele recebeu uma menção honrosa da All-Big Ten nas duas temporadas e foi nomeado capitão do time no último ano. Os Wolverines venceram vinte dos vinte e cinco jogos sob o comando de Tom Brady, dando ao time da universidade um título da Big Ten Conference em 1998.[15] Tom liderou a Michigan em uma vitória na prorrogação no Orange Bowl de 2000, em cima da Universidade do Alabama, lançando para 369 jardas e quatro touchdowns.[15]

Carreira como profissional[editar | editar código-fonte]

Temporada de 2000[editar | editar código-fonte]

Tom Brady foi a 199.ª escolha do Draft de 2000 da NFL, na sexta rodada. De acordo com o livro Patriot Reign ("O Reinado dos Patriots", em tradução livre), de Michael Holley, o time da Nova Inglaterra estava considerando Brady e Tim Rattay, com ambos os QBs recebendo vários elogios do técnico de quarterbacks Dick Rehbein. No final, os Patriots decidiram por Brady. Ironicamente, apesar de os Pats terem recrutado uma futura superestrela, a classe de 2000 foi considerada medíocre para quarterbacks: além de dele, apenas Chad Pennington e Marc Bulger desenvolveram-se e adaptaram-se bem à liga.[16] [17] [18] [19]

Os Patriots tomaram naquele ano a decisão pouco comum de ter quatro quarterbacks em seu quadro geral (em vez de três, como era normal). Tom começou a temporada como terceiro reserva na posição de QB, atrás de Drew Bledsoe, John Friesz e Michael Bishop; ao fim daquela temporada, ele tornou-se o segundo reserva de Bledsoe. Durante seu primeiro ano, ele completou um de três pases, para seis jardas.[20]

Temporada de 2001[editar | editar código-fonte]

Tom Brady na lateral do campo em um jogo do New England Patriots.

Os Patriots abriram a temporada com uma derrota para o Cincinnati Bengals por 23 a 17, com Bledsoe ainda atuando como quarterback titular. O segundo jogo do ano, em casa, em 23 de setembro, foi contra o rival da AFC East New York Jets. Bledsoe novamente começou jogando, mas no último período ele sofreu um forte tackle do linebacker Mo Lewis, causando hemorragia interna no jogador. Bledsoe retornou para alguns drives mas acabou sendo substituído por Brady para os momentos finais do jogo. Os Jets segurariam a vitória por 10 a 3, e os Patriots perderam o segundo jogo na temporada.[21]

Brady foi escalado como titular para o terceiro jogo da temporada, contra o Indianapolis Colts. Nos seus primeiros dois jogos como titular, Tom conseguiu um rating de 79,6 e 58,7 respectivamente, na vitória por 44 a 13 sobre os Colts (que fez sua última temporada na AFC East) e na derrota por 30 a 10 sofrida para o Miami Dolphins.[22]

No quinto jogo dos Pats, Tom começou a mostrar seu valor. Perdendo para o San Diego Chargers por 26 a 16 no quarto período, Brady liderou os Patriots em duas campanhas marcando pontos e forçando uma improvável prorrogação, quando o time chutou um field goal para vencer a partida. Brady terminou o jogo com 33 passes completados de 54 tentados para 364 jardas e dois touchdowns.[23] Na semana seguinte, Tom jogou bem novamente num novo confronto contra o Indianapolis, com um rating de 148,3 na vitória por 38 a 17.[24] O New England então venceu onze dos catorze jogos seguintes com Tom Brady como titular, com seis vitórias seguidas no fim da temporada, vencendo a AFC East e entrando nos playoffs com uma folga na primeira semana. Brady terminou o ano com 2 843 jardas aéreas e dezoito touchdowns, e ainda foi para o Pro Bowl.[20] [25]

No primeiro jogo de Tom nos playoffs, contra o Oakland Raiders, ele lançou para 312 jardas e liderou os Patriots numa vitória na prorrogação, com um field goal certeiro de Adam Vinatieri. Uma jogada controversa aconteceu quando o time perdia por três pontos no quarto período e Brady perdeu o controle da bola por causa de uma pancada do CB Charles Woodson. O Oakland recuperou a bola, mas, citando a chamada "tuck rule", que diz que qualquer passe para frente com o movimento já sendo executado pelo quarterback, o árbitro principal, Walt Coleman, reverteu a assinalação de fumble após consultar o replay instantâneo, dando a jogada como passe incompleto.[26]

No AFC Championship Game, contra o Pittsburgh Steelers, Tom machucou o joelho e foi substituído por Bledsoe. Os Patriots venceram o jogo e foram tachados nas redes de apostas de Las Vegas como underdogs (zebras) contra o campeão da NFC, o St. Louis Rams, no Super Bowl XXXVI.[27]

O placar estava empatado faltando 1min21 no Super Bowl, e os Patriots estavam na sua própria linha de 15 jardas, sem tempos para pedir. O comentarista John Madden, ex-técnico campeão do Super Bowl, falou durante a transmissão que os Patriots deviam arriscar pouco e correr com a bola para forçar uma prorrogação. Em vez disso, Brady carregou o ataque dos Patriots até a linha de 31 jardas do campo dos Rams faltando sete segundos. Os Pats venceram a final com mais um chute certeiro de Adam Vinatieri. Tom Brady foi então nomeado MVP ("Melhor Jogador") do Super Bowl XXXVI, lançando apenas para 145 jardas, um touchdown e nenhuma interceptação, tornando-se o quarterback mais novo a vencer um Super Bowl.[28]

Temporada de 2002[editar | editar código-fonte]

Brady e os Patriots terminaram a temporada de 2002 com nove vitórias e sete derrotas, empatando com o New York Jets e o Miami Dolphins como melhor campanha da divisão; contudo, os Jets levaram a melhor nos critérios de desempate, e os Patriots ficaram de fora dos playoffs.[29]

Apesar de ter conquistado um rating de 85,7 (o mais baixo de sua carreira), Brady liderou a liga com 28 passes para touchdown e conseguiu 921 mais jardas do que em 2001, apesar de suas interceptações terem sido a pior marca de sua carreira também.[22] Brady acabou jogando a segunda metade da temporada com uma contusão no ombro, e o treinador do New England, Bill Belichick, disse que se os Patriots tivessem chegado aos playoffs, Brady não seria capaz de jogar a primeira partida devido a esta contusão.[22]

Temporada de 2003[editar | editar código-fonte]

Na temporada de 2003, depois de começar com duas vitórias em quatro jogos, Tom liderou o New England Patriots a doze vitórias consecutivas no final do ano, vencendo a divisão AFC East. Estatisticamente, o melhor jogo da temporada para Brady foi contra o Buffalo Bills, quando ele teve um rating de 122,9.[22] Ele fechou o ano com 3 620 jardas e 23 touchdowns, terminando em segundo na votação para MVP, atrás do rival Peyton Manning e do QB Steve McNair. Nas duas primeiras rodadas dos playoffs, os Patriots derrotaram o Tennessee Titans e o Indianapolis Colts. Em 1 de fevereiro de 2004, Tom liderou os Patriots numa vitória por 32 a 29 sobre o campeão da NFC, Carolina Panthers, no Super Bowl XXXVIII e foi nomeado MVP da final pela segunda vez na carreira. Durante esse jogo, Brady lançou para 354 jardas e três touchdowns e ainda bateu o recorde de passes completados por um QB num Super Bowl (32). Com 1min08 restando no quarto período e o jogo empatado em 29 a 29, Brady orquestrou um drive (campanha) colocando os Patriots em posição para um field goal com seu chutador Adam Vinatieri, que daria a vitória ao time.[30]

Temporada de 2004[editar | editar código-fonte]

Brady (recuado e com a bola na mão) liderando o ataque dos Patriots durante o Super Bowl XXXIX.

Durante a temporada de 2004, Brady ajudou seu time a conseguir uma sequência de 21 vitórias consecutivas, então um recorde da NFL. A campanha de catorze vitórias em dezesseis jogos do New England igualou a de 2003, assim como a melhor campanha de um time que defendia seu status de campeão. Os Patriots também venceram a AFC East pelo terceiro ano seguido. Brady passou para 3 692 jardas e anotou 28 touchdowns, com um rating de 92,6, e recebeu votos para seu segundo Pro Bowl. Nos playoffs da AFC, Tom liderou os Patriots nas vitórias sobre o Indianapolis Colts e o Pittsburgh Steelers. Seu melhor jogo da temporada foi contra o Pittsburgh, apesar de precisar da intensa terapia intravenosa que ele fizera na noite anterior, quando sua temperatura corporal foi a 39,4°. Contra a melhor defesa da NFL, a dos Steelers, Brady conseguiu um rating de 130,5.[22] Em 6 de fevereiro de 2005, os Patriots derrotaram o Philadelphia Eagles no Super Bowl XXXIX. Tom Brady lançou para 236 jardas e ainda fez dois touchdowns, tendo como principal alvo o wide receiver Deion Branch, dando ao New England Patriots seu terceiro título em quatro anos.[31]

Temporada de 2005[editar | editar código-fonte]

Durante a temporada de 2005, o New England Patriots foi forçado a confiar nas habilidades de passe de Tom Brady, devido às contusões dos running backs Corey Dillon, Patrick Pass e Kevin Faulk. Brady também teve de se ajustar a um novo center e a um novo running back: Heath Evans. Os resultados foram positivos, já que Tom liderou a liga com 4 110 jardas aéreas e ficou em terceiro com 26 touchdowns. O rating de 92,3 em 2005 foi o segundo mais alto de sua carreira até aquele momento, apesar das catorze interceptações, igualando a pior marca de sua carreira.[22] Ele também correu para 89 jardas e sofreu quatro fumbles.[22] Brady e os Patriots terminaram a temporada com dez vitórias e seis derrotas, vencendo sua divisão pelo terceiro ano seguido. Um dos pontos altos da temporada foi uma vitória sobre os Steelers, quando Tom liderou seu time em um game-winning drive (campanha para vitória) perto do fim do jogo. Quando os Pats foram até Atlanta para enfrentar os Falcons, Brady conseguiu um rating de 140,3.[22]

Nos playoffs, Brady liderou os Patriots em uma vitória por 28 a 3 sobre o Jacksonville Jaguars no primeiro jogo do wild card (repescagem); contudo, em 14 de janeiro de 2006, os Patriots perderam por 27 a 13 para o Denver Broncos no INVESCO Field. Tom lançou para 346 jardas e um touchdown, mas sofreu duas interceptações, em sua primeira derrota na pós-temporada. Ao fim da temporada, foi revelado que Brady estava jogando com uma pubalgia desde dezembro. O linebacker Willie McGinest comentou sobre isso e disse que Brady sabia, mas decidiu continuar jogando. Esta foi principal razão que tirou Tom do Pro Bowl.[32]

Apesar de não jogar, Brady esteve presente no Super Bowl XL, participando do cara ou coroa e da celebração do prêmio de MVP da partida.[33]

Brady se aquecendo antes de um jogo, em 2009.

Temporada de 2006[editar | editar código-fonte]

O time da Nova Inglaterra terminou a temporada de 2006 com uma campanha de doze vitórias em dezesseis jogos, com a quarta melhor campanha da AFC. Na temporada regular, Brady lançou para 3 529 jardas e 24 touchdowns. Nesse ano ele não foi selecionado para o Pro Bowl,[34] apesar de, após a contusão de Philip Rivers, oferecerem a ele uma vaga no jogo das estrelas, que acabou recusada.[35]

Na pós-temporada, os Patriots receberam o rival New York Jets na primeira rodada do wild-card. O New England derrotou os Jets por 37 a 16, com Brady completando 22 de 34 passes para 212 jardas e dois TDs. Nos playoffs de divisão, os Pats viajaram até San Diego para enfrentar os Chargers. Esse foi o primeiro jogo de Tom no seu estado natal da Califórnia. Brady e os Patriots lutaram contra os Chargers, que eram favoritos para o Super Bowl XLI. Com oito minutos restando para o fim do jogo e o New England perdendo por oito pontos, Tom e seu time lideraram uma campanha vitoriosa que decidiu a partida. Depois de uma jogada de 49 jardas para Reche Caldwell, um field goal de Stephen Gostkowski deu a vitória aos Patriots por 24 a 21.[36]

Na Final da AFC, os Patriots enfrentaram o Indianapolis Colts. O New England e os Colts se enfrentaram duas das três vezes na pós-temporada em Foxborough; este jogo, contudo, foi disputado em Indianápolis. Os Pats lideravam no intervalo do jogo por 21 a 6, mas os Colts orquestraram uma virada perto do fim do jogo e, quando Brady tentou liderar uma campanha para reverter o resultado negativo, acabou sendo interceptado, e os Patriots foram derrotados.[37]

Temporada de 2007[editar | editar código-fonte]

Com um novo e prestigiado grupo de wide receivers para a temporada de 2007, os Patriots contavam com Donté Stallworth, Wes Welker, Kelley Washington e Randy Moss, além do tight end Kyle Brady e do running back Sammy Morris. O que viria a seguir seria, segundo alguns especialistas, a melhor temporada da história para um quarterback.[38] Brady, junto com Moss, decidiram não ir para o Pro Bowl de 2008. O New England Patriots de 2007 teria uma média de 36,8 pontos por jogo, a melhor marca da história da NFL.[39] Tom não só lideraria seu time a uma campanha de dezesseis vitórias em dezesseis jogos (16–0), mas quebraria vários recordes da liga em alguns momentos. Visitando o Dallas, ele atingiu a melhor marca da carreira, com cinco touchdowns, na vitória por 48 a 27 sobre os Cowboys. Na ocasião ele quebrou o recorde de Roger Staubach de maior número de vitórias por um quarterback em seus primeiros cem jogos como titular, com 76.[40] Na semana 7 veio uma vitória por 49 a 28 sobre o Miami Dolphins, e Brady quebrou outro recorde ao passar para seis touchdowns, a melhor marca da franquia. Ele também teve o primeiro jogo com rating perfeito de sua carreira.[41] No jogo seguinte, enfrentando em casa o Washington Redskins, os Pats levaram a melhor por 52 a 7, e ele lançou para três touchdowns, dando a ele trinta na temporada, o que era a melhor marca de sua carreira; sua melhor marca anterior tinha sido 28 — em 2002 e 2004. Com essa vitória, Brady conquistou o feito de vencer todos os 31 times da NFL, exceto o New England. Na semana 9, depois de começarem perdendo para os Colts, os Patriots viraram para 24 a 20, em Indianápolis, onde Tom lançou para três touchdowns, passando para 33 na temporada; seu 32º touchdown foi para Wes Welker, quebrando o recorde dos Patriots, de Babe Parilli, que tinha 31. Esse também foi seu nono jogo seguido com três ou mais touchdowns, passando o recorde de Peyton Manning, que fizera oito.[42] Na 11.ª rodada, depois da semana de folga, Brady teve mais um jogo de cinco touchdowns na vitória por 56 a 10 sobre o Buffalo Bills, quebrando o recorde da franquia, de Steve Grogan, com 185 passes para TD. No jogo seguinte, contra o Philadelphia Eagles, ele e os Pats não tiveram problemas para faturar mais um jogo pelo placar de 31 a 28, quando ele lançou para apenas um touchdown, mas atingiu a marca de 25 mil jardas aéreas na carreira. Na partida seguinte, outra virada — vitória por 27 a 24 sobre o Baltimore Ravens — ele se tornou o quarto quarterback (os outros eram Kurt Warner, Peyton Manning e Dan Marino) a lançar para quarenta touchdowns em uma temporada.[43]

Na semana 14, outra vitória, por 34 a 13, sobre o Pittsburgh Steelers, quando Brady lançou para quatro touchdowns, fazendo dele apenas o terceiro QB a ter uma temporada de 45 TDs, atrás de Peyton Manning, que fizera isso em 2004, e de Marino, que fizera isso em 1984. Esse também foi o 11.º jogo com três ou mais touchdowns de Tom no ano, quebrando a marca de Marino em 1984, com dez.[44] Ele também alcançou a marca de quatro mil jardas pela segunda vez na carreira. Na 15.ª rodada Brady fez seu 108.º jogo consecutivo como quarterback titular, passando Joe Ferguson como a quarta melhor sequência na história da NFL, atrás apenas de Brett Favre, Peyton Manning e Ron Jaworski. Em 23 de dezembro ele lançou para o 71.º touchdown total dos Patriots no ano, quebrando o recorde da NFL, de setenta, estabelecido pelo Miami Dolphins em 1984. Esse foi o 12.º jogo da temporada em que ele lançou para três ou mais touchdowns, quebrando o seu próprio recorde. Essa também foi a 18.ª vitória seguida dos Patriots e de Tom, empatando a melhor marca da NFL, estabelecida entre 2003 e 2004.[45] Na última rodada da temporada, ele lançou para mais dois TDs; seu segundo touchdown foi o de número 50, quebrando o recorde de Peyton Manning em 2004, de 49. O passe para Randy Moss também foi o 23.º touchdown do recebedor no ano, quebrando o recorde de Jerry Rice, que havia feito 22 TDs em uma temporada.[46]

O time acabou terminando aquele ano com dezesseis vitórias na temporada, a melhor marca da história da liga, e as dezenove vitórias consecutivas dos Patriots estabeleceram um novo recorde na NFL. Brady terminou o ano com 398 passes completados em 578 tentados, para 4 806 jardas (a terceira melhor marca da história) e cinquenta touchdowns (a segunda melhor marca da história), contra apenas oito interceptações, com um rating (índice de produtividade de QB) de 117,2 (segunda melhor marca da história). Seus 398 passes completados tornaram-se a quinta melhor marca de todos os tempos. Brady foi então nomeado NFL MVP naquele ano, além de Jogador Ofensivo do Ano (Offensive Player of the Year).[47]

Playoffs[editar | editar código-fonte]

No primeiro jogo dos playoffs dos Patriots, o jogo de Divisão da AFC contra o Jacksonville, Tom começou com o recorde da NFL em pós-temporadas, com dezesseis passes completados, e terminou o jogo com 26 passes acertados em 28 tentados, com um percentual de acerto de 92,9%. Isso marca o maior percentual de acerto na história da liga para QBs que tentaram pelo menos vinte passes, contando temporada regular ou playoffs.[48] Com esta vitória, os Pats juntaram-se aos Dolphins como os únicos times a vencer dezessete jogos consecutivos em uma temporada.[48]

Estatisticamente, Brady não atuou bem no AFC Championship Game, contra o San Diego Chargers, lançando três interceptações (incluindo uma na red zone). Mesmo assim, os Patriots venceram seu 18.º jogo na temporada, por 21 a 12, para ir para o Super Bowl pela quarta vez em sete anos. Ele, conquistando sua centésima vitória na carreira, também quebrou um recorde da NFL com a menor quantidade de jogos disputados por um quarterback a atingir essa marca: com cem vitórias e 26 derrotas, dezesseis jogos a menos que Joe Montana.[49]

No Super Bowl XLII, Brady foi muito pressionado pela linha defensiva do New York Giants e foi "sacado" cinco vezes. Os Patriots assumiram a liderança do jogo quando Tom lançou um passe para touchdown para o recebedor Randy Moss faltando menos de três minutos para o fim do jogo, mas os Giants conseguiram uma última campanha para marcar um touchdown decisivo nos segundos finais, selando a derrota dos Pats por 17 a 14.[50]

Prêmios[editar | editar código-fonte]

Brady ganhou vários prêmios da NFL naquela temporada: foi eleito FedEx Express NFL Player of the Week (um prêmio para quarterbacks) quatro vezes (nas semanas 6, 7, 11 e 17), também foi selecionado Jogador Ofensivo da Semana pela AFC cinco vezes (nas semanas 3, 6, 7, 14 e 17) e ainda foi nomeado Jogador Ofensivo do Mês pela AFC em setembro e outubro. Em 5 de janeiro de 2008 Brady foi oficialmente nomeado NFL MVP (melhor jogador), ganhando 49 dos 50 votos possiveis (o voto que sobrou foi para Brett Favre), fazendo dele o primeiro jogador dos Patriots a receber esse prêmio. Ele também foi nomeado Jogador Ofensivo do Ano pela liga, recebendo 35,5 dos 50 votos.[51]

Tom em ação contra o Washington Redskins em agosto de 2009.

Temporada de 2008[editar | editar código-fonte]

Brady não jogou a pré-temporada de 2008 devido a uma contusão sofrida no pé esquerdo no AFC Championship Game anterior.[52] Na abertura da temporada de 2008, contra o Kansas City Chiefs, no Gillette Stadium, o joelho esquerdo de Tom foi gravemente lesionado em uma paulada do safety dos Chiefs, Bernard Pollard; ele saiu do jogo e não retornou. O time então confirmou que Brady passaria por uma cirurgia, ele foi colocado no injured reserve e, assim, não retornaria para a temporada.[53] Aparentemente, ele rompeu o ligamento cruzado anterior e o ligamento colateral medial do joelho.[54] A lesão interrompeu a sequência de 111 partidas consecutivas como titular de Tom (a quarta melhor sequência entre quarterbacks na NFL, atrás de Brett Favre, Peyton Manning e Ron Jaworski). O médico Neal ElAttrache fez a cirurgia no joelho do jogador, na Clínica Ortopédica Kerlan-Jobe, em Los Angeles, em 6 de outubro, usando o ligamento patelar para fazer um enxerto e substituir o ligamento rompido. Também foi reparado o ligamento colateral medial do atleta, por uma outra incisão no joelho dele. Uma infecção no ferimento resultaria em mais cirurgias de desbridamento para tentar sanar a contusão. Brady tomou uma série de antibióticos que, na época, ameaçou sua recuperação.[55] [56]

Temporada de 2009[editar | editar código-fonte]

No seu primeiro jogo após sua contusão, Brady lançou para 378 jardas e anotou dois touchdowns na abertura da temporada de 2009 contra o Buffalo Bills. Nos minutos finais do jogo, os Patriots perdiam por 24 a 13 antes que ele e Benjamin Watson marcassem dois touchdowns seguidos para dar a vitória ao seu time por 25 a 24. Tom foi nomeado então Jogador Ofensivo da Semana na AFC (AFC Offensive Player of the Week), pela 13ª vez na sua carreira.[57]

Em 18 de outubro de 2009, em meio a muita neve, Brady quebrou o recorde da NFL contra o Tennessee Titans por maior quantidade de touchdowns em um único período, lançando cinco (dois para Randy Moss, um para Faulk e dois para Wes Welker) no segunto quarto. Tom terminou o jogo com seis touchdowns, empatando a melhor marca da carreira, e mais 380 jardas, completando 29 de 34 passes, terminando com um rating de 152,8. Os Patriots venceram os Titans por 59 a 0 marcando a maior diferença de pontos desde a fusão AFL-NFL em 1970[58] e quebrou o recorde da liga de maior vantagem conquistada ao fim do primeiro tempo (45 a 0). Ele foi nomeado novamente Jogador Ofensivo da Semana pela AFC por sua performance. Na semana 16, Brady quebrou o recorde dos Patriots em temporada regular ao completar 88,5% dos seus passes em um jogo contra o Jacksonville Jaguars; ele, mais uma vez, recebeu uma nomeação para Jogador da Semana pela AFC por este jogo.[59]

Brady terminou 2009 com 4 398 jardas e mais 28 touchdowns com um rating de 96,2.[60] Ele acabou sendo selecionado para o Pro Bowl de 2010 e recebeu o prêmio NFL Comeback Player of the Year.[61] Ainda em 2009, com três interceptações no jogo de wild Card dos playoff na derrota para o Baltimore Ravens por 33 a 14, ele enfrentou sua primeira derrota da carreira em casa na pós-temporada, e a primeira derrota em casa de um quarterback do New England Patriots desde 1978.[62]

Temporada de 2010[editar | editar código-fonte]

Em 10 de setembro de 2010, Brady renovou seu contrato como o New England Patriots por quatro anos valendo um total de setenta e dois milhões de dólares, fazendo dele o jogador mais bem pago da NFL. O contrato inclui 48,5 milhões garantidos e deverá manter Brady nos Patriots até a temporada de 2014.[63] A noticia da assinatura do novo contrato de Tom veio no mesmo dia em que ele escapou ileso de um acidente de carro, segundo o jornal Boston Herald.[64]

Em 4 de outubro, Tom Brady se tornou o jogador que atingiu a marca de 100 vitórias em temporada regular mais rápido na história depois que seu time derrotou o Miami Dolphins por 41 a 14.[65] Em 21 de novembro, Brady empatou o recorde de Brett Favre com 25 vitórias consecutivas em casa em temporada regular, depois que os Patriots bateram o Indianapolis Colts por 31 a 28.[66] A última derrota de Tom em casa, até aquele momento, tinha sido em 12 novembro de 2006 para o New York Jets por 17 a 14.[67] Em 6 de dezembro de 2010, ele manteve seu recorde da NFL com 26 vitórias consecutivas em casa em temporada regular, depois que passaram pelo rival NY Jets por 45 a 3.[68]

Em 19 de dezembro de 2010, numa vitória em casa sobre o Green Bay Packers por 31 a 27, Brady teve seu sétimo jogo consecutivo com dois touchdown e nenhuma interceptação, passando assim o recorde de Don Meredith. Tom também quebrou o recorde da NFL de passes tantados sem nenhuma interceptação, passando o QB Bernie Kosar. Tom foi selecionado para o Pro Bowl de 2011.[69] No ano, ele lançou para 3 900 jardas e anotou 36 touchdowns, sofrendo apenas quatro interceptações. Ele foi o único jogador a ser eleito por unânimidade para o AP All-Pro Team e foi eleito, também pela Associated Press e pela NFL, o MVP (Melhor Jogador) de 2010.[70]

Temporada de 2011[editar | editar código-fonte]

Brady em 2011.

No primeiro jogo da temporada de 2011, Brady lançou para 517 jardas e 4 touchdowns, além de uma interceptação, contra o Miami Dolphins, sendo esta a segunda partida em que ele conseguiu 400 ou mais jardas em um jogo.[71] [72] Ao término daquele ano, Tom Brady se tornou o quarto quarterback a passar da marca das 5 000 jardas numa única temporada. Ele agregou 5 235 jardas, passando o recorde de Dan Marino e suas 5 084 jardas, mas ainda assim terminou atrás de Drew Brees que fez 5 476 jardas no ano.[73] [20]

Nos playoffs de divisão daquela temporada, os Patriots começaram com uma vitória por 45 a 10 sobre o Denver Broncos. Brady quebrou um recorde pessoal ao atingir a marca de 363 jardas num jogo de pós-temporada e empatou a melhor marca da NFL com Daryle Lamonica e Steve Young, ao lançar para 6 touchdown num jogo de playoff.[74] Esta vitória, sua primeira na pós-temporada desde 2008, deu a Tom e ao treinador Bill Belichick um recorde da NFL de maior quantidade de vitórias (15) por uma mesma dupla de QB-treinador.[75] No AFC Championship game, seu time enfrentou o Baltimore Ravens, mas Brady não conseguiu fazer um único touchdown pela primeira vez em 36 jogos, apesar dele conseguir ter feito 239 jardas e ter anotado um TD terrestre. Porém os Patriots se beneficiaram das falhas do chutador do Ravens, Billy Cundiff, e New England conseguiu ir para seu quinto Super Bowl desde que Tom se juntou ao time.[76] No Super Bowl XLVI, Tom Brady e seus colegas de time enfrentaram novamente o New York Giants, equipe que os havia derrotado na final da temporada de 2007. A atuação de Tom foi considerada muito boa liderando uma campanha de 96 jardas que terminou com um touchdown ao fim do primeiro tempo e, durante o jogo, completou 16 passes seguidos (no jogo ele terminou com 20 de 23 passes completados no jogo), outro recorde da final. Ao término da partida, ele conseguiu marcar dois touchdowns, sofreu uma interceptação e cometeu uma falta na end zone, resultando em um crucial safety para os Giants. A partida acabou terminando com a vitória do time de Nova Iorque por 21 a 17 impedindo que Brady ganhasse seu quarto Super Bowl, o que empataria o recorde de Joe Montana.[77]

Temporada de 2012[editar | editar código-fonte]

Brady começou todos os dezesseis jogos da temporada de 2012 e liderou seu time a doze vitórias. Os Patriots marcaram 557 pontos naquele ano, a terceira maior marca na história e Tom se tornou o primeiro quarterback na história a liderar sua equipe a dez títulos de divisão. New England se tornou o primeiro time a marcar pelo menos 500 pontos pontos em uma temporada quatro vezes, com Brady liderando o time em todas estas ocasiões (outro recorde). Ele terminou o ano com 4 827 jardas, 34 touchdowns e 8 interceptações, com um rating de 98,7. Na pós-temporada, Tom e seu time participaram de duas partidas, vencendo uma contra o Houston Texans. Com este triunfo, ele quebrou o recorde de Joe Montana de maior quantidade de vitórias nos playoff, com dezessete. Os Patriots então enfrentaram o Baltimore Ravens, equipe que viria a ser campeã naquele ano, e perderam por 28 a 13 na final da AFC.[78]

Em 25 de fevereiro de 2013, Tom Brady e a direção do New England Patriots acertaram uma nova extensão contratual de três anos.[79] O jornalista Peter King que este acordo foi "incrível", pois Brady aceitou receber apenas vinte e sete milhões de dólares entre 2015 e 2017 (menos dinheiro que o esperado), satisfazendo o desejo do dono do time, Robert Kraft, de garantir que Tom se aposente com a camisa dos Patriots.[80]

Estatísticas[editar | editar código-fonte]

Temporada regular[editar | editar código-fonte]

Ano Time J JT Passando a bola Correndo com a bola Sacks Fumbles
Ten Comp Pct Jardas Jardas
por
jogada
TD Int Rtg Ten Jardas Média TD Sacks Jardas Fum Fumbles
perdidas
2000 NE 1 0 3 1 33,3% 6 2,0 0 0 42,4 0 0 0 0 0 0 0 0
2001 NE 15 14 413 264 63,9% 2 843 6,9 18 12 86,5 36 43 1,2 0 41 216 12 3
2002 NE 16 16 601 373 62,1% 3 764 6,3 28 14 85,7 42 110 2,6 1 31 190 11 5
2003 NE 16 16 527 317 60,2% 3 620 6,9 23 12 85,9 42 63 1,5 1 32 219 13 5
2004 NE 16 16 474 288 60,8% 3 692 7,8 28 14 92,6 43 28 0,7 0 26 162 7 5
2005 NE 16 16 530 334 63% 4 110 7,8 26 14 92,3 27 89 3,3 1 26 188 4 3
2006 NE 16 16 516 319 61,8% 3 529 6,8 24 12 87,9 49 102 2,1 0 26 175 12 4
2007 NE 16 16 578 398 68,9% 4 806 8,3 50 8 117,2 37 98 2,6 2 21 128 6 4
2008 NE 1 1 11 7 63,6% 76 6,9 0 0 83,9 0 0 0 0 0 0 0 0
2009 NE 16 16 565 371 65,7% 4 398 7,8 28 13 96,2 29 44 1,5 1 16 86 4 2
2010 NE 16 16 492 324 65,9% 3 900 7,9 36 4 111,0 31 30 1,0 1 25 175 3 1
2011 NE 16 16 611 401 65,6% 5 235 8,6 39 12 105,6 43 109 2,5 3 32 173 6 2
2012 NE 16 16 637 401 63% 4 827 7,6 34 8 98,7 23 32 1,4 4 27 182 2 0
2013 NE 16 16 628 380 60,5% 4 343 6,9 25 11 87,3 32 18 0,6 0 40 256 9 3
Total 193 191 6 586 4 178 63,4% 49 149 7,5 359 134 95,7 434 766 1,8 14 343 2 150 89 37

Playoffs[editar | editar código-fonte]

Ano Time J JT Passando a bola Correndo a bola Sacks Fumbles
Ten Comp Pct Jardas JPJ TD Int Rtg Ten Jardas Média TD Sacks Jardas Fum Jds perdidas
2001 NE 3 3 97 60 61,9% 572 5,9 1 1 77,3 8 22 2,8 1 5 36 1 0
2003 NE 3 3 126 75 59,5% 792 6,3 5 2 84,5 12 18 1,5 0 0 0 0 0
2004 NE 3 3 81 55 67,9% 587 7,2 5 0 109,4 7 3 0,4 1 0 0 0 0
2005 NE 2 2 63 35 55,6% 542 8,6 4 2 92,2 3 8 2,7 0 4 12 2 0
2006 NE 3 3 119 70 58,8% 724 6,1 5 4 76,5 8 18 2,2 0 4 22 2 0
2007 NE 3 3 109 77 70,6% 737 6,8 6 3 96,0 4 -1 -0,2 0 8 52 1 1
2009 NE 1 1 42 23 54,8% 154 3,7 2 3 49,1 0 0 0 0 3 22 1 1
2010 NE 1 1 45 29 64,4% 299 6,6 2 1 89,0 2 2 1,0 0 5 40 1 0
2011 NE 3 3 111 75 67,6% 878 7,9 8 4 100,4 9 10 1,1 1 3 15 0 0
2012 NE 2 2 94 54 57,4% 664 7,1 4 2 84,7 3 4 1,3 0 1 9 0 0
Total 24 24 887 553 62,3% 5 949 6,7 42 22 87,3 54 80 1,5 3 33 208 9 3

Vida pessoal[editar | editar código-fonte]

Brady andando de bicicleta em uma corrida beneficente, a Best Buddies Ride, Hyannis Port, Massachusetts em maio de 2009.

Brady namorou a atriz Bridget Moynahan de 2004 até 2006.[81] Em 18 de fevereiro de 2007, Moynahan confirmou a revista People que ela estava grávida de Tom.[81] [82] O relacionamento dos dois terminou em dezembro de 2006, mas Moynahan já estava grávida.[83] O filho do então casal, John Edward Thomas Moynahan, nasceu em 22 de agosto de 2007 em Santa Mônica, Califórnia.[84] [85]

Em 26 de fevereiro de 2009, Tom se casou com a modelo brasileira Gisele Bündchen em uma cerimonia privada em Santa Mônica.[86] [87] Em 11 de setembro, ele confirmou a ESPN que o casal estava esperando seu primeiro filho, Benjamin Rein Brady, que nasceu em 8 de dezembro de 2009.[88] [89] [90] Em dezembro de 2012, Bündchen deu a luz a uma menina chamada Vivian Lake Brady, o segundo filho da casal.[91]

Tom já fez várias aparições em programas de televisão pelos Estados Unidos, como o Saturday Night Live em 2005[92] e num episódio dos The Simpsons também em 2005 e em Family Guy de 2006.[93] [94]

Recordes[editar | editar código-fonte]

  • Segundo maior número de passes para touchdown em uma temporada regular: 50 (2007)[95]
  • Maior número de passes para touchdown em uma temporada: 56 (2007)[95]
  • Maior número de passes para touchdown em um quarto: 5 (2009)[95]
  • Maior porcentagem de passes completados em um jogo: 92,9% (2007)[95]
  • Maior diferença entre o número de passes para touchdown (50) e interceptações (8) em uma temporada: +42 (2007)[51]
  • Empatado em maior número de passes completados em um Super Bowl (junto com Drew Brees): 32 (XXXVIII)[1]
  • Maior número de passes completados em Super Bowls em uma carreira: 100 (XXXVI, XXXVIII, XXXIX, XLII)[1]
  • Maior número de jogos em jogos em uma temporada com três ou mais para passes touchdown: 12 (2007)[1]
  • Maior número de passes para touchdown em um mês: 20 (Outubro de 2007)[1]
  • Único quarterback a ser titular e vencer 3 Super Bowls antes de fazer 28 anos.[1]
  • Maior número de vitórias em prorrogação sem derrota: 7-0[51]
  • Maior número de vitórias consecutivas em playoff de um quarterback: 10 (2001, 2003, 2004)[51]
  • Maior número de passes completos sem ser interceptados para começar uma carreira: 162[51]
  • Único quarterback à ter 3+ passes para touchdown em 10 jogos seguidos.[51]
  • 97–30 (temporada regular), 111–34 (carreira) como titular[51]
  • 7–1 (carreira) em jogos com prorrogação[1]
  • 29 campanhas que viraram uma partida após estar perdendo ou o jogo estar empatado no ultimo periodo.[96]

Referências

  1. a b c d e f g h i j k l m n o p q r s t u v w Tom Brady - QB: Achievements. Página acessada em 31 de agosto de 2012.
  2. Tom Brady biography Bio.. Página visitada em 30 de agosto de 2012.
  3. The Longest Winning Streak Thelongestlist.com.. Página visitada em 31 de agosto de 2012.
  4. "'Sporting News' names Tom Brady sportsman of the year", Sporting News. Página visitada em 31 de agosto de 2012.
  5. Ulman, Howard (21 de dezembro de 2007). Brady an Easy Winner of AP Male Athlete Associated Press. USA Today. Página visitada em 30 de novembro de 2008.
  6. "Gisele, Tom Brady Christen Baby Benjamin", Us Weekly, 23 de junho de 2010. Página visitada em 12 de setembro de 2010.
  7. Collie, Ashley Jude (1 de julho de 2004). The Brady Brunch American Way.. Página visitada em 27 de setembro de 2007.
  8. Judge, Clark (7 de fevereiro de 2005). Only 27, Brady seals his Hall of Fame credentials CBSSports.com.. Página visitada em 26 de dezembro de 2007.
  9. 2004 Athletic Hall of Fame Inductees Junípero Serra High School.. Página visitada em 26 de dezembro de 2007. Cópia arquivada em 27 de setembro de 2007.
  10. Tom Brady - Official New England Patriots biography New England Patriots.. Página visitada em 11 de janeiro de 2010.
  11. Bradford, Rob (19 de janeiro de 2009). The Tom Brady Interview (in Toronto) WEEI Sportsradio Network.
  12. Jenkins, Lee (31 de janeiro de 2008). Self-made man Sports Illustrated.. Página visitada em 11 de janeiro de 2010.
  13. Pedulla, Tom (31 de outubro de 2006). Decorated Patriots QB feels he still has something to prove USA Today.. Página visitada em 27 de dezembro de 2007.
  14. MGoBlue Statistics Archive University of Michigan.. Página visitada em 27 de dezembro de 2007.
  15. a b Capital One Bowl: Capital One Bowl football game resource for college football fans (5 de setembro de 2008). Página visitada em 5 de setembro de 2008.
  16. Top 10 NFL draft steals Msn.foxsports.com. Página visitada em 29 de outubro de 2011.
  17. NFL's top 10 draft steals in league history Nfl.com. Página visitada em 29 de outubro de 201.
  18. Football, National. news: Brady, Favre, Manning voted to list of top 10 draft picks of all time Nfl.com. Página visitada em 29 de outubro de 2011.
  19. Best NFL Draft Picks Mynfldraft.com. Página visitada em 30 de agosto de 2012.
  20. a b c Tom Brady - #12 QB NFL.com. National Football League. Página visitada em 30 de agosto de 2012.
  21. Patriots Game Details. Página acessada em 30 de agosto de 2012.
  22. a b c d e f g h Tom Brady NFL.com.. Página visitada em 26 de dezembro de 2007.
  23. Patriots batem Chargers em grande jogo.
  24. Pats batem Colts em casa
  25. NFL Pro Bowl 2002 - National Football League Game Summary National Football League. Página visitada em 14 de agosto de 2012.
  26. Howe, Jeff. Patriots Reflect on 'Snow Bowl' During 10-Year Anniversary of Tuck Rule Game NESN. Página visitada em 15 de agosto de 2012.
  27. Caesar, Dan. "14-Point Spread isn't about Respect", 30 de janeiro de 2002. Página visitada em 15 de agosto de 2012.
  28. Silverstein, Tom. "Brady coolly fits the bill", 4 de fevereiro de 2002.
  29. 2002 NFL Standings, Team & Offensive Statistics Pro Football Reference. Página visitada em 14 de agosto de 2012.
  30. Tom Brady: 2003 Log ProFootball Reference. Página visitada em 30 de agosto de 2012.
  31. Super Bowl XXXIX Superbowl.com. National Football League. Página visitada em 14 de agosto de 2012.
  32. Reiss, Mike (31 de janeiro de 2006). Brady's groin may be hurt The Boston Globe.. Página visitada em 26 de dezembro de 2007.
  33. ESPN.com: Page 2 : An XL-sized diary ESPN.com. Página visitada em 30 de agosto de 2012.
  34. Maske, Mark (19 de dezembro de 2006). Romo Gets Pro Bowl Nod in NFC, Brady Doesn't in AFC The Washington Post.. Página visitada em 26 de dezembro de 2007.
  35. McClain, John (2 de julho de 2007). Young to replace Rivers at Pro Bowl Houston Chronicle.. Página visitada em 26 de dezembro de 2007.
  36. Clayton, John. Patriots teach Chargers a lesson in playoff football ESPN. Página visitada em 14 de agosto 2012.
  37. Pasquarelli, Len. .Manning shakes label of not being able to win big one ESPN. Página visitada em 30 de agosto de 2012.
  38. Byrne, Kerry J. (3 de junho de 2009). Best individual seasons of 2000s Sports Illustrated.. Página visitada em 11 de janeiro de 2010.
  39. 2007 New England Patriots Pro Football Reference.. Página visitada em 11 de janeiro de 2010.
  40. Banks, Don (12 de outubro de 2007). Litmus test Sports Illustrated.. Página visitada em 8 de dezembro de 2007.
  41. Brady's six TDs give him 27 TDs after seven games ESPN.com..
  42. Pats take down undefeated Colts NFL.com.. Página visitada em 31 de agosto de 2012.
  43. NFL Quarterbacks Fare After Seasons with 40-Plus Touchdown Passes Sports.Yahoo.com. Página visitada em 31 de agosto de 2012.
  44. Patriots put bruising on Steelers, become 5th team with 13–0 mark Associated Press. ESPN.com (9 de dezembro de 2007). Página visitada em 27 de dezembro de 2007.
  45. Tomase, John (23 de dezembro de 2007). Postgame notes Boston Herald.. Página visitada em 26 de dezembro de 2007.
  46. Official: Randy Moss Breaks Single Season TD Reception Record. Página acessada em 30 de agosto de 2012.
  47. "Brady an easy winner in AP Male Athlete of Year balloting", USA Today. Página visitada em 28 de janeiro de 2012.
  48. a b Mihoces, Gary. "Perfect Pats, Brady make short work of Jaguars", USA Today, 13 de janeiro de 2008. Página visitada em 30 de novembro de 2008.
  49. Pats put away Chargers for fourth Super Bowl berth in seven years Associated Press. ESPN.com (20 de janeiro de 2008). Página visitada em 30 de novembro de 2008.
  50. Super Bowl storys: New York Giants. Página acessada em 30 de agosto de 2012.
  51. a b c d e f g Tom Brady Career Biography and Statistics. Página acessada em 30 de agosto de 2012.
  52. "Nursing foot injury, Brady misses third preseason game", NFL.com, Associated Press.
  53. Pats confirm Brady out for the year ESPN.com. (8 de setembro de 2008). Página visitada em 29 de dezembro de 2010.
  54. Springer, Shira (8 de setembro de 2008). Sources: Brady tore ACL and MCL The Boston Globe.. Página visitada em 10 de setembro de 2008.
  55. "Brady Has More Procedures Done on Knee, Report Says", The New York Times, 23 de outubro de 2008. Página visitada em 30 de novembro de 2008.
  56. Springer, Shira (24 de outubro de 2008). Brady's recovery hits snag The Boston Globe.. Página visitada em 30 de novembro de 2008.
  57. Keefe, Neil. Brady Named AFC Offensive Player of the Week NESN. Página visitada em 14 de agosto de 2012.
  58. Brady sets a record for TDs in a quarter The Washington Times. (19 de outubro de 2009). Página visitada em 11 de janeiro de 2010.
  59. Post-Game Buffet: Jacksonville Jaguars Nepatriotsdraft.com. Página visitada em 30 de agosto de 2012.
  60. Breer, Albert R. (4 de janeiro de 2010). Brady dealing with broken finger on throwing hand The Boston Globe.. Página visitada em 5 de janeiro de 2010.
  61. Brady wins comeback player award ESPN.com. Página visitada em 6 de agosto de 2013.
  62. Ravens' fast start puts Pats on heels, out of playoffs ESPN. Associated Press (10 de janeiro de 2010). Página visitada em 20 de janeiro de 2010.
  63. Battista, Judy (10 de setembro de 2010). Patriots’ Brady Signs League’s Richest Deal, at the Moment New York Times.. Página visitada em 11 de setembro de 2010.
  64. Driver in Tom Brady crash a road scofflaw Boston Herald. (10 de setembro de 2010). Página visitada em 11 de setembro de 2010.
  65. Tom Brady Gets 100th Career Win in NFL as Patriots Rout Dolphins 41-14 Bloomberg.com.. Página visitada em 11 de outubro de 2010.
  66. Indianapolis Colts vs. New England Patriots - Recap ESPN.com. Página visitada em 6 de agosto de 2013.
  67. Krasner, Steven (21 de novembro de 2010). Brady ties mark with 25th straight home W ESPNBoston.com.. Página visitada em 22 de novembro de 2010.
  68. Patriots destroy Jets London Free Press. Página visitada em 14 de agosto de 2012.
  69. Brady to have foot surgery today The Boston Globe. (20 de janeiro de 2011). Página visitada em 20 de janeiro de 2011.
  70. Tom Brady unanimous as NFL MVP Associated Press. Página visitada em 14 de agosto de 2012.
  71. Tom Brady picks apart Dolphins as 517-yard, 4-TD opener fuels Pats ESPN.. Página visitada em 13 de setembro de 2011.
  72. Tom Brady, Chad Henne Combine For Slew Of NFL Records On Monday Night Football. Página visitada em 17 de setembro de 2011.
  73. 2011 New England Patriots Pro-football-Reference.com. Página visitada em 31 de agosto de 2012.
  74. Quinton Carter, David Bruton exit hurt ESPN. Página visitada em 14 de agosto de 2012.
  75. Cannizzaro, Mark. Patriots redefine postseason success for coach-quarterback duo New York Post. Página visitada em 16 de agosto de 2012.
  76. Patriots Beat Ravens 23-20 in AFC Championship Game Associated Press. Página visitada em 31 de agosto de 2012.
  77. For second time in five seasons, Giants top Brady, Patriots in Super Bowl Associated Press. Página visitada em 14 de agosto de 2012.
  78. Tom Brady 2012 Game Log Pro-Football-Reference.com. Página visitada em 30 de dezembro de 2013.
  79. Wesseling, Chris. Tom Brady, New England Patriots agree to extension National Football League. Página visitada em 25 de fevereiro de 2013.
  80. Peter King (26 de fevereiro de 2013). More on Tom Brady's amazing deal; mail - NFL - Peter King - SI.com Sportsillustrated.cnn.com. Página visitada em 30 de dezembro de 2013.
  81. a b Dagostino, Mark. Tom Brady, Bridget Moynahan Split Up People.. Página visitada em 27 de dezembro de 2007.
  82. Smith, Liz. "It's Brady Baby For 'Sixy' Star", New York Post. Página visitada em 27 de dezembro de 2007.
  83. Shanahan, Mark. "Ex-Brady Girlfriend Says She's Pregnant With His Child", The Boston Globe. Página visitada em 30 de dezembro de 2008.
  84. Boehm, Kristin. Bridget Moynahan 'Thankful' for Healthy Baby People.. Página visitada em 30 de dezembro de 2008.
  85. Bridget Moynahan Welcomes a Baby Boy People.. Página visitada em 30 de dezembro de 2008.
  86. Fin, Natalie. "It's True. Tom Brady, Gisele Bündchen Secretly Wed", E!. Página visitada em 12 de setembro de 2010.
  87. Model Tom Brady & Gisele Bundchen: Married! People. Página visitada em 27 de fevereiro de 2009.
  88. Brady confirms he'll be a father again ESPN.com.. Página visitada em 11 de janeiro de 2010.
  89. Mikelbank, Peter (9 de dezembro de 2009). Gisele Bündchen & Tom Brady Have a Boy People.. Página visitada em 11 de janeiro de 2010.
  90. Gisele Bundchen Talks to Vogue's Joan Juliet Buck on Having a Baby, Tom Brady and Sejaa Vogue. Página visitada em 15 de março de 2010.
  91. Gisele Bündchen and Tom Brady Welcome Daughter Vivian Lake People. Página visitada em 11 de dezembro de 2012.
  92. Hanzus, Dan. Tom Brady is game for another 'SNL' hosting gig National Football League. Página visitada em 17 de agosto de 2012.
  93. Bark, Ed. "Fox gets animated after the Super Bowl", 6 de fevereiro de 2005. Página visitada em 17 de agosto de 2012.
  94. Patriots News and Notes Patriots Insider. Fox Sports. Página visitada em 31 de agosto de 2012.
  95. a b c d Tom Brady: One of the best QBs in NFL history, stats say. Página acessada em 30 de agosto de 2012.
  96. Pro-football-reference.com: Tom Brady. Página acessada em 30 de agosto de 2012.

Ver também[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Tom Brady